Log In

Reviews

Review: Fringe – The Ghost Network

Pin it

Fringe - The Ghost NetworkSérie: Fringe
Episódio: The Ghost Network
Temporada:
Número do Episódio: 3
Data de Exibição nos EUA: 23/9/2008
Data de Exibição no Brasil: 31/3/2009
Emissora no Brasil: Warner

Eu entendi tudo errado sobre Fringe. E demorei três semanas para entender. Primeiro porque eu imagina que Fringe seria um thriller. E não temos muitos thrillers de ação e suspense na TV, o que seria um grande diferencial para a série.

Mas Fringe não tem nada de um thriller, talvez só a atmosfera. Fringe é um procedural drama, sem tirar nem por, só que com temática sobrenatural.

A fórmula de Fringe é exatamente a mesma de CSI. Crime nojento, Bishop analisa o problema, Olivia conduz a investigação, chegamos a um beco sem saída, Bishop propõe uma nova abordagem ao problema, que gera uma nova pista, que resolve o caso. A diferença é que onde entraria análise de impressões digitais, balística, exame de DNA ou entomologia forense, surge um aparelho que permite entrevistar defuntos, ver impressões digitais em retinas ou algo que faça um homem que está captando sinais repita as mensagens que chegam até ele.

Este formulismo não seria problema se Fringe propusesse uma solução diferenciada para os casos na hora da solução, criando cenas de ação impactantes, emocionantes, alucinantes. Mas até aqui não é isto que ocorre. O que vemos é o vilão morrer, fugir ou se matar, depois de uma perseguição muito meia boca, geralmente com a Olivia agindo sem cobertura alguma.

Será que descobri o “padrão” de Fringe?

Review: Fringe - The Ghost NetworkSe eu realmente estiver certo, acho que abandono a série em duas ou três semanas.

Mistério plantado da semana: O tal instrumento pelo qual os usuários da rede fantasma se comunicavam vai parar nas mãos da Massive Dynamic, que por sua vez analisava objeto semelhante que era usado pelo falecido John Scott. Ou seja, John Scott aparentemente não trabalhava para a Massive Dynamic e sim para este terceiro grupo terrorista.

Séries citadas:

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

15 Comments

  1. Tati Siqueira

    É a serie tem horas que apela…….uma só pessoa para combater “todo mal do mundo” é demais. Por enquanto estou gostando da série.

  2. Alessandro

    Não desiste não, Paulo!! Fringe melhora muito mais pra frente! Eu também já quase desisti e hoje agradeço a mim mesmo por ter aguentado mais um pouco pois Fringe se tornou uma das minhas séries prediletas hoje em dia!

  3. Angel

    ficamos tão orfãos de arquivo X que sempre fazer algo ser o proximo arquivo X… Por enquanto eu tô deixando ver até onde Fringe vai por que uma tempoda é pouco tempo pra dizer se a serie é boa ou ruim

  4. Lucas

    Sinceramente, adoro séries de temática sobrenatural ou sci-fi mesmo (Sou um orfão de Arquivo X…) e faltam opções decentes nessa área. Mas Fringe não me pegou mesmo, tenho achado a série bem chatinha e já teria desistido se não fosse pelos diversos comentários que afirmam que ela melhora consideravelmente mais para frente. Vou continuar assitindo por enquanto, espero não me arrepender.

  5. Fernando dos Santos

    “Fringe é um procedural drama”(2)

    Eu já percebi isto logo no piloto.Aliás isso é mais uma coisa que eles copiaram de Arquivo X, que também usava o procedural como plataforma para mergulhar nos gêneros fantásticos como sci fi,terror,sobrenatural etc.
    A diferença é que enquanto X-files inventou a formula, Fringe apenas copiou-a.A favor da série de J.J. Abrams está o fato de copiar com muita competência nos roteiros e capricho nos detalhes técnicos.O que depõe contra ela é o fato de se levar muito a sério enquanto Arquivo X sempre deixava espaço para o humor e até a auto-sátira.
    Apesar de tudo vou continuar dando chance a Fringe pois ela ainda está apenas na primeira temporada.

  6. ELAINE

    Olha pessoal, eu estou gostando e acho que vai melhorar sim. Há séries muito mais fraquinhas por aí e acho que temos que esperar mais um pouquinho.
    Por favor Paulo não desista. Adoro seus comentários!

  7. Rafa Bauer

    “A diferença é que enquanto X-files inventou a formula, Fringe apenas copiou-a”.

    Ninguém inventou fórmula nenhuma. Arquivo X é minha série preferida, mas ela não inovou a TV, não trouxe novos formatos, e toda a mitologia dela foi descaradamente copiada da série The invaders (que eu adoro também).

    O que Arquivo X tinha de diferente eram roteiristas muito talentosos, o espaço para o humor já lembrado aqui, e o grande carismas dos atores e personagens.

    Fringe é boa, eu gosto. Ela vai além do procedural porque, ao contrário do dito antes de a série estrear, ela é sequencial, e a grande maioria dos episódios estão interligados na mitologia. Até tem algum humor, todo concentrado na figura do Walter Bishop (e eu dou risadas com ele viu). Mas acho que a série ainda está muito no começo para se auto-satirizar. O próprio Arquivo X, em seu 1º ano, não tinha muito espaço para a autoparódia.

  8. Fernando dos Santos

    Rafa Bauer,
    eu sei que Arquivo X teve lá suas influências como a já citada The Invaders e também Kolchak, mas não me lembro de nenhuma série anterior a ela focada em agentes do governo investigando fenomenos sobrenaturais.Neste ponto é que eu acho que ela inovou enquanto Fringe apenas copiou a idéia.

  9. Fernando dos Santos

    Lembrando que The Invaders tinha influência de Body Snatchers-Invasores de Corpos livro que rendeu o clássico filme dos anos 50.

  10. Rafa Bauer

    Só de cabeça, sem fazer pesquisa, já consigo lembrar de pelo menos uma série de agentes do governo investigando OVNIs: uma série acho que chamada UFO, que durou pouco. Mas se procurar, tenho certeza de que vou achar mais.

  11. Fernando dos Santos

    Mas em UFO as investigações giravam apenas em torno de alienigenas.

  12. Rafael

    O que eu acho é que Fringe é um pouco arrogante , e bem chata por sinal, prefiro ficar com meus dvds antigos de x file, e continuar vendo life on mars, o original e ashes to ashes um abraço a todos

  13. Giovanna

    Fringe fica boa mesmo no episódio 11 em diante, descrevi todos como excelentes, pq eles souberam dosar melhor a trama principal com os casos da semana.

    Sobre a Anna Torv, parem de pegar no pé dela, não gostam, então assistam outra coisa.

  14. Bruno

    “Sobre a Anna Torv, parem de pegar no pé dela, não gostam, então assistam outra coisa.”

    O problema não é “só” “pegar no pé dela”, é o furo do roteiro dela sempre ir a campo sozinha.

    Aliás outro furo da semana: Disseram que só dava para ler o cérebro até 6h da morte, John chegou com 5h (até ai tudo certo). Mas passou dois episódios e ainda tão conseguindo copiar o conhecimento dele?? Qualé?!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account