Log In

Reviews

Review: Heroes – Better Halves

Pin it

Cena de Better Halves
Série: Heroes
Episódio: Better Halves
Temporada:
Número do Episódio: 6
Data de Exibição nos EUA: 30/10/2006
Data de Exibição no Brasil: 6/4/2007
Emissora no Brasil: Universal

Nem mesmo se eu tivesse o poder de Hiro Nakamura conseguiria escapar dessa. Atrasar três reviews na sequência é algo lastimável. Peço desculpas aos que acompanham minhas mal digitadas linhas com a promessa de que tudo ficará em dia ao longo desta semana.

Escrever uma resenha sobre um episódio de Heroes é prazeiroso, mas não é tarefa das mais fáceis. O seriado oferece dezenas de referências e pinçar alguns elementos para enriquecer o texto é algo trabalhoso.

Mas não estou reclamando. Desde o começo, minha proposta foi escrever reviews que não ficassem limitados a narrar os fatos que aconteceram em um episódio. Fui um pouco influenciado pelas tais experiências 360º que os seriados oferecem atualmente, com complementos em outras mídias além da TV.

Só que isso nem sempre dá certo. Alguns reviews de Heroes não agradaram os leitores do TeleSéries. Algumas experiências 360º, em minha opinião, desviam em excesso a atenção sobre a série. O caso de Lost é o mais emblemático. Os produtores esqueceram do produto na TV e se dedicaram ao resto. Resultado? Uma segunda temporada irregular e um começo de terceiro ano arrastado.

Acho que estas experiências que nem sempre são bem-sucedidas podem ser encaixadas na na reflexão de Mohinder Suresh que abre o episódio Better Halves:

A evolução é um processo imperfeito e, muitas vezes, violento. Uma batalha entre o que existe e o que ainda está para nascer. No meio disso, a moral perde seu significado. A questão do bem e do mal é reduzida a uma única escolha: sobreviver ou perecer.

Heroes costuma tropeçar em suas pretensões épicas ao longo de sua trajetória. Eu poderia ser condescendente e dizer que o ritmo da série é cadenciado, com momentos onde perdemos o fôlego e outros onde respiramos aliviados.

Só que a coisa não é bem assim. Better Halves não será a última vez na qual a audiência terá a sensação de estar dentro de um carro com o freio de mão puxado.

Tim Kring e sua turma foram geniais ao colocar no ar uma série cheia de pretensões épicas. Só que, ao mesmo tempo, segurar um rojão assim não é tarefa fácil. Só que foram eles que pariram o monstro. Agora, que cuidem. O papel da audiência não é relevar as pisadas de bola, mas sim apontar os defeitos e devolver para que eles marquem o gol.

Cena de Better HalvesBetter Halves poderia ser facilmente esquecível. Eu mesmo precisei rever o episódio para escrever este review. Não há nada de relevante para a história. Hiro e Ando não avançam em sua trajetória. D.L. Hawkins conhece Jessica, o alter-ego de sua ex-esposa, Nikki – que todos nós já conhecíamos. Mohinder tem mais uma de suas dúvidas cruciais sobre a veracidade das pesquisas de seu pai. Yadda, yadda, yadda…

Assim como o processo de evolução, os reviews e as experiências 360º, Heroes não é perfeita.

Avaliação: Regular

Séries citadas:

17 Comments

  1. Luciano Bruce

    Concordo…nesse episódio… todo mundo anda, anda e anda sem sair do lugar, quem o perdeu nem vai se dar por falta…

    Ahhh Ale espero pelas outras reviews durante a semana!

    Bem-vindo de volta!

  2. Deivison

    Até hoje, eu nunca havia comentado nada sobre os teus reviews Ale. Não queria chegar aqui, e falar apenas: “Perae… Mas cadê o review? É só isso?” (Não que uma review precise ter zilhões de parágrafos, pois o que importa é a qualidade do texto, e não sua quantidade).

    Na minha opinião, você não está escrevendo reviews. Por quê, qual o objetivo delas?

    Até onde eu sei: Relembrar os fatos mais relevantes (e irrelevantes, mesmo que por alto) de cada episódio. E junto a isso, imprimir uma visão pessoal sobre tudo o que aconteceu.

    Esse episódio de Heroes, por exemplo… É bem verdade que foi um episódio fraco e esquecível, porém, esta review (assim como as demais já publicadas), não faz jus aos episódios. Tipo, se alguém que nunca ouviu falar desta série, ler as tuas reviews, no mínimo irá pensar: “Ah, nesta série nunca acontece nada, e a história parece chata. Não vou assistir!”. Quando na verdade, a função de uma review (além das que eu já citei), também é instigar aos telespectadores a acompanhar determinada série.

    Com certeza você poderia escrever reviews melhores, pois a sua maneira de escrever é diferente dos demais colaboradores aqui do site (mas enfim, cada um tem uma maneira de escrever – o que torna as leituras mais legais de acompanhar -, não estou falando que a sua é a pior, mas sim, diferente), acho que você imprime uma versão mais “complexa” sobre os episódios, e juntando isso ao fato de você não falar sobre o episódio em si, torna toda a “review” um tanto quanto, desconexa.

    Ah, e este comentário foi uma crítica construtiva, Ale. Pois não estou aqui para criticar (negativamente) o trabalho de ninguém.

    Até mais!

  3. Mica

    Eu não lembro o que aconteceu nesse episódio!!!! Como assisti todos os outros em uma maratona até o 18º, esqueci a ordem exata dos acontecimentos…

  4. João

    Acompanho a série pelo Universal.
    Sinceramente, tendo assistido aos 8 episódios que já passaram, não consigo entender como Heroes têm tantos fãs de carteirinha.
    As histórias não se desenvolvem, o roteiro é cheio de furos (o Hiro acabou de chegar aos EUA e de uma hora para outra começa a falar inglês. Deve ser uma habilidade desenvolvida pelos orientais, está acontecendo a mesma coisa com o Jim em Lost), enfim dá sono. Eu gravo a série na sexta, e assisto sábado à tarde. Este último episódio eu levei mais de 1 hora e meia para assistir, dormi várias vezes.
    E por favor, não venham dizer que lá pelo episódio 57 ou 63 a série deslancha. Minha paciência não passa desta semana.
    Um abraço a todos.

  5. Pingback: Review Heroes 01 x 06: Better Halves

  6. Deivison

    João,

    Pois é a partir do episódio 1×09 que a série deslancha.

    Este episódio é imperdível!

    Obs: Destaque para o episódio 1×11, excelente! (embora os produtores tenham feito uma idiotice que quase me fez parar de assistir a série).

  7. alessandra

    gente…
    nem reconheci essa review como sendo do teleséries. tão fraca e tão curta! até mesmo os outros colaboradores do site, quando falam sobre outras séries como e.r. ou lost ou galactica, mesmo quando não gostam do episódio e o acham sofrível (infelizmente tem acontecido muito com as resenhas do e.r. mas quase sempre eu concordo com o que o cara escreveu, pq e.r. tá mesmo chatinho), escrevem mais do que isso. falam em detalhes porque não gostaram, do que não gostaram e até tentam salvar alguma coisa de melhor do episodio…
    e não acho q tenha sido um episódio tão ruim. em comparação com outros, como homecoming, claro, é bem fraquinho, mas é bem melhor q muita m. q colocam na tv a cabo hoje em dia.
    sinceramente, acho que essa foi a resenha mais nas coxas que eu já vi no teleséries…

  8. João

    Deivison,

    Tomara, pois como disse, é o último que assisto.
    Valeu…

  9. Mica

    Não é que o Hiro tenha começado a aprender inglês do nada. Ele sempre falou pouquinho…mas muito mal. Os japoneses também tem aula de inglês no colégio, não? E depois de ficar algum tempo ele vai melhorando. E quando ele volta no tempo, ele aprende inglês com a garçonete…quero dizer, são seis meses ouvindo só inglês todo dia…impossível não aprender.
    Já o Jim…bom, eles estão lá há mais de dois meses na ilha…nada mais natural do que alguém aprender um pouco do idioma que vc ouve todo dia. Uma amiga minha veio do Canadá sem saber falar uma palavra de Português, e em dois meses estava falando quase tudo..com muito sotaque e embromation, é claro, mas falava.

    Agora, eu acho Heroes fantástica. Concordo que esse review poderia ser mais completo, principalmente por ser um episódio que já passou há algum tempo e eu precisava ser lembrada do que aconteceu (só lembrei um pouco por causa da fotinho do Hiro com as cartas). Agora, a série de fato engrena. Os acontecimentos começam a criar sentidos, as junções a se formar…e o melhor de tudo…o Sylar! Cara, o Sylar é demais!!!!
    E, ao contrário de LOST (não criticando, pq eu também amo LOST), Heroes vai trazendo mais explicações a cada episódio…entretando o início meio devagar serviu só para introduzir cada personagem, seus poderes e seu lugar na salvação do mundo. Aliás, isso que é legal, pois nós vamos fazendos os encaixes nos episodios futuros por nós mesmos e tudo vai fazendo sentido. Muito bom!

  10. Maurício

    Interessante. Eu gosto muito de Heroes. Acho uma série fantastica e que prende a atenção pelas diversas reviravoltas que dá.

    Achava que o vilão seria a pai adotivo da lider de torcida, mas me surpreendi quando verfiquei que ele apenas faz parte de um órgão ou associação que monitoriza os “especiais”. Em nenhum momento senti tédio…essa série prende muito a atenção.

    Também não a acho cheia de furos…acho que a cada episódio são trazidos elementos que se casam e nos abrem a visão do que está realmente ocorrendo.

    O fato do Hiro estar aprendendo o Inglês não é tão assustador. Ele não é especial, um cara com superpoderes. De repente essa vantagem genética lhe facilite o aprendizado. Além disso nada impede que o seu amigo tenha vindo lhe ensinando.

    Acho que quem não gosta….não é obrigado a assistir. Faça outra coisa no sábado a tarde, tipo lêr um livro, ir no cinema, clube enfim.

    Para concluir é uma série fantástica, bem construída, sem furos e infinitamente superior a Lost. Muito legal mesmo!

  11. Daniel Augusto

    eu acho q a serie tem um ritmo diferente das outras, eh mais devagar e as vezes chega a ser lento d mais mas a serie nao eh ruim e tem algo na serie q nao me deixa a dormir.Mas por outro lado eh bom, pq algumas series começam no pique e terminam cancelada. E todo episodio de Heroes quando termina da raiva pq aparece aquele ” to be continue” e nos faz ver o proximo episodio
    e eu concordo com o ” reviw” esse episodio praticamnte nada aconteceu e quem perdeu vai entender o proximo mas nao deixa de ser um otimo episodio!
    abraço

  12. Deivison

    SPOILERS…

    SPOILERS…

    SPOILERS…

    “É um conto apocalíptico… Uma visão de como as coisas serão se ninguém parar a bomba”, disse Kring (referindo-se ao episódio “String Theory” – acho que é o 1×20).

    No tal futuro, Nathan (Adrian Pasdar) é o presidente dos Estados Unidos, Mohinder (Sendhil Ramamurthy), seu conselheiro médico, e Matt (Greg Grunberg), chefe do Departamento de Defesa. O país se tornou mais policiado e pessoas com habilidades especiais são caçados, presos e registrados.

    Nesse contexto, Claire (Hayden Panettiere) se esconde como uma garçonete, Nikki (Ali Larter) virou stripper e tem uma relação com Peter, que agora ostenta uma enorme cicatriz atravessando o rosto. Hiro (Masi Oka) tornou-se o terrorista mais procurado nos EUA.

    Fonte: Omelete

  13. Cesar

    Tirando o Spoler desnecessário, gostei da review. Menos “épica” e bem objetiva, como o episódio mereceu. Aliás, excrevo algumas bobagens no meu blog e têm sempre esta característica. Questão de gosto.

    Falando em gosto, gosto da série, mas a lentidão às vezes me incomoda. Entretanto, dado a enorme quantidade de personagens, que não se cruzam (mas se cruzam), é necessário que este início seja mais lento, para que as coisas sejam jogadas para o telespectador.

    Valeu, Ale!

  14. Thais Afonso

    Eu não lembro do episódio. Acho que só continuo assistindo a série por pura falta do que fazer, porque não a estou achando nada demais.
    Agora com relação a review, eu não acho que deva relembrar os fatos que se passaram no episódio. Eu não acho o caráter descritivo, vulgo resumão, seja muito importante.

  15. Lucas Barreto Gomes Leal

    poxa Ale uma pena vc ter ficado tanto tempo sem escrever, eu pessoalmente gosta das tuas reviews, mas não gostei dessa…acho que vc está mto desapontado com as criticas e se desanimou…ou se deixou influenciar somente com as opiniões dos outros e esqueceu do que vc pensava sobre escrever as reviews…enfim sem querer ser do contra eu preferia as primeiras…mesmo assim a ultima antes de vc ficar sem escrever ficou mto boa no meio termo entre as primeiras e uma mais descritiva…mas essa achei que vc passou mais tempo pra justificar a sua ausencia do que pra contar da série!
    enfim espero que não fique mais tanto tempo sem escrever e que as suas reviews voltem a ser o que eram…simplesmente espetacular
    ps pra comparar com Heroes as tuas reviews, como vc mesmo fez, as primeiras reviews tuas eram maravilhosas como os episódios…essa foi parada…tal qual o episódio!
    ps2 Heroes pra mim tem uma fase mto ruim entre os episódios 6, 7 até mais ou menos o 11…depois tem mais alguns episódios mais ou menos intercalados com uns maravilhosos…até que fica MTO bom!enfim aconselho a quem começou a ver pq gosta desse estilo de série ver até o fim que não vai se desapontar!!!
    ps3 Mauricio quando postar spoilers avise ;) e Mauricio “Acho que quem não gosta….não é obrigado a assistir. Faça outra coisa no sábado a tarde, tipo lêr um livro, ir no cinema, clube enfim. ” poh sabado a tarde tem BATTLESTAR GALACTICA! ¬¬
    ps4 Mica acho que tu acabou passando um spoiler tb sobre como ele aprendeu inglês…mas não sei se esse episódio já passou…mas acho que não hehehe, mas tem várias explicações plausiveis mais pra frente..o povo quer é ser chato e ficar reclamando!mas Mica nem acho Heroes fantastica…pra mim é mto boa…mas fica bem abaixo de outras séries da atualidade!

  16. Mica

    O episódio da garçonete (que é onde ele aprende inglês) já passou…eu vi na tv semana passada! Ou será que vai ser essa semana? Será qeu foi só a introdução na semana passada? Vixe…..se foi spoiler desculpem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account