Log In

Reviews

Review: Fringe – Earthling

Pin it

Fringe - Earthling

Série: Fringe
Episódio: Earthling
Temporada:
Número do Episódio: 26 (2×06)
Data de Exibição nos EUA: 5/11/2009
Data de Exibição no Brasil: 1/12/2009
Emissora no Brasil: Warner

Que episódio bom! Estou felicíssimo com essa temporada de Fringe. Earthling foi um daqueles episódios em que realidade fantástica e ficção científica foram usadas na medida certa. O caso que serviu de pano de fundo para o episódio contou a odisseia do russo Timur Vasiliev. Usando o falso nome de Thomas Koslov, ele foi alvo de uma investigação liderada pelo agente Broyles há quatro anos atrás.

O irmão de Timur, o cosmonauta Alex, voltou de uma missão trazendo consigo um organismo, uma espécie de sombra que se alimentava de radiação. A sombra procurava pessoas que fizeram tratamento radiológico e subtraia a radiação do corpo da vítima, que virava cinzas. Um belo efeito. A CIA e o governo russo também estavam a procura de Timur e Alex. Por uma razão não bem esclarecida no episódio, a CIA e o governo russo tinham grande interesse em manter o caso em sigilo absoluto. Tanto que o Senador Van Horn foi pessoalmente avisar ao amigo Broyles, que ele não estava mais a frente do caso Timur.

O caso revelou um drama particular do carrancudo Broyles. No passado, sua dedicação foi tanta, que ele acabou deixando a família em segundo plano. Seu casamento não resistiu e ele acabou se separando. Em conversa com Olivia, ele revelou a história e o sofrimento.

A resolução do caso contou, claro, com a participação ativa de Broyles. Depois que Walter e Peter fizeram uma representação física da fórmula da sombra, a conclusão foi que para exterminá-la seria preciso acabar com seu hospedeiro, Alex. Quando conversava com Broyles, Timur acabou sendo atacado pela sombra e virou cinzas. O FBI encontrou Alex agonizando numa van. Quando a sombra estava prestes a atacar uma criança, Broyles tomou uma atitude drástica: atirou em Alex. A menina foi salva.

Fringe - Earthling

Broyles foi a casa de Diane, sua ex-mulher, e falou sobre a resolução do caso num clima de visível tristeza. Na saída, ele foi abordado por um agente da CIA que fez ameaças veladas e exigiu sigilo sobre o caso da sombra. Quando Broyles perguntou o que foi feito do Alex, o agente da CIA olhou para o céu, dando a entender que o cosmonauta – junto com a sombra – foi mandado de volta ao espaço. Grande episódio!

* * *

Texto publicado originalmente no weblog Post Séries.

Séries citadas:

6 Comments

  1. Claudemir A. Zamproni

    Grande episódio de uma grande temporada. Estou à espera dos episódios inéditos, para não perder nenhum. “FRINGE” me ganhou pela criatividade e inteligência. Nada de “Arquivo X” (que eu nunca gostei!); “FRINGE” é “FRINGE”, para nossa sorte.

  2. Thiago FLS

    Já eu estou achando essa temporada bem inferior à primeira, com exceção de alguns episódios como Momentum Deferred e August. Não sei se foi porque mudaram a maior parte da equipe dos roteiristas, mas não estou achando as inovações científicas tão criativas e interessantes quanto as da temporada anterior, e parece que agora só se esforçam para bolar maneiras cada vez mais nojentas e chocantes de os criminosos matarem suas vítimas.

    Eu não me incomodo tanto com a lentidão para revelarem detalhes da mitologia da série, mas isso seria bem mais suportável se elaborassem casos mais envolventes para cada episódio. Nesse episódio, por exemplo, tentaram dar mais profundidade a Broyles e aproveitar melhor o talento de Lance Reddick, mas achei todo o roteiro chato e pouco original.

    Além disso, desde que transferiram a produção para Vancouver, estou sentindo uma atmosfera meio fria e desestimulante nos episódios, e parece que o casting está bebendo da mesma fonte de canastrões canadenses de Smallville.

  3. paullo kidmann

    concordo Claudemir…confesso q eu meio que não gostei de algumas coisas no início da temporada mais fringe ta perfeito.

  4. Gilberto

    Fringe vem ganhando identidade própria. Esse episódio é um grande exemplo disso! Vida longa a série.

  5. Bruno

    Sombra que mata teve em um episódio de Arquivo X no qual participou o ator que fez Monk.

    Por que não colocaram o cosmonauta numa caixa de chumbo e concretaram? Por que gastar para mantê-lo no espaço? Por que não instalaram o cosmonauta numa máquina de raio-x e deixaram ela lá, ligada, alimentando a sombra?

    Puxa, tiro na cabeça e o cara ainda foi mantido vivo? Pensaram o que? Que se ele morrer mesmo a sombra se libertaria?

    Muitas pontas soltas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account