Log In

Reviews

Review: Criminal Minds – Rite of Passage

Pin it

Criminal Minds - Rite of Passage

Série: Criminal Minds
Episódios: Rite of Passage
Temporada:
Número dos Episódios: 111 (5×19)
Data de Exibição nos EUA: 14/4/2010
Data de Exibição no Brasil: 31/5/2010
Emissora no Brasil: AXN

Os leões trabalham horas somente quando têm fome. Uma vez satisfeitos, predador e presa vivem juntos pacificamente. – Chuck Jones.

Acho que minha unica reclamação em relação a este episódio, depois da decepção que tive com o anterior, é em relação ao nome dele: Rite of Passage nem de longe reflete adequadamente o que vemos na tela, um verdadeiro atestado do quanto o preconceito pode ser letal, principalmente quando consideramos que o preconceito é uma pessoal com um ego gigante, pouca coragem e muita infelicidade.

Confesso não ter demorado muito a perceber que Boyd estava envolvido com os crimes, na verdade eu comecei desconfiando de toda a equipe da xerife, para então encontrar nele os sinais do pior tipo de assassino: aquele que aparentemente está do nosso lado.

A cena Boyd e a xerife fora do galpão foi especialmente arrepiante: você vê claramente o ódio de Boyd aumentando a medida em que ele relembra os pontos do perfil, relembra Morgan ter repetido o fato do assassino ser um covarde, fato reforçado pela xerife.

O episódio seguiu bem o modelo já provado, e aprovado, do seriado: uma boa divisão na participação dos membros da equipe – apesar de eu sempre achar que podíamos ter mais de Garcia e Spencer – bastante entrosamento entre a equipe e o pessoal da polícia local, confesso ter me tornado fã da xerife e ter fiquei muito triste com sua morte e uma emocionante perseguição no final.

Criminal Minds - Rite of Passage

O final, a equipe reunida, num misto de tristeza e satisfação pelo dever cumprido, também foi bem mais adequado do que o do episódio anterior.

Muitas pessoas tem a ideia errada sobre o que constitui a verdadeira felicidade. Ela não é alcançadapor auto-gratificação, mas por fidelidade a um propósito que valha a pena. – Helen Keller.

* * *

Texto publicado originalmente no weblog Só Seriados de TV.

Séries citadas:

9 Comments

  1. bia mafra

    Realmente o nome não tem nada a ver. um episodio bem a la criminal minds e com uma cena de ação muito boa, adorei.

  2. Celia Regina

    Desconfiei do tal Boyd de cara. Já sabemos que Criminal Minds nos prende mesmo quando sabemos nos primeiros minutos quem é o assassino. Bem diferente de outras séries policiais que apresentam o culpado somentes no minutos finais (caso da franquia CSI, NCIS e outras) ou com algumas reviravoltas (caso da franquia Law & Order).
    O que queremos em CM é saber como pensa o assassino. O que recebemos de Criminal Minds é como o ser humano pode ser MAU, mesmo sendo ficção. Dr. Reid cita alguns casos reais de serial killers… é de arrepiar!!!

  3. mazinha

    Mais um episódio muito bom em uma temporada perfeita… concordo com a Célia, o diferencial de Criminal Minds é justamente o fato de estudar o perfil do assassino e não a cena do crime por isso é tão envolvente, também adoro as citações do Reid sobre os Serial Killers….

    Mas Célia, com relação à revelar os assassinos, em NCIS na maioria das vezes eu me supreendo pois geralmente é quem a gente menos disconfia…e isso me deixa encantada também com a série naval…adoro surpresas!!!!

  4. mazinha

    Corrigindo…desconfia…..

    Esqueci de citar no meu post acima que fiquei contente com o fato dos roteiristas tocarem em assunto tão delicado que são os imigrantes ilegais e o preconceito com relação à eles…adorei

  5. Lu

    Gostei do episódio, apesar de ter achado o ator que fez o Boyd uito fraquinho. Talvez fosse por causa do personagem. Mas ele me pareceu totalmente inexpressivo.

    No todo, achei um episódio muito bom, bem melhor que o anterior, aliás.

  6. Celia Regina

    Mazinha, eu tb sou fã de NCIS. Aliás, já virei fã de NCIS: Los Angeles tb. Porém, somente por causa do Chris O´Donnel. A equipe não tem, nem de longe, o mesmo carisma que o o seriado original.
    Quanto aos CSIs…
    Bom, o CSI original é o melhor. Tem aquele toque de filme noir, muito bom. Sinto falta do Grisson, mas ainda sou fã.
    O CSI;NY tb é muito bom. O time tem química. Além do mais New York é New York!!!
    CSI; Miami. David Caruso é detestável. Ao contrário da série original, Miami brilha demais!! Algumas vezes até ofusca de tanta luz, sol e aquelas paredes todas de vidro. Não gosto e pronto.
    Sobre Law & Order… o quanto eu já chorei com fim da série original, não está no gibi. Claro que a veterana S. Ephata Merkenson é uma excelente atriz, Sam Waterston tb dá show, mas o que sempre me encantou em L&W foram as tramas. Alguns temas eram tão polêmicos que eu ficava atônita, tentando estabelecer uma opinião.
    Law & Order: SVU. Dispensa até comentários. Tudo é muito bom (tirando as ADAS que substituiram a ALEX CABOT)!!!
    Law & Order: Criminal Intent é a série que nos oferece menos estórias interessantes. Com a saída do ADA, o seriado ficou só ordem, sem a lei (ou será o contrário??). Eu assistia mais pelo Vincent D´Onofrio. Ainda bem que bem que tb sou fã do Jeff Goldblum desde os tempos da MOSCA (heheheh, estou velha)!! Enfim, a série tem excelentes interpretações e enredos menos interessantes.

  7. Eduardo

    Um episódio muito bom, retornaram com a velha e ótima fórmula de CM.

    Só achei muito óbvia a identidade do assassino e também já tinham feito um unsub policial várias vezes antes… mas enfim, não vou ficar procurando tantos pontos negativos, porque eu gostei muito do episódio. Legal terem abordado o tema dos imigrantes, achei o assassino bem escabroso (a máscara, o local dos assassinatos, a brutalidade no assassinato da xerife)…

    CM de volta aos seus eixos.

  8. mazinha

    HAHAHAHAH, Jeff Goldblum bem lembrado Célia eu também lembro dele como o Mosca….hahahahaha

  9. Fernando dos Santos

    Eu acho que o grande diferencial entre Criminal Minds e as demais séries policiais está no fato da equipe investigar apenas assassinos em série.Isto faz com que os personagens estejam sempre correndo contra o tempo pois já se sabe de antemão que o assassino voltará a matar criando assim uma tensão que prende o telespectador.
    Nos demais procedurals da tevê até acontecem ocasionalmente investigações sobre serial killers mas não é algo obrigatório e na maioria das vezes ocorre apenas um assassinato no começo do episódio.
    Criminal Minds não é a primeira série a apresentar um equipe do FBI especializada em serial killers(nos anos 90 havia Profiler), mas faz isso de forma muito competente e cativante.

    Quanto ao episódio, eu gostei.A equipe do BAU se viu em meio a uma terra sem lei, tomada pelos criminosos onde é a polícia que vive acuada.Um elemento a mais para aumentar o suspense da trama.A sempre polêmica questão dos imigrantes hispânicos que entram ilegalmente nos EUA também foi abordada embora de passagem.E mais uma vez tivemos um diretor que soube aproveitar o suspense gerado pela eterna corrida contra o relógio a que está submetido time do BAU.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account