Log In

Reviews

Review: Heroes – Four Months Later…

Pin it

Heroes   - Four Months Later...Série: Heroes
Episódio: Quatro Meses Depois… (Four Months Later…)
Temporada:
Número do episódio: 24 (2×01)
Data de exibição nos EUA: 24/7/2007
Data de exibição no Brasil: 11/1/2008
Emissora no Brasil: Universal

Amados ou odiados, não importa, as pessoas comuns com habilidades extraordinárias estão de volta! Para muitos, a expectativa foi grande. Depois do criticado final de Genesis, primeiro volume de Heroes, todos esperavam que Generations, segunda parte da trama, trouxesse mais ação aos episódios.

No entanto, assim como em How To Stop An Exploding Man, capítulo final da primeira temporada da série, Four Months Later… focou nos aspectos humanos dos personagens de Heroes.

Algum tempo após perceber que são diferentes, como essas pessoas passaram a lidar com suas habilidades extraordinárias? Como esses “poderes” se inseriram em suas vidas, na rotina do cotidiano? Afinal, muito antes de serem “heróis”, eles são pais, mães, avós, filhos, amigos, profissionais etc.

Apesar dos quatro tiros que levou durante a batalha com Sylar, Matt Parkman insistiu em seu sonho de ser detetive e finalmente foi aprovado no exame da polícia de Nova York (EUA), seu novo lar.

Antes exemplo de firmeza e autocontrole, Nathan Petrelli se tornou um alcoólatra deprimido que se culpa pela morte do irmão Peter, desaparecido desde a explosão no céu de Nova Iorque.

Até mesmo Hiro Nakamura, que foi parar no meio do Japão feudal, precisou lidar com um dos sentimentos que nós mais tememos: a frustração. O simpático japonês descobriu que seu grande ídolo, Takezo Kensei, a figura que serviu de inspiração para sua jornada épica, não passa de um inglês mercenário e beberrão.

Já a família Butler, ex-Bennet, mudou-se para Costa Verde, na Califórnia, fugindo da perseguição da Companhia. Noah instruiu sua filha Claire a deixar suas habilidades de lado e se comportar da forma mais discreta possível. Enquanto isso, ele está armando com Mohinder Suresh uma forma de finalmente eliminar a Companhia.

Aliás, a organização parece cada vez mais determinada em caçar pessoas comuns com habilidades extraordinárias e eliminar qualquer obstáculo em seu caminho, como Kaito Nakamura, que acabou morto, e Angela Petrelli, que tem sua vida ameaçada.

Por fim, conhecemos os irmãos Herrera, que estão no meio da América Central rumo aos Estados Unidos, em busca de respostas para uma habilidade, ou maldição, de Maya: ela inexplicavelmente mata todos ao seu redor, menos seu irmão Alejandro.

Ou seja, Heroes continua não se posicionando como uma série de super-heróis. Nos episódios, o termo nunca foi usado para definir seus principais personagens. E esse talvez seja o motivo das críticas ao seriado. Muitos encaram Heroes como um misto de suspense e ficção científica e têm razão nisso, afinal a série é vendida assim.

Porém, para mim, Heroes é um drama sobre pessoas que vivenciam mudanças radicais em suas vidas. No caso da série, habilidades extraordinárias, mas poderia ser uma doença grave, a perda de um familiar querido, uma grande frustração amorosa, a falência financeira etc.

Continuo torcendo por menos efeitos e mais histórias de vida, na contramão de grande parte da audiência.

Heroes - Four Months Later...
Só faltou descobrirmos o destino de Sylar e da família Sanders (Niki, DL e Micah). O que será que aconteceu com eles?

Foi bem: Peter Petrelli encontrado na Irlanda sem memória.
Foi mal: A histeria de Molly Walker.
A frase:

Ouvi, agora você me ouça. Cansei das suas ordens. De agora em diante vou trabalhar como e quando eu quiser. Vou fazer pausas quando quiser e você não vai mais me dirigir a palavra. Entendeu?

Noah Butler para seu chefe na Copy Kingdom.

Avaliação: Bom
Nota: 7,0

Séries citadas:

22 Comments

  1. Mica

    Quem é Molly que eu não lembro mais? É a menina, não é? Ela estava histérica? Faz muito tempo que eu vi esse episódio…

    É difícil de comentar algo quando você já viu vários para a frente. Não sei o que é spoiler ou não. Mas…sendo bem genérica, teve uma coisa que eu gostei muito: Hiro no passado juntamente com Kensei. Acho a dinâmica dos dois ótima e amo o ator que faz o Kensei. É o meu arco preferido.
    Quanto aos Bennet, acho que o Sr. Bennet peca em tentar esconder demais as coisas da filha. Tudo bem que ela é uma menina de sei lá, 15 ou 16 anos, mas a situação dela exige um melhor conhecimento das coisas que eles estão enfrentando. Ela é uma arma valiosa para eles (apesar de eu entender os sentimentos paternos dele de deixá-la o mais longe possível dos bad guys). Já a Claire me tirou do série nessa temporada. Ela, por mais desinformada que seja (graças ao papai), teve uma experiência de quem é o inimigo e como eles não estão nem aí para quem morre e quem vive, desde que alcancem seus objetivos. É de se esperar que uma menina com esse tipo de experiência seja um pouquinho mais discreta, não apenas porque o pai mandou, mas porque tem consciência da necessidade de desaparecer.
    Ou talvez seja exigir demais de uma adolescente americana…

    Suresh é o pior personagem dessa série. Fora com ele!!!!

    Gosto de efeitos especiais, amo os poderes, mas sou uma fã incondicional do relacionamento interpessoal. Não tem jeito, desenvolvimento de caráter e situações para mim sempre chamam mais a atenção do que qualquer outra coisa.

  2. Bruno

    Eu ainda não vi nenhum dos outros episódios da segunda temporada como a maioria, portanto, não sei dizer se esta temporada está tão ruim assim. Mas pelo menos este episódio foi bem satisfátorio.
    Exceção ao Hiro, melhor personagem da série mas que pega as piores tramas. A história dele é completamente afastada das dos demais.Fora isso, foi um bom começo de temporada.
    Também achei o review muito bom e como o Alê, espero mais histórias de vida do que ação.

  3. Osório Coelho

    Uma das séries mais superestimadas de todos os tempos. Achei uma porcaria. Comigo, ela está por um fio.

  4. Lucas "Gandalf" Leal

    Uma das séries mais superestimadas de todos os tempos. [2]

    fazer o que boa parte das pessoas que eu conheço que ve a série e acham tudo maravilhoso SÓ veem Heroes, ou seja não tem parametro nenhum e se deixam levar pela simples paixão pela série…qualquer um com um pouco mais de bom senso e que consiga sair do olhar apaixonado vai ver que Heroes é uma série legalzinha, e apenas isso…

  5. Rodrigo da Silva Rocha

    Acho que Heroes não merece todas criticas que recebe, e nem todas as glorias, creio que seja uma serie que ainda esta tentando se encontrar.

    Quanto ao autor do texto que acha que Heroes é uma serie “humana”, sou obrigado a discordar, esse é apenas um aspecto acessório dela, a serie é sim sobre pessoas com habilidades extraordinarias tentanto salvar o mundo, tanto que essa foi a trama que envolveu toda a primeira temporada. Como pessoas normais se tornam heróis quando recebem um chamado do destino.
    Bem na linha de toda HQ de super heróis que ja existiu.

  6. alessandra

    esse four months later é o único episódio que presta na segunda temporada.
    mr.bennet rules!!!!!!!!!!

  7. fernando dos santos

    Esse episódio até não foi ruim, mas garanto que não vai demorar muito para o Tim Kring começar a estragar as boas idéias lançadas aqui para o resto da temporada.

  8. fernando dos santos

    Complementando meu comentário anterior : eu acho que o Kring não sabe conduzir uma série de trama contínua.Ele fez um trabalho competente em Crossing Jordan , mas aquela era basicamente uma série de tramas fechadas.

  9. Ana

    Eu adorava Crossing Jordan e por ser do Tim Kring resolvi dar uma chance para Heroes (pelo menos nessa 2º temporada porque eu não gostei nenhum pouco do que as pessoas estão falando).
    Oh, Deus, por que o Kring continua ‘apostando’ no Mohinder? Sério, o ator é péssimo demais, pelo amor de Deus ¬¬.
    Eu acho que eu gostei desse epi porque a Nikki não apareceu (outra que eu também não suporto).
    A parte do Hiro no Japão foi uma das partes que eu mais gostei. Adoro o personagem do Masi Oka!
    Quanto a Molly dando chilique… apenas Argh para ela. Quando ela apareceu nos últimos epis da temporada passada, eu achei que a personagem acrescentaria muito para a trama. E vejo que isso, provavelmente, não vai acontecer.

  10. Giselle Bauer

    Gostei muito do episódio. Senti falta da família Sanders.E não é que o Mohinder não estava tão chato. Detestei aquela garotinha aliás não suporto estas criançinhas e ainda por cima dando faniquitos. Fora Molly. A parte do Hiro foi bem legal. A Claire parece que vai arrumar um namoradoe o carinha voa. E os irmãos Petrelli são os meus personagens preferidos. Fiquei meio chocada de ver o Nathan naquele estado e o Peter vai entrar em ação no próximo episódio.

  11. Luigi

    Parabéns Ale Rocha
    realmente precisamos de mais historia e menos explosões…
    Heroes esta contando uma história, por isto é considerada devagar…mas sua história sempre chega a algum lugar e conclui coerentemente, tudo aquilo que é achado desnecessário ou incongruente agora depois tem um motivo

  12. Mica

    Também não suporto nem o Mohinder nem a Nikki. Não entendo pq dão tanto espaço para eles.

  13. Rafaelly

    Morra Mohinder, Parkman, o pai do Hiro e a família da Nikki toda, please!!!!!!!!

  14. Francy

    Qual a música usada pela a Universal Channel para as chamadas de Heroes nesta 2ª temporada galera?

  15. Cyssa

    Assisto “Heroes” apenas como passatempo.
    Eu achei o Nathan a cara do Jack de “Lost”. A barba é a mesma! E, pelo jeito, a bebida também…
    A estória de Takezo Kensei pode render bons momentos. Méritos também ao ator que fez o Sark de “Alias”.

  16. Jorge

    Pois é, ontem rolou o 3º desta 2ª…..
    E fico intrigado: para que “salvar” o Sylar….? vilão bom é aquele vencido em grande estilo (ele não foi vencido em grande estilo, mas já foi vencido…. acabou, chega dele).
    NA mesma chatice está o Mohinder, piorado está o Parkman, anulada está a Claire, mandado pro vácuo foi o Hiro…. Sorte do Sr. Sulu, azar da Uhura!
    Está tudo muito sem sentido, há coisas boas neste 1º episódio (como o Bennet dando uma sova no patético gerente da loja), mas nada que diga respeito aos heróis.
    E tanto patético como as coisas se desenrolam…. digo, o uso dos poderes ou o não uso…. só tem herói patético!!!!
    Eles precisam dum Batman como instrutor!
    O que mais posso, dizer? “Errar é humano, cometer o mesmo erro é Norte-americano!”

  17. Kauls

    Olá, boa noite!
    Vi a segunda temporada até o capitulo onde o Sylar recupera suas habilidades, mas a partir daí mais nenhum…

    Esta temporada já foi gravada completamente

  18. Isa

    Olá!!
    Eu também vi a segunda temporada até o capítulo em que o Sylar recupera as habilidades, acho que é o décimo primeiro episódio, a segunda temporada termina aí???
    Ou ainda não foi lançado o final???

  19. Lau Bark

    Ahhhh, não consigo engolir Hero. Pensar que o mundo depende de uma líder de torcida… Saudades de The 4400!

  20. Liza

    perdi o ultimo episódio, contos que ensinam liçoes. alguém sabe onde posso fazer um download dele?
    obrigada

  21. Pingback: ‘Heroes’ no Universal: ‘Four Months Later’ (’Quatro Meses Depois’) | Poltrona.TV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account