Log In

Reviews

Review: ER – Out on a Limb (episódio 261)

Pin it

cena de Out on a LimbSérie: ER
Episódio: Out on a Limb
Temporada: 12ª
Número do Episódio: 261
Data de Exibição nos EUA: 16/3/2006
Data de Exibição no Brasil: 20/4/2006
Emissora no Brasil: Warner

Eu adoro ver ER. Mais da metade de minha vida passei acompanhando a vida desses médicos e enfermeiros em histórias tocantes, engraçadas e algumas vezes meio mirabolantes. Na 12ª temporada a série tem um tom bem menos denso se comparado às recentes, como a 8ª com a morte de Mark ou a 11ª com um Carter deprimido e fatos como Abby sendo sequestrada. Apesar de um ou outro contratempo (que é necessário para ter desenvolvimento) gosto do tom menos denso que vem dosando essa temporada. Criancinhas morreram, aviões se chocaram, um médico drogado foi baleado… mas, tudo vem dando certo. E nessa quinta, em Out on a Limb, tivemos até Weaver por mais de um minuto.

Adoro a Abby. Gosto de Luka, Sam e Neela. Começo a me simpatizar com Ray e o Morris é meu novo xodó. Mas só quem amo é a Kerry. Essa bitch miserável que tem um passado dos mais deprimentes dentre todos na série e que é usado como testa de ferro pra saída do personagens. Eu vivia reclamando nessa últimas temporadas o quanto a personagem de Laura Innes era pouco utilizada mesmo com seu bom potencial pra histórias. Talvez, excetuando Pratt, gosto de todos os personagens atuais, mas Kerry é a que mais adoro. Talvez pelo fato dela ter visto o que os outros não viram. Sabem o que é estar no seriado desde 1995? Ser amiga de Mark, inimiga de Susan e Doug, ser legal com Carol, demitir Malucci, reaver uma amizade com Susan e depois brigarem novamente… ela é um arquivo vivo.

A temporada ‘tá boa e não é momento pra saudosismo. Mas é bom respeitar quem é da casa. Achei “coisa de velho” a trama do quadril de Weaver, mas isso vem dando tempo de tela pra ela. Mesmo com mais um episódio cheio de eventos, a personagem que menos apareceu na temporada conseguiu roubar a cena. Claro que houveram contratempos: não fosse a saída de Stringfield, Susan seria a pessoa a ter a conversa com Kerry antes da cirurgia, não Abby. Quando Doug saiu, tentou-se criar uma amizade maior entre Mark e Carter. Sem Susan, vêm fazendo o mesmo entre Weaver e Lockhart. Okay, vem funcionando, mas seria muito mais legal ver dois “arquivos vivo” nas duas das melhores conversas em anos na série: sobre como vemos Kerry ou quem ficaria com a guarda do bebê.

Certo que os Lopez, com uma família imensa, não deixariam. Vamos deixar esse furo pra lá. O assunto é Weaver, que me fez ter um nó na garganta quando se chocou contra o cilindro de oxigênio e teve que prender o choro, ao não conseguir pegar a seringa no chão e ao perceber que não conseguiria recolocar um ombro no lugar… culminando em sua contagem regressiva. Dias atrás, tivemos a re-re-reprise da saída de Corday: Laura está a mais tempo do que Alex (Lizzie) e continua – como a série. O que não dá certo não precisa ser necessariamente eliminado: assim como criaram enredo pra veterana Weaver, deram gás a destruída Samantha Taggart.

cena de Out on a Limb Ninguém foi tão prejudicada na temporada quanto a personagem de Linda Cardellini. Fora o fato do filho ter o ator trocado, fizeram sua personagem chutar o personagem principal da série. Seu único trunfo é ser a enfermeira principal do seriado apesar dela nem de longe alcançar as perfomances de Abby e Carol. Mas não é tempo de chutar o que parece sem conserto: arranjaram um ricaço pra Sam. Eu tenho que admitir que nunca tinha ouvido falar de Armand Assante. Se ele é famoso não é de meu tempo. Portanto, poderiam ter feito uma aquisição melhor pro cara que fez uma “proposta indecente” à Samantha. Nessa caso, se é pra ser alguém mais velho, poderiam tentar o Robert Redford, certo? Mas preciso adimitir também que não vou ficar me lembrando de “homens maturos” que fariam Taggart superar o galã Goran. Al Pacino? Sei lá. Se fosse pra pegar alguém de peso… que fosse de peso, né?

É só o que tenho à retratar sobre essa escolha. Tá quase tudo indo certo… mesmo pros aparentemente incorrigíveis. Pratt, quem diria, teve boa participação nesse episódio. A única vez que gostei do personagem de Mekhi foi em seu papel coadjuvante no Two Ships. Dessa vez, em destaque, parece ter uma trama mais promissora do que no início da temporada, ao lado de seu pai, Danny Glover (que alías, tem mais nome do que Assant). A mancada que ele fez com o pai de KJ terá consequências enormes pra Greg. Não vou dizer pra não estragar a surpresa, mas Luka, de tão furioso que ficou com Pratt, vai mandá-lo pra muito longe.

Luka é um bom chefe. Mas não convence como alguém furioso, né? Na cena em que discutia com Greg eu imaginava a diretora do episódio tendo que cortar toda vez, pois… Goran não estava com cara de quem ‘tava tentando segurar a risada? Imaginei isso pois em seu papel de chefe, o bom moço que dá pizza pro pessoal, não é perfil que me que vem à cabeça se comparo com os outros líderes da série. Adorava ver Mark furioso ou Carter tentando fazer o melhor pra ser como ele. Ou Susan roubando um pouco da excência de Kerry na 11ª temporada. Nem vou citar Romano porque é covardia querer comparar a autoridade do finado cirurgião com qualquer um da série.

Talvez o mar de rosas esteja afetando Luka, não sei. ‘Tá tudo muito bom, tudo muito bem pra ele e Abby. Mas eu sei que a maré de sorte do casal brevemente será pertubada. Não foi hoje com a meningite bacteriana, mas está chegando. Já falei que ao ficarem juntos, seria bom que Luka e Abby se preparassem pra tormenta de desgraças que chegará a eles em breve. Não ‘tô soltando spoiler, é o balanço de ER: a alegria de hoje é proporcional a desgraça de amanhã. Vejam Neela, minha adorada indiana. Casada, com o marido lutando numa guerra sem sentido, pior cozinheira do mundo, bebendo cerveja com o melhor amigo e tentando a uma amizade colorida. Coisas acontecem.

Essa temporada teve uma fase de felicidade… e como sempre em ER, terá sua fase de desgraça. Portanto, pelos próximos episódios, sabendo que não verei Weaver (ela vai sumir de novo) vou é ficar me lembrando do som de alerta do metrô e o close no rosto dela. Era numa fase que mesmo temendo deixar quem ela é após a cirurgia, a veterana mór fazia sua aparição com destaque. Desgraças à vista no fim da temporada? Façam suas contagens regressivas: 100, 99, 98 97, 96, 95…

Séries citadas:

32 Comments

  1. Anderson Vidoni

    O texto nem vou falar porque é sempre bom, e o episódio foi excelente ver a Weaver aparecendo mais é sempre bom. E a Sam ganhando uma sobrevida é legal também. A Neela na reunião das mulheres dos soldados foi interessante e gostei dela não ter tido medo de falar o que pensa.

  2. Gi

    Gostei bastante do episódio, o novo problema do Pratt foi bom, dando um novo rumo ao personagem. A sobrevida a Sam tb foi interessante. Qto ao Armand Assante ele não é tão desconhecido assim não…claro q não é um ator de grande quilate, mas também não chega a ser um zé ninguém…hehe
    E bem fofa a cena final da Neela com o Ray.
    Parabéns pelo sempre ótimo review!

  3. mariana

    Eu sei q vc não falou o q vai acontecer mas preparou o terreno.
    Semi-spoiler não vale, Thiago.;)
    Adoro a coluna, não perco uma.

  4. Paulo Antunes

    Thiago, uma pergunta: esta história de operação da Weaver não terá um fundo de verdade? Tipo, a Laura Innes decidiu operar e vai tirar uma licença da série?
    Me lembro que em Ed, um dos atores decidiu fazer uma cirurgia de redução de estômago e os produtores decidiram introduzir a cirurgia também no seriado, como forma de explicar a mudança física que o personagem iria passar nos episódios seguintes…

  5. Thiago

    Vlw a força =)
    Mariana: juro q não foi spoiler. Mas abri o texto falando q vejo essa série desde o começo… nnguém é feliz nessa desgrama.
    Paulo: Laura em cirurgia? Acredito q não pois ela dirigiu o episódio 263 (esse é o 261). Além do que, é normal tanto tempo sem Weaver, pois sua proporção salário por episódio a faz sumir um bocado. E a Laura não precisa de muletas: ela não tem nenhum problema

  6. Não vi nada de indecente na proposta de trabalho que a Sam recebeu. Foi alguém com muito dinheiro cansado de ser enganado pelos profissionais que contrata ver alguém trabalhando com competência e bom humor (ele pegou ela num bom dia – hehehe). Ele propôs que ele trabalhasse para ele por meio período e morasse na casa dele, como muitos empregados domésticos e/ou particulares fazem quando trabalham para pessoas com dinheiro. Ele precisa dos serviços de enfermagem dela, agora se daí surgir algo mais não ficou explícito neste episódio.
    Quanto ao Luka-chefe, se ele tivesse tido uma atitude diferente da que teve com o Pratt ia ficar esquisito, o perfil dele não é de chefe durão.

  7. Paulo Antunes

    Putz, que ignorante que eu sou. Eu podia jurar que ela tinha alguma deficiência motora. Sério mesmo.

    De qualquer maneira, 10 anos depois eles estão tirando a muleta da Weaver? Muito estranho, Thiago, muito estranho.

  8. Concordo com o Editor, muito estranho tirarem as muletas da Weaver agora nesta altura do campeonato. As muletas nunca fizeram diferença para ela ou para o resto da equipe ou pacientes. E este detalhe eu achava muito legal do ER, uma mulher com muletas chegar a um posto tão alto num ambiente tão competitivo e exigente, e depois o fato de se revelar gay foi melhor ainda. Tem que ter alguma coisa por trás, não precisavam tirar estas muletas.

  9. Thiago

    Rô e Paulo
    Eu realmente falhei em não comentar o fato de Weaver deixar de usar muletas. Deixarei pro episódio da volta dela. Mas fica a TEORIA:
    Na última das últimas revistas do Cascão, ele tomaria um banho
    Na última temporada de TWW, Josh e Donna se beijam
    No último episódio de 24, acredito que Jack morra
    Nas últimas participações de Weaver em ER…

  10. welze

    Neela falou demais mais falou bem…será que rola algo entre ela e o Ray…confesso que gosto da amizade deles, será que seria um casal legal??? Laura faz falta na série mesmo, mais derepente esta carreira de diretora está lhe dando mais prazer; bom pra ela, péssimo ER…Bom episódio, mais espero que venham outros, e melhores.

  11. Paulo Fiaes

    Thiago, vc poderia escrever o roteiro de e.r, suas colunas sao melhores do que o episodio. ja te mandei um email falando o qnto gosto delas. voltei a er por isso. para o nosso amigo editor, diga a ele pra assistir o filme impacto profundo que ele vai ver a weaver andando melhor que muito atleta, sinceramente torço por neela e ray e por luka e abby, seria muita sacanagem com os dois personagens se eles n ficarem juntos ou perderem o filho, acho que er n vai ser tao sacana assim com eles.

  12. Thiago

    Vlw Paulo. Duas coisas:
    Já q foi mencionado os roteiros, passa no http://www.fanfiction.net/u/949415/ q tem 14 feitos por mim depois de ver a 10ªtemp (sim, sou um caso perdido!). Muito erro de português, e conhecimento de mecidina negativo (hoje ele melhorou… é nulo)
    Laura Innes em Impacto Profundo? Bem lembrado! Dirigido por Mimi Lider, diretora dos primeiros anos de ER =) Outra coisa: a Laura dirigiu o penúltimo epi exibido no Brasil de TWW. Pernas pra q te kero Innes!

  13. Valéria

    De fato o perfil do Luka não é ser um chefe durão ele sempre foi mais amigo mais nem por isso vai deixar barato o Pratt vai ter a sua punição… e como dizem q depois da tempestade vem a bonança, fiquem tranquilos o casal Abby e Luka vão realmente passar por maus bocados mais depois tudo volta ao normal…

  14. Thá Carter

    Adorei essa resenha, e o epi foi muito bom. O fato da Weaver de repente estar morrendo de dor e de repente decidir largar as muletas foi muito estranho. Luka+Abby=lindo!!! E a Abby, uma R2 levando séculos pra diagnosticar a meningococcemia que eu já tava cantando a tempos,sem comentários!!!

  15. Lia

    Cool essa review, parabens. Concordo que a cada episódio Weaver aparece menos, mas quanto a operação, gente não sou médica, mas acho que com o tempo a doença foi se agravando, pois o esforso que ela faz agora é maior já que o filho dela ta crescendo. Por falar no filho de Kerry, eu nunca esperaria que ela mandasse Abby assinar o documento que dava guarda do guri pra Abby se ela morresse.
    E quanto a Luka/Abby eu concordo com o Paulo, seria muita sacanagem mesmo se Abby perdesse o bebê, eu vou fazer uma revolução caso isso aconteça, a coitada sempre se dá mal, sempre q algo vai bem pra ela, tudo desanda.

  16. Yumi Watanabe

    Discordo que a conversa antes da cirurgia tinha que ter sido com Susan.Desde a grávider de Kerry que os laços de amizade entre ela e Abby estão se estreitando.Foi que levou Kerry pra casa quando ela perdeu o bebê,estava no parto da bombeira, deu alta ao bebê da nicu e recebeu a garrafa de sidra,quem consolou Weaver quando a bombeira faleceu, e quem Lizzie procurou para acoselhar Kerry quando ela estava brigando pela guarda do bebê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account