Log In

Reviews

Review: Everwood – You’re a Good Man, Andy Brown (episódio 79)

Pin it

cena de You're a Good Man, Andy Brown Série: Everwood
Episódio: You’re a Good Man, Andy Brown
Temporada:
Número do Episódio: 79
Data de Exibição nos EUA: 3/4/2006
Data de Exibição no Brasil: 27/4/2006
Emissora no Brasil: Warner

Do riso a emoção, é mais ou menos isso que podemos dizer sobre esse episódio de Everwood. A cena inicial com Andy e Ephram na Internet, mostraram o toque de humor que o episódio teria pela frente, especialmente quando entra em cena o candidato a rabino tutor de Delia e no certo sarcasmo saudável nas cenas com Jake e Andy. Porém, se rimos nessas cenas, o melhor estava guardado para o fim, pois a emoção correu solta nesse episódio nas cenas com Andy, Ephram e Delia. You´re a Good man, Andy Brown! Sim, de fato ele é e, num episódio onde as relações entre pais e filhos foram exploradas incondicionalmente, Andy se emocionou e nos emocionou. E notamos como que os acontecimentos de quatro anos atrás o afetaram e como ele está hoje, como ele vem mudando desde então, seja acertando ou errando, mas aprendendo em todo o processo, sempre.

Primeiramente vamos a Nina. Com a volta de Jake o casal começa enfrentar os primeiros problemas de adaptação a sua nova realidade. Ela não sabe como agir, o que fazer e o que não fazer. Tudo que Nina faz é com e por amor, mas em certos momentos o correto seria agir normalmente, sem excesso de zelo e preocupações. Nina pede ajuda a Andy – isso nos leva de volta as duas primeiras temporadas, quando Andy e Nina se ajudavam como amigos – mas hoje em dia isto é mais complicado – além de amizade há o amor e é difícil para Andy ajudar o casal gostando de Nina. Lógico que ele não consegue dizer não a loira e tenta ajudá-la. Jake também vai procurá-lo, mas Andy expõe toda a complexidade de sua situação e Jake percebe que terá que se virar sozinho. O que gostei nas cenas de Jake e Nina foi a maturidade – no final eles conversam e Jake mostrou uma sensatez e delicadeza para lidar com o problema que foi comovente. Além de passar por todo esse drama, ele consegue dar o conforto que Nina precisa para conviver com isso. Foi fantástica a cena entre os dois. A cada pequeno passo Jake mostra todo o amor que sente por ela, entendendo todos os medos que passam por seu coração.

Sobre Amy posso dizer que seria bom vê-la engajada em algo em que acredita, porém como eu já disse: Amy costuma se envolver em tudo como muita euforia e paixão. E não me cabe aqui entrar em discussão sobre legalizar aborto ou não, ou se sua causa é correta ou não. Amy considera correto e após descobrir que seu pai já realizou tais procedimentos acredita que ele pense da mesma forma. Quando um professor se demite e os estudantes de medicina ficam sem as aulas sobre procedimentos para aborto, Amy procura Harold para que ele possa substituí-lo. Nesse ponto vemos Harold mentir para Amy, dizendo que nunca realizou esse procedimento. Mais tarde quando eles voltam a tocar no assunto, vemos uma Amy injusta e explosiva, igual a Amy que vimos quando namorava Colin e logo após o seu falecimento. Amy mistura tudo, culpa Hannah, considera que todos a estão julgando e se exalta com Harold por ele não compartilhar de sua idéia. Achei doce e sensato como Harold a tratou, sem a julgar e respeitando sua opinião, apenas afirmando que não poderia fazer mais aquilo, pois não compartilhava mais da mesma idéia. Espero que essa fase eufórica da Amy passe rápido. Isso não é julgamento da minha parte, mas ela tem sido muito intolerante e talvez perceba no futuro que a dose de energia que ela aplica nesta causa é exagerada. Quando vi a cena entre Amy e Harold, a primeira sensação que tive é que talvez ela não acredite tanto na causa, que talvez no seu íntimo ela tenha dúvidas sobre a questão do aborto. Pois as críticas que ela cita parecem vir de dentro dela, e talvez ela se condene um pouco, o que poderia ser normal no processo de amadurecimento e de aceitação de novas idéias.

Um comentário que devemos fazer é que, como Harold não aceitou o convite/intimação de Amy, ela procurou Andy – a cena não é exibida apenas citada em conversa com sua professora – que procurou a faculdade para conversar sobre o assunto. Meu parenteses sobre isso é que no passado Andy se recusou a realizar um aborto e por isso Edna procurou Harold. Então não entendi como Andy aceitou agora, acredito que Everwood deverá explicar isso nos próximos episódios. A série costuma respeitar seu histórico.

Se no final da temporada passada achávamos Ephram mimado e egoísta, agora já podemos compreendê-lo melhor e respeitá-lo. Alguns acontecimentos em nossa vida são fortes e chocantes no momento em que acontecem, mas muitas vezes só os dimensionamos com o tempo. Sejam estes acontecimentos alegres ou tristes, o tempo nos ensina como conviver e compreendê-los. Ephram vê em Kyle alguém para ajudar, coloca nele todos seus projetos não realizados e tenta de todas as formas impedir que Kyle se machuque ou desista de algo que no futuro sentirá falta. Mas a verdade é que não podemos proteger as pessoas quem queremos bem das dores que a vida pode causar. Ephram encoraja Kyle a encontrar seu pai e a principio Kyle está apreensivo pois acha que ao revê-lo magoará sua mãe mas, com a ajuda de Ephram, decide vê-lo. Infelizmente, seu pai não aparece. Em uma cena triste, o restaurante se esvazia e Kyle fica numa mesa sozinho, acompanhado só de sua decepção. Ephram mostra seu amadurecimento, ajudando Kyle a superar isso. E é como Ephram diz, já nascemos condicionados a amar nossos pais, sejam quais foram seus erros, já nascemos assim. Perdoá-los quando erram ou nos magoam não faz de nós idiotas, mas sim humanos… Adoro a participação de Kyle na serie, pois ele é um espelho da vida de Ephram, com os problemas com o pai, a falta de amigos na adolescência, o piano, enfim, como uma amiga sabiamente escreveu, eles são tão parecidos, mas tão diferentes ao mesmo tempo. E Kyle é a forma de Ephram retomar sua vida, salvando a si mesmo enquanto ajuda Kyle a não desistir do seu futuro.

cena de You're a Good Man, Andy Brown Andy: foi o seu episódio. Foi engraçado vê-lo na Internet em sua tentativa de namorar e Ephram ensinando a ele termos da internet e os dois percebendo o quanto sua vida social anda devagar. O rabino desastrado também rendeu algumas cenas engraçadas, além de ajudar um pouco Andy e Delia, sem sequer perceber. Andy cancela seu encontro duas vezes para ajudar Nina e para participar da vida de Delia e vendo tudo isso percebemos o quanto Andy mudou desde que chegou em Everwood. Embora o episódio se chame You´re a good man, Andy Brown, foram nos momentos com Delia e Ephram que o episódio diz isso a Andy. E Delia precisamente diz isso ao pai em seu discurso. A cena entre os dois foi linda, fiquei muito emocionado, tal como Andy quando Delia termina sua leitura. Aquilo era tudo o que Andy precisava e merecia ouvir dela, saber o quando ela o ama e que ela tem certeza que ele também a ama, independente de suas diferenças ou brigas. A cena mostrou perfeiamente onde os dois personagens estão hoje, após perderem mãe e esposa, o tempo e espaço coube perfeitamente na cena. Andy, ao contrário dos episódios anteriores, quando se sentia julgado e mal amado por todos, recebe esse presente do coração da filha.

E o episódio vai mais longe: pouis se Andy recebeu algo, mais tarde é ele quem dará algo ao confortar Ephram, sem sequer notar. Conversando com Andy sobre Kyle e seu pai, Ephram revela seus medos e reflexões sobre seu filho, acreditando que seu filho pensará que o abandonou e que nunca o amou. Foi uma cena que deu um pause na gente, mostrando que mesmo seguindo sua vida, algumas sensações não passam. É como Ephram diz “como posso sentir falta de algo que nunca tive? Daqui há alguns anos, sei lá quantos, ele poderá aparecer na minha frente e perguntar porque o abandonei”. A gente percebe que isso está no coração de Epham, ele está seguindo a vida, mas essa dor o acompanha e de fato isso é real. Não há como ser indiferente a isto. É um buraco que levará um tempo para preencher como Andy mesmo disse. Mas quando achamos que Everwood não pode surpreender mais do que na cena que acabou de passar é que vem o especial da série? Andy apenas diz ao filho que até essa dor passar, ou diminuir, ele estará ao seu lado. Foi uma espécie de redenção ao personagem de Andy, porque Ephram não precisava de nada além disso, apenas do amor incondicional do seu pai. Pode parecer simples, mas aos poucos nessa temporada, pai e filho se reencontram novamente…

Sobre esse episódio, apenas posso dizer que foi um presente a Andy e a nós. Todos temos nossos vazios a serem preenchidos e só o tempo para curá-los, mas saber que alguém está ao nosso lado nesse trajeto pode ser muito reconfortante e necessário. Ninguém sofre sozinho, não se pode e não se agüenta assim. O episódio mostrou isso, um misto de relações humanas, de encontros e desencontros. Pais e filhos, relações eternas, conflitantes mas com amor. Elas não são perfeitas, nem nunca serão, porque o ser humano não o é, mas sua capacidade de amar é a forma de amenizar suas imperfeições é o que pode torna-lo melhor, fazê-lo crescer e seguir em frente…

Séries citadas:

7 Comments

  1. daniellapb

    Adorei seu comentario!!
    Realmente refletiu bem o episodio!
    Parabens!

  2. Evelyn

    Só vcs do Teleseries sabem compreender a simplicidade e um verdadeiro drama q é Everwood! Sua coluna mais uma vez foi excelente e aguardamos mais episódios de reflexão e amor q só Everwood sabe fazer! Parabéns + uma vez…

  3. Dora Dias

    Congratulations pela coluna, Marquinho. Foi muito bem escrita. Aquela cene entre Delia e Andy Brown, quando da leitura do depoimento dela para o Bat Mitzvah foi impagável. Os dois estavam perfeitos: timing, emoção na medida certa, as palavras que não foram ditas, mas perfeitamente compreendidas, o olhar úmido e emocionado do Dr. “Sexy Brown”. Demais mesmo. Estava mesmo aguardadndo que alguém escrevesse sobre aquele epi. Valeu moçada. Vou esperar pela resenha do epi dessa semana e que Ephram chega à conclusão de que seu protegido é gay e não sabe como lidar com a situação.

  4. Paulo Fiaes

    Adoro sua coluna Marcos, rpz everwood me emociona episodio por episodio, torço muito para n ser cancelado, e digo uma coisa, essa temporada esta servindo para finalmente ephran e Andy serem amigos e esse relacionamento pai e filho esta sendo muito bem construido

  5. Kísia Melo

    oi!!muito bom o comentário!!
    adoro a série Everwood,e gostaria muito de obter a redação que Ephran escreveu para o seu ingresso na Universidade,não sei qual o episódio foi, e só consegui o texto em inglês e gostaria de tê-lo traduzido!!Se possível quem souber agradeço!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account