Log In

Reviews

Review: Criminal Minds – Elephant’s Memory

Pin it

Criminal Minds - Elephant’s MemorySérie: Criminal Minds
Episódio: Elephant’s Memory
Temporada:
Número do Episódio: 61 (3×16)
Data de Exibição nos EUA: 16/4/2008
Data de Exibição no Brasil: 30/5/2008
Emissora no Brasil: AXN

Uma citação minha, não de Criminal Minds, da qual, infelizmente, não lembro o autor, mas que me veio à cabeça ao assistir ao episódio Elephant’s Memory:

Experiência não é o que acontece com você, mas o que você faz com o que te acontece.

Gosto de episódios de Criminal Minds que me fazem questionar algum conceito, alguma crença. A questão nesse aqui foi: a linha que separa o louco do gênio pode realmente não existir? O que diferencia um do outro é o que afinal? Não é a criação, que equipara Reid ao Desconhecido da noite. Não é a genética, porque pelo menos até hoje não pôde ser comprovado. O ser – humano é complexo demais para simples respostas.

Também não é fácil para mim dizer se gostei ou não do episódio. Gostei, na medida em que me fez repensar, mas eu ainda esperava mais. Esperava um episódio de qualidade indiscutível, um episódio daqueles que te deixam de queixo caído… Para compensar os mais ou menos, ou bem menos.

Na pequena cidade de West Bune, Texas, um homem morre ao entrar em sua casa por causa de uma explosão e os dois policiais que chegaram ao local primeiro são assassinados, um deles com um tiro no rosto. A polícia acaba por solicitar a colaboração do FBI.

Eu adorei a cena seguinte, em que vemos Reid em um tipo de AA para oficiais de polícia. É ele que está na frente de todos falando sobre os problemas que teve com drogas e como o assassinato de um suspeito na sua frente (episódio 3rd Life, leia aqui) trouxe de volta o desejo pela droga. Eu achei legal porque eles não haviam mostrado mais nada sobre a luta de Reid contra o vício, e gostei mais ainda por terem mostrado que ele não passou incólume aos últimos eventos.

Ao deixar o local para o novo caso, ele é abordado por um homem que parece ser um grandão do FBI. Ele entrega a Reid sua medalha de um ano sóbrio, contando a Reid as dificuldades que ele mesmo enfrentou, e diz a Reid para devolvê-la quando ele completar o seu primeiro ano. Eu achei muito legal essa cena, esse apoio que, muito provavelmente, Reid não iria encontrar em alguém de seu grupo após a saída de Gideon.

Os roteiristas, dessa vez, foram cuidadosos em retomar o assunto de Reid, em um episódio que foi do personagem por sua empatia com o Desconhecido (que em minha cabeça eu só consigo chamar de Zack, o personagem do ator na série Desperate Housewives).

A equipe identifica logo que esse não é um crime de terroristas, mas algo mais pessoal, direcionado ao policial morto com um tiro no rosto. O suspeito claro é Owen Savage, que namorava a filha do homem morto na explosão e era filho do policial morto com o tiro no rosto.

O policial, um fuzileiro que foi obrigado a deixar a carreira de lado após a morte da esposa para cuidar do filho, traz para Reid lembranças sombrias. Ele sabe que o policial devia se ressentir por ter abandonado a carreira e que a vida de Owen não deve ter sido fácil, fato confirmado por um vídeo de internet onde ele sofre abuso dos colegas de escola, que o julgavam um rapaz estranho.

A partir do momento em que se identifica com Owen, Reid não consegue controlar seus impulsos, confrontando todos que poderiam ter ajudado o garoto antes que o pior acontecesse. Por causa disso, Hotch acaba enviando-o para a casa do garoto para encontrar mais pistas junto com Morgan.

Até esse momento eu, nem Reid, poderia imaginar qualquer semelhança entre as vidas dos dois agentes, Reid e Morgan. Mas as infâncias dos dois não foram fáceis, e quem sabe Reid tenha encontrado alguém inesperado para lhe dar apoio. A conversa entre os dois foi interessante, apesar de ainda superficial.

Owen faz uma nova vitima, um rapaz que violentou Jordan, mas que ninguém acreditou que fosse uma vítima. A equipe também sabe que Jordan não morreu na explosão da casa, a questão é se ela é vítima ou cúmplice.

Jordan não sabe tudo que foi feito por Owen, que acreditava estar apenas protegendo a garota, e a si mesmo, de quem pudesse lhes ferir. Owen ainda mata mais três garotos, responsáveis pelo abuso feito a ele.

A equipe usa a única amiga de Jordan para contar o que estava acontecendo e a menina foge de Owen. A equipe chega a fazenda onde eles estavam escondidos, onde mais uma cova foi aberta para o dono do local, mas Owen já havia partido. Um recado diz que ele levará o colar para Hope, sua mãe.

Enquanto a equipe segue para o cemitério, Reid, o único a entender o verdadeiro significado do bilhete, segue para a delegacia, onde Jordan está. Ele sabe que é para ela que ele levará o colar.

Criminal Minds - Elephant’s MemoryReid se coloca entre os agentes e Owen, impedindo que atirem nele, e conversa com o rapaz. Ele consegue que ele solte as armas, garantindo que ele poderá entregar o colar para Jordan.

Pode até ser loucura o feito de Reid, e, acredito, que ele precisará de mais ajuda quanto ao que sentiu em relação a este caso para que ele continue sendo eficiente como agente, mas eu gostei dele se colocando ali, já que ele era a melhor pessoa para compreender o que se passava com Owen. Foi legal quando ele diz para Hotch que aquele seria o segundo garoto a morrer em sua frente e ele precisava fazer algo.

Melhor que isso só o seu sorriso ao encarar a medalha de um ano que John lhe entregou.

Não foi um grande, excelente episódio, mas ele serviu como correção de rota, trouxe de volta os aspectos psicológicos tão importantes para o seriado.

Nós atravessamos nossas pontes quando nós passamos por elas e as queimamos atrás de nós, com nada mais que mostre nosso progresso, exceto a memória do cheiro de fumaça e uma presunção do que nossos olhos viram.

Tom Stoppard

Séries citadas:

8 Comments

  1. Denise

    Boa noite,Simone,tudo bem????

    Muito bacana o texto sobre Criminal Minds,mas,na realidade,escrevi para dar ‘o-crédito-do-autor’,da citação que você fez,que é o autor de ‘Admirável Mundo Novo’,Aldous Huxley.

    Bom domingo,um bj

  2. Regina Monteiro

    Infelizmente não consegui assitir esse episódio. Criminal Minds, para mim, já chegou naquele ponto em que não fico alucinada esperando a hora em que vai passar. Mas depois de ler a review, me convenci de que este, em particular, foi uma pena. O Reid e a Garcia são os personagens de que mais gosto.

  3. Pingback: Criminal Minds: Elephant’s Memory (03×16) « Só Seriados de TV

  4. Tatiana

    Oi Si, desse episodio eu gostei…..não foi excelente eu concordo….mais foi bem melhor que os outros….Gostei muito da continuação da Historia do Reid…..Deram um tom mais humano a ele.Vamos ver no que vai dá.

  5. Pingback: Criminal Minds: Elephant’s Memory (03×16) | SuperDicas

  6. Pingback: Criminal Minds: Elephant’s Memory (03×16) | SuperDicas

  7. luciana lopes

    nossa é bom saber que não sou a única que é apoaixonada pelo seriado criminal minds eu amo todos os personagens ,mais ainda a garcia voçês viram o episódio que ela se apaixona por um homem que tenta logo depois mata-la eu assisti quria tb saber como faço para ver as frases que fecham cada capitulo nossa são frases barbaras como essa do tom stoppard.alguém me mande um imail .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account