Log In

Reviews

Review: Criminal Minds – Hopeless

Pin it

Criminal Minds - Hopeless

Série: Criminal Minds
Episódios: Hopeless
Temporada:
Número dos Episódios: 95 (5×04)
Data de Exibição nos EUA: 14/10/2009
Data de Exibição no Brasil: 22/2/2010
Emissora no Brasil: AXN

Quando não resta mais esperança alguma? O quanto vale a vida de alguém?

Essas duas perguntas são apenas pinceladas em mais este excelente episódio de Criminal Minds: um grupo de homens passa a destruir e matar, simplesmente pela diversão. Não eles não são loucos (ou são?), eles não querem dinheiro ou vingança, apenas sua vida parece tão pobre de sentido que matar parece algo tão simples quanto escovar os dentes.

Fugindo um pouquinho da fórmula, este foi um daqueles episódios em que sabemos quem são os criminosos, então a questão é como a equipe chegará até eles.

A história de Hotch deixa de ser o centro das atenções do grupo, mas ainda é o impulsionador da crise entre ele e o chefe de polícia – apesar de que, precisamos admitir, o problema do chefe de polícia era consigo mesmo e seu desejo de vingança.

Vingança. Sentimento que aqui se torna personagem. Qual o limite entre justiça e vingança e o que realmente se consegue disso quando se perde alguém importante?

Interessante como o fato de os corpos estarem cobertos tornam a maldade ainda mais latente. Funcionou bem melhor do que ver aqueles corpos despedaçados que vemos em filmes de terror modernos.

Criminal Minds - Hopeless

E Morgan? Garcia não fez o alerta por maldade e realmente é fácil confundir as coisas quando se está tão fragilizado, mas Morgan foi super profissional, mesmo apoiando Tamara Barnes ele não deu nenhuma abertura maior para que ela pensasse outra coisa… Até aquela cena final. Será que Morgan vai se meter em confusão?

Mas o que importa mesmo foi o final de ouro com a equipe deixando a polícia encerrar seu trabalho. Realmente não existia mais nada que eles pudessem fazer ali e isso não tem nada a ver com o que Hotch está passando. Na verdade, foi apenas mais uma amostra de quando a esperança realmente se vai.

* * *

Texto foi publicado originalmente no weblog Só Seriados de TV.

Séries citadas:

8 Comments

  1. Tati Siqueira

    Excelente episodio,com uma maldade a flor da pele dos criminosos;

    Nossa simplesmente por as pessoas terem dinheiro e eles não????

    O que foi pior, era a forma em que eles filmavam e ficavam se idolatrando como se fossem os Reis do pedaço;

    Morgan passou um pouco do limite, mas nada alarmante, dando informações que deveriam ser confidências, mas acredito que nada prejudicador.

  2. Lu

    Foi um episódio barra pesada, mas muito bom! Impressionante como o ator que interpretou o chefe de polícia sempre faz um cara nojento?

    O mais assustador foi a cara do skin head dizendo “Porque foi divertido”. Totalmente amoral.

    O Morgan passou um pouco do limite, mas como disse a Tati, nada muito comprometedor. Acho muito bonita a amizade do Morgan e da Garcia. Uma preocupação de amiga mesmo.

    Ótima resenha!

  3. Carol sm

    O final foi otimo.. Combinou com o que eles disseram durante o episodio..
    Adorei !!!

  4. malu

    gente, lembrei muito filme “violência gratuita”, mais aterrorizante do que muitos filmes de terror vistos atualmente…
    demais!

  5. mazinha

    Simplesmnete excelente…eu também achei o final ótimo…e que venham outros, estarei toda segunda esperando anciosamente.

  6. mazinha

    E se não me engano é amanhã 03/03, que vai ao ar nos EUA o episódio de CM que foi dirigido por Matthew Gray Gubler (Dr. Reid) eu não me recordo do nome do episódio, mas espero anciosamente para ver…se depender da imaginação dele vai ser bem louco..vamos aguardar.

  7. Fernando dos Santos

    Ao ver este episódio eu também lembrei de filmes com temática semelhante como o já mencionado Violência Gratuita e o clássico Laranja Mecânica de Kubrick.Aliás a cena onde o vilão espanca o homem com o pé-de-cabra e obriga a esposa a assistir remete diretamente àquele filme.
    Lembrei também de casos verídicos semelhantes a trama do episódio, como na ocasião em que jovens ricos atearam fogo ao corpo de um índio que dormia na rua em Brasília.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account