Log In

Reviews

Review: ER – Sea Change

Pin it

Cena de ERSérie: ER
Episódio: Sea Change
Temporada: 13ª
Número do Episódio: 289
Data de Exibição nos EUA: 10/5/2007
Data de Exibição no Brasil: 31/5/2007
Emissora no Brasil: Warner

Este é o 11ª episódio de ER dirigido por Laura Innes, a Dra. Kerry Weaver. Ela fez o favor de não aparecer no casamento de Abby e Luka, mas retorna aos bastidores do seriado pra produção de mais um episódio. Ela é das minhas diretoras preferidas e eu instintivamente já fico na expectativa por algo de alta qualidade. Bem, caí do cavalo. Sea Change foi de longe o pior episódio – ou “mais fraco” – dirigido por ela em todos esses anos, apesar da boa participação de Stanley Tucci, e claro, de Morris com Hope/Esperança.

Claro que o personagem novato continua sendo uma incógnita. Um episódio não é o suficiente pra avalia-lo com precisão mas eu gostei de três detalhes em particular, que há muito não aconteciam no seriado: ele me pareceu crível como médico, não tem perfil de modelo teen e o mais importante, este mais referente à Stanley Tucci: sabe atuar. Tá certo que nos últimos anos os personagens novatos eram inexperientes como médicos, mas eu ainda não vejo confiabilidade em personagens como Neela, Ray, Gates e Morris por exemplo.

John Wells, produtor chefe de ER, preparou as chamas da NBC pro seriado no ano de 94:

Se você sofreu um acidente e está numa ambulância à caminho do hospital, quando a ambulância abrir as portas, estes são os rostos que você quer ver.

Admito que é um pouco mórbido, mas é mais ou menos isso. Caso precisasse, confiaria minha vida à Mark Greene, adoraria brincar de médico com Susan (entenda como quiser), seria numa boa o colega de Carter na faculdade e faria questão de estar ao lado de Carol caso precisasse de uma enfermeira. Essa “magia” está acabando no seriado… e a entrada de Moretti traz à tona um fato importante.

Ele chegou pra melhorar o PS; acelerar a maneira que os pacientes são atendidos na triagem e fazer tudo de maneira bem feita. O problema é que ano passado Clemente veio prometendo a mesma coisa, mas não deu certo, além, claro, de Tucci ter protagonizado o cancelado drama médico 3 lbs., ainda nessa temporada. Ele ficará por mais tempo em ER? O diferencial com ele é que, além de me convencer como médico, Moretti vai trabalhar no personagem de Pratt.

Pratt entrou no seriado no fim do 8ª ano, justamente no último turno de Mark Greene. Ele é o personagem mais antigo depois do casal protagonista e Moretti deixou transparecer isso:

Está tarde demais pra Kovac. Ele é da velha guarda.

Desde o 11ª ano, digo que via em Pratt o personagem com mais potencial pra ser o Atendente protagonista. Claro, após saídas de medalhões como Carter e Kovac. O negócio é que eu não queria que isso acontecesse nunca (e que o show prosseguisse sem seus medalhões).

Cena de ERMesmo com a anunciada saída de Goran, a produção resolveu casar Kovac com Lockhart. Não sei se vou engolir que ele fique um ano longe da mulher – digo isso porque Maura Tierney tem contrato pra mais uma temporada e Goran não. A situação dos dois é mais densa do que a do melhor casal da história do seriado, Carol e Doug. Quando Ross saiu, ele e Hathaway não estavam casados. Okay, ela ficou grávida de gêmeas, mas isso foi depois. Só digo que ainda estou à espera da convicente explicação pra saída de Kovac (reiterando que, pelo menos, ele fará seis episódios no próximo ano).

Ah, um detalhe. Aquele estudante babaca que ficou fazendo o alivio cômico com Sam (totalmente descaracterizada)… vocês ouviram o que ele falou? Lubby? Tipo, de Abby e Luka? Vamos recapitular algo que escrevi no episódio Dying is Easy: “eu nunca mais vou usar a palavra Lubby nos meus textos”. Meu Deus! Um roteiro de ER usou essa palavra mesmo? Tenho dois pensamentos sobre isso. 1º-Picuinha: este é um verdadeiro tapa nas Carbys e Samkas xiitas que xingam o show até hoje. 2º-Sensato: What the fuck was that?!? Sério? Usaram esse termo mesmo no seriado?

Nunca me esqueço da primeira vez que li na Internet a palavra “Carby”. Achei tão nada a ver um fã de ER usando esses termos abertamente… tão fora da proposta do seriado. E agora eu ouço “Lubby” num episódio? Sério?

Citando-me novamente, mas essa é mais anterior ainda, agora algo do texto de Reason to Believe. Quem leu, não se esquece, pois na época peguei muito pesado contra Grey’s Anatomy: “Não gostei de ver Neela danda uma de Meredith. Daqui a pouco, bêbada, a indiana vai dormir com Barnett, Pratt, Morris (mas vai parar durante no maior choro) e até com Kovac (…) Gates vai ser o melhor médico do departamento e Kovac vai se restringir a encontrar (sempre) Neela e Abby no elevador.”

Exagerei e MUITO nessas hipóteses. Mas eu acertei uns 25% e me orgulho disso: Neela não estava bêbada, mas os outros sim. Dubenko e Mei Lee. Ela não dormiu com eles. Apenas os beijou. E a cena de elevador não foi com Abby e Kovac… mas teve a maldita cena do elevador! Eu não gosto de me vangloriar muito, mas sem modéstia nenhuma: desse seriado eu entendo muito, e quase tudo que falei tempos atrás está acontecendo. Inclusiva a catastrófica queda de audiência.

Ray está sumido, certo? Cinco dias sem manter contato com ninguém. E Neela vai reencontrá-lo semana que vem, no final de temporada. Com certeza, o pior final de temporada da história do seriado! Algo execrável e cruel. Como a minha próxima review.

Semana que vem, eu farei uma reviem tão “violenta” que vocês terão mais raiva de mim do que da produção de ER. Semana que vem, vocês irão entender…

Séries citadas:

35 Comments

  1. Paulo Antunes

    Thiago, pra mim este foi um dos melhores eps da temporada (talvez atrás apenas de Jigsaw) justamente em função da presença do Stanley Tucci. Que oxigenada que ele deu na série, o cara é muito bom.

    Gostei muito do teu review e dos teus insights.

    Eu já vinha percebendo há algum tempo que um dos grandes motivos da série estar definhando é a falta de um candidato a herói. Todos os novos médicos são trens prestes a descarrilhar, é difícil se identificar com estes personagens. Parte da lógica da série é fazer as pessoas pensarem: se eu fosse um médico seria igual a ele! É mais fácil se identificar com o House do que estes caras de ER.

    Pô, o Carter estava de saída tinham que colocar um candidato a novo bom moço. Mas veio o Ray roqueiro-preguiçoso, a Neela brainiac insegura, o Morris imbecil, o Clemente cheirador, a Hope religiosa pé no saco, e o Gates que se acha o biscoito mais gostoso do pacote. Tá errado. Os caras podiam ter se planejado pra este dia em que o Kovac ia pedir a conta e ir embora.

    Gostei também da tua observação da cena do elevador. É engraçado que Grey´s é uma série tão jovem e tão pouco original mas já deixou pelo menos uma marca – todo encontro entre casais no elevador automaticamente remete a ela!

  2. Vanessa Brdo

    Tb adorei o personagem de Stanley Tucci. E como ele é bom ator! A conversa dele com a Neela dizendo que estava cansado de ver pessoas morrerem foi ótima. ER estava mesmo precisando de um personagem com cara de médico. Sinceramente não confiaria minha vida ao Morris e cia. Só espero que ele não se torne um Romano, seria muita falta de criatividade e um desperdício. Fazer o cara ser odiado? Please…

    Pela 1° vez dou razão ao Gates. A Neela qdo quer consegue ser incrivelmente chata. Quero a Neela da temporada passada de volta.

    E por que todo estudante de medicina ultimamente tem que ser retardado?
    Saudades da Lucy…

  3. Thiago Sampaio

    O que houve com Ames v Kovac? O julgamento do erro médico de Luka foi um dos mais inteligentes da temporada. E claro, Jigsaw, assinado por John Wells não podia faltar.

    Negócio que estou preparado pra críticas q vou receber aqui, e na próxima semana, pois fiz duas coisas “imperdoaveis”: critiquei por terem usado a palavra ‘Lubby’ num episódio e ‘falei mal’ =p

    Pode ter sido um dos melhores, mas estou desapontando com o seriado =/

  4. Gustavo

    Realmente este último episódio não me agradou muito, mas tivemos bons lances: descobrimos quem será o novo chefe do pedaço, Dr Kevin. Tudo bem, Clemente começou do mesmo jeito, mas tá na hora de ter um atendente mais sério na área, mais responsável. Nada contra Kovac, mas este levou por muito tempo uma vida de cavalheiro errante, até voltar da África. Morris e Pratt são bons personagens, mas com outras funções. Neela e Dubenko copiam a paixão platônica de Romano por Corday, Gates lutando para ficar com a garota lembra Benton lutando por seu filho, Gates tentando ser Ross, Pratt tentando ser Greene… Será que até os produtores sentem falta dos episódios antigos? Mais uma dúvida: o cara que a Sam estava beijando no casamento não era o novo estudante que apareceu ao lado dela, era?

  5. Raphaela

    Não pensei que fosse gostar tanto de Dr. Moretti , adorei.Firme, direto ao assunto, crítico mas educado quando deve ser, muito bom mesmo e Stanley é um ótimo ator.Acho que será uma das salvações de ER no último ano(já considero assim) da série.
    Ninguém sequer procurar por Ray foi um absurdo , aonde ele foi parar? No Mercy talvez.
    Neela continuo gostando dela apesar do que todos dizem , é um misto de pena com “essa coitada precisa de ajuda”.
    Morris e Hope muito fofos.
    Sam com Larry muito engraçado , mas ela merece coisa melhor, e aliás está meio apagada neste fim de temporada.
    Pratt e Gates disputam pra mim o titulo de mais chato , o Gates estava ganhando mas nesse episódio Pratt conseguiu empatar.
    E por fim, Lubby: Abby melhorou sua chatice nesse episódio e aquele sorriso de Luka por estar livre do PS é o mesmo de Goran de está livre de ER; só mais seis episódios na próxima temporada em que deve aparecer muito pouco e tchau, vai dedicar sua carreira ao cinema em 2008 e já tem 2 filmes em vista:Batalha do Mediterrâneo e Jogos Mortais 5 (sondaram ele pro 4 mas vai ficar pro 5 mesmo!).
    Enfim bom episódio mas pela surpresa de Stanley.
    Thiago olha lá hein pega leve semana que vem!

  6. Heloisa

    Ai, meu Deus! O Kovac vai embora e a Abby fica? Eu achei que os 2 sairiam juntos da série… Bom, talvez isso seja um gancho só pra mostrar o quanto eles sofrem pra ficar juntos… Ai, ai… E pra variar a temporada vai acabar bombástica, com tiros… Pelo menos foi o que pareceu pelas cenas do próximo capítulo.

  7. Mica

    Imagino que o Kovac vá para a Croácia por sabe Deus qual foi o motivo que ligaram para ele ontem, não?

    Não entendo pq acharam que a Abby estava sendo ‘chata’ no episódio do casamento. Eu surtaria total se descobrisse que planejaram todo o meu casamento sem mim. Teria dito não na cara dura.

    Quanto ao episódio de ontem, achei fantástico. Fiquei pasma quando vi que o Thiago não gostou. Mas…quem sou eu para discutir com o Thiago!? hehehe
    É claro que teve seus momentos medonhos, como por exemplo a palhaçada da Sam com o fulaninho lá, ou o mesmo fulaninho mencionando Lubby, mas fora isso eu gostei muito do episódio. O Stanley Tucci é incrível e eu adorei cada minuto do seu personagem em cena. Só conseguia pensar “enfim, alguém com cara de médico e que sabe atual….e que desde a primeira aparição fez a diferença para melhor”. Só espero que isso se prolongue no tempo. Matarei os caras se avacalharem com o personagem dele.
    Uma coisa que não gostei, foi ele criticando abertamente o Pratt na frente dos pacientes. Eu, como paciente, sairia correndo desse hospital, estando morrendo ou não. Isso é falta de profissionalismo, e todo mundo está cansado de saber que a classe médica é incrivelmente coorporativista, matam o mundo mas não denigrem a imagem de um dos seus. Acho que as alfinetadas poderiam ser em particular, não?
    Já o Pratt, não tem jeito, não aprendo a gostar do personagem. E olha que esse ano eu tentei, mas tentei com afinco mesmo. Entretanto, a simples aparição dele na tela me dá desgosto.Acho ele patético, e é triste saber que o cara é o mais velho ali, aquele que vai segurar as pontas…

    Quanto ao Gates, indiscutivelmente ele se dá muito bem nas cenas com a garota. São as únicas cenas onde eu gosto dele. De resto, podem jogar tudo no lixo.

    Não sei como será o último episódio, mas vi a chamada e não gostei nem um pouco do que vi.
    Btw, Shane West sai mesmo na próxima temporada?

  8. iran

    Sinceramente não sei o que viu de tão ruim! Voce entro em contradição VArias vezes durante o texto, A função desse episodio foi claramente retomar o que era ER no principio, e fez isso muito bem. Começando pelas cores do hospital, MUITO proximas as do começo, a iluminação que nos ultimos dois anos estavam pesadas e dificultavam assistir a serie com prazer tambem mudou, os dialogos estiveram mais realistas, e os momenos comicos super presente, não só na figura da SAm como todos que foram falar com a ABBY, quanto aos medalhões, por que não As mulheres A final o sustentou essas ultimas temporadas FOi A sam e Abby ( não me lembro o nome das atrizes)!! Até o sofrivel personagem de Joe Stamos consegui se simpatico.
    Resumindo: ER esta tentando retomar o folego, voltando as origens , e conseguindo Stanley já com certeza uma marca disso.

  9. Everton

    Não sou de ir contra as pessoas, até porque opinião cada um tem a sua.
    Mas o episódio de ontem foi bom… não entendi as críticas do cara… ele não analisa os episódios, ele compara com o passado.

    Tipo qual o problema do cara falar Lubby ?? Eu achei super engraçado… e o novo médico até o que mostrou dele eu gostei.

    Mascomo ia dizendo no começo me decepcionei com a resenha deste episódio, e até imagino a resposta dele para isso… “o episódio foi ruim porque se lembramos quando o Carter fez aquilo….” ou esse episódio é o é inferior, porque na 3a. temporada….” ou “sinto falta do Doug salvando, o Mark brincando…”

    Recado final: analise o episódio, não use ele para matar saudades dos velhos tempos

  10. Mica

    Não dá para analisar um episódio de uma 13ª temporada sem usar as 12 temporadas anteriores como parâmetro, isso é fato.
    E não sei se a série vai se reerguer ou não, eu sinceramente espero que sim. Queria tanto que ER fechasse com chave de ouro…

  11. Raphaela

    Everton concordo com você tanto é que canso de chamar o Thiago de saudosista e ele fica furioso rsrsrs. Acho que devia mesmo se centrar nesse episódio e não comparar a Carter , Doug , Ross , temporadas passadas etc… o passado passou! Daqui a Pouco ele está aqui com fortes argumentos né Thi?

  12. Ana

    Não foi um epi tão ruim assim, afinal, teve Stanley Tucci!!
    Fala sério, o cara eh muito bom.

  13. Paulo Antunes

    Em defesa do Thiago, quero dizer que não acho que ele seja contraditório, acho ele um dos colunistas mais equilibrados e de bom-senso do site. Também não acho que seja um problema usar o passado como comparação. Toda a crítica se baseia em algo e acho que este domínio da história da série é o que faz o seu texto tão especial.

    Além disto entendo muito bem seu receio quanto ao uso do termo “Luby” por um personagem retardado na série. Auto-referência em seriado é algo perigoso. Na semana passada, como o Thiago bem elogiou, este recurso funcionou muito bem na cena que o Ray disse que o Gates caiu de para-quedas no ER. Foi a auto-referência perfeita. Aqui, o recurso foi usado de forma cômica. E não foi ruim, mas certamente foi estranho, como ele bem assinalou.

    Auto-referência é legal em comédia. É o máximo quando o Alan Shore diz pro Denny Crane que na próxima temporada eles estarão nas noites de segunda-feira.

    Mas em um drama como ER este recurso é muito perigoso…

  14. Thiago Sampaio

    Não analiso pra matar saudades dos velhos tempos. Mas que que eu posso fazer se alguns dos atauais não estão dando conta do recado? O problema é que quando “falo mal”, dizem logo que sou saudosista.

    Okay, opinião de cada um. Não há problema.
    E em um episódio dirigido por Laura Innes, eu esperava muito mais. Apenas isso. Pra alguém d curriculo dela, foi muito fraco.

  15. Raphaela

    Aff semana que vem vai ter discussões calorosas na review de ER, quase uma guerra! só quero ver.

  16. Everton

    Um episódio de Lei Ordem, a clássica, só pode ser analisado comparando com todas as temporadas ??

    Nunca existirá outro Mark, Doug, Carol, Susan… mas e aí ?? O conceito é que ER tem que ser maior que seus protagonistas… Não chamava Gang do Mark, a série…

    Por isso que não gosto de episódio como esse ultimo do casamento… sem a adrenalina da Sala de Emergencia…

    Minha bronca hoje foi que o episódio de ontem foi bacana, mas foi detonado porque não tinha nenhum rosto da zona de conforto do cara que escreveu a critica…

  17. Thiago Sampaio

    E esqueci de um detalhe: Mica, quem sou eu pra não ser contradito? Valeu pelo crédito, mas todo mundo q lê as reviews pode sim ir de encontro com minhas idéias. As vezes sou chato paca, mas… nem sempre tô certo, né?

    Everton, posso citar mais de 10 reviews só dessa temporada, em que elogio episódios, sem personagens da “gang”. Comecei a escrever na 11ªtemp e já na 12ª, sem Carter (nenhum original) segui elogiando quando eu merecia.

    Quando é bom, eu elogio. E esse episódio SÓ teve o defeito de não parecer um dirigido pela Laura Innes. Pros padrões dela, foi fraco, mais um. Entendeu? Ela saiu do seriado e retornou na direção sem manter minhas expectativas – apesar de Moretti. Entendeu?

    Me identificava com o Mark. Com o Carter. Um pouco com Luka… sem ele, quem “serei eu” no seriado? E a equipe de médicos atuais tá meia boca, que que eu posso fazer? Comparar com a de Grey’s ou House? Não comparar?
    Mas… isso é o q eu peço.

    Não assisto Lei & Ordem, mas me parece uma série em que a dupla de protagonistas vive mudando, então isso é normal. Já pensou se um dos Friends fosse substituído lá pro 7ª ano? ER tá entre essas duas; o cast pode mudar e novatos podem ser bons. Mas novatos podem ser ruins, não concorda?

    E Raphaela, eu vou estar na minha, mas… sim, semana que vem vai ser FEIO. Eu vou ficar na minha, a crítica já foi escrita.. e vou ficar na minha. Mas q vai ser feio, vai ser feio =p

  18. walter ferreira

    quote de thiago:
    “Semana que vem, eu farei uma reviem tão “violenta” que vocês terão mais raiva de mim do que da produção de ER. Semana que vem, vocês irão entender… ”
    “E Raphaela, eu vou estar na minha, mas… sim, semana que vem vai ser FEIO. Eu vou ficar na minha, a crítica já foi escrita.. e vou ficar na minha. Mas q vai ser feio, vai ser feio =p”

    Nossa fiquei até com medo de assistir a essa Season Finale, foi tão ruim assim?!?!? Imaginava pelos poucos coments q li no orkut, q num teria sido tão boa quanto 21 guns, mas tão ruim assim….. o q + me preocupa eh o q vão fazer com o personagem do Ray…quinta q num chega, rsrs
    Concordo com vc quando vc disse q o erro desse ep foi justamente não parecer um ep dirigido pela Laura, foi bem leve … na falta de um adj melhor, rs
    A cena do elevado não podia ser mais Gray’s fico triste com isso, tanta serie p fazer referencia, se infelizmente é isso q os roteiristas querem, aff…. escolheram logo a q eu num suporto……..

  19. Tatiana

    Nossa, o clima está bem quente por aqui…………….eita……ai Thiago, assim não vale……….estou curiosa para semana que vem!!!!!!!!Já vi as chamadas(como sempre a Warner entrega quase tudo nas “cenas dos próximos capitulos”)e sei que algo “chocante” irá acontecer(apesar de já ter lido o que acontece com o Ray), sobre esse episodio, não foi um dos meus preferidos, mais tbém não odiei por completo, me divertir com o Morris e a Hope(safadinha ela)e simplesmente amei o Dr. Moretti(Stanley Tucci)com uma visão de um hospital que qualquer pais gostaria de ter, espero que não estraguem os personagens como fizeram com o Clemente,Robert, Elizabeth, e outros tantos que passaram.
    Até semana que vem então……..Ai que curiosidade!!!!!!!!:)

  20. Everton

    Thiago é conversando que tudo se resolve…. achei legal essa discussão.. e entendi seu ponto de vista de achar que o episódio foi abaixo da SUA expectativa pelo ponto de vista da direção… e não ruim como um todo.. como sugere sua critica…

    E reforçando minha opinião a Sala de Emergencia tem que ser maior que seus médicos, Cheers foi maior que Diane e Coach, NYPD foi maior que o Caruso, até OC melhorou sem a Marissa…. (exemplos que me veio a cabeça)…

    E gente não entendo quando querem acabar com ER, eu que sou fã desde o tempo de “Rede Globo apresentou Plantão Médico…”, acho que a série não esta agonizando não, só acho que o impacto inicial que ela causou pela novidade saiu.. ficando apenas as hitorias de hospital mesmo

  21. Everton

    – OFF TOPICO –

    Thiago se voce for fã desde do tempo da Globo, lembra de uma palhaçada que a Globo fez uma vez, que recebeu várias cartas solicitando que passasse Motherhood… e que ela apenas pois o inicio onde se podia ler Directed by Quentin Tarantino mas passou outro episódio totalmente diferente ??

  22. Thiago Sampaio

    Hahuahuahauhau não lembro disso não. Eu via na Globo mas era bem novinho, de 11 pra 12 anos. Voltei a assistir no ano 2000, qndo passava na SONY com o nome de í-ar, e quando vi o Dr. Greene fiquei feliz em poder rever.

    Era tudo um “dejá-vù”. Me lembrava de momentos e algumas cenas. Episódios inteiros eram raros, como o PS lotado no natal e o do parto. Não lembro desse lance do Tarantino, mas sim que exibiram o 1ªda 4ªtemp, o ao vivo, antes de passar os úlitmos do 3ªano. Falta de respeito.

    E sim, conversando a gente se entende =) Reli o 1ª parágrafo e faltou transparecer que apenas esperava mais de um epi de Laura Innes.

    E Tatiana… “não perca a próxima review” XD Quem não souber me interpretar direito, vai xingar até a minha tataravó. E vou tentar q nem no ano passado e linkar uma fic, mas o epi foi tão fraco que ainda tô na metade =/

  23. Patrícia

    Opa, que discussão aí em cima, hein?
    Eu gostei do episódio, mas acho que foi mais pela presença do Stanley Tucci mesmo… gostei do cara, e concordo com o Thiago quando ele disse que ele é convincente como médico e sabe atuar… espero que ele seja o próximo chefe, pq se fosse pra seguir a ordem e colocar o Pratt, não ia dar não… ele deu uma melhorada desde o episódio da África na temporada passada, mas ainda assim não serve como chefe do ER.

    Aquela cena do elevador foi ridícula mesmo, pq eu também lembrei de Grey’s (que até assisto e gosto, pq sempre achei as duas séries bem diferentes, apesar de se passarem em hospital), mas critiquei muito Grey’s pelos últimos epis que passaram, imitando ER discaradamente… e agora ER faz isso…

    Quanto à história do apelido mencionado pelo estudante-idiota-que-beijou-a-Sam (eu tinha dito que me recuso a pronunciar o apelido, e continuo me recusando… hehehe), fiquei besta quando ouvi… caí da cadeira mesmo, como vc tinha dito, Thiago… hehehe

    Fiquei até com medo de ver o próximo episódio depois dessa observação do Thiago…

  24. Luciana

    Cara,eu gostei desse episódio,tô me decidindo se esse ou Graduation Day é o melhor da temporada.Vou escolher o q tiver menos cenas do gates.ô cara chato!ele e o pratt!a 13 temporada foi boa mas seria melhor se a weaver nunca tivesse saído e o gates nunca entrado.A Neela tá naquela indecisão da décima temporada,já tá irritando;2 vezes eu me lembrei do dr.Romano:1 q esse médico novo é bem ao estilo dele(amei!eainda por cima pega no pé do pratt como o romano fazia)e outra q o ray tinha se acidentado mas ninguém lembrava dele,como aconteceu com o dr.romano em Freefall

  25. Luciana

    Esqueci de dizer…o Morris me orgulhou nessa temporada(ontem ele pegando no pé do gates foi show!)não só nisso mas também como médico,como ocorreu em Jigsaw,ele tá evoluindo,talvez algo parecido tenha ocorrido c/o Carter(eu não sei,dependo da warner pra ver temporadas antigas e só vi da 5 temporada pra frente;aliás a essa hora seria garantia de minha audiência mas não,eles passam Friday Warner Movies q raivaaa)

  26. Carol

    Thiagooo!
    Quanto tempo q não passo aqui! =]

    Cara, esse episódio foi morno. Gostei do Moretti, ameeeeeei os momentos Morris, adorei Lubby (mas achei muito³ estranho o Larry falando lubby), achei muito ruim a história Sam/Larry, e é isso.
    Foi bem morninho…
    E tipo, a discussão Gates/Neela só serviu pra ele mostrar p ela q ela é narcisista! Eu amo a Neela, mas q ela é narcisista, ah isso é! No último epi ficou bem claro q la qr o Ray… aí como jnão tem Ray ela fica de coisinha p cima do Gates?
    Ah, pro inferno, Neela! ¬¬’

    husahusuuahsa
    Vou AMAR as discussões pós-review semana q vem… Thiago vai chutar o balde e falar mal mesmo! suhauhauhsua
    Beijinhos!

  27. Gisele

    É difícil não ser saudosista quando uma série, que foi genial nas primeiras temporadas, se torna apenas mediana e totalmente irregular.

  28. paula

    aiaiai… eu sei que voce nao é obrigado a gostar de todos os epis, e que o ER esta se rebaixando muito, mas custa achar um episódio agradável ou mais ou menos? me desculpe, mas para voce ou é “o melhor epi ” ou o “mais descepcionante”.
    discordei totalmente do lance Lubby, achei que aquela fala meio que aproximou o seriado dos fans.
    bom, essa é a minha opinião.
    eu tenho é medo do que voce vai escrever proxima semana, ok que a season finalle não foi aquiiilo, mas tambem nao foi tao desagradavel.
    ps: “minhas pernas doem e meu pai está doente”

  29. Rafaelly

    Adorei o Dr. Moretti!!!Convincente como médico.Quando ele entrou e começou a esculachar o Pratt achei q seria mais um pé no saco, assim como aquele carinha careca da cirurgia q eu esqueci o nome.Mas não…Mostrou-se muito humano e a conversa com a Neela foi ótima.
    Gostaria q ele tivesse chegado antes…Cansei desses palhaços em ER.Não vi dizer q não gosto de Luka e Abby e de suas muitas cenas fofas…hehehe.Gosto mesmo e não posso negar.Mas essas palhaçadas de Morris e estudantes bobos de medicina já deram o q tinha q dar e nunca deveriam ter entrado em ER!Talvez seriam bons em outras séries mais cômicas, mas não em ER!
    Realmente as cenas de Gates com a Sarah são boas sim.Mas tb é outro q não deveria ter entrado.ER só tem lugar pra um bonitão: Doug Ross.E ele já saiu.
    E quanto à Neela não preciso dizer novamente q a pior coisa q fizeram com ela foi transformá-la em cirurgiã.Ela mesma acha ruim a atitude dos cirugiões…Pq se tornou uma, então?

  30. Marília

    Toda vez que venho aqui eu fico com mais raiva.
    Eu concordo totalmente com a paula (escreveu às 02/06/2007 às 09:06 pm)
    Toda vez você diz que “é um fã” de ER… Como é que pode? Se toda review vc acaba com a série, só vê lado ruim…
    E eu tô louca pra ver sua review de The Honeymoon’s Over. Pode me esperar que eu vou estar aqui DEFENDENDO ER.

  31. Thiago Sampaio

    =)
    Marília, leia a review de Jigsaw, muito positiva, elogiando o 13ª ano – http://teleseries.com.br/blog/2006/12/25/review-er-jigsaw/ Sério, talvez dessa vc goste – lá tem um balanço do 13ª ano. E isso é só uma das reviews ‘com elogio’ desse ano, mas dei de ela de exemplo por causa do resumo inicial

    O problema é que depois desse veio as crianças de rua, Abby com efeitos de Chapolim, o Natal mais piegas ever, e vários episódios abaixo da média.

    O fato d’eu sempre falar mal de ER é semelhante ao fato de dizerem que todas as reviews são ofensivas. Duplamente falso. Aproximadamente 50% das reviews, só nesse ano, foram feitas com aspecto positivo. Mas… 50% é um índice mutio baixo pra ER.

    Eu sou exigente pq sei q esse show pode fazer melhor, mas não está fazendo… e está ficando decadente. E por favor, comenta sim na próxima review. Quanto mais gente tiver defendendo ER, melhor. Só não pode fechar os olhos pros erros ;)

    ps.: sério, lê a review q linkei ;)

  32. Thiago Sampaio

    Ah, e pra constar, pela enésima vez: eu gostei deste episódio. Só salientei que pra um dirigido pela Laura Innes, que sempre tem bons trabalhos, eu esperava MUITO mais, principalmente por este ser seu “retorno” na série.
    Ele frustrou minhas expectativas. Apenas isso.

  33. Vanessa VM

    Primeira vez que escrevo aqui também, Thiago, mas leio tuas reviews há +/-1 ano.
    Bom, gostei do episódio, principalmente do Drº Moretti, achei que deu um novo fôlego ao PS. Já que o Luka vai participar pouco da próxima temporada e só sobrará Abby (dos mais antigos), ER precisava de alguém que desse uma repaginada no ambiente.
    Só comecei a assistir ER da 5ª temporada para cá, sendo que a 5,6ª e parte da 7ª (graças aos horários da WB) temporadas foi só há 3 meses.
    E o Drº Moretti me lembrou, sim, dos tempos antigos de ER. É experiente, meio arrogante, às vezes, mas sabe impor respeito como médico. Tentaram fazer isso com Clemente??? Não foi essa idéia que eu tive desde o primeiro episódio que ele apareceu (talvez a atuação não colaborou, ele sempre me pareceu um dependente).
    Mas enfim, quem sabe agora, os roteiristas consigam criar novas histórias a partir deste novo personagem, o que não dava para ser feito com Gates, que mal consigo entender quando ele está triste ou feliz…

  34. Sueli Brandão Moura

    E achei muito fraco o ùltimo episòdio de ER até porque eles tiram os melhores atores como foi o caso de Noah,e agora o caso de Goran e sem esquecer da talentosa Sally (dr Lewis).Ao invès de ficarem mudando os atores e atrizes deveriam melhorar os seus episòdios,pois existem pessoas que acabam deixando de assistir por conta disso.Esse troca-troca è pèssimo,atè porque acabamos nos acostumando com o pessoal antigo.Fora que è sempre o mesmo final Morte,Perda das pernas ou que é pior o marido vai embora para Croácia e deixa esposa e filho.Péssima idéia!!!!!! É um seriado maravilhoso mas está na hora dos autores reavaliarem tal conceito e melhora-la ainda mais e antes que o fracasso seja inevitável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account