Log In

Reviews

Review: Everwood – Enjoy the Ride (episódio 85)

Pin it

cena de Enjoy the RideSérie: Everwood
Episódio: Enjoy the Ride
Temporada:
Número do Episódio: 85
Data de Exibição nos EUA: 15/5/2006
Data de Exibição no Brasil: 1/6/2006
Emissora no Brasil: Warner

Dois episódios seguidos de Everwood sem dúvida tornaram o final de noite de quinta-feira repleta de emoção. Confesso que senti receio de esquecer de mencionar algo ou misturar os assuntos dos episódios e por isso tive que ter atenção redobrada. Mas o principal que tenho a dizer foi o quanto esses episódios me emocionaram, o quanto me lembraram um pouco do passado da série. Enjoy the ride, ou aproveite a corrida, o segundo episódio da noite, passou essa sensação de vamos curtir o que vivemos, aproveitar cada momento na forma que devem ser aproveitados pois sabemos que eles não voltam mais. Pois viver de saudades e doces lembranças de algo que nos fez feliz é um presente a alma e ao nosso coração, mas viver de suposições e idéias de algo que poderia ter sido e nunca foi, é saber que isso nunca o será de volta. Ah, isso não faz bem a ninguém, não é a expectativa de vida ou a qualidade que buscamos.

O triângulo amoroso Andy-Nina-Jake toma outras proporções nesse episódio e Jake começa a perceber um certo comportamento estranho de Nina. Quando Nina se compromete demais em ajudar Andy no Bat Mitzvah de Delia, ela nem percebe que está fazendo o papel de esposa de Andy e muito menos que isso incomodou Jake. Jake expõe seu sentimento a ela, mas Nina não explica detalhadamente isso a Andy – apenas tenta seguir com sua vida ao lado de Jake, diminuindo seu tempo com Andy. Quando ele a procura novamente para falar do evento de Delia, fica sem entender muito a decisão repentina dela em não participar. É uma situação bem complicada, como amiga ela gostaria de ajudar Andy, mas todos sabemos que quando estamos com alguém, fica difícil ceder um tempo maior para um amigo, sem que isso ultrapasse os limites da amizade. No caso, Andy e Nina se gostam, e isso deixa a situação e os limites mais definidos ainda e é lógico que Jake percebeu. Mas isso era necessário acontecer porque se for para Andy e Nina ficarem juntos no final isso não poderá ser de repente, precisa de todo esse caminho até o fim. Para completar, Jake recebe uma proposta de trabalho, que o obrigará também a fazer um mestrado em LA para desenvolver melhor seu projeto de grupos de apoio. Para isso ele teria que deixar a cidade. A principio ele evita fazer Nina escolher entre ele e sua vida em Everwood, mas no final acaba fazendo o convite a ela. E agora? O que Nina fará?

cena de Enjoy the RideRose e Harold, nem preciso dizer, o quanto esse casal me encanta. Adoro os dois e nesse episódio Harold em especial me emocionou muito. Rose conseguiu um novo trabalho num museu de artes, enquanto Harold adquiriu uma nova perspectiva sobre o processo de adoção quando um paciente o comove com seu drama. Aliás. que drama, um mãe grávida que sofre de esquizofrenia e nem acompanhou sua gravidez enquanto seu marido deixou de aproveitar os nove meses do bebê por culpá-lo pelas alterações que causou em sua esposa – devido a gravidez ela parou de tomar seus medicamentos – tornando sua doença, até então era teórica para o marido em uma realidade. Porém desgraça nunca vem sozinha, não é? O marido descobre uma doença terminal e isso o faz amar sua filha mais do que nunca e repensar nos nove meses que poderia ter aproveitado isso e não o fez. Em conseqüência, Harold conversa com Rose sobre isso, sobre o quanto ficaram preocupados com a burocracia e não curtiram a “gravidez”. Assim ele pede a Rose que o ajude a desmontar o quarto do bebê. Uma cena linda, marcando todo o drama do processo de adoção e todo o apoio e amor do casal em todo esse momento.

Delia finalmente descobre que ser popular não é tão bom assim e muito menos importante. Quando seu Bat Mitzvah vai cair na mesma data de aniversário de uma colega de escola, Andy e Nina tentam convencer em vão a fútil mãe da menina a transferir a festa. Como ninguém é perfeito, eles acabam meio que querendo concorrer com a festa. Para sorte da Delia, a outra festa é cancelada. Mas Delia já havia decidido a manter a data e também a aceitar que fossem ao seu evento apenas quem realmente quisesse ir. Delia mostrou que aprendeu com toda essa situação, valorizou o que é uma amizade – mesmo eu achando que Britany não vale o esforço – mas o principal foi Delia ser ela mesma, se reencontrar e não perder seus valores. A cena que ela coloca o boné me lembrou a Delia de boné da primeira temporada e o retoque nos lábios mostrou que a menina de boné aos poucos está se tornando uma linda jovem.

Bright e Hannah se encontram algumas vezes nesse episódio, não sabem agir um com o outro e Hannah nem se quer fala direito com ele. No final Bright tenta ser amigo dela, mas ela diz que nem isso ela consegue, que não poderá ouvir dos encontros dele, nem falar dos dela. E eu acho isso muito real. Não se pode ser amigo de quem se ama, o coração da gente sempre esperará um algo mais. Vivemos numa época onde você fica, namora, termina e depois fica amigo. Isso seria o ideal, o correto? Talvez, mas no fundo temos um certo egoísmo. E quem gosta de amar alguém, terminar essa relação, ficar amigo, ficar vendo a pessoa sair, ficando com outras pessoas e ainda agüenta isso tudo sendo apenas amigo? Enfim, quando se ama alguém, retomar uma amizade é mais difícil.

Primeiro foi Kyle, agora é a vez de Reid se despedir de Everwood. Reid volta para casa depois do hospital e os amigos estranham seu comportamento tão normal, aparentemente como se nada tivesse acontecido. Ele chama Amy pra sair e ela, preocupada com ele, não consegue dizer não e aceita. Ela leva Hannah junto, em um encontro duplo com um amigo chamado com Nick. Mas hannah na verdade foi mais por educação, contra a vontade. No boliche, quando Reid faz uma piada de mau gosto sobre os comprimidos que tomou, Hannah não agüenta a situação e explode com ele, falando de certa forma algumas coisas que ele deveria ouvir. Porém a forma agressiva e ofensiva mais magoaram Reid do que o ajudaram. Achei Hannah um tanto quanto egoísta e insensível. Reid não estava certo, mas não é o momento para tratá-lo assim. Amy docemente consegue ajudá-lo e fazê-lo enxergar que não há como ele pular etapas e fingir que já está bem, que ele precisa encontrar sua dor e enfrentá-la. Todo esse tempo ele fingiu estar ok e veja no que resultou, agora é a hora dele encarar sua vida de frente, mesmo tendo tido seus sonhos destruídos. Foi uma cena linda, eu fiquei muito emocionado pois Amy foi buscar no seu passado, no seu drama com Colin, forças para ajudar Reid. Remexer em algo tão dolorido para ela não é algo fácil, porém mesmo assim ela o ajudou. A cena do banco, do lado de fora do boliche foi linda, muito sensível e especial.

Um episódio com muitos destaques, muitas coisas acontecendo e que com certeza nos emocionou em diversas partes. Eu não sei se foi por ser um episódio duplo que a história de Bright de Hannah me desinteressou um pouco. Eu entendo o lado dela, sei que é difícil, e acho que se ela o perdoar isso não poderá ser tão rápido assim, mas eu achei Hannah meio “chata” nesse episódio. Eu gosto dela, mas nesse episódio confesso que tive uma certa implicância com a moça. Talvez seja efeito de dois episódios seguidos abordando tanto o problema de casal e, como Amy disse, o problema de Reid ofuscou o dela com Bright. Mas deixando isso de lado, o episódio foi muito bom, menos dramático que o episodio anterior, mas mesmo assim com cenas bem emocionantes. Quanto ao paciente de Harold, muitos me perguntaram se o bebê do casal será adotado por Rose e Harold. Se o intuito do casal na série foi esse, honestamente eu não sei. Mas fica a mensagem do episódio, de aproveitar a vida, os seus momentos. Costumamos passar grande parte do nosso tempo reclamando das coisas e pouco nos mexemos para fazer algo. Então, mesmo com dor no coração, que aproveitemos o que resta de Everwood, que os quatro últimos episódios nos emocionem, nos façam rir, nos toquem. Pois ao fim dessa corrida, teremos a certeza de que valeu a pena e a pergunta “como alguém cancela uma série como essas?” fará mais sentido do que nunca!

Séries citadas:

11 Comments

  1. Dora Dias

    Realmente, voc~e disse tudo, Marcos. Como alguém cancela uma série como essa? Vá entender esses produtores…

  2. Dora Dias

    Realmente, você disse tudo, Marcos. Como alguém cancela uma série como essa? Vá entender esses produtores…

  3. Laís

    Aiiii

    Eu estou amando os epis.. chorei pra caramba e tenho certeza q vai no emocionar mais ainda!

    Bjuusss

  4. Paulo Antunes

    Achei muito bom que retomaram com as subtramas médicas, nem lembro qual foi a última vez que a série abordou a história de algum paciente.

    E foi curioso que o paciente foi um paciente do Harold e não do Andy. Acho que isto nunca aconteceu antes na série.

    E foi uma surpresa para mim a participação do Justin Kirk. Ele é um ator completo.

  5. Eudes Antonio

    Esses episódios finais estão sendo ótimos.E vamos tentando,como disse,aproveitar a corrida,aproveitar o momento em quanto Everwood está no ar.E talvez possamos “entender” como eles cancelaram uma série como essa vendo que o programa mais assistido dos EUA é “American Idol” que teve mais votaçoes do que pra Presidente dakele país,como eles são idiotas.

  6. Fernando Junior

    Fiquei muito decepcionado
    com o cancelamento de everwood, e pelo que eu vi na internet o culpado foi o seriado 7º Heaven que passa aqui no sony.
    Esta na cara que estes “produtores” não ligam a minima para os verdadeiros fãs , e sim nos insensatos números.
    fhjr@bol.com.br

  7. Paulo Fiaes

    marcos, nao tenho o q falar, vc disse tudo, como alguem cancela uma serie como essa? sem mais, um abraço

  8. Heitor

    Everwood tá me lembrando o quão boa ela é nesse final de temporada. Emocionando novamente, trazendo aquela atmosfera que tinha nas suas primieras temporadas. Eu realmente não consigo de parar de pensar cmo esse cancelamento foi injusto com a tamanha qualidade que a série tem para nos oferecer. Mas falar isso é ser redundante. Ancioso pelos Foreverwood e rezando pra agora pelo menos eles fazerem os boxes das temporadas.

  9. Lígia

    Não teve realmente sentido algum em acabar com a série…
    É uma série tão bem elaborada, e que não é perca de tempo como muitas por ai, ela passa lições de vida, e passa melhor do que qualquer outra!
    Teve apenas uma coisa que naum concordei em sua review marcos, foi quando vc falou que o Andy não entendeu qnd a Nina decidiu não se envolver na festa da Delia, acho q a feição dele demonstrou que ele entendeu perfeitamente.
    Bem,essa semana chega o ultimo episodio,e estou louca pra ve-lo
    Bjuzz***

  10. Paulo Fiaes

    pow, qndo vejo mais gente n entendendo o final de everwood, me dar uma dor por saber q nao sou o unico, sinceramente, foi uma infelicidade q fizeram com a serie, esse vazio provavelmente ficara para sempre

  11. rita

    cada vez que assisto Everwood me emossiono muito é o seriado que sempre encheu meu coração de sentimentos bons mas cada dia que aproxima o fim ,ele tá ficando apertado e já com muitas saudades.estou tentando me preparar psicologicamente,pro final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account