Log In

Reviews

Review: Heroes – Our Father

Pin it

Heroes - Our FatherSérie: Heroes
Episódio: Nosso Pai (Our Father)
Temporada:
Número do episódio: 46 (3×12)
Data de exibição nos EUA: 8/12/2008
Data de exibição no Brasil: 13/2/2009
Emissora no Brasil: Universal

Estamos novamente viajando no tempo. Voltando 16 anos, este episódio de Heroes foi mais uma jornada de Claire e Hiro, ambos querendo mudar o futuro. Claire tenta transformar o destino do catalisador, fazendo com que Noah desista da idéia e do plano do pai de Hiro em ela ser o bendito ser especial que completa a fórmula. No entanto, a mãe de Hiro tinha um outro plano, porque era ela o tal catalisador, sendo também uma curandeira.

Chega a ser realmente estranho, porque ela consegue curar pessoas e animais, porém, não pôde se curar de uma terrível doença que ela tinha, resultando na sua morte. Mesmo assim, ela entrega o catalisador a Hiro acreditando que ele poderia protegê-lo com toda a sua força, o que não acontece. Arthur Petrelli parecia adivinhar o que estava acontecendo e também voltou 16 anos para recuperar o catalisador, deixar Hiro preso e perdido no tempo e finalmente completar a sua fórmula.

Para quem não assiste e lê assim o texto parece até engraçado, não é? Quando eu vi Hiro preso naquele poste sem poder fazer nada por ter perdido os seus poderes, eu não pude conter a risada. Porque eu não consigo acreditar que esta estória chegou a um ponto tão cômico e desconexo. Aliás, o próprio Hiro, que, era um personagem muito querido por mim quando gritava o “yatta” ou “save the cheerleader, save the world”, hoje vejo apenas como um mero coadjuvante sem uma determinada função dentro da história. O que é uma pena, porque eles estragaram mesmo o personagem.

Heroes - Our FatherEste episódio mostrou que a série perdeu completamente o seu caminho. Ainda não consigo entender estas mudanças no futuro, mas começam a ter sentido quando Heroes apresentou aquele episódio “Efeito Borboleta”. Para cada mudança que estes personagens fazem no futuro, uma nova coisa acontece, igual ao filme. No entanto, os desenhos póstumos de Isaac Mendez, que resolveram aparecer, já mostravam tudo isso que está ocorendo no momento.

Hiro preso no tempo; Arthur e Nathan Petrelli injetando a fórmula em soldados com o objetivo de criar um exército imbatível; e Sylar voltando a ser aquele que nós conhecemos, com aquela fome para absorver poderes de qualquer herói que ele encontrar pelo caminho, como já foi antecedido em outros episódios. O futuro da série ficou mais incerto (como sempre), porque Sylar também descobriu que Arthur não era o seu pai (alguém acreditou que era verdade?), a partir de uma habilidade que ele absorveu que funciona como um detector de mentiras.

Sinceramente, não sei o que será da série daqui pra frente. O episódio funcionou quase como um sonífero e já o considero como o pior desta temporada.

Séries citadas:

11 Comments

  1. Alessandro

    Desiste desse treco logo… São 40 minutos semanais perdidos na sua vida! hehehehe

  2. Mica

    Eles nunca deveriam ter tirado os poderes do Hiro. Foi (uma das)a coisa mais besta que fizeram ultimamente. Se o personagem já estava chato, imagina sem os seus poderes.
    Também não gostei da história do catalizador e nem da facilidade com que Claire convenceu a mãe e o pai. Sem falar que o fato de Hiro ser o catalizador acabaria alterando a história do presente por completo, não?
    E odiei Arthur Petrelli ter aparecido no passado. Eita homem irritante!
    E quando pensamos em Nathan, no que ele está fazendo agora e no que irá fazer no futuro, não parece um “pouco” inconsistente?

  3. Cartney

    O problema da serie eh que estao simplificando muitos as estorias

    “não gostei da história do catalizador e nem da facilidade com que Claire convenceu a mãe e o pai”
    concordo plenamente Mica

    E uma coisa que faz todo o conceito das viagens no tempo perder o sentido na serie: quando eles alteram o presente, eles acabam alterando o futuro; no entanto, quando modificam o passado, nada muda no presente e no futuro. O exemplo do filme “Efeito Borboleta” eh bem pertinente nesse sentido.

  4. Victor Hugo

    Respondendo eu mesmo a minha pergunta da semana passada… é não sei mas desisto da série….

  5. Andrei

    Não sei, esse episódios foi muito estranho pra mim, não o considero o pior (que pra mim é “I AM BECOME DEATH) nem o melhor (que pra mim é “DUAL”) pra mim ele fica na media.

    Algumas coisas são fceis de entender, como a mãe do Hiro não poder se curar, afinal alguns HEROES são simplesmente são imunes aos seus poderes, como a Meredith era imune aos efeitos do fogo, a mãe do Hiro deve ter esse “probleminha” no poder tmbm.

    Mas outros são complicadas, como o fato do Hiro se ro catalizador, se ele nunca esteve na Claire, então o que será que o Sylar viu no cerebro dela? O poder dela evoluindo talvez? Quem sabe.

    O que eu tenho que dizer é que apesar de estranho, eles prepararam o clima bem para o volumes finale que na minha opnião foi o melhor de todos os três volumes finalizados até agora.

    E tenho que dizer o quanto foi salvador no Vol. 4 o fato do Hiro não poder voltar no tempo para impedir nada do que aconteceu com eles, e que ao meu ver, boa parte do fato de HEROES está voltando a ser uma série séria se deve a este fato.

  6. Juninho

    Discordo com o Review,esse episodio não foi nenhum sonífero,foi um bom episodio,as cenas do Sylar foram ótimas,ele cortando a cabeça da garota poligrafo e logo depois os amigos dela chegando pra uma festinha particular,foi engraçada.
    Como disseram nos comentarios,a intenção é de simplificar e fechar o volume Villains,muitos reclamaram das complicações da série e da falta de respostas,assim como algumas outras séries de Sci Fi apresentam e são bem aceitas,mas em Heroes o telespectador não perdou,então tudo esta mais simples,mas não foi muito legal a morte tão rapida do Arthur Petrelli,apesar de ter vibrado muito,o cara era um baita de um vilão e morreu numa facilidade,tah certo que a historia só tem espaço para um grande vilão e esse já é o Sylar,mas foi muito simples acabar com ele,mas isso não quer dizer que o episodio foi uma bomba,foi até um dos melhores desse volume,na minha opinião claro!
    Mas assim como Vinicios devo confessar que gostava do Hiro na primeira temporada,e agora desde a segunda temporada não suporto o Japa.

  7. Cyssa

    Porque não fazem uma boa limpeza de personagens? Já “limaram” alguns, mas ainda dá para sumir com outros.
    Poderiam começar com a tal de Nikki ou sei lá mais quais nomes ela têm, o Dr. Suresh (que além de chato está nojento), etc etc

  8. Jorge

    Não achei o resultado assim tão ruim.
    Também aceito o fato que não seria muito compreensível melhorar a coisa gradualmente, pois estava bem confusa. Era preciso limpar geral e limpar em dois epi mesmo.
    Personagens sem função forte deveriam sair, para que as forças dos demais pudessem ser recuperadas.
    Resgatou-se o haitiano para fazer o Arthur poder ser aniquilado (todo super-ultra-alguma-coisa tem seu calcanhar de aquiles….).
    Acho que alguém tem alguma coisa com a atriz que faz a ….. “como é mesmo o nome dela?”, já que a limpeza não a alcança.
    Preferências pessoais, também as tenho: gosto mais de personagens que, mesmo com comportamento pouco humano, lutem sempre pra recuperar a humanidade (máquinas assassinas tem demais nos videosgames)… e nisso desejei que a idéia de podermos ser heróis hoje e vilões amanhã fosse melhor trabalhada.
    O Sylar não está igualzinho a antes, ele está tentando achar um propósito, mata, mas deixa alguns poucos vivos no caminho.
    O Nathan, pultz, que mané duca, tem mais é que se fu!
    Finais compreensíveis pra mim: da Claire e do Peter. Só.
    PS: tá começando a cheirar x-men…..

  9. Thiago FLS

    Aquele “catalisador”, que acaba sendo uma luzinha inexplicável que a mãe de Hiro pode passar para qualquer um, é um dos maiores exemplos de como Heroes virou um sub-Smallville nesse volume 3. Parece até Power Rangers.

  10. Viviane Rotheia Frade

    Para mim Heroes perdeu a graça no momento que apareceu o pai do Peter “ridículo”. Outra coisa que detestei foi o fato dele tirar o poder das pessoas, claro do Peter DETESTEI. Pois, a coisa que mais esperava era o confronto PETER PODEROSÍSSIMO COM O SYLAR isso era o que mais desejava. Agora com o Peter fraco não tem como. Simplismente como conseguiram destruir uma mina de ouro que era Heroes ficou péssimo esta história de tirar poderes e criar de novo ainda mais mal criado como o caso do Peter. O fato é que poderiam criar um episódio que eles voltavam no passado desde a aparição do pai do Peter e matassem ele “de verdade” antes desta cagada toda que fizeram seria ótimo. PETER FRACO PRA MIM É O FIM DA PICADA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account