Log In

Reviews

Review: ER – Tell Me No Secrets…

Pin it

cena de Tell Me No Secrets...
Série: ER
Episódio: Tell Me No Secrets…
Temporada: 13ª
Número do Episódio: 277
Data de Exibição nos EUA: 30/11/2006
Data de Exibição no Brasil: 8/2/2007
Emissora no Brasil: Warner

Ter o elenco principal inteiro no episódio não faz mal a ninguém, especialmente quando todos têm importância relativa na participação. É o que acontece em Tell Me No Secrets…, um episódio que sem fazer muito barulho acaba sendo mais agradável de se assistir do que um cheio de explosões. Esse é apenas o terceiro roteirizado por Karen Maser mas já é o décimo trabalho na direção de Laura Innes, a Kerry Weaver. Apesar de, novamente, ser apenas “agradável de ver”.

Após uma ausência de dois episódios, Morris reaparece no County em uma outra cômica e importante participação. Além de abrir portas prum possível envolvimento com Hope/Esperança (escolham um nome pra ela!) deu a dura que todos queriam dar em Crenshaw, após o engraçadissimo tratamento ao paciente do picador de gelo. Já seu colega Pratt, ainda em sua miopia, continua em negação sobre a homossexualidade do irmão, freiando um pouco o crescimente do personagem, mas originando outra boa cena com Kerry.

A veterana do PS, apesar dirigir o episódio, teve uma pequena participação com duas boas cenas no começo e fim do episódio. Finalmente tem uma reportagem que vai ao ar e, bêbada ao lado da produtora Courtney Brow, fala sobre a profissão de repórter ser mais importante do que a de médica. E dão um senhor beijo. Olha, eu tenho duas observações sobre essa cena e não vou enrolar sendo direto no ponto. Primeiro: acho excitante duas mulheres se beijando e continuarei achando excitante. Segundo: esse pequena cena, onde Laura Innes dá um beijo de verdade com boca aberta, foi melhor do que qualquer um dos beijos de Gates e Neela, que são apenas longos selinhos.

A indiana continua ladeira abaixo na temporada. Praticamente todas suas cenas nesse ano tiveram Gates a tira colo – nem Abby passa tanto tempo com Luka. Além de ficar pouco ao lado de personagens com que levou tempo pra manter amizade – Abby, Pratt e Ray – ela se resumiu a participações coadjuvantes em um namoro que ainda não me convenceu. A única cena que gostei foi dela sendo pega no flagra, e tenho certeza de que gostaria muito mais se Gates caisse nos trilhos do trem ao final do episódio. Pelo menos ela se deu mal de novo, exatamente com um de seus “amigos do passado”, Ray, que finalmente desabafa sobre a bota que levou antes mesmo de começarem o namoro.

cena de Tell Me No Secrets...E o que é um episódio de ER sem pelo menos um dos dois na tela, certo? Semana passada o destaque foi todo pra Abby. Hoje, grande parte da história foi centrada em Kovac, que enfrenta seus demônios com a perseguição do sonso e ameaçador Curtis Ames, que já mentiu sobre o sapo de pelúcia e não saber onde Luka mora, apesar de conhecer todos os detalhes sobre sua vida na Croácia. Foi tanta coisa que a conversa sobre a demissão de um Atendente acabou ficando pra segundo plano. Alterado emocionalmente, ainda tem que lidar com Daniela, filha de Angela, suspeita de ter sido violentada sexualmente no arredores do colégio.

Apesar da boa direção, Laura Innes deve ter algum prazer em trazer desgraça pra crianças. De Be Still My Heart com as dois irmãos órfãos à garotinha sequestrada e estuprada por meses em Human Shield, a vida das crianças em Chicago não tem sido nada fácil. E como desgraça pouca é bobagem, Luka acaba sabendo sobre o trágico passado de Angela.

E tem a Abby. Eddie, o velho asmático, volta no PS e faz perguntas demais sobre Lockhart, principalmente à Luka, que não gosta dessa aproximação. Visivelmente alterado, não resta outra alternativa pro croata a não ser contar tudo pra Abby, sem segredos. Irritada com o super protecionismo do crota, que além de querer resolver as coisas sozinho, não é de falar sobre
seus sentimentos, como bem sabe Sam. Sam, “bem”… Ben. Único ponto negativo desse episódio, que teve até desvio de cuspe, foi o novo enfermeiro com jeito de babaca chamado Ben. Personagens que chegam pra ser “interesse romântico” não dão muito certo. Vide Cleo, Makemba, Gates…

E semana que vem, tem um episódio tão chato, mas tão chato, que prometo poupar vocês de meus textos longos. A promo da Warner foi enganadora… No máximo, apenas três ou quatroparágrafos sobre o episódio em que apelidaram alguém de McCreamy. E pensando nos que gostam dos médicos de Seattle, nem mencionarei o vencedor do Golden Globe.

Séries citadas:

13 Comments

  1. Matheus

    E.R com certeza nessa temporada deu um novo folego

    Cade as audiencias?????

  2. Victor Hugo

    Tbm gostei desse episodio…. agora como vc mencionou sobre City of Mercy, que sem duvida é o pior da temporada…

  3. Carol

    Oi!
    Achei que a review nem ia sair =D

    Cara, você tem que admitir que esse episódio é bem legal. Drama e comédia juntos, Lubby na medida certa e todo mundo participando feliz.
    Fiquei com a pena mór da Danielle e da Angela. Deve ser mega triste passar pelo que as duas passaram uu’ .
    Depois de Gates, ER agora tem esse Ben chato, machão e metido a pegador ¬¬’ Daqui a pouco a Sam vai acabaar que nem a Neela. Pq eu tenho que reconhecer que por mais que eu adore a Neela, a bichinha agora só aparece qndo é pra falar do Gates. A pobre coitada não tem nenhuma desgraça acontecendo na vida (tirando o Gates). Falaram q ela ia ter problema com bebida e talz, mas não vi nada disso Oo’
    Sobre o beijo de Weaver, ora, a minha mãe qndo viu gritou: “NOOOOOSSA! Mas não tinha necessidade disso tudo, né Carol?!” “Mãe, a mulher é gay, o q vc queria que ela fizesse?” Que bom que ela arrumou uma namorada sexy-nem-tão-sexy-quanto-a-Sandy ! E por falar em gays, coitado do irmão do Pratt ¬¬’
    Agora nada me tira da cabeça que ese Eddie é do mal! Do mal que nem o Ames. Como diabos esse Ames sabia da vida deles? Oo’

    Agora é tão bonitnho que a Kerry seja amiga da galera agora e tenha parado de ser a insuportável atazanadora de vidas que ela era nas temporadas antigas :}
    Eu fico felizaça de ver essa evolução feliz dela \o\

    Bah, pela promo parece que o epi da semana que vem é todo Lubby! Vou esperar pra ver.
    E cara, por mais que ER tenha copiado um pouco a cara de Grey’s e por mais que eu ame Grey’s, é O cúmulo falarem McCreamy ¬¬’

    Beijos \o\

  4. Paulo Antunes

    Oi Thiago, achei este episódio bem mais ou menos. Estou tão acostumado a episódios temáticos que não entendi exatamente aonde este iria chegar.

  5. Rafaelly

    Tb acho q esse tal de Eddie é do mal e pior, acho q o Ames é o tal amigo q ele diz ter vindo visitar..Acho q os dois estão juntos nessa história!

  6. Júlio R.

    Cara… Esse episodio não teve nada de especial e tem gente que ainda prefere esse aos dois episodios passados.
    Tem gente que pode não gostar de Gates e dele entrar tirando a significância de Ray (que está deixando a série em breve), mas o cara tem carisma e consegue se relacionar bem com o resto dos personagens, apesar do relacionamento com a Neela não ter muita emoção… Se vcs pensarem, talvez nem seja para ter mesmo.

    Na verdade, o personagem mais fraco na minha opinião é o croata… Ele não tem emoção, carisma, nem sabe atuar direito (Goran é um ator beeem razoavelzinho)… e quem consegue segurar o personagem dele como protagonista é Abby e o relacionamento dos dois (que eu não engulo depois de tudo o que eles passaram no passado e como era “sem sal” tal “relacionamento”). Aquela cena com o Ames foi muito meia boca (apesar da ótima atuação de Whitaker) e o médico entrou no jogo do carpinteiro… como o Kovac é antipático e agressivo… ele sempre recorre a ameaças! Quanto ao Eddie, eu tenho certeza que ele NÃO vai ser mal que nem se espera e nem vai ter relação com o Ames… iria ser muito óbvio se tivesse. Weaver é atualmente a minha favorita, mas o comportamento dela deixa a desejar… ninguém muda da água pro vinho em menos de uma temporada… ela tá agradável DEMAIS! Por pouco tempo também…

    E quem não gosta de ER como está vai continuar se decepcionando porque a série NUNCA vai voltar a ser o que era. É uma série mais antiga, nenhum dos personagens que sustentaram a série por tanto tempo continuam e o elenco não tem mais aquele peso e aquela harmonia que teve… Depois de tanto tempo, tem que algo mais que “mais do mesmo” e eu acho correto dar uma mudança… principalmente porque a série mantinha a mesma fórmula e não funcionava mais…

    Eu sempre vou guardar o “antigo” ER em minha memória, mas as pessoas tem que se acostumar com mudanças de vez em quando… e a série tinha que mudar se não iria acabar… e em declínio.

  7. Taciana

    A nova namorada da Weaver é bem parecida com a Sandy, o beijo delas realmente ficou bem mais natural que todos os amassos de Neela e Gates.
    Morris é meu novo ídolo, teve coragem de falar o que todo mundo tem vontade de dizer aquele retardado insuportável do Crenshaw!
    Achei o Ben muito legal e as cenas de Luka e Abby foram ótimas.
    Adorei esse episódio mas tô com muito medo do próximo, McCreamy é o fim da picada!

  8. Thiago

    Rapidinhas:
    Matheus, até o 7ªepisódio ER consegui algo sempre acima dos 14 milhões (principalmente os dois episódios). Do episódio de natal em diante, a série caiu muito. Estacionou nos 11, e as vezes vai pros 10milhões. A causa pode ser a mudança de 30 Rock no lugar de Deal or no Deal (o game show ia bem antes de ER) ou a qualidade do roteiro

    Leonardo, fiquei sem graça com essa cena. Espere e verá.

    Carol, não escondo que os epis dirigidos por Laura tão entre meus favoritos.E minha viagem acabou atrasando o review ;) E o beijo pode ser “chocante” mesmo, mas foi hooo-ooot =p

    Paulo, acho q esse não foi temático pq… todos participaram do episódio. Então dividindo o espaço pros principais.. Mas tá assim mesmo. ER as vezes não sabe pronde vai.

    Júlio, opiniões a parte, acho Stamos um canastrão, e ele fazer um “Doug Ross” piorado não ajuda em nada. Tbm já falei mal de algumas atuações de Goran (como em Bloodline) e q ele melhora ao lado de Maura, mas.. ele tem seus momentos. Visnjic NÃO é Wyle ou Edwards, mas tem vezes q mostra seu valor.

  9. Cristiano (Highlander_Master)

    O dessa semana que passou foi muito bom!!

    O de semana que vem é ruim? Bom, nem vou ver, vou ta viajando… hehe.

    Semana que vem as emissoras, todas deveriam reprisar, mas pelo visto não vão fazer isso. AFinal, e daí que talvez 85 % da população vai pra folia? Eles não tão nem aí… Mete inédito!! E haja reprise no fim de semana seguinte…

  10. Vanessa

    Acho que esse Edie pode ser o pai de Abby, o que não me anima nenhum pouco. Já chega de família-drama para ela, já não bastava a mãe e aquela chata história do irmão.

    Enquanto Neela vai descendo 10 degraus, Morris sobe uns 100. E entra na lista dos personagens mais bacanas atualmente. Já pensou se ele tivesse dito aquilo para o Romano?

    Espero que a história de Pratt com o irmão não acabe. Acho que finalmente ele tem uma história interessante, seria legal mostrar o crescimento dele.

    Em relação a Goran, acho que ele é ótimo em fazer caras ameaçadoras. Me lembro de 2 ocasiões em que, coincidentemente ou não, foi para defender a Abby. Na 7° temp. em que ele bateu com a cabeça de um ladrão no chão e acabou o matando, e na 8° em que ele deu uma surra no vizinho que tinha a espancado. Deve ser por isso que ela não quer a proteçao dele.

    Adorei a Weaver, e adoro a Laura Innes. Vai fazer falta.

    E vc tem razão, Thiago, a história da Sam tende a ser muito chata. Colocaram esse enfermeiro só para dar uma história a ela. Aliás, Linda Cardelinne não tem muita sorte com os produtores. Só colocam ela em histórias e personagens chatos. Vide aquele filho mala.

  11. Valéria

    Ok toda vez q o Sam Jones III aparece ainda tenho a sensação q o Clark vai aparecer logo atras, não sei pq… mais deixando isso de lado e partindo pra os finalmentes…
    Eu gostei muitissimo do episódio falemos sobre o beijo da Kerry e a namorada… foi show deu de 1000 no casalsinho patético Neela/Gates q não passam de selinhos (acho q o Stamos deve ter mal hálito por isso os bjos de boca fechada rsrsrsr)…
    Pratt ainda vai abrir os olhos tenho certeza no fundo ele sabe q o irmão é gay só ainda não quer aceitar mais foi ótima a cena com a Kerry…
    Eddie é um caso aparte… ele ta muito interessado na Abby o q deixa Luka morto de ciume e receoso afinal ele ta sendo perseguido por Ames e esse Eddie aparece do nada justo qdo o Ames entra em ação? é pra deixar qq um neurótico ainda mais com o passado tragico de Kovac.
    Abby teve toda a razão de ficar P*** da vida com o Luka afinal ela e a baba saem direto com o Joe e tem louco pra tudo, mesmo o Luka dizendo q são pessoas diferentes agora ele continua muito superprotetor querendo dar um jeito em tudo sozinho…
    Qto ao Goran, o acho um tremendo ator e sabe dar vida ao dr Luka Kovac como ninguem… e não devemos fazer comparacões entre ele e ou pro ex Anthony ou Noah exemplos citados… pq são personagens com perfis muito diferentes… o Kovac tende pro lado misterioso, reservado, contido ele dificilmente extrevasa emoções e qdo faz é de maneira intensa, viveu os horrores da guerra onde perdeu a familia, pior VIU tudo aconter e como médico não pode fazer nada… Sitando Bloodline e Graduation day onde vi comentarios sobre a frieza de Luka e entendo q apesar de todo desespero da situação ele não estava só ele tinha q dar todo suporte emocional a Abby q não estava em seus melhores dias… e demostrar isso em um simples olhar não é pra qq um por isso acho Goram um tremendo ator…

    E como sempre falei d+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account