Log In

Reviews

Review: Criminal Minds – The Instincts

Pin it

Criminal Minds - The InstinctsSérie: Criminal Minds
Episódio: The Instincts
Temporada:
Número do Episódio: 71 (4×06)
Data de Exibição nos EUA: 5/11/2008
Data de Exibição no Brasil: 18/8/2009
Emissora no Brasil: AXN

The Instincts é um daqueles episódios que seguem um formato bastante amarrado, bem a cara do seriado, mas entrega entretenimento de primeira: você fica tenso, você não sabe de quem desconfiar e você fica realmente envolvido, torcendo para que a equipe consiga salvar a vítima. Ah, e o que é melhor: é um episódio em que a equipe fica em destaque.

É claro que todos têm nossos favoritos. E eu nunca escondi minha paixão por Spencer e Garcia, talvez decorrente do fato dos dois fugirem daquilo creditado como padrão de heróis de seriados e filmes de ação. Se tivemos muito pouco de Garcia, tivemos muito de Spencer, inclusive com uma revelação importante sobre seu passado.

No caso de Spencer podemos dizer que ele realmente foge do padrão. Ele não é um excelente psicólogo para traçar perfis, nem ao menos é um agente do FBI quando se trata de defender a si ou os outros. Mas a sua mente guarda um sem número de informações e padrões que ele acaba chegando a conclusões de uma maneira muito mais fácil e rápida que os demais. Realmente é como se ele fosse um pequeno computador.

Além de Spencer, foi JJ quem também teve destaque do episódio, participando muito mais da investigação como apoio e cobrança para Amy Bridges (Kari Matchett), mãe do menino desaparecido, numa linha um pouco clichê, mas não menos verdadeira, de que mães acabam por se entender de uma forma diferente dos demais seres-humanos.

Criminal Minds - The InstinctsSua participação maior no episódio também pode ser decorrente do fato de que logo logo nos despediremos dela, para que ela possa curtir sua licença maternidade, e talvez os roteiristas tenham resolvido fazer algo especial.

Adorei o episódio, mas sei enxergar seus defeitos. Dois momentos foram especialmente previsíveis para mim: o fato de saber que o homem que filmava o enterro não era o criminoso e a verdade por trás da partida da mãe de Spencer, a excelente Jane Lynch.

A surpresa acabou pela descoberta de que tratava-se de uma criminosa e não um criminoso, a despeito das estatísticas, e talvez isso tenha sido a chave para que o menino tenha escapado e esse tenha sido um episódio com final feliz. Daqueles que faz com que os demais dias tenham valido a pena.

No caso do pai de Spencer: a verdade por trás da fuga de sua mãe, quem sabe também o gatilho para sua doença, deve afetar a maneira como Reid conduz seu trabalho a partir de agora – ou deveria, já que sabemos que os roteiristas do seriado não se dão muito bem com continuidade de histórias – e acabou por me lembrar de Law & Order: Criminal Intent.

Na verdade, com isso, eu acabei por comprar Reid e Goren, dois de meus personagens preferidos na televisão atual. Ambos tiveram pais assassinos, ambos tiveram mães que desenvolveram doenças mentais, ambos acabaram por escolher caminhos profissionais que acabam por obrigá-los a conviver com criminosos o tempo todo. Várias coincidências, mas, no final das contas, os dois são tão diferentes entre si.

Séries citadas:

12 Comments

  1. francisco koller

    Simone.
    Nos casos de Spencer e Goren, seus códigos genéticos e as terríveis experiências pessoais não os condicionariam a serem criminosos ao invés de exemplares cidadãos que teoricamente, protegem a sociedade? Ótimo texto para um bom episódio de Criminal Minds.

  2. Ana

    Só achei estranho a criminosa ser louca de pedra, mas mesmo assim ter acesso e utilizar um equipamento q altere a voz ao telefone…

  3. Tati Siqueira

    Somos duas que gosta do Spencer e da Garcia;

    Episodio maravilhoso(estou me tornando repetitiva)bem amarrado, claro que como uma ficção tem lá sua falhas; Mas passável…

    JJ se comportando como uma excelente mãe e dando apoio a mãe desesperada;

    Juro que até o final eu não sabia quem era a culpada…..

    Ps; Adoro o Goren tbém…rsrsrsrs…ele me fascina com as excentricidades dele.

  4. Lena

    Tb adoro o Goren… mas mais alguém aqui acha que o personagem mudou muito das primeiras temporadas pra cá? Vendo as reprises do AXN e as últimas temporadas, parece que ele se transformou em outra pessoa (e não estou me referindo ao Vincent D’Onofrio ter engordado e envelhecido não).

  5. bia mafra

    Gente, tambem adorei o episodio. destaque para a Jane Lynch, ja a vi em tres seriados e nos tres ela era psicologa, mas nos tres ela se saiu extremamente bem.
    TAmbem sou fa do Reid e da GArcia. eles sao impagaveis.

  6. Fernando dos Santos

    O Goren e o Reid também são semelhantes pelo fato de serem garotos prodígios e bastante excêntricos.

  7. Carla Cristina

    Já que vc mencionou o Goren, tenho uma dúvida e não acho resposta, procurei um e-mail pra te perguntar direto e não achei por isso, estou usand este epaço aqui e desde já peço desculpas!
    Minha pergunta é: sabes porque os produtores decidiram fazer essa segunda dupla de protagonistas em LOCI? Se puderes responder, agradeço.

  8. Debora

    Eu sou uma fã incodicional da serie .. Se eu pudesse levaria o Reid pra casa ele é perfeito ..

  9. Lena

    Carla, talvez o pessoal do Teleséries tenha mais detalhes, mas a segunda dupla em Criminal Intent apareceu depois que o Vincent D’Onofrio, que faz o Goren, teve problemas de saúde devido ao excesso de trabalho. Lembro bem que chegou ao ponto de nas temporadas mais antigas ele ter falas em praticamente quase todas as cenas que os detetives apareciam! A pobre da Eames ficava sempre de coadjuvante… Então pós estafa, a solução pra série ter continuidade e o Vincent continuar vivo foi dividir os episódios com a segunda dupla.

    Pena que vocês não vão mais fazer reviews de Criminal Intent :(

  10. Simone Fernandes Miletic

    Oi Carla,

    A Lena está certa, Vicent D’Onofrio teve uma crise de estafa. Na época avaliaram que ele era o protagonista de seriados que tinha mais tempo em tela, diferentemente dos demais seriados da franquia, em que o tempo de tela entre pessoal de tribunal e delegacia é mais equilibrado e as duplas também dividem tempo em cena.

    A alternativa foi criar uma outra dupla, para não mudar o formato de cada episódio.

    Eu continuo fazendo reviews da série, a minha favorita na franquia, no meu blog: http://soseriadosdetv.com/category/laworder-criminal-intent/

  11. Lena

    Simone, tenho acompanhado (e comentado) seus reviews no Só Seriados de TV, são bem legais!

  12. Fernando dos Santos

    Eu quase esqueci de comentar a alfinetada que os roteiristas deram em CSI, na cena em que a Prentiss fala que os peritos querem fazer o trabalho de detetive e acabam bagunçando a cena do crime.

    E o episódio ainda por cima era situado em Las Vegas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account