Log In

Reviews

Review: Friday Night Lights – In the Skin of a Lion

Pin it

Friday Night Lights - In the Skin of a Lion

Série: Friday Night Lights
Episódio: In the Skin of a Lion
Temporada:
Número do Episódio: 53 (4×03)
Data de Exibição nos EUA: 11/11/2009
Data de Exibição no Brasil: 17/7/2010
Emissora no Brasil: AXN

Às vezes você perde e depois precisa levantar para tentar vencer novamente. Alguns demoram para se erguer, pois eles ainda sentem o peso da derrota. E é justamente isso que vemos nos Lions, uma vontade incrível de reconstruir aquilo que estava sendo construído. Primeiro eles começaram queimando os velhos uniformes em busca do novo. Para pagar por este material, eles tiveram que arrecadar dinheiro, uma vez que ninguém confia no time. Depois do fiasco que foi a estreia da temporada, o próprio diretor da East Dillon começou a questionar se o programa de futebol valeria realmente a pena.

Eric, porém, estava devendo aos seus guerreiros jogadores. Ele havia dado a sua palavra de que eles conseguiram se reerguer. Por isso, tira dinheiro do próprio bolso para pagar pelos uniformes e isso gera uma confusão muito grande na família Taylor, tão acostumada a discutir sobre todos os assuntos antes de tomar decisões precipitadas e que pudessem colocar em risco a segurança e tranquilidade de todos. Mas Eric não tinha muito tempo pra pensar e por isso fez aquilo que deveria para, finalmente, colocar em prática o seu plano de unir o time e de traçar um líder. Todos ainda estão procurando por espaço e lugar dentro da equipe e cada um quer mostrar serviço, mas isso também não pode gerar uma desconfiança ou uma desunião que possa prejudicar o coletivo.

E talvez o Dillon Lions consiga algum investimento. Sim, porque Buddy Garrity se cansou do atual Dillon Panthers. A administração de Joe McCoy, sempre pensando no modo capitalista e num envolvimento que não visa a paixão dos torcedores e da sua história, fizeram com que Buddy jogasse a toalha, literalmente. Aliás, o seu discurso foi bonito. A maneira como ele falava de não reconhecer mais os seus amigos que cresceram juntos e nutriram uma paixão incondicional por este time, foi realmente a impressão que a série nos passa nesse momento. Os Panthers estão irreconhecíveis e é bem possível que Buddy possa dar suporte e apoio ao seu amigo Eric Taylor, que vem passando por problemas financeiros para ajeitar o time e dar melhores condições de treinamento. Pra mim, na realidade, sempre esteve nos planos de Joe não deixar com que Buddy fizesse parte dos negócios. E a sua próxima investida será a retirada da diretora Tami Taylor, que vem atrapalhando seus planos. Um exemplo disso foi a transferência de Cafferty, que está desempenhando um bom trabalho e tem o mesmo sonho que qualquer adolescente da sua idade: conseguir, através do esporte, uma bolsa de estudos na faculdade para poder sair do Texas. Ao mesmo tempo em que acho incrível esta capacidade dos americanos em se organizarem nas suas ligas menores, também critico o fato de, já durante a formação dos atletas, colocar uma pressão insuportável em suas costas.

Friday Night Lights - In the Skin of a Lion

Do outro lado destas tramas, estão Julie e Matt. Os dois ainda estão tentando se achar nesta temporada. Eles não parecem mais um casal, apesar de serem tratados como tal. Aquela paixão que eles deixavam transparecer na primeira temporada parece que terminou. E não sei exatamente se isso é culpa do roteiro ou dos atores, mas não está sendo a mesma coisa. E a indagação de Julie foi pertinente, quando ela pergunta se é Matt a considera que ela está empatando a sua vida. A questão foi importante porque surgiu em um momento onde Saracen ainda está tentando entrar em uma daculdade, estagiando com um artista local chamado Richard Sherman, que claramente é egoísta e rude como todos os outros artistas que acham que a Arte acabou e que nada mais pode ser refeito. Eu sei bem como é isso, porque de vez em quando eu costumo pensar nestas questões durante alguma discussão cinematográfica. Mas como o assunto não é esse, vejo que Matt e Julie já não são mais cúmplices do mesmo amor. E ela está cheia de questionamentos, pois as suas idas à Igreja também têm sido questionadas, o que fez com que a sua mãe também demonstrasse preocupação.

E são por esses momentos que vemos o quanto Friday Night Lights é uma série real e familiar. Não somente neste episódio, mas também no anterior, pudemos ver discussões realmente interessantes entre Eric e Tami, que envolviam questões familiares como, por exemplo, o dinheiro que é gasto sem o devido aviso para que haja um controle das despesas. Por outro lado, Tami também se preocupando com a descrença na Fé tida pela sua filha adolescente, que não acha necessário e nem se sente mais confortável indo à Igreja como um processo de um programa familiar obrigatório. E são por estas questões que acredito na magia desta série, que acredito o quanto ela pode se tornar um pedaço da vida de cada um que assiste.

Os Lions demonstraram uma coragem imensa neste capítulo, assim como todos aqueles que estão envolvidos em um projeto tão ambicioso. Se nem menos a torcida consegue acreditar neles, vemos o porquê de Eric dar tanto valor para esta união do time, para este companheirismo que se torna algo necessário enquanto eles jogam o jogo das suas vidas, tentando a cada minuto se superar e mostrar que eles podem estar ali, que eles podem vestir aquele uniforme e que eles podem se tornar um time. Não foi um capítulo impecável, mas foi dentro daquilo que espero da série: algo dramático e igualmente chocante.

* **

Texto publicado originalmente no weblog Sob a Minha Lente.

Séries citadas:

6 Comments

  1. David Guimarães

    Concordo com o fato no que diz respeito ao Matt e a Julie. A sintonia deles não é a mesma de outrora, mas acredito que isso se deve, de fato, as historias dadas a eles pelos roteiristas. Tipo, na segunda temporada, o coitado do Saracen foi praticamente esquecido por tudo e por todos, enquanto que a Julie tentou se envolver com um tal sueco, não deu certo e depois quis voltar pro ex, achando que ele estava esperando por ela. Achei pura hipocrisia. Ai vem a terceira temporada e a chance de dar um final digno aquele que considero um dos melhores personagens que a série já teve, mas, aao invés disso, acharam melhor deixa-lo em Dillon junto com o Riggins que ainda não se encontraram nessa história.Mas mesmo assim, a série ainda acerta mais do que erra e hoje é um dos melhores dramas da atualidade

  2. Chelsea

    Eu juro que me emocionei vendo o Buddy jogar na cara dos outros patrocinadores umas boas verdades. Ponto pra ele.
    Adorei a nova menina que pode ser o par romantico do Landry; em compensacao, a que é vizinha do Tim é bem enjoada, e, até agora, parece que a única coisa que vai dar é uma quadrilha (igual a do Drummond): o Luke a ama, ela ama o Tim, que nao ama ninguém (nem a ele próprio).
    O casamento dos Taylor parece que realmente está indo pro ralo, infelizmente, mas, depois de tanta coisa que vimos eles passando, é de se esperar que isso aconteca(brigas e desentendimentos).
    A revolta da Julie foi realmente boa, ela teve uma atitude típica de uma adolescente, ao questionar, e eu achei a opiniao da Tami, depois, com mais calma, conversando com ela, a coisa mais sensata.
    Quanto ao McCoy, a única pessoa daquela família que eu me pergunto se sumiu é a mae. Ela era mega influente temporada passada e nessa ela nem apareceu ainda.

    PS.: Eu nao sei se alguém mais já ouviu falar de My So-Called Life/Minha vida de cao, uma série antiga (1994) com a Claire Danes e o Jared Leto. O Story Editor dela era o Jason Katims, um dos produtores de FNL. Por isso, eu acho que ela era bem realista e muito bem escrita e, em alguns pontos, parecida com FNL.

  3. Méia

    Oi!

    Eu perdi FNL esta sexta…e não sei quando reprisa.
    Alguém sabe quando reprisa pra futuramente, quando eu perder outras vezes. Tb com este horário!

    Obrigada!

  4. Vinicius Silva

    @Méia

    A reprise é sempre aos domingos, acho que no horário de 13h (teria que confirmar isso com o AXN). Mas a reprise já passou, agora só se eles fizerem alguma maratona (o que eu acho meio difícil).

  5. Daniele Nogueira

    O AXN reprisa o último episódio de cada série no mesmo dia que o episódio inédito será exibido, seguindo a ordem da noite. Assim, será reprisado na sexta às 16hs (porque é uma série exibida às 22hs. Se passasse às 21 hs, seria reprisada às 15 hs).

  6. Flávia

    Oi, Méia e Vinícius
    Reprisa também na sexta seguinte (esse episódio, no caso, dia 23) à tarde, às 16h. Então você ainda tem essa chance de ver ou gravar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account