Log In

Reviews

Review: ER – Ames vs Kovac

Pin it

cena de Ames vs Kovac
Série: ER
Episódio: Ames vs Kovac
Temporada: 13ª
Número do Episódio: 272br>
Data de Exibição nos EUA: 19/10/2006
Data de Exibição no Brasil: 7/12/2006
Emissora no Brasil: Warner

Pra ser protagonista de ER, o personagem tem que fazer uma coisa básica: sofrer. Mark Greene comeu o pão que o diabo amassou, assim como John Carter – até Abby, quando essa teve um estouro de presença de tela a partir do 7ª ano. Agora é a vez de Luka Kovac sofrer no seriado médico. Certo que ele quase morreu na África e foi imobilizado numa ação de bandidos temporada passada, mas o conflito de agora é bem mais lógico, bem mais… no estilo ER.

Joe Sachs é capaz de escrever roteiros tão diferentes que até mesmo quem acompanha o nome dos créditos acha estranha a diversididade de suas histórias. A mesma pessoa que escreveu episódios cinematográficos cheios de ação como Lockdown (epi da varíola), Freefall (morte de Romano) e Two Ships (choque entre aviões), escreveu com riqueza de detalhes diálogos pra episódios como Body and Soul (com James Woods) e esse acima da média Ames vs Kovac, que inicia a participação de Forest Whitaker como Curtis Ames e desmitifica um pouco Luka Kovac como “médico perfeito”.

A semelhança desse episódio com Body and Soul é a possibilidade de vermos flashbacks de cenas nunca mostradas antes, mas com um acrécimo que se mostrou brilhante nas cenas de tribunal: os diferentes pontos de vista entre defesa e acusação. Se você tem algum sentimento pelo croata, jogue isso um pouco pro lado e se atenha aos fatos muito bem mostrados no episódio: há a possibilidade de Luka ter cometido erro médico assim com tantos outros médicos de ER?

Semana após semanas vemos dezenas de pacientes serem atendidos no seriado. O foco principal geralmente são as pessoas que requerem cuidados nas salas de trauma e pouca vezes vemos com mais destaque os que ficam nos leitos da enfermaria. Mas mesmo assim poucos são os que ficariam mais de três dias no PS sem conseguir um leito em outro departamento. No episódio Only Connect do 11ª ano, Kovac critica os residentes por não terei um cuidado mais pessoal com os pacientes. Muito antes disso o croata já havia criticado Chuck, namorado de Susan, por não ascultar um paciente após uma entubação… no helicóptero. Difícil, depois de tudo isso, acreditar na desculpa de Luka quando ele diz que tinha pacientes demais não podendo dar atenção à Ames e que o hospital é um lugar barulhento demais pra se checar sopros sistólicos.

Claro, as contradições entre os dois podem ter distorcido um pouco a história. Não é possível que Chunny estivesse tão arredia com Ames ou que um médico “infalível” como Kovac deixasse passar um derrame em Curtis após ele reclamar de dormência nas mãos. Mas o foco principal do processo movido foi um homem que chegou com uma simples tosse, saísse do PS desempregado, deprimido e divorciado por causa da perda dos movimentos do braço esquerdo, que poderia ser sanada com o uso do tratamento chamado TPA.

Não sou médico nem nada do ramo, e muito do que tento saber disso é através de ER. Portanto, essa profilaxia pro derrame não me foi nenhuma novidade. Dez anos atrás, no episódio Random Acts, o avô de uma paramédica chegava no hospital com suspeitas de derrame, e um “novo” medicamento podia ser usado pra evitar perda de movimentos, o TPA. Esse medicamento estava sendo estudado por dois médicos: Mark Greene e Kerry Weaver. Pelo que entendi, tem-se uma janela de dois horas pro uso do tratamento ou então as sequelas são permanentes. Em Ames vs Kovac, após dias de mals tratos… Ames obviamente recusou o remédio. E deu no que deu.

Houve sentimentalismo exagerado em cenas como a chegada dos filhos de Ames e o vídeo do antes e depois do derrame, mas o episódio funcionou muito bem. A advogada de Ames (estava doido pra ouvir um “Oh, my God” à la Janice) quebrou Luka de certa maneira que até eu sou a favor de uma condenação. E pra reforçar isso mais ainda, o episódio encerra com uma das frases mais
marcantes do seriado:

Kovac is part of the system. And we all know the system sucks.

Claro, o episódio não foi apenas isso. Teve ação e humor no PS durante o retorno de Abby Lockhart na batente. Sem Morris no episódio, coube a ela trazer todo o alívio cômico possível. Cantou pro filho a mesma música de Kovac no epi passado, caiu de muletas enquanto demonstrava como usá-las, fez amizades com Crenhsaw (pena que ele não pegou fogo), defendeu Tony Gates (essa foi mal) e bombeou leite durante uma discussão com Pratt. Mais uma vez o episódio foi do casal protagonista.

Pratt foi novamente bastante agradável, apesar das tentativas frustradas da produção de fazer uma boa história na vizinhança dele. Ser companheiro de Abby foi o suficiente, assim como reatar laços com o meio-irmão aceitando dividir o apartamento. Gates e Neela pra mim não dão certo. Ray já partiu pra outra (e cá entre nós, muito melhor). Sam foi mais uma vez a “única enfermeira” do PS (não é a toa que no dia do atendimento à Ames haviam poucas). Morris fez falta. Não tivemos Hope/Esperança. E Weaver continua não aparecendo. Droga…

cena de Ames vs KovacEntretanto, cenas mais sérias e ricas no PS não foram necessárias graças às atuações no tribunal, onde Goran conseguiu fazer seu compenetrado Kovac perder a linha e Forest Whitaker, com uma boa presença de tela, ser bastante convicente na atuação e deixar seu personagem muito crível. Isso tudo é o suficiente pra deixar um gosto de “quero mais”.

Pena que o episódio seguinte saia um pouco dos padrões e lembre bastante um roteiro de… Eu explico melhor na semana que vem.

Séries citadas:

35 Comments

  1. Leonardo

    O epi de ontem foi muito bom na minha opinião. Também gostei desse plot Ames vs. Kovac pra quebrar o esteriótipo de médico perfeito do croata. Essa temporada tá indo muito bem ao meu ver…

    Otima review Thiago. Até mais.

  2. Bernardo

    Gostei bastante desse eps, ele me faz ficar esperando o da próxima semana.
    Confesso que nunca fui fanático por ER, apesar de assistir (e ter gostado) desde a primeira temporada. Por conta do “bombardeio” da Warner em passar o programa uns 2 ou 3 horários diferentes (assim como faz c/ Smallville, Gilmore Girls, 3rd Watch e Everwood), acabei vendo eps que nunca tinha visto e revendo alguns que deixaram saudade (mas ainda sinto falta de ver a época Doug-Carol – aliás, pq a Warner ñ passar essas temporadas?) e me acostumando a ir acompanhando diariamente.

  3. Aarão

    gente, o pior é que não tinha como prever mesmo o derrame, só tratar em caso de acontecer. andei pesquisando e o que aconteceu com ames não é raro, é raríssimo. de fato se fosse algo a ser julgado no conselho de medicina, ele poderia levar a culpa pela negligência até o momento do diagnóstico do derrame. mas, como nem tudo é perfeito no mundo, não duvido nada que ele na vida real ou seria acobertado ou então levar uma bela sentença na cara.

  4. Thiago Sampaio

    Bernardo, a Warner preferiu não renovar suas temporadas por inteiro. Por isso vemos apenas da 8ª pra cima em ER, as 3 primeiras de Third Watch, Friends da 4ª pra cima..
    Acho isso um tiro no pé. Ninguém aguenta essas reprises de tiro curto. Mark morrer 3 vezes por ano enche!

  5. Rique

    Perfeito o epi…adorei as cenas comicas da Abby e o Goran mais uma vez provou o tremendo ator que ele é numa interpretação fantástica!!

  6. Luh

    Esse episódio foi muito bom mesmo acho que só faltou o Oh My God alá Jenice como foi escrito. Gostei das cenas do tribunal, cenas do hospital com Abby, Pratt e gates foram boas também. Agora é esperar a sentença no próximo epi.

  7. Paulo Antunes

    Quem já pernoitou numa maca em um PS sabe muito bem o que o episódio quis transmitir. Eu senti algumas coisas que o Ames cita na pele, é muito foda…
    Olha, acho que foi o melhor episódio de ER em uns dois anos, talvez o melhor desde aquele com o Ray Liotta.
    Uma indicação ao Emmy pra 2007 ER já tem, o Forest Whitaker vai levar certo.

  8. Aline

    E eu não vi… afff. Mas muito boa a review, me deixou com mais vontade ainda de ver o próximo.

    Eu não resisti e baixei City of Mercy (epy de quinta passada nos states, de natal) e é MUIO bom.

  9. Sarah

    Adorei esse episódio. Mostra como o seriado ainda tem história pra contar.

    Apesar do Noah fazer muita falta na série… o Goran está mandando muito bem! Não é à toa que escolheram ele para “ocupar” o lugar do Noah, né?!

    Fico contente por ver ER retomando o fôlego!!! E espero que continue assim!!! ;)

    Beijos à todos!

  10. Thá

    Bom epi, boa review! Achei uma história bem realista, afinal uma vez ou outra um médico vai se ver em problemas com a justiça, prinicipalmente com pacientes desinformados e advogados sanguessugas. O epi mostrou demais o lado de Ames e de menos o lado do Kovac. Assim fica fácil fazer toda aquela chantagem emocional ridícula que os advogados armaram. Gente, eu como estudante de medicina atualmente passando pela emergência, digo: às vezes tem sim pacientes demais pra médicos e enfermeiros de menos; às vezes é sim muito barulhento pra auscultar, principalmente sopros suaves e insuspeitados; às vezes é sim difícil pra um médico dar a atenção ampla e especial que todo doente merece. O médico faz parte do sistema; o sistema é uma m***. A culpa é (só) do médico?? Não estou isentando o Kovac de erros; um médico é primeiramente um ser humano, sujeito a erros, defeitos, imperfeições, cansaço. Não é aquele deus que as pessoas esperam. Isso nunca é lembrado. Também é difícil pensar numa doença raríssima num caso comum como esse de pneumonia. Só acho que a patologia devia ter sido explicada por um médico, imparcial, não pela advogada de acusação, que soube bem distorcer os fatos a seu favor. Sem contar aquela chantagem emocional que foi ridícula. Tem gente que tem as duas pernas amputadas e vive muito mais ativa do que esse cara, até pratica esportes, e pra ele parece que a vida acabou. Sei lá, essa é a minha opinião. Não li spoilers, então não sei qual será a sentença, mas se o Luka for condenado, ER perdeu (mais) pontos comigo.

    PS: Quem ao ver a Abby cantando no telefone não lembrou da mesmíssima cena da Carol cantando pra uma das gêmeas no telefone da sala de trauma??

  11. Danilo

    O episodio foi muito bom, estou 100% do lado do Luka. E como sempre a Abby rouba a cena, ela é simplesmente a melhor de ER.

    Eu queria saber se existe alguma chance do Carter voltar para o PS? Por que ele saiu no final da 11º e participou de varios episodios da 12º, acho que ele podia voltar nessa, ou no final dessa com alguma coisa acontecendo como a mulher dele morrendo, o final dessa temporada podia ser esse, dai ele continuava fixo da 14º em diante. Isso tambem de um persongem sair e depois voltar ja aconteceu antes, como com a Susan ou a Deb Jing-mei Chen.

  12. Leonardo

    Eu hein… acho que o Carter já deu o que tinha que dar (no bom sentido) na série. As participações dele na 12. temporada foram totalmente descartáveis. Acho que não teria mais plot para ele, a não ser essa da Kem morrendo, o que deixaria muita gente feliz (oo mulherzinha chata…). =)

  13. Patrícia

    Meu Deus, o que foi aquele trailer do próximo episódio, nãããããããão acredito que a Neela e o (nem vou escrever o nome) vão para os finalmentes. Entrei em depressão só de olhar, por favor, ou a Neela se toca logo ou a aluna dela vai pegar o Ray pra ela, aí sim, vou querer ver a cara dela.

  14. Martha

    Pra mim o que não colou de jeito nenhum foi a Chunny completamente relapsa e fria…
    Eu estranhei muito a advogada dando parecer médico. Sá a Janice mesmo pra fazer um absurdo destes!

  15. Carol

    Abby cantando no telefone = Susan cantando no telefone.

    Adorei esse epi!
    O melhor até agora!
    Tô super tensa esperando o próximo!

    Adoro suas reviews!

  16. valéria

    Forest Whitaker uma grande tacada dos produtores e ele ta fazendo do seu Ames o personagem q amamos odiar.
    gostei de como o episódio foi dirigido mostrando as 2 versões da mesma história… mais deu pra ver q no caso do Ames ele tava meio q exagerando pois ele mostrou uma Chuny bem diferente da que estamos acostumados a ver (incopetente e insensivel) ela não é assim e mesmo o Luka (que já cometeu erro médico sim na 9ª temporada no episódio de natal, qdo de ressaca deixou passar uma leucemia e o paciente ficou em coma irreversivel e ele foi julgado por isso no episódio seguinte) não ficaria histérico qdo diagnosticou o derrame, como foi mostrado pelo Ames… (o Luka só é passional qdo envolve sua vida pessoal ai sim, qto a medicina não é só lembrar dos episódios da Africa)…
    Abby de volta a ação no PS adorei já estava com saudades… To adorando o novo Pratt muito mais simpatico, agradavel e amigavel… Gates me recuso a falar qq coisa sobre esse personagem, q pra mim ainda não mostrou a q veio (ele e uma banana em ER pra mim tem a mesma utilidade ou seja nenhuma)… Neela preferia ela no PS…
    E alguém pode me dizer por anda a KERRY? aparece cada vez menos isso qdo aparece…
    no mais um episódio muitoooo bom…

  17. Morgana

    ah!!
    eu axei esse epis. maix ou menus!!
    hihihihih…
    o melhor foi o retorno da abby!!
    hahahahahaha…
    concordo com vc thiago!!
    o mau dla foi apoiar gates!!
    maix….pratt maix uma vex fez um episodio regular!!a kerry fez falta e morris tbm!!
    neela e gates ah!!nada ver!!esse cara é um pé no saco!!maix temos q aguentar neh!!
    hihihihih…
    no maix!!é issu!!

    bjuxx

  18. Pingback: TeleSéries » Review: ER - Murmurs of the Heart

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account