Log In

Reviews

Review: ER – Bloodline (episódio 268)

Pin it

Cena de Bloodline
Série: ER
Episódio: Bloodline
Temporada: 13ª
Número do Episódio: 268
Data de Exibição nos EUA: 21/9/2006
Data de Exibição no Brasil: 9/11/2006
Emissora no Brasil: Warner

O bebê de Abby e Luka está bem? Jerry morre? O que acontece com Sam e seu filho? Demorou mas as respostas chegaram. Exatos 5 meses após 21 Guns, um dos finales mais tensos do ano, ER dá o ponta-pé inicial pra sua 13ª temporada com o episódio Bloodline. Eu estava reticente quanto a qualidade desse episódio com base nas recentes (infelizes) premieres. Okay, pode não ter sido a melhor premiere do seriado, mas foi o suficiente pra dar um novo gás ao drama médico.

Com Sam sequestrada ao lado do filho, Jerry tendo uma parada cardíaca e Abby na sala ao lado desmaiando sobre o testemunho de um imobilizado Kovac – ao som de Open Your Eyes do Snow Patrol, música mais do que certa pra esse momento – o que poderiamos exigir é que toda essa tensão continuasse no epi seguinte. Cinco meses depois, com tempo de sobra pra especulações como mortes do bebê, Jerry e Sam (fãs de ER sabem que deve-se esperar pelo pior), a estratégia de segurar o telespectador dá certo: sem Without a Trace por perto ER retomou o primeiro lugar na audiência. Pena que o episódio não foi “perfeito”.

Temporada passada, Pratt já estava recebendo uma ligação e Weaver estava na sala de trauma esperando por Abby que voltaria imediatamente. Pulando esses furos (vocês não têm idéia do quanto sou picuinha) temos uma orientação de o quanto foi destruído o PS. E o primeiro rosto que vemos é o de Weaver. Sinal de que a bitch aparecerá mais? Nem tanto. O importante é que já nesse bloco ela encontra Abby e Luka. Cinco meses de espera e já temos Luka extubado e Abby apenas um pouco desorientada mas já acordada? É uma pena pois deveria ter um pouco mais de ferocidade ao encontrarem os dois. Kovac amarrado na maca e Lockhart desmaiando foi imensamente mais intenso do que esse início de Bloodline. E não podemos usar o fator tempo como desculpa já que os dois primeiros episódios dessa temporada foram filmados logo após 21 Guns.

Cena de BloodlineFatos com Neela se recuperar instantaneamente da morte de Gallant (ela não trabalhava há dias e o enterrou naquele tarde) foi desconcertante. Ao menos teve uma boa participação. Prestes a iniciar sua eletiva na cirúrgica (um desperdício depois de tanto tempo gasto ensinado-a a ter mais ligação com os pacientes no PS) já consegue participar de uma cirurgia com peito aberto. E a de Jerry. Seu palpite sobre o bloqueio da artéria foi salvador e motivou o convite de Dubenko. Ao seu lado estava Morris, mostrando-se bastante atencioso. Completando três anos no seriado, já não consigo mais imaginar um episódio sem suas tiradas cômicas e que agora mostra-se emotivo como quando mostrou preocupação com Jerry, e melhor ainda: se mostrando um bom médico. Além de ter encontrado o hemotórax foi ele quem entubou o recepcionista num difícil procedimento.

E é exatamente aqui que faço uma crítica forte: cadê os cirurgiões? Me veio imediatamente à cabeça um episódio pós-tragédia: All in the Family da 6ª temporada. Nele, os médicos do PS mantiam os esfaqueados Lucy e Carter estáveis enquanto os cirurgiões faziam os procedimentos complicados. Lizzie, que estava fora do hospital, chegou a tempo de tratar Lucy. Além do mais, o staff transmitia mais apreensão e sofrimento com a situação, do que hoje com Jerry baleado no peito. A mãe dele fazendo piada e ele sorrindo depois de uma cirurgia séria foram coisas forçadas. Enfim, achei sem graça a participação de Dubenko.

Boa participação de um cirurgião nesse episódio foi a de Janet Cobburn. A atriz Amy Aquino está no seriado a tanto tempo que consegui decorar seu nome. Foi ela quem tentou dar razão à uma Abby que, apesar da péssima situação, estava tendo momentos de suas irritantes fases das 8ª e 9ª temporadas. O que ela fez de mais horrível foi a dispensada que deu em Neela (repito: acabara de enterrar o marido) além da sua insistência em não se ver como paciente. Okay, menos de sete meses é perigoso pro bebê, mas foi irritante revê-la tendo aqueles xiliques. A reação de Kovac, um pouco mais lúcido com a situação, foi mais ou menos o que nós temos diante dessa Abby.

Mas sei que os fãs do casal devem ter adorado todos os momentos deles no episódio e dariam explicações pra esse comportamento. Pelo benefício da dúvida, dou o braço a torcer pois a situação foi péssima. O sexo do bebê, masculino, é descoberto num ultra-som que checava hemorragias. Pra evitar complicações é recomendada uma césaria. A tentativa de quebrar o gelo como a simpática conversa onde Luka sugere que o bebê se chame Mongo é frustrada por uma forte hemorragia que a leva pra cirurgia. E pra fechar no melhor estilo ER, Abby acaba precisando de uma histerectomia.

Meus personagens favoritos foram embora faz tempo, então meus dias de choro acabaram. Mas o que deve ter tido de gente chorando… principalmente as fãs Lubby =p O episódio foi quase completamente deles, passando por bons e mals momentos. Os bons foram Abby pedindo que Luka fique com Jerry, o nome falso do pai de Kovac, a escolha do nome – Joe – e a primeira vez que ela o vê. Os mals, em maior escala, são na sua recusa em se preparar pra operar, a forte hemorragia, ela mandando Luka calar a boca(!) enquanto Joe nasce quase sem vida e ao informar a histerectomia. Kovac também teve momentos tensos, como quando chorou ao lado do filho e desabafou no banheiro. E foi bem aqui que eu senti falta de uma pessoa…

Sou um saudosista realista: apesar de exaltar a perfeição do passado de ER reconheço as qualidades das temporadas mais recentes mesmo não tendo um elenco tão forte. Um dos “fortes” é Goran Visnjic com seu Luka Kovac. No início do episódio Weaver esbraveja que esse é o PS dele. Pura verdade. Há mais de sete anos no show é hora dele dar o tom, ser o personagem principal e liderar todo o elenco com atuaçãoes brilhantes. Me desculpem fãs do croata, mas ele vem dando algumas derrapadas e Bloodline não foi seu melhor trabalho. Acompanhado de outros atores Goran consegue excelentes atuações mas peca quando está sozinho e a cena do banheiro mostra isso. Lembram-se de Carter sofrendo com a perda de seu filho? Um homem enfrentando problemas com seu recém-nascido: atuação de Noah ou Goran? Noah…

Atuação brilhante teve Linda Cardellini. Apesar das barberagens que a produção vêm fazendo com Samantha Taggart, Linda carrega o rojão muito bem e “dividiu” com o casal Luby o episódio. Ela teve o foco principal em todos finales que participou e nunca decepcionou sendo inclusive a única coisa de boa nas recentes premieres. Sabe as barberagens? Deixar que Oliver James, o Alex original, saísse pra entrada do insosso Dominic Janes foi uma. Manter Steve nos roteiros outra. Bem, ele finalmente saiu, mas… minha nossa!

Cena de BloodlineO ator do Alex não fez grande coisa então cabia a Linda roubar a cena em todas suas aparições, apesar de péssimas escolhas do roteiro como a cena do mercado. A batida foi muito bem produzida mas a perseguição poderia ser maior; só que não deram muito tempo pros bandidos… Steve matou a dupla de comparsas a sangue frio… e estuprou Sam perto do filho… e a enfermeira no final o executou. Pratt contra aquele Janjaweed na África foi cinematográfico mas fez bem mais sentido que essa cena. Minha nossa, que extremado! Que derrapada. Mas que atuação…

Eu poderia agora iniciar comentários sobre a 13ª temporada. Mas além d’eu ter escrito coisa demais e quase ninguém mais ter saco pra ler, esse episódio ainda tem uma perna na temporada passada. Comentários sobre a nova temporada apenas no seguinte que inclusive tem personagem novo no elenco. ER continua na próxima quinta, 22h no Warner Channel. Mas não às 18h30 pros episódios antigos, agora, além das 23h, só às 10h. Ridículo.

Ah, além de picuinha sou metido: meu Bloodline não ficaria muito atrás. Leia em www.fanfiction.net/s/2952326/1/.

Séries citadas:

72 Comments

  1. Adri Oliveira

    Confesso q gostei do episódio, em especial da Sam, que fez o que mta gente queria fazer com aquele ex-marido dela! A Abby anda me irritando… (vai ser complicada assim lá longe. Vamos ver como as coisas vãos se desenrolar…só espero q não reprisem tanto! Também quero aproveitar a oportunidade para dizer q o episódio piloto do The Nine me surpreendeu, tomara q mantenham a qualidade ao longo da temporada! Agora a nova temporada da Sony….DECEPCIONANTE….

  2. Eba! as reviwes voltaram.
    Não achei este ep assim uma brastemp, esperava mais pelo que se comentava da repercussão nos EUA.
    Analizando a cena de Kovac no banheiro, achei a melhor do ep. Desde o momento em que ele se controlando diz a Abby que tem que sair um minuto e pergunta se ela quer algo, vai até o banheiro, cai no choro, tenta se recompor e no final tem aquela reação violenta. Bem, relacionando com a cena do Carter com a perda do filho, a situação do croata é muito diferente. Ele perdeu a família na guerra, se sente culpado pela morte dos filhos, e agora que acha que poderá ter uma nova família, o filho nasce prematuro e com muitos riscos e a mulher teve que fazer uma histerectomia. Ora, o cara só pode ficar revoltado e não apenas desolado.
    Concordo com vc nas cenas do Jerry, muito forçado.

  3. Lucas R.

    Achei um dos episódios mais sem graças da série. Pareceu um episódio do meio da 11ª temporada. Maura Tierney na cena do parto foi ridículo… totalmente falso.
    Nem vou mais brigar com a mudança de humor da Neela. A indiana muda de personalidade a cada 2 ou 3 episódios.
    Kovac anda totalmente perdido, já que o relacionamento dele e Abby nunca engrena, sendo muito inferior a Sam e Luka.
    A subhistória da Sam foi ridícula e eu não vejo nada demais na atriz.

    E Morris, um personagem divertido por sua idiotice, estar se tornando um médico fodão é ridículo, para dizer o mínimo.

    No mais, episódio fraco, muito fraco.

  4. Anderson Vidoni

    Episódio bom, mas nada além disso, o que mais gostei foi da Lida Cardelline mesmo, mesmo as vezes sendo deixada de lado, ou mal aproveitada, ela consegue se destacar.

    O comportamento da Abby foi bem forçado mesmo, lembro que fiquei muito irritado. E quanto ao Morris, eu adoro ele e a evolução do personagem até que foi natural.

    A sim, vou tentar ler o seu Bloodline :D

  5. Lucía

    A verdade foi que achei meio forçado mesmo, mas hoje em dia, em que série vc não tem que olhar um pouco para o outro lado e fingir que não viu?? Foi bom, sei lá, acho que vai melhorar… Tomara!! Isso sim, a Aby voltando para a fase de doida chata, ninguem merece!!!

  6. Victor Hugo

    Gostei muito do episodio que assisti ontem, não foi tão eletrizante quanto o da ultima temporada mas ficou acima da media ….
    A atitude de Sam me impressionou pq nunca imaginei que ela pudesse atirar em alguem, mas depois de ser estrupada é até aceitavel….

  7. Paula

    Não vejo ER, mas até fiquei com vontade de assistir pela música do Snow Patrol – aparentemente a banda mais tocada em séries! E não apenas em séries médicas… já ouvi em NY/LON, Grey’s Anatomy, What About Brian e agora tocou em ER! E está na trilha do novo filme do Zack Braff…

  8. Vanessa

    Quanto a reação de Abby, acompanhe: ela já fez um aborto, tem uma mãe e um irmão loucos, levou uma surra do vizinho, é alcoólatra (recuperada, ok), já foi sequestrada, e agora perdeu o útero e tem um filho prematuro… como vcs queriam que ela reagisse, com simpatia? Para quem acompanhou todas essas fases entende a sua frutração. Dou destaque para a atuação de Maura Tierney, não deve ser fácil viver tanto drama.
    E a cena do Luka no banheiro achei chocante, nunca se viu ele chorando.
    Quanto a Sam, foram boas cenas, mas ainda acho que Linda Cardelinne tem que melhorar. E espero que, depois de 3 season finales seguidas, a próxima não tenha a mesma ladainha dela na estrada com problemas com o filho (é, ainda estou com o trauma da premiere passada…)
    E espero ver mais cenas com a Kelly, apesar de achar que sua participação não foi tão boa, ficou meio impassiva quanto a tudo o que viu.

  9. Milena

    Não poderia discordar mais do colunista. Praticamente tudo que ele gostou (a atuação da Linda, por exemplo), eu odiei e o que ele não gostou, como por exemplo a atuação do croata no banheiro, eu gostei.

    E apesar de não suportar a Abby, concordo com o comentário da Vanessa acima. querer que a Abby tivese uma reação diferente não dá.

  10. Concordo plenamente com a Vanessa. O histórico da Abby leva ela ter aquelas atitudes. Se fosse diferente os roteiros não seriam coerentes. Ela sempre se virou sozinha e, mesmo nos seus relacionamentos nunca foi algo de muita entrega ou histórias de amor como Doug e Carol ou mesmo Mark e Elizabeth. A Abby sempre colocou uma certa barreira, um escudo invisível, mesmo passando por uma fase boa com o Luka agora, a gravidez não foi planejada e este tipo de reação tende a aflorar numa situação tão difícil como um parto prematuro.

  11. Renata

    Esperava mais desse episódio depois daquele final maravilhoso mas não foi tão ruim. To amando o Morris a cada dia mais! E aquele coágulo que a Coburn tirou da Abby foi animal! [momento bizarro off]

  12. Leonardo

    Eu também concordo com o colunista a respeito da atuação de Goran. Eu não consegui sentir uma frustração emocional do ator nessa cena. Também achei que Linda Cardellini está melhorando cada vez mais (mesmo que suas histórias, os atores de seus familiares, e a produção executiva não ajudem).

    *PS: Eu li o seu fanfic e eu achei muito bom!!! Com certeza melhor que a original. Só achei que o Kovac nunca que iria ser tão sensível daquele jeito.
    Best part: quem vocês acham que são? CSI: Chicago??
    (Morris vendo os peritos entrando no hospital pensando que isso só existia na tv)

  13. Aline

    Concordo com a Vanessa em relação à Abby. E vale lembrar que toda mãe (pelo menos as boas) se preocupam com seus filhos acima de qualquer coisa. Então é completamente plausível ela ter mandado o Luka calar a boca e ficar com o filho que estava quase morrendo. Ela nunca preferiria que o Kovac ficasse com ela em vez de ficar com o filho.
    A Neela desde que soube que o Gallant morreu quis ficar no hospital, que como ela mesma disse, é o único lugar que ela tem. Então não vejo nada demais nela ter ido para lá.
    A parte do Jerry realmente tenho que concordar que foi pífia, assim como quase não tivemos Pratt nesse episódio, na única cena que ele teve mais que uma frase foi totalmente nonsense com o Frank se importando com o mundo ao seu redor, uma ez na vida.
    O Morris quando apareceu arrasou. E a Maura e a Linda deram show com suas atuações impecáveis.
    E digo mais, a Linda mandou tão bem nesse episódio que eu estou voltando a gostar da Sam. E bem feito pro Steve.

  14. Aline

    Ah, qdo sai o resultado do Prêmios TeleSeries? Ou já saiu e eu não vi?

  15. Leonardo

    EEEiii!!!

    Eu tenho uma pergunta pra vocês. Alguem pode me dizer que fonte (truetype) eles usam no logo de ER? Aquele que tá dentro do quadradinho.

  16. Leonardo

    Opaaa!!!

    Eu tenho uma pergunta pra vocês.
    Alguem sabe qual a fonte (truetype) que eles usam no logo de ER??? (aquele que fica dentro do quadradozinho).

  17. paulo fiaes

    rapaz

    Abby e Luka. gostei, podia ser melhor, realmente, mas gostei da historia dos dois mais o pequeno joe.

    Gostei da historia da Sam e o final foi impactante.

    agora faltou alguma coisa e fizeram mto estadarlhaço por essa temporada, se for tao boa qnto dizem, tem que melhorar.

  18. Luh

    Nossa cara nao tinha visto a falha que voce comentou no começo do seu texto só depois que eu reli foi q me dei conta!!! Fora isso gostei bastante do episódio e mto mesmo da atuação da Linda Cardellini o final foi muito bom mesmo e a cena Lubby sem comentarios apesar de eu concordar que Noah atuou melhor no episódio em que perde o filho do que Goran q viveu uma situaçao parecida nesse comecinho de temporada.

    Li os primeiros 3 capitulos da sua fan fic e achei muito bom viuuu!! As reviwes sao otimas adoro mesmoo!! Agora eh esperar pelas outras que virao juntas com os novos episódios!!!

  19. welze

    Foi um bom episódio, bem mais tranquilo (rs). Não me agradou a Abby ter que fazer histerectomia, que coisa! Podia deixar esta pobre ser um pouco feliz! Ter um filho só por opção é bom, obrigada é uma tristeza, estes roteiristas, sei não…só tem uma coisa que eles nunca erram, a Abby sempre se isola quanto tá com problemas, nasceu pra sofrer sozinha, nunca quer ninguém por perto..neste epi não foi diferente..puxa, a Sam matar o cara daquela maneira…odeie o estupro, mas matar a sangue frio, o negócio tá feio..a Linda realmente muito convincente na interpretação. Não gostaria de ver a Neela como cirurgiã, apesar de saber que o potencial dela é maravilhoso, ela saindo da emergência, vai aparecer pouco, e eu gosto dela. Agora, alguém me dê uma luz, o menino vai se charmar Joe mesmo, ou vai ser só o diminutivo carinhoso do nome do pai do Luka?

    Como sempre um ótimo comentário Thiago!!!
    Achei a cena do parto muito bem feita, teve gente q falou q era um boneco! Eu nem notei.

  20. Adriana

    Não assisti na quinta-feira,somente hoje quando reprisou. Mas eu adorei. Todas as cenas, inclusive a final do Luka.E a Abby tinha todoo direito de estar estressada.

  21. Rosi

    Adorei o episodio, a atuação de Maura, Goran e Linda foram boas, deu pra derramar lagrimas.O Jerry apos uma cirugia no coração falando como se tivesse apenas um resfriado é que não deu para engolir, mas vindo de ER tudo é perdoado, afinal uma serie que permanesse no ar por 13 anos com fás pedindo + merece respeito, não é para qualquer um.Parabenizo ER pela sua competencia.

  22. Amanda Lucena

    A Abby diria que foi perfeita …caramba de fazer chorar ..essa de ficar só sempre é tpico dela se bem que com o avançar dos episodios ela vai ficando mae perfeita assim com mulher perfeita e amavel…adorei a volta do Lubby mais o Joe!!

  23. pri

    Concordo plenamente com a Vanessa, aquelas cenas simultâneas das cirurgia ficaram demais e com aquela música maravilhosa.Achei a Maura excelente e o Goran também, e tenho que descordar de quem disse que Luka e Sam combinam mais do que Luka e Abby, eles são quase iguais , se entendem perfeitamente e são lindos juntos.Tenho que ressaltar tb que aquele bebê prematuro estava perfeito, que produção.
    ( alguém poderia me dizer o nome da música e do cantor nas cenas simultâneas da cirurgia? Alguém me respondeu Open your eyes, não é essa, quero a da cirurgia, valeu.

  24. Cláudia

    Eu não perco um ep., mas tenho um comentário: Só tem final trágico no ER…PQ? tem pessoas que vivem em hospitais e se recuperam pois! O luka está muito fofo com a espectativa do filho…ele é bem melhor que o carter, que tem cara de babaca!! E a susan?? eta não tem simpatia nenhuma…

  25. iris

    EU,esperei semanas por essa temporada, ansiosa pra ver o luka seu bb e a abby, achei tudo d+,sónão gostei de ver sempreque mudava da cena do luka aparecer a sam, a mulher é muito chata e tem q ser passado na vida dele.eu assisto desde a 1ºtemporada e só não gosteimuito da 12º por causa da sam e da eve…como gosto não se discute aí vai a minha opinião…

  26. Andreia

    eu nunca sei o horário que passa direito os episódios novos e os antigos…estudo à noite e perdi o início da temporada por isso…alguém pode dizer onde eu posso ver?e qdo é que tem episódios novos e velhos…

  27. Thiago Sampaio

    Antigos: 10:00 e 23:00
    Atual: quinta 22:00, sexta 02:00, domingo 15:00
    (horários de brasilia)
    Pode perguntar no meu e-mail sem problema =)

  28. Ana Paula

    Olha, eu assisti Bloodline foi o melhor episódio, cheio de emoções, confesso que chorei nas partes de Luka e Abby, bem… a sua opinião foi que o Goran não representou bem a cena do banheiro, mas veja bem, ele não perdeu o filho, o Noah sim, por isso a cena dele foi mais forte, já o Goran fez uma excelente atuação quebrando o espelho, mostrou o sentimento que ele tava, não vi derrapadas alguma… Acho ele excelente, não é só porque sou fã dele, mas como admiradora de grandes atores, ele não teve uma atuação ruim.

    Desculpe meu comentário, mas é minha opinião.

  29. eliane

    nossa em primeiro lugar parabens pelo texto que escreveu e simplismente fantástica a riqueza de detalhes que este texto tem….bem apesar de todas as contravenções…soh consegui ver finalmente bloodline ontem 28/12/06 pq estava sem tempo…mais enfim como sempre acompanho a série..achei bacana….abbby e luka em seu amor partilhado apesar dos berros mais sem duvida o desfeito que sam proporcionou ao ex marido dela foi fscinante…..
    e.r eh simplismente maravilhoso…eu amei……
    um bju a todos e feliz 2007
    gostaria de manter contato com fãs do e.r.
    por favor…mandem o email p/ lycachasez@hotmail.com p/ fazer novos amigos fans do e.r..bjus

  30. Gabi

    Vcs só falam m****! Critiquem, mas pelo menos façam melhor antes! Dominic Janes é um ator realmente muuuuito bom pra idade dele. Si que isso não vai mudar o que vcs acham. Mas que é verdade é…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account