Log In

Reviews

Review: CSI – The Good, the Bad and the Dominatrix

Pin it

Cena de The Good, the Bad and the DominatrixSérie: CSI
Episódio: The Good, the Bad and the Dominatrix
Temporada:
Número do Episódio: 164
Data de Exibição nos EUA: 10/5/2007
Data de Exibição no Brasil: 28/6/2007
Emissora no Brasil: Sony

The Good, the Bad and the Ugly era o Western Spaghetti (bang-bang) que fechava a Trilogia dos Dólares de Sérgio Leone. É no cenário do velho Oeste e seus personagens dúbios e violentos que temos a volta de Lady Heather. Uma Lady Heather um tanto diferente, vale ressaltar.

Heather é uma das personagens mais inteligentes que já passou por CSI. Ela encontra maneiras de fazer as coisas mais moralmente duvidáveis sem infringir a lei, e quando ela infringe a lei, como no rapto e agressão do assassino de sua filha em Pirates of The Third Reich, ela se safa. Eu não queria entrar no mérito da impunidade, porque eu estou completamente do lado da personagem, e considerando o estado psicológico em que ela estava, acho que ela não merecia ser presa. Mas há de se refletir, se ela não fosse uma mulher poderosa, com “amigos” influentes, será que ela teria escapado sem nenhuma penalidade?

Quem não tem tanta sorte, é o taxista do caso paralelo. O mundo é um mundo cão, especialmente para um imigrante numa época onde a xenofobia é tão grande nos países do norte. Triste resolução, fiquei com muita pena.

Voltando a Heather, ela aparece fragilizada, deprimida. A perda da filha, e posteriormente da neta claramente a tocaram profundamente. Ao mesmo tempo, ainda é a mulher forte e brilhantemente calculista ao ponto de vender a própria vida pelo futuro da neta. Mas ela poderia muito bem ter arranjado o dinheiro de outra forma, não fosse o abalo emocional que parecia ter sugado toda a energia daquela super mulher que havíamos conhecido no passado. Ponto pra Melinda Clarke, com uma composição primorosa e cheia de nuances dessa personagem que se não voltar (essa foi dita ser a última participação dela), terá tido uma jornada de ouro, e o coração de muitos fãs, além do próprio Grissom.

Aliás, a química da Dominadora com o entomologista é algo a ser ressaltado. Desde sua primeira conversa, seu primeiro olhar, havia algo muito intenso entre eles. E por um longo tempo eu torci para um dia os dois ficarem juntos. E a questão da Catherine é certamente a primeira que vem à cabeça no que concerne os dois:

Qual dos dois usa a calça de couro?

Permitindo-me um pequeno palpite, eu acho que nessa relação a Heather era a dominadora, e o Grissom, submisso, era quem tinha o verdadeiro poder. Apesar de toda sua independência, ele entrou e saiu de sua vida, e tanto em Pirates quando neste episódio, acabou sendo o herói. E por mais que eu esteja gostando do relacionamento de Sara e Grissom, da maneira nada piegas e sem prejudicar o formato da série, Gil e Heather fariam um dos casais mais desafiadores intelectualmente e moralmente, porque ela não é uma prostituta, mas trabalha no mercado do prazer, então eu sempre torci muito pelo casal.

No mais, eu fico feliz só por ter tido mais um pouco de Heather Kessler. O roteiro de Jaqueline Hoyt foi sólido e cheio de conflitos morais, assim como seus trabalhos anteriores, Redrum e Burn Out, o último dirigido por Alec Smight, que também dirigiu The Good, the Bad and the Dominatrix. Este pode até não ter sido tão delicioso quando Slaves of Las Vegas, Lady Heather´s Box e Pirates of the Third Reich, mas não se pode negar sua qualidade, especialmente nos diálogos. A Catherine teve uma boa leva de tiradas brilhantes:

Sadomasoquismo é esporte de homem rico. Parece hockey – vários equipamentos.

Minha fantasia não inclui fantasias, ou dor… e certamente sem serragem. E você?

E um diálogo fantástico com Grissom:

Olha, eu sei que você não vai para casa cuidar dos seus insetos todas as noites, mas por que você veio para cá sabendo que estamos no meio de uma investigação? E agora ela é a principal suspeita tendo você como álibi.

Foi uma visita social.

Então, quando sua vida pessoal entra em um caso, está fora dos limites?

Sim.

Isso não é hipocrisia?

Aparentemente sim.

Sabe, eu poderia te bater, mas acho que você ia gostar muito.

Cena de The Good, the Bad and the DominatrixE muito mais, que eu vou me abster de citar, porque já abusei um pouco. Se Lady Heather não voltar, só nos resta ter em nossa mente sua despedida, se reencontrando com o marido, a neta e a si mesma. E lamentar todo o enriquecimento que ela poderia trazer como uma convidada regular. E que venha a finale.

Séries citadas:

É estudante de comunicação. Não vive sem The Good Wife, Parks and Recreation e 30 Rock. Ah, e Gossip Girl, que apesar do bom senso, ainda nao conseguiu largar.

9 Comments

  1. Leon

    Foi um bom episódio, não pelos casos, na minha opinião, mas por mostrar o outro lado. Mostrar Sara com ciumes, catherine e brass com fofocas, conversas de grissom e heather. enfim, por mostrar um lado mais humano dos CSIs

  2. Dora

    Por falar nisso, o epi de hoje promete e muito!!! a psicopata que faz o mundo de Grissom ganhar novas cores vai fazer muita gente se arrepiar…

  3. Amanda

    Ep muito bom, alias pra mim a melhor dupla de CSI é Catherine e Brass, os dois sempre tem as melhores tiradas, e são ótimos juntos, tem personalidades que se completam, fora que a historia das fofocas foi muito engraçada.

  4. Cesar

    Gostei muito do episódio. Bem construído, bons diálogos, a dose certa de humor. E Melinda provou, mais uma vez, que pode ser muito mais que o delicioso personagem “Julie Cooper” de The OC.

  5. alva celia

    Participação brilhante da atriz como lady, pena que seja a última, gostaria que ela ficasse con o Grissom, combinan bem os dos,

  6. Laura Gomes

    Acho que muito poderia ser dito sobre Grissom e essas tres mulheres que o cercam: Willows, Sidle e Heather. Me parece que cada uma delas pode ser um aspecto ou desdobramento do próprio Grissom e realizam algumas fantasias importantes no imaginário do público. Com Willows, as relaçoes sempre foram mais simétricas. Com Sidle temos uma relação assimétrica, daí a fantasia do romance. Sidle é uma pessoa que precisa ser protegida. Acho que em Butterflied ele se deu conta disso e em Nesting Dolls assumiu de vez para si a tarefa de proteger e cuidar da Sidle. Já com Heather temos a possibilidade de uma inversão. Ela o desafiou como nenhuma outra mulher o fez, mas, como a Thais escreveu, ele a salvou também de seus próprios demônios. Eu reputo a cena de final de Pirates, toda ela, como um dos mais belos finais da teledramaturgia recente.

  7. Camila

    Bom
    Para mim ficou mais que claro
    O Grissom tem a Lh como amiga, a Cath como irmã e a Sara como mulher, aquela que vai para cama com ele faz sexo e o deixa feliz.
    Amor de verdade.
    Tudo passadinho a limpo.
    Nossa o que eu quero mesmo, é a Cath com o Nick.
    E ja estou sabendo que isso pode acontecer.
    Não é lindo.
    Achei o episódio legalzinho
    Se não fosse o Grissom desconfiar a lh tinha ido para o buraco (tadinha), perdeu a vontade de viver.
    Agora ela ja tem a netinha .

  8. Vanessa

    Lady Heather já passou por maus lençóis, tudo acontece em sua “casa” e nada com ela…Será que ela já teve algo com Grissom diante daquele chá que eles tomaram juntos numas temporadas anteriores?
    Por falar em Grissom, alguém aqui saber porquê Grissom( ou William Petersen) manca?Foi machucado?
    Qual perna?Aonde se machucou?Fazendo o quê?
    Alguém pode me dar uma luz?

  9. aninha

    o grissom manca? o q percebi é q ele tem as pernas meio abertas…quem manca é o doutor sarcástico house.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account