Log In

Reviews

Review: Heroes – How to Stop an Exploding Man

Pin it

Cena de How to Stop an Exploding Man
Série: Heroes
Episódio: How to Stop an Exploding Man
Temporada:
Número do episódio: 23
Data de exibição nos EUA: 21/5/2007
Data de exibição no Brasil: 3/8/2007
Emissora no Brasil: Universal

Desde sua estréia nos Estados Unidos, em setembro de 2006, Heroes não se posicionou como uma série de super-heróis. Nos episódios, o termo nunca foi usado para definir seus principais personagens. Nos acostumamos a ouvir a expressão “pessoas comuns com habilidades extraordinárias”.

Ao não focar em poderes como a habilidade de voar, a possibilidade de escutar pensamentos ou a capacidade de regeneração, Heroes levou para a TV uma discussão sobre problemas contemporâneos, preconceito, ética e moral sem cair na armadilha do discurso panfletário.

A fórmula foi um sucesso. Mais de 14 milhões de espectadores assistiram ao episódio piloto, um aumento de cerca de 40% da audiência do canal NBC no horário. Ao longo da primeira temporada, a atração conquistou o posto de série estreante mais vista da temporada.

Discussões sobre problemas contemporâneos, preconceito, ética e moral não são inéditas no universo dos quadrinhos, fonte onde Heroes bebe suas referências. Stan Lee aborda o lado humano dos super-heróis desde a década de 60. Mais recentemente, Frank Miller e Alan Moore injetaram uma dose ainda maior de realidade nas histórias em quadrinhos, discutindo temas como violência e o imperialismo norte-americano.

Os aspectos humanos dos personagens de Heroes são abordados intensamente em How to Stop an Exploding Man, capítulo final da primeira temporada da série. Em uma das cenas acontece um diálogo entre o protagonista Peter Petrelli e a cheerleader Claire Bennet. Prestes a enfrentar Sylar, o ex-enfermeiro confessa o medo do fracasso. Não há nada mais humano do que este sentimento.

Cena de How to Stop an Exploding ManHeroes aproveitou para discutir política, ética e moral por meio do candidato Nathan Petrelli, abordou a crise da família moderna com o senhor Bennet e mostrou a forte presença do trauma do 11 de Setembro na cultura norte-americana com a possibilidade de explosão em Nova Iorque (EUA).

Além de lidar com as dificuldades de serem diferentes, as pessoas comuns com habilidades extraordinárias ainda tiveram diante de si os desafios cotidianos que cada um de nós enfretamos em nossas vidas. Muito antes de serem “heróis”, eles são pais, mães, avós, filhos, amigos, profissionais etc.

Por isso How to Stop an Exploding Man encerrou com maestria a bem-sucedida primeira temporada de Heroes – ou o primeiro volume, como preferem chamar os produtores da série.

Cena de How to Stop an Exploding ManMuita gente esperava um duelo visualmente impactante entre Peter Petrelli e Sylar. Ao transformar o combate em um confronto aparentemente simples, a série injetou uma boa dose de realidade. Mais uma vez, quem estava frente-a-frente eram seres humanos que ainda se sentem confusos diantes das habilidades que descobriram ter. Não era um embate entre habitantes de Krypton ou malucos de Gotham City.

Resta agora aguardar o segundo volume de Heroes. A expectativa é grande. As gravações já começaram e uma série de novos personagens estão definidos.

Avaliação: Excelente

Séries citadas:

36 Comments

  1. Bruno Carvalho

    O episódio final deixou muito a desejar, foi atropelado e inconclusivo. Somente o ato final com Hiro foi realmente interessante.

  2. Francisco

    O final foi decepcionante, e a tentativa de Ale de tentar explicar o final broxante tbm foi decepcionante…
    A série recebeu uma atenção totalmente desnecessária, pois não é tudo isso que dizem os fãs, além de ter recebido uma indicação ao Emmy igualmente desnecessária…
    O final foi ruim, e a temporada regular.

    Heroes definitivamente não é tudo isso.

  3. Fernanda

    …”estréia em setembro de 2005″? enfim, achei o episódio mediano (beeem longe de excelente), mas não achei essa droga que todo mundo fala. podia ter sido melhor? com certeza, mas estamos falando de heroes, pelo amor de deus. o roteiro dessa coisa, quando não é muito bom, é de chorar de tão ruim. vamos ver se a coisa melhora na 2ª temporada.

  4. Pingback: Heroes no Universal: How To Stop An Exploding Man

  5. Thiago Sampaio

    Quando eles não focam nas habilidades, não é porque preferem o diálogo. Acho que é questão orçamentária mesmo. As primeiras cenas de Hiro eram super bem feitas, depois… os efeitos especiais praticamente sumiram.

    Não tô dizendo que sou um mané que, ao assistir um seriado com ‘super heróis’, exijo senas com efeitos especiais. Negócio que… isso tudo frustra um pouco. Os diálogos até que compensariam, mas… acho alguns tão toscos. Os bons são raridades.

    Odiei esse episódio. Bem, não “odiei”. Ele foi muito anti-climax. Desde o 2ª epi , quando Hiro presenciava a explosão, esperavamos esse momento. Aí vem esse episódio e me brocha. Aquele dos 5 anos no futuro e o do homem radioativo na casa dos Bennet foram muito mais empolgantes que esse.

    Ficou faltando algo. Eu esperava muito mais…

  6. Jorge

    Puxa, sempre fico nessa….: se for pra deixar ação de lado, não deveria estar ambientado com ‘super-heróis’, mesmo que eles prefiram chamá-los de pessoas comumns com habilidades extraordinárias, pois o que atrai é a possibilidade de mostrar como pessoas que se sentem comuns, ou prefeririam ser comuns, lidam com suas habilidades extraordinárias e suas questões comuns, como toda “MINORIA” (negros, mulheres, gays, nordestinos,…. mesmo que não sejam tão minorias assim), pois estes sempre se pegam desejando ser “MAIORIA”…
    Enfim, isso fez de Spider-man 1 e 2 no cinema tão bem executados: ação, efeitos visuais e muitas neuras dos personagens principais.
    Na média da temporada, o mais fodão acabou sendo o vilão, não pelo fim dele, mais pela forma como ele se via e agia (deixando de lado a performance do ator).
    É preciso haver equilíbrio entre os conflitos dos personagens e as aventuras (ação e efeitos) para as quais suas habilidades os impulsionam, afinal a coisa emergia no salvar o mundo de um homem que vai explodir!

  7. Renata

    Eu tambem esperava um puta duelo entre o Petrelli e o Sylar e só nessa parte o episódio decepciona. De resto foi muito bom, como toda a temporada. Que venha a segunda e que se não for melhor que a primeira, seja tão boa quanto.

    Agora, me respondam uma coisa. Se o Peter absorveu o poder de todas as outras pessoas que entraram em contato com ele, pq ele não absorveu todos os poderes adquiridos pelo Sylar?

  8. Aldo

    [Odiei esse episódio. Bem, não “odiei”. Ele foi muito anti-climax. Desde o 2ª epi , quando Hiro presenciava a explosão, esperavamos esse momento. Aí vem esse episódio e me brocha. Aquele dos 5 anos no futuro e o do homem radioativo na casa dos Bennet foram muito mais empolgantes que esse.]X2

  9. Laís

    Bom.. quanto ao fato de ao seu ver, Heroes não tratou seus persongens como herois.. eu discordo.. visto que o proprio Hiro se denominava um heroi.. Ao menos ele queria ser um heroi ja q ele via o poder dele como uma possibilidade de ser um super-heroi, coisa que ele foi, e ao meu ver. ele sempre o principal da historia e não o Peter..
    De qlqr modo.. esse ultimosó não foi perfeito pq eu vi mtos furos nele.. como o fato de o Sylar ter sido morto a + ou – 5 metros de distancia do Hiro sendo que momentos antes , o mesmo tentou mata-lo e o Sylar parou o objeto.. ahh fala serio.. quem é que não notou isso?? Tudo bem q certas relevancias tem q ser consideradas.. mas esse pra mim foi um grande furo.. pq realmente não tinha como o Hiro matar o Sylar daquele jeito mesmo que tenha aprendido como manusear a espada.. ficaria mto mais aceitavel c o hiro parasse o tempo e ai enfiasse a espada no Sylar!!.. mas acho q assim ele nao seria um heroi e sim um covarde.. como alguns preferem pensar..
    Mesmo assim estou anciosamente a espera do 2°
    volume da serie q concerteza tera novos personagens expetaculares.. q ao meu.. grandes herois e vilões!
    É isso ai! ;)

  10. Laís

    Ops.. tinha me esquecido q no final.. o Sylar não morreu exatamente!

  11. Diego

    Eu achei o pior final de temporada das séries novas…principalmente por transformar uma série com gigantes expectativas como Heroes em um final de redação de aluno de ensino médio sem paciência…
    ps:ugly betty não foi a série nova mais assistida?(não sei posso ta falando mer.. mas que eu me lembre foi)

  12. eugifran

    nossa, pior final de temporada.
    entrevista com o produtor:
    ué o peter podia voar, por que le não voou para explodir em outro lugar?
    Produtor: ops! a gente esqueceu que ele podia voar, agora ja era.

    nossa final chato, irritante, monotono…

    tá, eles não queria colocar ação, então não dava essa esperança pra gente. eu sou fa de estorias bem contadas, não tenhotodo o foco na ação, mas foi a temporada inteira mostrando que o final ia ser “explosivo” e o final foi mais uma cachoira de agua fresca do que “explosivo”!!!
    o sylar foi o vilão foda a temporada inteira e na finale virou um fraco.
    sabe o que pareceu?
    pareceu que os produtores não conseguiram lidar com a pressão de ter que fazer uma season finale boa pra uma serie que estourou…
    nem o cliffhanger do Hiro ficou bom…
    conclussão: Heroes precisa melhorar e muito…
    a finale de Betty foi mais emocionante que essa de heroes… a decepção foi grande…
    agora é esperar e ve se melhora.

  13. Pedro

    Os caras acharam Ugly Betty mais emocionante?
    Agora sabemos que algumas criticas são por problemas mentais!!! ;)

  14. Alessandro

    Mas Ugly Betty é infinitamente melhor que Heroes sim!! Um texto mais inteligente, coeso, sagaz… Os diálogos de Heroes são sofríveis e a temporada inteira foi cheia de furos…

  15. Laís

    Eu não acho q Ugly betty seja melhor q Heroes.. mas o final de sua 1° temporada.. teve um tanto de emoção surpresa e ficou faltando em Heroes

  16. caio

    Se a idéia toda era focar no lado humano dos personagens e não nos poderes, o certo era pelo menos o Sylar e o Natan morrerem. Sinceramente não acredito que isto tenha ocorrido, e se na próxima temporada qquer um dos dois, ou os dois aparecerem, aí sim q eu paro de assistir isto de vez…
    E boa sorte pra quem ficar…

    [ ]s

  17. Géssica

    Adorei o final da temporada… só esperava (tbém) um confronto melhor entre o Sylar e Petrelli.

  18. mauro

    Ale confesso que nunca gostei muito dos seus textos, mas esse último posso dizer que foi muito bom. Simples, direto, sincero e racional. Eu também gostei muito do final, “com um pé na realidade”. Não foi forçado, nem exagerado. Foi simples e bonito.

  19. rodrigo

    Comparar Heroes com Ugly betty , ou melhor, Bete a feia, só pode ser brincadeira. O final poderia ter um confronto melhor,mas lendo a critica tenho que concordar com o Ale, a série se propõe a ser algo mais rela do X-men, ela não busca mostrar os poderes e façanhas dos “heroes” ela procura mesmo explorar questões interiores dos personagens.

  20. Francisco

    O season finale de Ugly Betty foi MUITO mais emocionante que o season finale de Heroes. Isso é fato.

    Agora, Ugly Betty ser melhor ou não que Heroes, depende de cada um.

  21. Diego

    Meu…desculpa quem insiste em chamar Ugly Betty de Betty a Feia…essa pessoa CLARAMENTE não assistiu a versão americana e não sabe que é quase uma história completamente diferente…não acho certo compara-la com heroes…mas eu prefiro muito mais betty do que heroes na MINHA opnião

  22. Rafaelly

    Heroes, pra mim, é como Friday Night Lights…O futebol é um meio de abordar questões psicológicas das personagens, assim somo os super-poderes em Heroes…
    Aí é uma questão de expectativa.Uns esperavam uma série de super-heróis clássica e entendo a frustração q devem ter experimentado (Deve ser igual a q alguns telespectadores de Studio 60 sentiram ao perceber q era mais uma dramédia do q comédia).
    Particularmente, esperava de Heroes o q ele vem me mostrando áté agora. Não estava ligando muito pros efeitos especiais, então não me decepcionei…Acho muito mais interessante o drama por trás disso, a trama psicológica…
    Mas é como eu disse, tudo depende das expectativas de cada um em relação à série.

  23. Darth Cesar

    Eu não me decepcionei com o final de Heroes justamente porque foi coerente com toda a temporada, a 1 temporada foi sobre como aquelas pessoas lidaram com suas descobertas e por isso mesmo a ação fica mais em segundo plano, agora quem sabe na 2 temp. a ação de HQ talvez apareça mais.
    A chegada no Nathan foi muito boa, toda a sequencia da conversa com o irmão com aquele clima bem épico e depois o voo acabou resgatando a dignidade do cara e no fim ele acabou sendo o heroi.
    Mas a maneira como o Sylar foi derrotado pelo Hiro ficou muito fraca, em compensação o gancho pra proxima temporada ficou ótimo.

  24. Laís

    Ta bom Darth.. eu concordo q foi bonito e bem climatico o Nathan chegando no Peter e tal.. mas como um comentario mais acima disso.. c o Peter sabia voar.. desde quando ele precisava do irmão?? Igual vc mesmo disse. de a maneira como o Sylar foi derrotado pelo Hiro.. tudo foi MUITO FURADO PRA MIM!

  25. Darth Cesar

    Carissima Laís, acho que o Peter não voou porque o cara não tinha controle sobre os seus poderes, só isso justifica o combate bizonho com o Sylar e o fato dele não conseguir controlar o poder nuclear, agora, o por que dele não conseguir controlar seus poderes BEM NA HORA DO VAMO VE é que é estranho.

  26. Darth Cesar

    …o Peter não conseguir controlar o seu poder deve ser algo psicologico, obvio.

  27. lucas

    gostei do final.. teve logica, uniu todos os personagens, as historias.. ate nikki fez parte do contexto com logica…

    logico q a forma q sylar “morreu” foi estranha. quase um furo no roteiro, assim como o peter.. e a luta final foi meio fraca.. nao explorada ou faltou preparação para o q ela poderia ser..

    mas o final se baseiou mais no drama pessoal dos personagens, na sua formação.. foi mais drama q ação, q efeitos especiais.. sendo assim acho q foi uma finale boa e nao decepcionante.

  28. Jorge

    Tudo isso, meio que, mostra que os roteiristas e produtores precisam amadurecer, para criar cenas, diálogos e contexto que melhor ilustre a estória, como um todo. Eu tb adoro drmas bem criados. Desde ER (das boas temporadas) e tal. Six Feet Under era uma puta drama (em muitos sentidos), mostrando as vidas das personagens, mas o ‘universo’ criado era preservado: os mortos apareciam aos montes, etc… POR ISSO AINDA ACHO QUE ‘HEROES’ TEM QUE TER AÇÃO e efeitos, principalmente nos momentos mais críticos.
    Qto ao controle de poderes ou falta de controle: muitos brocham nos momentos mais impróprios, (auto-)controle é algo que vive nos fugindo… acontece.
    Vamos desejar e torcer para que os criadores da criatura manifestem maior e melhor controle na 2ª temporada.

  29. Jorge

    Ih, é. No início, o Peter ‘Bob’ Esponja não sabia que esponjava todo poder de quem estivesse perto, mas logo que descobriu isso, deveria ter se tocado e usar (ou tentar usar isso como vantagem).
    Durante o treinamento com Dr.Who, no terraço, ele parou a barra com telecinese (adquirida do Sylar, creio), então….
    Outra praga foi a mami dele…. era da turma do Linderman, mas ia deixar o filho explodir??? Pq ela não levou o haitiano pra perto do Peter, o poder neutralizador do negão viria a calhar na briga com o Sylar!!!!

  30. Darth Cesar

    Não exatamente da mami, mas eu gostei dessa questão que os nossos herois ja são a segunda ou terceira geração de pessoaas com superpoderes, me pegou de surpresa.

  31. BRUNO

    EU ESTOU MUITO CURIOSO PARA SABER A REAL …
    SYLAR MORREU OU NÃO …???
    POIS NO FINAL DA 1º TEMPORADA APARECE UM RASTRO DE SANGUE ATÉ UMA TAMPA DE BOEIRO PRÓXIMA A ELES E O CORPO DE SYLAR JA NÃO ESTÁ MAIS LA …
    FIQUEI CURIOSO SE ELE SE ARRASTOU PARA O BOEIRO OU ALGUÉM AJUDOU ELE A ESCAPAR ….??
    MUITAS DUVIDAS ESTÃO NO AR ESPERO QUE A 2º TEMPORADA VENHA COM TUDO …
    obS: SE ALGUEM SOUBER ME AJUDEM …

  32. Rafael

    Pow eu achei mto bom o final… nao podia ser melhor… as pessoas esquecem que eles sao humanos mesmo… eu achei uma temporada perfeita com o final condizente com o q foi a temporada… e ainda deixou perguntas pra proxiam: Syr morreu?, peter e nathan morreram tbem? O q q o hiro tava fazendo no japao feudal… e uma duvida minha aquela barata que apareceu no boeiro que o sylar “entrou” tem alguma coisa a ver?

  33. Lucas

    Eu consigui entender a maioria das coisas…só tem uma coisa que eu não vejo nenhuma explicação:
    Como a Nikki sabia q era o Sylar que era o vilão, quando ela bateu com aquela coisa nele?
    Ela nem sabia sobre a história da bomba…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account