Log In

Reviews

Review: Fringe – Of Human Action

Pin it

Fringe - Of Human Action

Série: Fringe
Episódio: Of Human Action
Temporada:
Número do Episódio: 27 (2×07)
Data de Exibição nos EUA: 12/11/2009
Data de Exibição no Brasil: 8/12/2009
Emissora no Brasil: Warner

Essa é, sem dúvida, a melhor temporada de Fringe. Todos os episódios, até agora, tiveram boas histórias e em nenhum momento se desviaram da premissa da série.

Of Human Action contou a história de Tyler Carson. Filho de um cientista da Massive Dynamic, o garoto descobriu que seu ai – Dr. Carson – havia mentido quanto ao destino da sua mãe. O pai sempre sustentou a história de que ela havia morrido, mas, na verdade, ela havia se casado e morava em outra cidade. Renee Davis tinha problemas com drogas e o Dr. Carson temia que o filho pudesse ser prejudicado. Esse drama familiar tomou proporções de tragédia quando Tyler descobriu que sua mãe estava viva.

Usando uma medicação que o tornava um manipulador de mentes, Tyler simulou o próprio sequestro para levantar fundos e fugir com sua mãe para outro país. Dr. Carson, pai do garoto, disse que seu filho achou as pílulas acidentalmente em casa. No final do episódio a verdade foi revelada. O garoto fazia parte de uma experiência da Massive Dynamic. Conversando, possivelmente, com William Bell, Nina Sharp fez um relato dos fatos. Ao mesmo tempo, a imagem de Tyler sendo levado pelo pai numa maca é mostrada. O garoto matou várias pessoas, inclusive policiais, até ser detido por uma engenhoca construpída pelo Walter.

Fringe - Of Human Action

Nesse episódio tivemos duas referências a Os Simpsons, outra série de sucesso da Fox. O recipiente em que o Tyler guardava as pílulas era um bonequinho do Homer. Outra referência foi a cidade onde a mãe do Tyler morava, Springfield, a mesma dos Simpsons. Merchant! Termino esse breve comentário com algumas perguntas:

• Por onde anda a Agente Jessup (Megham Markle)? Ela não iria substituir o Agente Charlie (Kirk Acevedo)?

• No primeiro episódio dessa temporada mostraram Nina Sharp e o Agente Broyles se beijando. Essa intimidade entre os dois vem de onde? Por que não exploraram mais o assunto?

* * *

Texto publicado originalmente no weblog Post Séries.

Séries citadas:

12 Comments

  1. Vinicius

    Fringe até que eh legal , se a warner não tivesse comercial d …

  2. Tati Siqueira

    Olha realmente fringe está bem melhor que o ano anterior, mas sei lá…..falta algo que não sei explicar direito……rsrsrsrsrsrs.

  3. Matheus Lins

    Gostei como o episódio se revelou relacionado – ainda que timidamente – com a mitologia. Gostaria que todos os episódios fechados operassem dessa forma. Há um senso de coesão maior.

  4. Thais Ribeiro

    A Warner possui muitos comerciais, isso atrapalha um pouco.
    Não gosto muito de Fringe, parece que falta algo para chamar mais a minha atenção.

  5. Giselle

    Este episódio foi muito bom.
    Quanto a agente Jessup por mim ela pode sumir. Não gostei dela .

  6. João da Silva

    Também gostaria de saber o que houve com a Agente Jessup (Meghan Markle). Não foi dada nenhuma explicação para o sumiço dela. Ela foi subaproveitada na série. A personagem parecia ser interessante.

  7. Ed Cavalcante

    Pela participação da Meghan Markle no primeiro episódio, ficou a impressão de que ela teria papel importante nessa temporada. esse sumiço sem explicações é, no mínimo, estranho.

  8. Isabela

    Este episódio foi muito bom.
    Quanto a agente Jessup por mim ela pode sumir. Não gostei dela . [2]

  9. João da Silva

    Giselle e Isabela, por que vocês não gostam da agente Jessup?

  10. claudia maotos veloso

    a serie é muito boa mesmo fico esperando seu inicio todas as tresas

  11. Bruno

    Junção de dois episódios de X FILES: as irmãs clones criadas separadas que controlavam mentes e o controlador de mentes que fazia policiais se matarem.

    Teve outra referência, o chapéu de aluminio de “Todo mundo em pânico 4”.

    Fringe prima pela repetição de outras séries, podiam disfarçar melhor. Ou investir em roteiristas novos, como os do começo de Lost.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account