Log In

Reviews

Review: Heroes – Run!

Pin it

Cena de Run!
Série: Heroes
Episódio: Corra! (Run!)
Temporada:
Número do episódio: 15
Data de exibição nos EUA: 12/2/2007
Data de exibição no Brasil: 8/6/2007
Emissora no Brasil: Universal

Desde que foi picado por uma aranha radioativa, Peter Parker vive um dilema: aproveitar suas habilidades em benefício próprio ou para combater o crime e ajudar as pessoas?

Este questionamento moral foi a grande contribuição do Homem-Aranha para o mundo dos quadrinhos. Stan Lee, criador do personagem, mostrou que, mesmo com as habilidades extraordinárias, os heróis não são necessariamente exemplos de retidão. Como qualquer outra pessoa, eles têm angústias, dúvidas e desvios morais.

Desde o começo, Heroes aproveita este conceito em seus episódios. A partir da segunda metade da primeira temporada, isto ficou ainda mais evidente.

Run! deu continuidade a discussão sobre comportamento iniciada no capítulo anterior, Distractions. Desta vez, o foco se voltou para o policial Matt Parkman e o político Nathan Petrelli.

Ambos foram colocados diante de questões morais. O primeiro usou a habilidade de ler pensamentos para tomar a decisão. O segundo pensou apenas na possibilidade de ganhar a eleição para escolher o caminho a ser seguido.

Na balança entre prós e contras, a habilidade de ler pensamentos trouxe mais prejuízos a Matt Parkman. Se por uma lado ele trabalhou com o FBI na caçada a Sylar, por outro perdeu seu distintivo e quase viu seu casamento ruir.

Diante dos fatos, será que podemos aceitar que ele tome para si os diamantes? Ou, em razão de seu dom e do fato de ser policial, a sinceridade é sua obrigação, independente das consequências? Vale lembrar que ele não teve medo de ser ridicularizado quando mostrou seu dom ao FBI.

Nathan Petrelli é um homem tomado pela culpa. A habilidade de voar o fez escapar de uma cadeira de rodas, mas não impediu de salvar sua esposa. Ele também sabe que seu dom pode arruinar sua pretensões políticas.

Cena de Run!Mas, por dentro de uma carcaça dura, Petrelli guarda uma alma. Ele se preocupa com o irmão, o frágil Peter. E agora descobriu que tem uma filha, a cheerleader Claire.

Será que o político deve guardar toda a angústia dentro do peito em nome de sua carreira? Ou deve assumir seus sentimentos em relação a família?

Talvez as habilidades extraordinárias tão desejadas por Sylar não sejam uma benção. Somente o psicopata não se sente fragilizado diantes dos poderes que possui.

Avaliação: Bom

Séries citadas:

12 Comments

  1. Pingback: Heroes Review 01 x 15: Run!

  2. Helena

    Pra mim foi apenas mais um episódio preparando terreno para os últimos episódios. Sempre tem alguém que vai criticar o seu review, mas não ligue pois eles são sempre bons e bem escritos. Mas cada um tem sua opinião e não consigo ver este drama bem realizado que você diz estar nos episódios. Tenho certeza que a intenção é esta, mas os personagens de Heroes tem a profundidade de um pires, com exceção da personagem Claire.
    Hiro foi agraciado com as piores idéias. Esta busca pela espada esta ridícula.
    De positivo, os encontros entre os personagens que ainda não se conheciam. Mohinder e Sylar, obviamente só por causa do vilão que é muito bom mesmo e do encontro entre Matt e Jessica.
    Apesar destes encontros o episódio não foi muito bom, e é incrível a falta que faz Claude mesmo tendo aparecido só agora. Me faz perguntar como conseguíamos assistir os episódios sem ele.
    Boas idéias mas com uma ruim execução fizeram este episódio apenas razoavel.

  3. Pedro Jayme

    Concordo com vc Helena. A premissa de Heroes é mto boa, mas o que vemos são episódios irregulares e personagens sub-aproveitados. Não sei até quando aguentarei acompanhar.
    Hiro estava genial..aí vieram com a estoria da espada..de um ridiculo atroz.
    E é de pasmar a ingenuidade de Mohinder. Quando ele vai notar que Sylar é Sylar e está longe de ser um bem-intencionado companheiro de viagem?

  4. Lucas Barreto Gomes Leal

    tb não vejo essa qualidade dramatica ou esses questionamentos todos, seria mais inteligente ver a série mergulhar nesses dilemas, mas ela passa totalmente de forma superficial!
    episódio apenas razoavel
    e Helena discordo, a Claire é tão superficial como os outros, talvez o Nathan como destacou o Fiaes no ultimo review seja o unico personagem profundo com o seu carater dubio…

  5. Costa

    Não entendo como essas persongens são superficiais. A série se trata pricipalmente disso. Até agora, tudo o que aconteceu foi para aprofundar as caracterísitcas das personagens. E é exatamente por isso É por isso que não tem

  6. Costa

    Não entendo de que forma essas persongens são superficiais. A série se trata pricipalmente disso. Até agora, tudo o que aconteceu foi para aprofundar as caracterísitcas das personagens. E é exatamente por isso que não tem muita ação. Então, eu realmente não entendo. Vocês falam que a série não tem capacidade dramática, que as personagens são superficiais, que os atores são péssimos e que não gostam do enredo. Então eu me pergunto: porque assistem a série? Só para criticar? Já se passaram uns doze episódios, sei lá, já deu para preceber se vc vai gostar ou não. Então porque continua?

  7. Mica

    Eu não critico quem assiste e acha defeito (pq eu faço isso milhões de vezes com outras séries),mas não consigo entender onde o povo vê superficialidade. Falta de ação até que vai, afinal a série só tem ação de vez em quando, mas superficialidade!? Eu sinceramente acho que está desenvolvendo super bem os motivos e anseios de cada um, surpreendendo-nos várias vezes.
    E péssimas atuações? De ruim mesmo, só o cara que faz o Mohinder. Não sou fã do Nathan, mas não acho o ator tão ruim. O japinha faz um Hiro perfeito…dando a dualidade necessária para o Hiro idealista atual e o Hiro mais dark do futuro.
    Ok,outra que eu não tolero muito é a Nick. A personagem e a atriz já me encheram a paciência (e por conseqüência o marido e o filho), bem como a Simone, que eu achei fraquinha, fraquinha desde o início, mas acho que o Peter, Claire, Mr. Bennet, haitiano, Policial Parkman, (pouquíssima aparições do) Homem Invisível, Sylar, Hiro, entre outros que não lembro o nome agora, estão se saindo muito bem.

  8. Ana

    Concordo com a Mica.
    Toda vez que o cara que interpreta o Mohinder aparece… dah uma vontade enorme de mudar de canal. O problema da Nick é a história que fizeram para ela.. parece que está sempre parada no tempo (o que vc apenas vê eh a mulher no espelho implorando que a Jessica não faça tal coisa, parece que vc está vendo a mesma cena, sempre).
    Antes, eu fui uma das pessoas que criticou sobre a história do Matt, mas até que ela nesses últimos epis estão bem melhores.
    No mais, acho que Heroes não é tão superficial como as pessoas estão falando.

  9. Helena

    Olha, o porque de nos vermos esta série é porque ela é divertida. Vemos apenas para passar o tempo e nada mais. Agora eu é que não entendo quem vê isso aí pela trama supostamente bem trabalhada. Fora os diversos furos, principalmente comHiro que pode ir para o passado e para o futuro. Cada um temdireito a sua opinião, mas eu acho Heroes pura diversão e nada mais.

  10. Darth Cesar

    Concorco com a Mica, os personagens tem profundidade, basta acompanhar o homem atomico por exemplo, o drama pessoal do cara é sensacional mesmo aparecendo pouco, a Claire e a decepção com os pais e o Peter que tem pouco tempo para compreender seus poderes e teve que se isolar inclusive não sendo compreendido pelo proprio irmão, agora tenho que concordar, essa busca pela espada ja ficou xarope.

  11. Lucas Barreto Gomes Leal

    Costa eu nunca reclamei da série não ter mta ação e reclamo pouco do enredo (que as vezes da umas erradas feias mas no geral não é ruim)
    assisto a série pq tem alguns episódios magnificos e eu fico na expectativa de que esses episódios se repitam e pq num geral o enredo não é ruim, mas as personagens me incomodam, eu acho fracas e na maioria das vezes pouco exploradas!
    as atuações de Nikki e do nucleo inteiro é fraco, a personagem do Mohinder o ator da pena de assistir interpretando então no geral o elenco é fraco sim
    e o Sylar eu discordo acho o ator fraco tb e não me poem medo nenhum a personagem…
    e to com a Helena eu vejo a série pq é DIVERSÃO mas eu acho que uma série que tem a audiencia que tem e podia ser um prato cheio para debater temas SUPER relevantes, passa batido como se eles não tivessem importancia…então acaba pra mim sendo um baita desperdicio!

    e Darth Cesar não sei se vc viu todos os episódios já mas o ‘drama’ do homem atomico é uma mera enrolação e pouquissimo explorado, a unica função dele na trama e resultar a bomba no final como todos sabem…no mais não da pra comentar pq vou passar spoiler

  12. Paulo Fiaes

    Pow,

    faço das palavras do Lucas, a minha.
    pow pessoal, eu gosto de heroes, mas em algumas questões a série deixa a desejar, como disse em outra coluna, a premissa da série é otima, mas a forma que se desenvolve é apenas boa. Por favor, todos o personagens são desenvolvidos de forma erronea, até hiro que caiu no gosto popular, acabou se queimando com essa perda de poder com a história da espada. Por fim, mais uma vez(parece q estou falando a mesma coisas ha dias), mas o unico que noto uma certa complexidade é o personagem de Nathan(que eu não gosto tb), mas que tem um carater dúbio, sempre nos deixando em dúvida qual será o seu próximo passo. Na boa, assisto Heroes e me divirto, mas ai querer atacar as pessoas que vêem os defeitos da série, nada haver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account