Log In

Opinião Reviews

Review: Fringe – Piloto

Pin it

Fringe - PilotoSérie: Fringe
Episódio: Piloto
Temporada:
Número do Episódio: 1
Data de Exibição nos EUA: 9/9/2008
Data de Exibição no Brasil: 17/3/2009
Emissora no Brasil: Warner

A primeira vez que Fringe foi citada no TeleSéries foi em janeiro de 2008, quando divulgamos que Mark Valley estaria no elenco do piloto. Mas já se falava da série antes mesmo disto e é provável que, até a estreia nos Estados Unidos em setembro de 2008, tenha se passado no uns dois anos.

Dois anos desenvolvendo uma série é muito tempo. E é um tempo que pode ser incrivelmente bem aproveitado ou terrivelmente desperdiçado. E Fringe tem este paradoxo. É incrivelmente bem produzida, é sofisticada, tem um marketing bacana, é a série que as pessoas querem dar uma chance.

E por outro lado, basta um mínimo de senso crítico para, após assistir o piloto, dizer: é só isto?

Pra não dizerem que não fiz uma review da série, segue aqui o meu resumo, super completo!

Fringe - PilotoOs passageiros do vôo 627, com destino a Boston, derretem em pleno ar (boa!). Corta para a agente do FBI, que transa com o amante (ela também é boa!). O telefone toca, começam as investigações. Ela tenta se firmar para o chefe, o Matthew Abaddon de Lost (clichê). Plot point: Atrás de uma pista, o namorado é exposto a mesma reação química e é colocado em coma (também clichê). A causa vira pessoal (totalmente clichê). Ela encontra uma conexão com um doutor louco que vive num hospício (tá valendo). Pra ter acesso ao doutor ela precisa destar acompanhada de um familiar (durante todo o episódio, o governo usa o Patriot Act pra fazer o que quer, menos pra entrevistar um louco). Ela vai até o Iraque (pela Bristow Airlines, que vai de Buenos Aires a Katmandu no tempo de um comercial). O filho do doutor louco, que vou chamar de Pacey, é obviamente um gênio rebelde e entediado que resiste a abordagem da agente, só cedendo mediante a chantagem (atenção ao entediado, que é o que eles usarão para no final do episódio manter os personagens unidos). Visita ao doutor louco (boas cenas). Passeio com o doutor louco até o hospital. O doutor louco ganha uma sala em Harvard, uma vaca e uma assistente emprestada. O doutor louco faz a primeira de suas experiências, com a agente de cobaia. Tudo pra ela identificar o suposto terrorista (tremendo balão na trama, mas é legal e serve pra mostrar que o cientista é dos bons). O vilão é capturado, mas não pelo FBI e sim pelo Pacey. O Pacey também é quem arranca a confissão, porque temos que ter um macho alfa nesta série. O amante da agente se recupera. A agente vai atrás de uma pista para esclarecer as motivações do vilão. Aqui o episódio está quase acabando mas temos tempo para um segundo plot point. A agente descobre que seu namorado conhecia o vilão. Ela corre atrás dele, que já matou o vilão e está em fuga (pra onde?). Cena de perseguição bonita, caríssima e completamente desnecessária. Acidente de carro, o namorado morre, e deixa um monte de mistérios no ar. A agente é contratada para trabalhar com os Arquivos X, que eles chamam aqui de “the pattern”. Ah, e tem também uma mega-companhia do mal por trás de tudo, chamada Hanso Foundation… Não! Primatech Paper. Não! Sheinhardt Wig Company! Não! Massive Dynamic, isto, o nome é Massive Dynamic.

O piloto de JJ Abrams, Roberto Orci e Alex Kurtzman me lembrou um bocado o segundo filme de Arquivo X. O filme é bonito, visualmente bonito, mas, simplesmente esqueceram o mais importante… ele simplesmente não empolga.

A comparação com o filme também é válida por conta de que o roteiro e a produção remete a um thriller cinematográfico. E justamente por isto senti muita falta de alguns elementos que são comum a episódios pilotos de séries de TV. O objetivo não deveria ser nos prender por uma hora e meia, mas sim por 22 semanas e acho que a série falha neste sentido – joga toda a fidelização pra cima da grande conspiração. E alguém tem saco hoje para mais um série de conspiração?

A direção do Alex Graves é morna. Talvez este tenha sido o maior erro de Fringe. Graves é diretor para O Desafio, e The West Wing, não de um thriller. Ele capta a nossa atenção nas cenas mais introspectivas, mas nas cenas de ação e nos diálogos científicos, o trabalho é apenas ordinário, que é menos do que se espera de uma série que promete ser extraordinária.

Fringe - PilotoO elenco é fraco. Só John Noble sobra ali. Entendo que o objetivo fosse buscar uma new face, mas Anna Torv não convenceu, pelo menos não nestes primeiros 90 minutos. Talvez tenha sido uma falha do roteiro, e não da atriz, já que o roteiro a joga no meio dos acontecimentos e não dá muito espaço para vermos se ela é uma Sidney Bristou, uma Dana Scully, uma Clarice Sterling ou o quê. (E eu também fiquei incomodado com o trabalho exagerado de hair-stylist, parecia que a Anna Torv está com um penteado diferente a cada cena).

E Joshua Jackson, bom, como cantava a Paula Cole naquela música-tema… Sorry.

Concluindo, dois anos é um bocado de tempo. Que foi desperdiçado. Eu não tenho dúvida que Fringe veio pra ficar por um tempo. Mas a série falhou no primeiro teste, que é o de causar grande impacto. E eu não tenho dúvida que com o talento do JJ Abrams a série vai acabar me fisgando, fisgando a todos nós. Mas, na estreia, Fringe desapontou.

* * *

Desde março de 2008, quando fez uma lambança que aumentou a presença de Friends na grade de programação, a Warner só me decepciona, mudança após mudança na grade e mancada após mancada nas transmissões. Eis que nesta terça-feira o canal finalmente me conquistou, me entusiasmou. Primeiro por ter feito a coisa certa, exibir Fringe ao longo de uma hora e meia, quando no passado teria esticado com comerciais o programa em duas horas, arrebentando com a paciência do telespectadores. E ainda adotou a estratégia Remote-Free TV da Fox americana com muito estilo, com a charmosa contagem regressiva nos comerciais e bom uso do espaço publicitário – aproveitando para fazer a promoção de Knight Rider.

Só faltou a sensibilidade para perceber que além de nos “libertar” do zaping, a Warner precisa nos libertar da obrigação de assistir a um programa numa determinada hora. É um absurdo que Fringe não tenha nenhuma reprise na semana de sua estreia.

Séries citadas:

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

42 Comments

  1. anderson

    adorei o review/crítica ehhe
    Muito bom mesmo.
    porem o piloto tsc tsc
    tb cheguei no final do episódio e pensei “isso é o novo lost? o novo arquivo x?” NO WAY.

  2. Elisson

    gente esse eh somente o piloto…
    a série desenvolve( e muito muito mesmo) durante toda a temporada, e se tornou uma das melhores estréias de 2008.Parabéns pelo review, definitivamente muito engraçado rsrsr.

  3. edson

    fringe começa uma bosta, mas fica legal depois de alguns episodios, mas o ator bishop jr. ta fraco d … e bishop pai ta incomodando, com tantas piadas e caras repetidas… Mas a serie ganha destaque apartir do 10 ep (isso mesmo! hehehe)

  4. Bruno A.

    Achei o piloto muito bom, mas o grande problema da série é o Joshua Jackson. A presença dele é desnecessária, mas podia ser até aceitável, se não fosse pelo fato de que em vários episódios é ele quem dá uma de Jack Bauer (sem a tortura) e tira as informações necessárias do “terrorista” (a Olivia Dunham não é A agente do FBI e, portanto, deveria conseguir extrair informações mais facilmente, não?).

    No entanto, a série vai ficando melhor com o passar do tempo, assim como Lost fez (só, que, óbvio, não é Lost; pelo menos, por enquanto). E tende a melhorar na segunda temporada, se eles fizerem como em Lost e matarem o “Pacey”, logo.

    Pô, a Anna Torv não é a Jennifer Garner, mas dá conta do recado. O Lance Reddick faz o mesmo personagem (com nomes diferentes) em todos os seriados de que participa ou é impressão minha? E John Noble é sensacional.

  5. Alessandro

    Os primeiros episódios de Fringe são decepcionantes e chatinhos mesmo… Mas depois que a série engrena ela fica ÓTIMA! Por isso recomendo um pouco de paciência! Eu mesmo nos primeiros episódios pensei em desistir mas hoje Fringe já é uma das minhas séries prediletas! Fica muito boa mais pra frente. O último episódio exibido nos EUA, por exemplo, foi maravilhoso! Portanto, quem curte uma boa série sci-fi, seja perseverante pois Fringe é uma das melhores estréias da temporada sim.

  6. Raruiz

    […]Ah, e tem também uma mega-companhia do mal por trás de tudo, chamada Hanso Foundation… Não! Primatech Paper. Não! Sheinhardt Wig Company! Não! Massive Dynamic, isto, o nome é Massive Dynamic.[…] Paulo morri de dar risada nesta parte… hauahauhauah

    Bom, como muitos perdi a exibição do piloto de Fringe. E sim, é um absurdo a Warner não reprisar a série, ainda mais, com milhares de filmes, Friends, Two and a Half Men entre outras reprises incessantes.

    Mais uma vez o meu bom e velho site de torrents mandou um abraço…

  7. Juninho

    Gostei de Fringe,mas preciso confessar que viajei legal assistindo o piloto,e não entendi quase nada,talvez tenha sido pelo longo tempo de duração,mas muita coisa fiquei sem entender,o segundo episodio foi mais claro pra mim.

    As cenas estão realmente bem caprichadas,o visual e muito bom,e mostra que a série não é nada meia boca,o tiozinho louco é o melhor da série,ele que traz toda graça de Fringe,enfim uma boa série,mas pra ir assistindo aos poucos,não aguentaria mais dois episodios em um,me daria dor de cabeça!

  8. Tati Leite

    Quanto a Anna Torv, durante todos os 90 min eu olhava pra ela pensava: vc é a cara da Cate Blanchet. Mas um Blanchet sem carisma algum. Eu não consegui ter nenhuma empatia pela personagem e acredito que isso era essencial já que no final das contas as coisas se desenvolviam pelo poder de persuasão dela. Então eu ficava com a sensação que faltava algo.

    Só que esse tipo de série eu sempre gosto de ver até o final porque não é o tipo de enredo que vc consegue dizer a que veio em 3/4 episódios.

  9. Andrew Maxwel

    Quem falou que Fringe seria o novo Lost ou Arquivo X? Com certeza não foi JJ ou a produção da série. Talvez tenha sido a Fox com seu marketing para trazer mais audiência pra um canal tão necessitado. Não gosto de comparações, as séries são diferentes, mesmo que em muitos momentos nos venham uma grande sensação de “déjà vu”. Anna Torv está bem. Não é uma grande atriz, porém se mantém sólida com uma personagem que sai da cama do namorado secreto para o meio de uma conspiração sem sabermos quem realmente ela é. Joshua Jackson é quem não convence muito, com um personagem bem chatola. Mas a série é boa, embora o piloto não seja uma obra de arte. É só não esperar demais, deixar que a série mostre a que veio antes de colocá-la em um patamar tão alto…

  10. Fernando

    Que vou chamar de Pacey hehehe – Maldade!
    A série só engrena mesmo é depois do décimo episódio…

  11. João da Silva

    A Anna Torv fez um bom trabalho neste episódio. Já o Joshua Jackson estava muito mal. Deveriam ter colocado um ator melhor.

    Duro vai ser levar a sério bobagens como reencarnação, precognição, e outras coisas que aparecem na apresentação da série, mas sabemos que é desse tipo de coisa que a série trata.

  12. Cláudio G. Schön

    Eu assisti o piloto esperando uma bomba, já que sou leitor assíduo as colunas deste site e portanto havia lido o spoiler que circulou quando ele foi exibido nos EUA. Ainda bem que fiz isto (isto é, esperar uma bomba), pois gostei do que vi. Penso que o problema foi a superexposição na mídia e toda a espectativa que ela criou (neste sentido o spoiler teve o efeito de um antídoto, quem disse que spoiler só estraga o prazer?). Se abstraírmos tudo isto e olharmos o piloto como apenas mais um piloto de série de ficção científica, então ele passa no teste. Esta é minha opinião. Clichês? O mundo das séries não está cheio deles?

  13. bia mafra

    bem, indo na contra mao, ainda preferi o joshua a anna torv. Se bem que preferia ele nao dando uma de machao e tirando a confissao, essa cena ficou forçada, apesar de achar ele um grande canastrao, o personagem cai bem nele, espero um pouco mais de humor. o dialogo do pai com a agente e ele atras distorcendo tudo estava hilario e nisso que ele deveria ficar.
    Agora ela ainda nao percebi se eh do tipo que vai abrir as portas na porrada ou na conversa, acho que a personalidade do personagem ainda nao esta muito bem definido.
    no mais, gostei do episodio, nao foi tudo que prometeram, mas foi mais do que eu esperava

  14. Victor Hugo

    To curtindo a série …. o piloto foi bom e a série sempre tem aberturas que empolgam mesmo.

  15. Rô Floripa

    O que mais valeu no piloto? A review do Paulo. Ótima mesmo! Grande texto, muito humor!

    Mark Valley – que saudade de Keen Eddie!

  16. Luiza Pedro

    Eu não assistia Arquivo X, não assisto Lost e … adoro Fringe…E acho o elenco ótimo… Eu baixo os episódios e sempre fico ansiosa esperando o próximo… Não criei expectativas… Só assisti e gostei…
    É isso…

  17. Thiago FLS

    Também acho que valeu a pena reduzir minhas expectativas lendo tantas críticas negativas, pois acabei gostando muito do piloto. Até mesmo os nomes mais criticados do elenco me agradaram o suficiente.

  18. Paulo Fiaes

    pra mim o maior defeito de Fringe no começo foi este:

    “tb cheguei no final do episódio e pensei “isso é o novo lost? o novo arquivo x?” NO WAY.”

    Não sei se foi a produção lá fora que vendeu está ideia, ou se fomos nós aqui dentro que especulamos isso, mas se pegarmos a maioria das reviews daqui do país dos primeiros episodios de Fringe, acabava sempre nesta comparação que prejudica e muito a série. Por que não estamos comparando com 2 sci-fi qualquer, estamos comparando com 2 séries mega-hiper-ultra-conceitudada neste universo. e dou meritos para a equipe criativa de Fringe no sentido que eles estão contando a historia no ritmo deles, parece que aprenderam com Lost(que contraditório, critico os fãs de Fringe por compararem com Lost ao mesmo tempo que elogio a equipe criativa por copiarem Lost, vai entender) que ceder aos mimos do publico não é boa ideia.

    Por falar em mimos, noto que nós fãs de séries, estamos nos tornando mimados e exigentes, veja meu caro colega Paulo Antunes, ele elogiou a produção da série, mas meteu pau nela. a critica dele faz sentido no qual ele apontou as falhas (pra ele) que o incomodaram, mas o que eu mais canso de ler são comentarios “nao presta”, “esse é o novo Lost?” “fiquei esperando muito por isso?” onde na verdade o fato se é bom ou não nem importa, apenas não agradou a uma parte do publico porque não foi como ele esperava.

    sobre o piloto em si, gostei, assisti ontem novamente e gostei, mas claro que tem falhas, e as duas maiores dela pra mim foram citados por Antunes no review.

    Anna Torv é bonita sim, mas?? esse é o porém, não irei nem fazer as comparações com Sidney Bristow, Scully, lembro de alguem ter comentado comigo que Kristen Bell neste papel seria ótima, e é verdade, mas ao mesmo tempo não sei até onde podemos culpar Anna, Fringe é uma série fria neste sentido, o drama dos personagens estão lá, mas não espere que eles dediquem boa parte do tempo trabalhando isto, há coisas mais urgentes pra serem resolvidas.

    E Joshua Jackson também falha, eu assisti a primeira versão que vazou e me irritava o quanto forçava que o personagem dele tivesse tiradas engraçadas, a respeito do clichê, concordo com o que mestre Cavs disse (e nao foi sobre Fringe), é melhor a série começar com os arquetipos já conhecido e depois irem restruturando os personagens, minha critica a Joshua Jackson não é sobre o ator Joshua Jackson, é que o personagem dele até agora (estou acompanhando la fora) nao ganha importância, e como Antunes disse, vc vê tantos absurdos sendo cometido pelo FBI, que não dá pra entender o porque dele ter que ficar pra ser babá do pai. Mas novamente, principalmente a respeito de Joshua, conhecemos o potencial do ator, e eu sinto que há mta coisa a respeito dele que fará com o que o personagem cresça ao longo dos anos (sim, positivo quanto as renovações), e olha, isto que falei não é spoiler, apenas uma teoria que estou criando, afinal de contas é uma série sobre conspiração, entao o que não vai faltar são teorias.

  19. Mica

    Particularmente eu adoro o Joshua Jackson e o personagem dele. A Anna Torv é bonitinha, e só. Lembro que minha maior birra com o primeiro episódio foi a falta de química entre todos os atores, mas isso vai melhorando.
    Olha, Fringe realmente me fisgou, mas não no primeiro episódio. Eu vi o pre-air lá no ano passado e só fui realmente assistir a série agora no carnaval. Então comecei e não parei mais. Vi os 14 episódios já lançados de uma única vez. Fiquei apaixonada. Pode não ser a melhor série de todos os tempos, mas cativa e me empolga.

  20. Regina Monteiro

    Reafirmo o que já disse: Fringe foi a melhor estréia da temporada passada e é lógico que gostar de Sci-fi tem um grande peso nesta preferência.

    Tinha escrito um post enorme para defender a série mas depois do que o Paulo Fiaes escreveu o que eu tinha a dizer tornou-se irrelevante, inclusive a respeito do Joshua Jackson.

    Só tenho que acrescentar que apesar de também achar que John Noble é o melhor ator do elenco, o restante não me decepcionou. Talvez falte carisma para a Anna Torv, e a gente pode nem se apaixonar por ela… Mas ainda bem que surgiu uma série onde eu posso me apaixonar pelo conjunto da obra. Uma série que não é de um personagem só, mas onde a história é relevante, ainda que cheia de clichês.

  21. Juninho

    Porque Fringe tem que ser comparada com Lost?
    Não vejo semelhança nenhuma,em termos historia (Ta certo que de Lost só sei a sinopse,nunca vi um episodio),mas não nada a ver,e se alguém poder me dizer alguma semelhança com a série a não ser o fato delas serem um Sci fi,é so me mostra,o fato é que as pessoas fazem tanta comparações onde não existe,até hoje não entendo essa disputa de comparações entre Lost e Heroes,e agora Fringe e Lost,isso se torna cada vez mais chato.

  22. Gisele

    Paulo Antunes, acompanho o site religiosamente todos os dias, mas não costumo comentar. Porém, seu post não me deixa alternativa: simplesmente perfeito! Divertido, irônico, sensato e coerente. Parabéns!

  23. Babi

    Mark Valley – que saudade de Keen Eddie![2]

    Alguém sabe quem teve a brilhante ideia de retirar as reprises do final de semana??
    Obrigada, Warner, a Paul Torrent Television agradece!!

  24. Pedro Paulo

    Que ódio de algumas pessoas nesse site julgarem uma série PELO SEU EPISÓDIO PILOTO!!!!!!!

    Gente,isso irrita de uma maneira!!!!!!!

    Meteram o pau no Piloto de True Blood. E agora? É uma série ótima, segundo dizem. Dollhouse, só Cristo pra aguentar um povinho daqui em relação ao piloto. Agora a série está bacana. E agora vem detonar Fringe??? Ah, vai te f…

    Pelo amor de Deus, temos que entender que não é todo piloto que o elenco consegue se entrosar, e as pessoas exigem que conte a história toda no 1×01. Assim não é necessário temporadas. Que saco, viu.

    As três séries que citei estão ótimas agora. Fringe, então, imperdível.

    (E já tem gente detonando Castle,logo logo virão os enjoados em relação a Kings).

  25. Fernando dos Santos

    “Quem falou que Fringe seria o novo Lost ou Arquivo X?”

    Se não me falha a memória,foi a FOX mesmo que desde o início saiu anunciando aos quatro ventos que este seria o novo Arquivo X.

  26. anderson

    Juninho, a FOX promoveu a série como um novo LOST ou X-Files, acerte-se com ela se agora os espectadores estao comparando.

    Pedro Paulo, de minha parte, meti o pau no PILOTO, não na série, ate pq disse q nem assisti mais. Mas agora, cá pra nós, o piloto nao tem que contar a história, tem que fazer o público interessar-se pela história, e nisso ele falhou, tanto que a maioria que assiste agora afirma ter dado uma SEGUNDA chance.
    Por isso tanta crítica ao piloto.

  27. ANA PAULA

    ACHEI TAMBÉM MEIO COPIADO, MISTURA DE LOST, ALIAS E ARQUIVO X. MAS POXA AVIÃO DE NOVO??? NÃO TINHAM OUTRA IDEIA???. MAS ACHEI LEGAL, NÃO GOSTO DE TERMINATOR, ENTÃO AGORA TENHO OUTRA OPÇÃO. VAMOS VER NO QUE VAI DAR.

  28. Regina Monteiro

    ” (…) a maioria que assiste agora afirma ter dado uma SEGUNDA chance.”

    Que maioria? A maioria que se expressa através de sites blogs, etc. Então daí a entender essa porcentagem de fãs como a maioria absoluta da série é dar um salto.
    A opinião de uma grande parcela dos fãs da série, nas condições atuais é difícil de ser aferida.

    “(…)o piloto não tem que contar a história, tem que fazer o público interessar-se pela história”.

    1º Para fazer o público interessar-se pela história, primeiro é preciso ter história.
    2° Apesar dos clichês, se a série tivesse falhado tanto assim em manter o interesse, por que é que tanta gente estaria dando uma segunda chance? E outra chance? e mais outra? Já são quantos episódios mesmo!!!???

  29. Luisa Maria

    Adorei a review! Mas… Mesmo assim, eu gostei de Fringe (rs). Talvez porque não acompanhei o marketing, nem spoilers, nem fofocas… Não tinha nenhuma expectativa além de ver uma série sci-fi. E o que vi, conseguiu me prender ao sofá durante 1:30h, sem tocar no controle remoto (rsrsrs).

    Como não acompanho Lost nem via Arquivo X, não fico comparando, apenas me dou o prazer de assistir uma série que trata de ficção cientifica, que eu adoro. E achei que a história foi bem contada, apesar das falhas de atuação e direção.

    Clichês são esperados. Bizarrices e absurdos tb. É sci-fi, for god’s sake!

  30. anderson

    Inaugurado uma nova classe de fã raivosos. Os fãs de Fringe!!
    agoar como vamos chama-los??
    a- fringetes
    b- fringidos
    c- frigidos

    Vote, exerça seu direito a livre escolha, pq a livre expressão tá dificil.

  31. Bruno A.

    Fringe é muito melhor que The Mentalist, por exemplo. Mas a primeira chegou e teve de encarar comparações difíceis, enquanto a segunda não (por mais que eu goste de Fringe, não é possível comparar seu episódio piloto com o de Alias e Lost), e por isso se prejudicou (sendo muito criticada). Acho que, se não fosse do JJ Abrams, ela teria sido extremamente elogiada, pois foi a melhor estreia da temporada.

    Só mais uma coisa: ainda espero uma série como Alias (que estou revendo agora e não cansa nunca). Ainda estou no sexto episódio da primeira temporada, e já aconteceu tanta coisa que parece que já se passou uma temporada inteira.

  32. Bruno A.

    Completando: Lost, a partir da quarta temporada, também ficou assim (ao contrário das 3 primeiras temporadas, que, apesar de muito boas, foram bem mais lentas).

  33. Patricia E.

    “(…)o piloto não tem que contar a história, tem que fazer o público interessar-se pela história”.

    Concordo, mas em parte. Alias e Lost tiveram pilotos excelentes e em ambos os casos me interessei não só pela história como também pelos personagens e pra onde eles iriam a partir daquele ponto. No caso de Fringe pra mim não funcionou — nem a história me prendeu e nem os personagens me cativaram (apesar de eu gostar do John Noble e seu talento pra encarnar tipos pirados).

    E a comparação com Arquivo X procede, embora deva reconhecer que o piloto de Arquivo X não foi algo espetacular — tanto é que o achei bem fraco perto do episódio pelo qual comecei a assistir à série, que foi o 3º (“Ice”), se não me engano. Pra quem acompanhou a série este piloto de Fringe acabou ficando com um gosto de “já vi isso antes, só que o que eu vi era melhor”.

    Sorry, JJ… vou ter que caçar outra série pra assistir depois que BSG terminar.

  34. Rafael

    Bom o problema é que a série é algo como vou dizer meio fotocopia, e poxa com tanto dinheiro e arrogância do tal do J.J ele devria ter feito algo muito melhor e nao ir la na fox e simplesmente xerocar algo que já foi feito há 15 anos atrás, mas afinal ele é o rei da cópia, Alias é descarado a cópia do filme nikita do Luc Besson, e Lost é digamos ”livremente inspirado” em O Mundo Perdido , uma série que era baseada no livro do Arthur Conan Doyle. Mas voltando a série poxa parecia até um filem do Steven Seagal, muito corrido , po e o tal do Pacey um gênio, já entendi rssss, o cara largou a tal da high school porque como genio ele ja sabia todo o conteudo de quimica, fisica , matematica , genetica e por ai vai , bom mais uma copia o tal do Pacey é o novo MacGyver. Quanto a agente bom ela e bonita , mas acho que em qualquer série vc tem que torcer seja ele heroi ou vilao , eu mesmo adoro sopranos e torcia muito pelo Tony mesmo ele sendo o maior FDP que ja existiu , porque havia carisma , algo que prendia você, o mesmo com scully que no inicio nao era nehuma beldade , mas vc simpatizava , e concordo com a Patricia E. não assisti a primeira temporada de x file quando passou aqui so fui assisti depois quando comprei em DVD e vi que o piloto era meio fraco , porem acho que eles nao tinham era dinheiro ,mas mesmo assim vc dava risadas , e ficava intrigado querendo assistir de novo, mesmo sabendo que aquele clima sombrio e tudo foi tirado também de twin peaks. Fringe os caras tiveram dinheiro como o amigo Paulo Antunes nos contou no seu texto bem legal e engraçado, poxa se esperava algo melhor com um pouco mais de originalidade , mas po o tal do J.J preferiu copiar oque ja haviam feito , foi veiculado ate umas noticias que ele teve que refazer o piloto , porque ” a primeira versao” ficou muito parecida a x files , e depois o cara ainda fala em entrevista que , a serie e bem diferente de x file nao tem ET e os casos serao mais focados em ciencias do que em ovnis e tal , bom so espero que ele nunca tenha ideia de fazer uma serie sobre mafia , um abraço a todos

  35. Vicente

    Quando é a reprise?
    Fiquei esperando até de madrugada e só tinha “Harry Potter”!

  36. Angel

    eu acompanhei arquivo X do dia que estreiou até o dia do seu cancelamento e eu tinha 13 anos quando ela foi cancelada… Arquivo X é minha infancia. Então não, eu não vou sair comparando arquivo X com qualquer coisa que aparece.
    Lost eu gostei muito, eu fiz teorias, eu acompanhava quase religiosamente até a ilha me encher o saco e eu agora vou esperar tudo ter algum sentido pra ver e dizer que é eu tava certa em ter parado de ver isso.

    Talvez por esses motivos eu esteja livre dessa impressão Fringe é o novo arquivo X ou o novo Lost… Pra mim Fringe só não é o que eu esperava.

    O piloto pra mim não foi ruim, por que eu sempre acho que o piloto é o pior episodio que vai aparecer de uma serie. Eu nunca gosto de nenhum piloto, mas esse foi até legal de ver quando começou a chegar o final.

  37. Henrique Vasco

    Cada série é uma série, não esperava uma revolução e sim um bom divertimento, e Fringe me proporcionou isso com esse piloto, com certeza vou assistir ao próximo. Ponto. hehe

  38. Bruno

    […]Ah, e tem também uma mega-companhia do mal por trás de tudo, chamada Hanso Foundation… Não! Primatech Paper. Não! Sheinhardt Wig Company! Não! Massive Dynamic, isto, o nome é Massive Dynamic.[…]

    Oh oh faltou a Cyberdyne Systems!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account