Log In

Reviews

Review: Grey´s Anatomy – Where The Wild Things Are

Pin it

Grey´s Anatomy -  Where The Wild Things Are
Série: Grey’s Anatomy
Episódio: Where The Wild Things Are
Temporada:
Número do Episódio: 71 (4×12)
Data de Exibição nos EUA: 24/4/2008
Data de Exibição no Brasil: 26/5/2008
Emissora no Brasil: Sony

Depois de uma longa pausa (e de tanta gente falando que Shonda Rhimes havia aproveitado a greve para repensar os erros cometidos no programa e que estava pronta para retomar o rumo) eu esperava desse episódio um pouco mais do que eu tive.

O tempo passou no hospital. Derek já sai com Rose há mais de seis semanas, Meredith resolveu encarar a tão odiada (por ela) psicologia, Bailey administra sua nova rotina sem marido e… Bem, e todo o resto parece não ter feito nada no intervalo. Ah… Tirando George e Lexie que conseguiram escolher o pior apartamento disponível na cidade como novo moradia.

Derek e Rose. Eu não gosto. Simples assim. Vamos pensar assim: se com Meredith ele queria ir do namoro ao casamento em tempo recorde, com Rose, após seis semanas, ele ainda não sabe se é sério e nem mesmo fez sexo. Ele já devia ter percebido que tem algo de errado. Vamos colocar ele no divã do psicanalista e ver o que acontece?

Bailey estabeleceu uma interessante novidade: uma competição entre os residentes, que parecem ter dormido no hospital durante toda a greve de roteiristas, que disputam um pager brilhante para… Para o que mesmo? Tá, quem tiver o tal pager mágico será chamado primeiro para as cirurgias… Mas nem sempre isso seria uma vantagem, você pode ficar ocupado com uma cirurgia pequeninha e perder a chance de participar de outra bem mais desafiante.

A leveza do episódio veio de Lexie, de quem eu gosto cada dia mais. Ela roubando os mais diversos objetos do hospital e falando em voz alta como eles seriam utilizados em sua decoração valeram ótimos sorrisos. Só acho que ela ficou sobre-humana demais com aquele bando de barata andando pela casa.

A Meredith calada na sessão de psicologia luta para ganhar a competição entre os internos, como se isso viesse a preencher o vazio que ela sente. (Isso foi clichê pacas!) Mas a questão maior é ver Meredith festejando o fato de estar certa quanto ao tumor do cara atacado por um urso, e que irá casar com uma garota mais ou menos. Alguém aí pensou que esse comportamento seria o comportamento da mãe dela?

Izzie? Cara, sei lá, residentes podem tirar férias? Dêem férias para ela. Eu não consegui gostar de nada da história dela no episódio… Nada.

Outra que perde terreno é Cristina. Poxa, quem diria que isso aconteceria com a personagem que roubou a cena nas últimas duas temporadas (junto com Bailey). Ela fica choramingando pelos cantos porque Hahn não lhe dá o devido valor na sala de cirurgia e, agora, fica choramingando pelos cantos porque Callie virou a melhor amiga da loira? Poupem-me. Em uma competição para ser a melhor residente ela perde o foco e prefere descobrir coisas da vida de Hahn. Nada menos Cristina.

Grey´s Anatomy -  Where The Wild Things AreNo finzinho do episódio, Meredith ganha o concurso e vemos que seu real interesse não era esse… Ela queria salvar a vida do cara e ela fica encantada com a idéia de ter conseguido… E encantada com o tumor. Tudo indica que ela pode se interessar pela mesma especialidade de Derek, o que pode causar problemas ao pseudo-relacionamento do médico.

Meredith fica tão satisfeita consigo mesma que até resolve falar com a terapeuta… Um avanço.

Simone Miletic está substituindo interinamente o colunista Eric Fernandes.

Séries citadas:

10 Comments

  1. Paulo Antunes

    Ah, não sei se era saudades, mas eu gostei demais deste episódio. Primeiro eu adoro a Clea DuVall. Segundo, gostei da competição entre os residentes, gostei mesmo. O Eric falou no MSN que era Zoo´s Anatomy, adorei o trocadilho.

    E discordo de ti, Si, sobre a Cristina. Acho que a trama dela tem a cara dela. Acho que as pessoas só vem apenas um lado da Cristina, este dela ser independente, supermotivada e competitiva. Mas na verdade ela também precisa de apoio e o apoio que ela precisa se dá na figura de um mentor. Ela precisa de um mentor. E ela é tão confusa dos seus sentimentos que sempre acaba transando com o mentor – como foi o caso do professor da faculdade e do Burke. Então pra mim é natural e bacana ver esta perseguição alucinada que ela faz a Hahn. (Não é muito diferente, por exemplo, da constante busca do JD pela aprovação e amizade do Cox em Scrubs). Então este pode não ser o melhor arco para a personagem, mas eu acho que ele é necessário.

  2. Gui Barranco

    Eu também gostei do episódio. Achei a competição muito legal, que mostra bem o lado selvagem, concorrencial dos cirurgiões.
    Sobre a Meredith ter ficado calada na terapia, não achei clichê, mas sim uma situação normal da vida. De vez em quando a gente passa por situações assim mesmo, vai ao psicólogo sabendo intimamente que é algo necessário, mas quando a gente chega lá, ou a gente não fala nada, ou fica falando de coisas não importantes só pro tempo passar. E isso acontece até que a gente veja que podemos confiar no psicólogo, que aquilo é algo necessário, e que não adianta sentarmos lá pra ficar batendo papinho, pois algum dia vamos ter que falar sobre as coisas difíceis, que irão nos fazer sentir mal, chorar e não ter mais vontade de ir ao psicólogo. Enfim, o episódio mostrou o primeiro estágio de uma relação psicólogo-paciente, que é mais comum do que a gente pode imaginar. Quero ver como a coisa vai se desenvolver a partir daí.
    Sobre a Cristina, bom, acho que ela tá num momento confuso mesmo. Ela sempre foi o tipo de pessoa que precisa da aprovação dos superiores, e esse tipo de pessoa fica mesmo perdida quando não consegue chegar até os superiores, qua ndo não sabe quando agir.
    Acho que Derek e Rose não combinam. É óbvio que a Rose tá sendo só um tampão pro vazio que a relação dele com a Meredith deixou quando acabou, mas é evidente que ele não esqueceu a Meredith, e que só está com a Rose porque a Meredith não quis dar o “next step” que ele queria. Nesse ponto dá pra traçar um paralelo com a história do cara do tumor que casou com a garçonete, a rebound girl.
    E nesse ponto sim eu acho que a série escorregou e caiu no clichê, pois não tem nada mais batido do que esse chove não molha do casal que se separa e mais pra frente o casal vai percebendo que ainda se ama.
    Até na série já aconteceu isso, com o caso da Meredith e o veterinário. Foi bem semelhante.
    Enfim, no próximo episódio tem a volta da Addison, e isso com toda a certeza será o ponto alto do episódio.

  3. Marcos Almeida

    Gostei por demais do episódio. A competição entre os residentes foi muita engraçada. Ri muito com isso. Meredith comemorando o tumor do paciente foi de um humor negro sensacional. E George reclamando, mas querendo participar da competição foi interessante.

  4. Sandra W.

    Muitas pessoas dizem que seriados são apenas passa-tempo.. eu não penso assim, já aprendi muitas coisas, e quando tenho dúvida se aquilo é real, pesquiso, e até agora tudo bateu. Neste episódio aprendi que um tumor pode modificar o foco de interesse, até sentimental, de uma pessoa. Então percebi que muita coisa pode ser explicada, quando vemos tantos casais que aparentemente não combinam.
    Nem tinha me passado pela cabeça sobre a mãe da Meredith ter escolhido um marido “estranho” por algum problema cerebral.. muito bem pensado.
    Gostei do episódio, gostei do review. Parabéns.

  5. Mayara

    Nossa quando eu li sobre a competição que haveria nesse episódio fiquei tão entusiasmada… e me decepcionei. Esperava mais. Cristina que é minha personagem favorita me irritou, e essa história com a Hahn é muito confusa, e isso me deixa TÃO mal, pq sou apaixonada por Brooke, e acho que ela faz horrores quando tem espaço. E fico muito triste pela Izzie, pq sempre achei ela engraçada, e nesse episódio, ela irritou demais. Vamos esperar pra ver no que vai dar. Que venha Addison!

  6. Pingback: Grey’s Anatomy: Where The Wild Things Are (04×12) « Só Seriados de TV

  7. MARINETE CRUZ

    ACHEI ESTE EPISODIO HILÁRIO. FAZIA TEMPO QUE EU NÃO RIA TANTO. FOI OTIMO.

  8. Samara

    Eu adorei o episódio, foi leve, divertido, mas os dramas ainda estavam rondando os personagens, bem típico da primeira temporada.
    Eu entendo a Cristina está se arrastando, é uma maneira de demonstrar que ela tá sofrendo. Izzie tá chata mesmo, no próximo episódio (4.13)é o único dessa volta que ela tá legal (ela tem bons momentos na season finale tb).
    No mais, Mark cada vez melhor, embora falte consistência ao personagem, suas cenas são sempre boas. Lexie encanta a cada episódio. George melhora com o tempo tb. Rose é sem noção, mas é divertido rir dela.
    Agora a melhor de todas: Meredith! Só avanço, só orgulho, em todos os sentidos.

  9. Rafaela

    na verdade, a Bailey diz no episódio que quem tiver o pager pode, além de ser chamado primeiro, roubar uma cirurgia de outro residente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account