Log In

Reviews

Review: Fringe – Momentum Deferred

Pin it

Fringe - Momentum Deferred

Série: Fringe
Episódio: Momentum Deferred
Temporada:
Número do Episódio: 24 (2×04)
Data de Exibição nos EUA: 8/10/2009
Data de Exibição no Brasil: 17/11/2009
Emissora no Brasil: Warner

É com muito pesar que deixo meu adeus (?) a um dos personagens que mais cresceu nessa segunda temporada.

Kirk Acevedo fez o que pode durante a primeira temporada com seu Charlie Francis mas, no fim das contas, não se tinha muito o que tirar dele. Nesses quatro episódios, porém, o ator conseguiu provar que é muito bom. Agora como um metamorfo se passando pelo Charlie, pareceu fácil pra ele mostrar a dor de permanecer no mesmo corpo por muito tempo, demonstrar interesse pela memória da Olivia e, ao mesmo tempo, conseguir ser frio sem atravessar a linha que o separaria de um simples robô. Fará muita falta mas devo bater palmas para a coragem dos produtores.

Quão grata foi a surpresa de ver a Olivia recuperando a memória de uma vez por todas. Aquele tratamento com o Sam Weiss foi interessante por um tempo, mas era necessário agilizar esse plot e o fizeram no momento certo. As três vezes que o cérebro da agente deu um estalo de lembrança foi devido a um gatilho. Sua caminhada pelo corredor da Massive Dynamics e o toque do sino são gatilhos óbvios, mas um simples olhar para o Peter é que me deixou curioso. Será que ele tem alguma conexão maior com o Bell (já que o próprio Bell mandou a Olivia dizer aquela frase em grego pra ele) ou a memória só foi ativada porque ele nasceu do lado de lá?

O encontro da Olivia com o William Bell foi o ponto alto do episódio, como era de se esperar. Desde a escolha das cores, bem contrastadas, até as opção de ângulo, vista por detrás do ombro tanto dela quanto dele, tudo foi muito bem pensado e executado. A conversa, em si, já foi reveladora: híbridos (meio humanos, meio máquinas) estão atravessando para o nosso universo afim de encontrarem uma porta que permitiria a passagem de qualquer um para o lado de cá, gerando o fim da Terra como a conhecemos já que só um mundo resistiria a essa sobreposição.

Ainda no encontro ocorrido nas Torres Gêmeas tivemos (mais) uma boa referência a Alice no país das Maravilhas. No conto existe um capítulo chamado “Mad Tea Party” (ou Um Chá Maluco, na versão nacional). Nesse capítulo Alice é uma convidada na festa do chá maluco que conta com a presença do Chapeleiro Maluco, da Lebre de Março e do Dormidongo. Esses personagens dão a Alice várias charadas e contam várias histórias até a menina se sentir insultada e sair. Alice entra por uma porta numa árvore e, quando sai, se encontra no mesmo local do primeiro capítulo. Nem preciso explicar os paralelos, certo?

O cabeça do líder dos seres da “primeira onda” foi encontrado e o mesmo, ressurreto no maior estilo Voldemort. Aquele símbolo parecido com o Omega (que significa “fim”) pode ser uma dica do que está para vir. O mais interessante desses seres, para mim, foi o uso da pêra tanto no começo quanto no fim do episódio. Os chineses antigos acreditavam que a pêra simbolizava a imortalidade (as pereiras vivem por muito tempo!) – o que representaria a volta à vida do líder. Ou talvez seja uma alusão de que, no universo paralelo, a pêra tenha sido o fruto proibido (ao invés da maçã). Falando em maçãs, essa cena foi bem parecida com uma do episódio The Equation, onde o Mitchell Loeb morde uma maçã vermelha após concluir sua missão.

Fringe - Momentum Deferred

Enquanto a Olivia se enfurecia com aquele que fez experiências com ela ainda criança, Rebecca agradecia (até demais) o Walter por tudo que fez por/com ela. Enquanto uma se vê como vítima, a outra enxerga suas habilidades como verdadeiros dons. No começo eu até pensei que fosse conversa dela só pra ganhar mais uma rodada de drogas grátis e com segurança, mas quando ela descobriu que o Peter não é desse planeta, não teve jeito… ela sabe do que está falando. Até entendi ela não ter comentado nada com o próprio Peter, mas fiquei desconfiado por ela não ter falado nada com o Walter.

O Peter têm falado muito que é a “Olivia que carrega a arma”, repararam? Não sei se eles querem que a gente fique tranquilo sobre a segurança da moça, se é para nos preocuparmos com a segurança do Peter ou se ele REALMENTE quer uma arma e está meio sem jeito de pedir. =P

PS: Algumas informações desse post são traduções livres de textos do site Fringe Bloggers.

* * *

Texto publicado originalmente no weblog Série Maníacos.

Séries citadas:

18 Comments

  1. Paulinha

    O meu problema com Fringe é a Olivia/Ana. Péssima atriz, não tem porte de agente do FBI, sem carisma e o cabelo dela me irrita profundamente.

  2. Flávia

    Hahahaha! “O cabelo dela me irrita profundamente” é ótimo!
    Mas concordo, a Ana Torv é fraca. Uma atriz melhor faria maravilhas por Fringe – que é uma série ótima, independentemente da Ana, mas que poderia ganhar com uma protagonista mais carismática.

  3. Hanna Nazine

    Me faz até sentir falta da Jennifer Garner como Sidney Bristow!

  4. Luiz

    Gente, a Ana Torv é o máximo! A vida dela (e de todo mundo no show) está virando de cabeça para baixo e ela faz uma cara perfeita de cachorro que caiu do caminhão de mudança. Nao é fácil! Deem uma chance para a moça, por favor!
    PS: Ainda bem que você deu o crédito para o FB… estava reconhecendo partes do seu texto e comecei a pensar que eu era o “Observador”, por acreditar que já sabia o que você iria escrever na próxima linha… Fringe está cada dia melhor!

  5. Tati Siqueira

    O problema com fringe é que eles tratam a Olivia como a própria Mulher maravilha, ela toda quebrada e ainda consegue salvar meio mundo – por favor não exagera, tem limite para tudo.

    Sobre o episodio, até que eu gostei dele – acho que principalmente pelo Kirk Acevedo – perfeito do começo ao fim; Pena que ele saiu, irá fazer falta;

  6. Flávia

    Será que o Charlie não volta a aparecer numa das viagens da Olivia para a outra realidade, a das Torres Gêmeas? Seria bacana rever o personagem numa situação diversa, vivo e sem ter ideia de nada do que aconteceu com seu outro eu.

  7. João da Silva

    Daniel escreveu em 25/11/2009
    “Ela não dá um sorriso, parece que está sempre triste ou brava com alguma coisa.”

    Considerando que a Olivia se mete toda semana em situações de vida ou morte, acho que ela tem todo motivo para ficar triste ou brava.

    A Anna Torv está fazendo um bom trabalho.

  8. Mica

    @Hanna Nazine, nada me faz sentir falta da Jennifer Garner (e muito menos da sua Sidney).

    Esse episódio foi muito bom e eu sentirei muitíssimo a falta do Kirk Acevedo. Primeiro porque eu gosto dele atuando, segundo porque eu adorava o Charlie. A série perdeu muito com a sua saída, embora a trama envolvendo esse Charlie falso tenha sido excelente.

  9. Ana

    Adoro a série e gosto muito do trabalho da Anna Torv. Espero que esta série consiga durar mais um pouco .

  10. Laura

    ela faz uma cara perfeita de cachorro que caiu do caminhão de mudança. Nao é fácil! Deem uma chance para a moça, por favor! [2]

    hauahauajhskjdhsakjhdkajakhds

    amei a review! faz Fringe ficar bem mais interessante do que realmente é, parabéns! :)

  11. ~vivi

    Acho a Anna Torv uma boa atriz, a típica loira sem sal agente do FBI que não tem vida social… O problema é quando ela quer melhorar sua performance e começa a fazer umas caretas, já perceberam? haha

    Amava muito o Charlie, fiquei indignada quando ele foi tomado pelo metamorfo. Se bem que é fato que ele nasceu pra interpretar vilão, o mafioso que ele fez em The Black Donnellys não me deixa mentir.

  12. v

    pessoal que musica é aquela que aparece no final do capitulo 3 da segunda serie, quando a muleta é abandonada, no bolixe, por olivia?

  13. Bruno

    Quem ficaria excelente como Olivia seria Annabeth Gish.

    O Omega trabalhou naquela série do Petter “Robocop” Weller onde os astronautas do Onibus Espacial voltavam 5 anos após a destruição da Terra, esqueci o nome agora.

    Não vi o observador, alguém encontrou?

    Será que Peter é um transmorfo?

  14. Bmon

    Adoro Anna Torv, e tbm John Noble, sobre Anna, não sei pq ficam falando tanto q ela é ruim, queridos é o personagem, agente do FBI, sem vida social e séria, o q mais vcs querem q Anna faça??? q mande beijinho beijinho tchau tchau pra camera?

  15. Paulo Calixto

    Ninguem sentiu falta de um episodio entre 2X21 e 2×22 de fringe ??
    Nao vi ligacao nenhuma entre esses dois episodios !!!
    Será qeu nao tem um capitulo perdido por ai ?????
    Alguem sabe dizer ?????

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account