Log In

Reviews

Review: Fringe – Bad Dreams

Pin it

Fringe - Bad DreamsSérie: Fringe
Episódio: Bad Dreams
Temporada:
Número do Episódio: 17
Data de Exibição nos EUA: 21/4/2009
Data de Exibição no Brasil: 4/8/2009
Emissora no Brasil: Warner

A expressão que me vem a cabeça após esse 17º episódio de Fringe é “vícios e virtudes”. É obvio que a série melhorou consideravelmente, mas algumas coisas ainda estão lá, que para bem ou para o mal, definem até agora está temporada de Fringe.

Eu sempre lembro de uma frase que minha amiga e colaboradora do site, Mica, disse uma vez ao falar sobre Smallville: “Smallville é melhor na minha cabeça do que realmente é”. E eu fico me perguntando sobre isso ao tentar escrever os vícios e virtudes de Fringe.

A frase que Mica disse é completamente verdadeira, e Smallville não é a única a sofrer desse tipo de julgamento, há coisas que pensamos a respeito de uma série que temos certeza que seriam perfeitas para a história e principalmente a continuidade da própria série, e quando vemos a série se perder por seguir um caminho completamente oposto, nos ressentimos.

Mas por que pessoas como Alex Kurtzman e Robert Orci, além do próprio JJ Abrams, conseguem estar envolvidos em séries (ou filmes) que são verdadeiras obras primas e, em outros casos, cometerem erros primários ao permitirem alguns roteiros? E com isso fazendo séries (e ou filmes) abaixo da média, ou pior, estragando séries. Sendo repetitivo, eles ganham pra isso, eles estudaram pra isso e principalmente, eles vivem disso, e como nós estamos cansados de saber, nada substitui a prática. E vocês, pensando que eu nunca falaria mal de J.]J Abrams…

Fringe amadureceu em vários sentidos e a principal prova disso é o tom que Anna Torv conseguiu dar pra sua personagem, Olivia. Era estranho olhar para Olivia e tudo acontecer em volta dela, mas agora tudo está ficando claro. A experiência com o remédio Cortexiphan, que amplifiucou suas habilidades (?), e principalmente o fato dela pertencer a este mundo bizarro desde criança, faz com que entendamos o porque de tanta coisa acontecer ao redor dela. Isto eu chamo de virtudes da Olivia.

E o vício de Olivia é ser o centro do universo. Sim, quem aqui não tem uma característica que ao mesmo tempo é defeito e qualidade? Com Olivia não é diferente. A série tem nos mostrado que têm ótimos personagens coadjuvantes que podem ser bem explorados. Broyles e Charles são meus favoritos do FBI, e me irrita muito ver Broyles ceder a todo bico que Olivia faz e, principalmente depois do episodio passado onde tivemos um pouco da vida pessoal de Charlie, ver o agente aparecer apenas para entregar um “profile” para Olivia. É pouco, muito pouco para estes dois personagens.

Outra virtude da série é o amadurecimento de Peter, ou melhor dizendo, a participação dele na série amadureceu. Peter agora tenta entender o lado do seu pai, ao mesmo tempo que protege Olivia. A atuação de Joshua Jackson deixou de ser tão “Pacey” e ele está encontrando o tom certo para o personagem, e de certa forma, o interesse a respeito do passado do mesmo aumenta , eu continuo criando teorias para entender o que de tão especial Peter tem, e minha teoria da vez é que ele seja um clone do Walter. Um dia eu publico meu manifesto =)

Mas também percebemos em Peter o vício que o tem acometido desde que a série começou: o excesso de tiradas engraçadinhas e ou piadas sem graça. Não há necessidade disso, até porque temos Walter que faz isso com perfeição. Entendo o fato do personagem não gostar do pai, e se é pra mostrar isso, prefiro que seja com eles discutindo asperamente, como foi alguns episódios atrás. E se é pra nos mostrar que o personagem é rebelde, prefiro quando ele faz algo que Olivia ou seu pai desaprova, o que curiosamente, desde que a série começou, não aconteceu. Ou quandom, no melhor estilo “machos com respeito”, que ele quebre alguém na porrada e ainda pegue a mocinha da vez, e sim, essas duas coisas já aconteceram. E não, não gostei.

Então estes são alguns vícios e virtudes de Fringe, que a faz ser uma ótima aposta, mas ainda apenas isso, aposta. Com os mesmos 17 episódios, Lost e Battlestar Galactica já tinham consolidados seus nomes como duas das melhores séries da década. Agora, este vícios citados não me incomodam muito, sinceramente, até agora o único ponto negativo da série mesmo tem sido a forma como os crimes tem sido solucionados. Olivia lembrar de alguém que ela viu brevemente em um vídeo e saber que está pessoa é o criminoso por causa de uma breve descrição é difícil de aceitar. Ou talvez faça parte dos poderes de Olivia, mas vamos ser honestos, apelar nas historias e justificar nos poderes me faz lembrar daquela série que queria ser melhor do que Lost, vocês lembram o nome dela?

Fringe - Bad Dreams
Sobre o episódio, o crime da semana nos traz mais informações ao respeito do manifesto e seus recrutas. A questão que me pergunto é do que adianta recrutar tais soldados e não treiná-los? Por que Nick (o freak da semana) foi ativado e não conseguiu controlar seus poderes, e me pergunto, como ganhar a guerra com uma arma super poderosa, mas sem controle?

E por mais que apareça virtudes em Fringe, esses vícios ainda a fazem com que alguns entortem os olhos para a série.

Séries citadas:

6 Comments

  1. bia mafra

    Fringe tem perguntas demais e poucas respostas, espero que ainda. Sempre gostei do joshua nesse seriado, acho que ele da o tom canastrao necessario ao Peter, nao adianta. poderia melhorar? com certeza, mas gosto dele. logico que nada se compara ao Walter. Na minha humilde opnião, o seriado eh dele, do começo ao fim, nao tem olivia, peter, Broyle que seja páreo para ele.

  2. Andrea

    Neste epi especificamente o Peter beira a idiotia. A toda hora fica chocado ‘oh, vc não está dizendo isso’, ‘não é possível que…’. Será que ele já não percebeu o circo de horrores onde se meteu?
    Mas pelo menos – temo dizer – achei que a Anna Estorvo até tentou atuar. Sei lá, teve até umas expressões lá… acho que era angústia e talz… ou cólica…

    Se ela continuar a melhorar assim ela estraga meu filme imaginário dela com o Tom Welling “Notas Sobre o Nada”.

  3. Cristiano

    Eu gostei do episódio. Espero que de fato o próximo episódio traga mais respostas para os enigmas da série. Por que senão,

  4. Cristiano

    Para dar sentido à mensagem acima, porque senão o acúmulo de perguntas poderá nos fazer esquecer de tudo o que aconteceu até agora.

  5. marcia

    Concordo com a bia.O walter é ótimo.

    Andrea adorei essa:Se ela continuar a melhorar assim ela estraga meu filme imaginário dela com o Tom Welling “Notas Sobre o Nada”.Realmente esses dois num fime seria um horror não é?

  6. Bruno

    “Notas Sobre o Nada”. hahaha ótima essa

    Alguém achou o Observador? Eu não.

    Quem é o Homem de Óculos? Não é o Mr. James. Seria o Observador? Se for, por quê?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account