Log In

Reviews

Review: Criminal Minds – Scared to Death

Pin it

Criminal Minds - Scared to Death
Série: Criminal Minds
Episódio: Scared to Death
Temporada:
Número do Episódio: 48 (3×03)
Data de Exibição nos EUA: 10/10/2007
Data de Exibição no Brasil: 29/2/2008
Emissora no Brasil: AXN

De um fã de Criminal Minds para outro: você sentiu alguma falta de Jason Gideon neste episódio? E acha que Joe Montagna é indispensável? É, eu também responderia não para as duas perguntas.

Além disso preciso dizer que adorei a escolha do nome desse episódio, super apropriada.

O terceiro episódio da temporada começa com a equipe tentando se estabilizar após os últimos acontecimentos, principalmente a partida de Gideon. Uma amostra de que as coisas vão se ajeitar é o fato da chefa Strauss permitir que o próprio Hochter escolha o novo membro para equipe. E pensar que pouco antes ela queria ver o chefe de equipe pelas costas…

Para que você entre de cabeça no enredo nada como você visualizar uma garota presa dentro de uma caixa, com uma pequena janela, enquanto um cara (arrepiante) faz anotações sobre o drama da garota. Muito prazer, você já foi apresentado ao vilão da noite: Dr. Howard, psiquiatra. (Tenho que confessar, acho que to com medo de ir até a terapia nesta semana.)

Na BAU, é claro, o mais afetado pela saída de Gideon é Spencer, que compara sua partida ao sumiço de seu pai, anos antes. Hotch toma a melhor decisão e já endereça a partida logo no inicio da reunião sobre o novo caso e admite não ter a mínima idéia de para onde Gideon foi ou o que fará agora.

O caso em questão chega ao FBI após quatro corpos terem sido encontrados em Portland, Oregon. O principal a ser considerado é: cada pessoa foi morta de uma maneira diferente, as vítimas não têm nada em comum e não houve abuso sexual.

Outra coisa que diz algo sobre o perfil do desconhecido é o fato dele ter enviado e-mails no lugar das vítimas, evitando que os familiares denunciassem seus desaparecimentos.

Inicialmente todos estes pontos fazem com que Spencer lembre de um serial killer famoso por mudar seu modo de operação de maneira à sempre ter controle da situação. Hotch acha que esse caso pode dar realmente trabalho.

O que ninguém imagina, nem eu imaginava, é que Spencer e Morgan poderiam ter um ataque dentro de um pequeno e velho elevador, quando eles visitam o apartamento da mais recente vítima. A cara de Spencer quando Morgan começa a dar pulos dentro do elevador e a cara de Morgan logo em seguida, quando o elevador dá um tranco, são inesquecíveis.

A conversa com o zelador do prédio de Jenny dá indícios de como o desconhecido seleciona suas vítimas: novas na cidade e isoladas socialmente, o que ajuda na hora de esconder os crimes.

Somos, então, apresentados ao passado de Dr. Howard, que foi torturado pela mãe das mais diferentes maneiras. Acho que um ponto forte do episódio, além das mortes em si, bem interessantes, foram os extremos do Dr. Howard, uma hora parece apenas um cara muito inteligente e tímido para em seguida ter surtos ao relembrar seu passado.

E ele já tem sua nova vítima: Patrick, um rapaz que tem medo de água. Neste momento entendemos que o Dr. Howard oferece a cura para fobias diversas através de experiências reais. No caso de Patrick ele é levado para um lago, onde acaba sendo afogado pelo estranho médico.

O corpo de Patrick pode ser reconhecido graças à decisão de Hotch de divulgar na televisão o caos em questão, pedindo as pessoas novas na cidade ou seus amigos que denunciem qualquer coisa estranha. A vizinha de Patrick vê JJ na televisão e denuncia o sumiço do rapaz.

Graças a isto eles reconhecem o corpo quando encontram, só que acham que o novo local da morte se deve ao fato de terem descoberto o lugar de desova do assassino. É Hotch que percebe que a ausência de padrão na realidade representa o padrão do assassino: cada vítima é morta da maneira que mais tem medo que aconteça.

Com a ajuda de um agente do FBI que mudou recentemente para a cidade eles traçam alguns lugares que as vitimas poderiam freqüentar: cafés, academias e lavanderias. É na lavanderia próxima da casa de Patrick que Prentiss encontra um anúncio de um instituto que pagaria para pessoas tratarem de suas fobias. Garcia informa que tal instituto não existe, mas consegue rastrear as pistas até o Dr. Howard.

Enquanto a equipe conversa com a esposa de Howard, ele já tem sua nova vítima: uma mulher que tem medo de ser enterrada viva em uma caverna.

Em um porão, Howard providencia um buraco e terra e nos dá a cena mais absurda já vista em Criminal Minds: a mulher fica em pé dentro do buraco, ainda consciente, enquanto o médico joga terra em sua cabeça. Tá, dou um desconto porque ela tem fobia e coisa e tal, mas, poxa, não dava para ela ir subindo sobre a terra enquanto ele jogava ao invés de ser soterrada em pé? Afinal, era um homem jogando terra muito vagarosamente, de sacos furados com um tridente, e ela não conseguiu fazer nada?

Eu trocaria, sem pestanejar, a morte no buraco pela mulher presa na caixa, por exemplo, pois realmente nos daria a impressão dela não ter para onde fugir.

Criminal Minds - Scared to DeathA mulher de Howard acaba dando o endereço de uma propriedade de sua família no centro da cidade, onde a equipe encontra Howard. Antes de se atirar de cima do prédio, essa sim uma ótima cena, ele diz para Hotch que o que todos os policiais e bombeiros têm em comum não é o desejo de ajudar o próximo e, sim, o medo de não conseguir salvar a vida de alguém.

Isso indica para Hotch que a mulher ainda pode estar viva. Spencer encontra o livro de anotações do médico (que eu jurava que estava com ele no porão, não estava não?) e descobre a fobia dela, o que os leva ao porão, onde Hotch e Morgan conseguem retirar a moça ainda com vida.

Tirando o final meio rocambolesco, o episódio foi muito bom, com tensão na medida, um ótimo roteiro e uma ótima edição, características do seriado. Eu achei ótimo, por exemplo, a interpretação que Prentiss dá ao fato de Gideon ter escrito para Spencer: enquanto ele faz drama pelo fato de Gideon ter escrito uma carta como seu pai, como se não ligasse para ele, Prentiss faz com que ele pense no fato de que Gideon abandonou a todos, mas só escreveu para ele.

9 Comments

  1. Webmaster

    caros, o texto havia entrado no ar truncado. Acabou de ser corrigido, pedimos desculpas a todos.

  2. Nicolas

    cara pensei a mesma coisa quando tava assistindo, “Nao dava pra ela ir subindo sobre a terra”
    E pra mim as anotaçoes estavam no porao, mas vai saber

  3. Alessandra

    A única explicação para ela não subir seria se tivesse muito dopada o que não parecia estar.
    Eu lembro dele ter anotado no livro que estava numa janela.
    O Spencer viu o livro mesmo ou foi alguma outra ficha?
    Tirando este dois pequenos furos foi um episódio muito bem e apesar de gostar do Gideon concordo que ele não fez falta. É bom ver que a série vai conseguir sobreviver sem ele.

  4. Tem que se considerar que ali não era apenas um medo, mas um MEDO PATOLÓGICO. Coisa muito mais forte do que o medo natural que surge na necessidade de autoproteção. Aliás este tipo de medo é mais forte do que o nosso instinto básico – o de autopreservação.
    Uma vez eu li sobre uma pessoa que tinha este medo de lagartixas (bichinhos totalmente inofensivos) e morava num prédio antigo e sem elevador. Para esta pessoa sair de casa, ela descia e sobia as escadas com um guarda-chuva aberto, para não correr o risco de uma lagartixa cair sobre ela. Se por alguma razão ela não pudesse ter o guarda-chuva, ela simplesmente não saia de casa, perdia aula, trabalho, o prêmio da loteria acumulado, o que fosse, mas não descia as escadas. Triste isto, imagina o quanto não era ridicularizada.

  5. sandra

    Também pensei sobre a moça ir subindo na terra, porém, além do medo sem controle, ela estava dopada.. lembrem que pouco antes ela disse ter tomado um “chá” dado pelo doutor para acalmá-la.

  6. Simone Miletic

    Oi Rô,

    Realmente: fobias são incontroláveis. É que acabou parecendo forçado, sei lá.

    Sandra,

    Sim ela estava entorpecida, mas para ser enterrada em pé tinha que estar muito grogue…

  7. Fabio SF

    Joe Montagna? Onde?

    “Gideon” era interpretado por Mandy Patinkin

  8. Pingback: Lá no Teleséries « Só Seriados de TV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account