Log In

Reviews

Review: Californication – LOL

Pin it

Californication - LOL
Série: Californication
Episódio: LOL
Temporada:
Número do episódio: 5
Data de exibição nos EUA: 10/9/2006
Data de exibição no Brasil: 4/12/2007
Emissora no Brasil: Warner

Californication é uma série rock’n roll. Não exatamente no sentido musical, mas devido às inúmeras referências espalhadas por todos os episódios. Este capítulo representa uma quebra total do que vinha sendo desenvolvido ao da série. E o motivo? Um nome:

Bob Dylan.

Ao final, em uma conversa com Becca, Hank cita o fenomenal disco Blood on the Tracks, de Bob Dylan, como uma tentativa de revigorar o coração partido de sua filha, mas a referência ao, provavelmente, maior artista vivo, envolveu mais coisas do que uma simples citação.

Assim como Hank, Bob Dylan à época de Blood on the Tracks era um homem dividido entre sua natureza irascível, contestadora e a vida familiar que sua esposa lhe proporcionava junto a seus filhos, logo após ser elevado à condição de guru da contracultura.

Com o passar do tempo, seu lado mais sombrio voltou a emergir, trazendo consigo a destruição, na forma da separação, relacionamentos destruídos e o fim de sua vida mascarada, que escondia o verdadeiro Bob Dylan. Ali nascia Blood on the Tracks.

Relacionamentos não são construídos em uma via de mão única, como Hank parece não saber, já que insiste em colocar o dedo na ferida das pessoas, aí incluindo sua namorada, cansada do seu humor corrosivo, que não encontra freios, perfeito para um blog, mas incompatível com uma boa convivência, que acaba por desandar depois de uma entrevista a uma rádio feita por Henry Rollins – ativista, ex-vocalista da banda Black Flag, e atual Rollins Band -, na qual ele, mais uma vez, atinge a canela da atual geração que subverte a verdadeira vocação libertária da Internet, utilizando-a como desculpa para textos ruins, neologismos e aberrações literárias.

A solidão que hoje habita o coração de Hank é preenchida pelo estilo de vida rock’n cool que ele nem se esforça em mostrar, sendo ao mesmo tempo charmoso e repulsivo, conservador e liberal. Ele apenas é assim.

Ao ser confrontado por Karen, ele finalmente entende que encontrar sempre sua casa, sua cama e sua vida vazia, é conseqüência da sua personalidade, e não o mundo todo conspirando contra ele, tentando impedir a sua felicidade e o ressurgimento de seu talento. Ele é, ao mesmo tempo, adulto e adolescente.

Californication - LOLAo ser bajulado pelas alunas de uma escola feminina, sua porção “antiquada” suplanta a mocidade, vendo quão ridículo é um homem de meia-idade correr atrás de rabos-de-saia juvenis, tentando encontrar algum sentido em uma adolescência que já sei foi há muito tempo. Ele precisa de ver sua própria imagem refletida na vida de outrem – no caso um professor gorducho – para se dar conta que, tal tipo de atitude só parece ser bacana em músicas e videoclipes dos anos 80, como foi o caso da citação à banda Van Halen, na referência ao clipe de “Hot for Teacher”, do disco 1984.

E a sua incapacidade de se relacionar até com outros adultos fica evidente no jantar que selou o destino de seu novo relacionamento. Conversas juvenis sobre sexo e arrependimento de coisas ditas. Adolescentes se comportam dessa maneira.

A relação com sua filha fica ainda mais fortalecida ao entender que um coração partido juvenil, fruto de um impossível amor platônico, representa a mesma coisa que ele sente, mas de uma maneira muito mais inocente. Um professor de guitarra, fã do Radiohead e detrator do Sting, conforme estava escrito na sua camisa – Fuck Sting.

Bob Dylan levou alguns anos para se recuperar do acidente de moto que quase o matou, após o disco Blonde on Blonde. Sua esposa à época, Sara, o ajudou no processo de recuperação, mas sua veia artística, alimentada pelo seu temperamento agressivo, estava adormecida, e assim ficaria se a traumática separação não o tivesse acordado e o salvado artisticamente, com o lançamento de Blood on the Tracks.

O disco foi a sua ressurreição, mas a um custo muito elevado. Hank pode, após esses acontecimentos, se levantar do torpor e retomar sua carreira. Ele precisa de um Blood on the Tracks na sua vida, nem que para isso ele finalmente aceite que tanto um blog pode reavivar sua carreira quanto sua separação pode servir de combustível para colocar no papel toda sua frustração.

“A dor que sentimos pelas pessoas que amamos faz parte da felicidade que tivemos. Porque ambas são a condição de ambas.” João Pereira Coutinho

Séries citadas:

64 Comments

  1. Leandro

    Alguém por favor me diga aonde Californication quer chegar?
    Não disse a que veio e não chega a lugar nenhum!
    Só sexo , bebedeira, mais sexo, mulheres fáceis, sexo, escritor tarado e boa história nada. Ah e sexo novamente!
    Ainda bem que tem 10 episódios e tomara que em janeiro seja substituida pela ótima Pushing Daisies!

  2. Cristiano (Highlander_Master)

    Só consegui assistir ontem. Achei o episódio mais “light” de Californication. Não podemos aponta-la como a grande série do momento ou algo do tipo, mas é uma série que me agrada…

    E Leandro… Se não tá gostando, muda de canal…

  3. bianca cavani

    Pois para mim é a melhor série do momento. Leandro, não é uma apologia à bebedeira, ao sexo desgregado, etc. É uma crítica muito bem construída à nossa sociedade atual. Bem, se o que eu disse e, principalmente, o que Osório disse, magistralmente, não fizer sentido para você, então, vou repetir as palavras de Cristiano: mude de canal!

  4. Eric Fernandes

    Vocês tem é que tratar de respeitar a opinião do cara e serem menos arrogantes. Ele está no direito dele em criticar a série. Não é porque a série tá passando por uam fase ruim que ele vá parar de vê-la. Se fosse assim 90% da blogsfera já tinha que ter parado de ver Heroes.

  5. bianca cavani

    Eric,
    Primeiro: de onde que veio isso de a série estar atravessando uma fase ruim? Ela está de vento em popa!
    Segundo: se, na sua opinião, eu sou arrogante, quem vê série a qual detesta é o quê?

  6. Paulo Antunes

    Eu concordo com o Leandro, acho que a série não tem foco.

    E estou um pouco insatisfeito com o desenvolvimento do Hank, do primeiro para o quinto episódio ele passou de um canalha completo para um canalha em reabilitação. Acho que esta transição podia ser melhor trabalhada.

    Mas a contrário do Eric eu até que achei os dois últimos episódios melhor que os três primeiros.

    Acho que a fórmula é: Menos atrizes pagando peitinho = mais tempo para construir algum tipo de cena cômica boa, como o agente do Hank tendo um troço quando é flagrado com a secretária; ou Hank falando mal da Internet no programa de rádio.

    Eu estou gostando mais, mas continuo achando menos divertido do que eu esperava.

  7. Osório Coelho

    Sim, também acho que a série é um pouco desfocada, mas não posso concordar com a celeuma que está sendo criada em torno do sexo, quando – e eu mesmo já escrevi isso – a relação sexo/Hank acaba sendo sempre destrutiva para ele, no que se revela a face careta da série.
    Mas o grande lance são as inúmeras referências pop colocadas ao longo dos episódios, tornando a experiência muito proveitosa apenas para as pessoas que realmente estão entendendo essas pequenas brincadeiras, como coisas das quais eu nem falei: Daryl Hannah e seu “Splash, uma sereia em minha vida” e o “Chinese Democracy” do Guns’n Roses.

  8. Cristiano (Highlander_Master)

    Olha, eu só disse aquilo, pq do jeito que o Leandro falou, parece que ele é obrigado a ficar no canal. Bem que ele falou, tomara que saia logo pra entrar outra série. Ridiculo. Se ele não tá suportando mais assistir, simplismente não assista!! Tem vários outros canais, com várias outras séries no horário pra ele assistir. Ele falou de um jeito como ele só tivesse a Warner pra assistir, e nenhum canal mais…

    Ah, isso não é ser arrogante não Eric, só estou opinando, ok?

    Sobre Heroes em parte eu concordo com o Eric, quase larguei, mas não larguei justamente pq a temporada era mais curta. Só que se a próxima temporada começar fraca de novo, eu largo.

    Paulo, eu sou o contrário, to achando mais divertido do que eu esperava, é que eu esperava absolutamente nada da série, achava que era uma série com um grande ator principal e que só ia ter apelação, mas não é o que eu estou vendo até agora, ela é bem mais do que isso. Sobre a sua fórmula “Menos atrizes pagando peitinho = mais tempo para construir algum tipo de cena cômica boa” Também acho isso, concordo plenamente.

  9. Marco

    Engraçado o Eric falando de arrogância, logo ele que tem verdadeiros pitis quando falam de sua ” magnífica ( coisa dele)” Greys Anatomy. Sorry, Eric, mas você gosta de NOVELA , amigo. E não adianta esbrevejar, sua amada série poderia estar na grade da Globo.

    Californication é série para gente grande, mas a mania de brasileiro de entender tudo de futebol parece ter se estendido aos seriados. E tome-lhe gente babando por séries medíocres como Friday Night Lights, Studio 60 etc.

  10. Lucas "Gandalf" Leal

    Leandro não concordo com vc, mas entendo seu ponto de vista, num primeiro momento a série pode parecer sem foco mesmo, acho que isso talvez seja proposital ou aconteça simplesmente uma vez que o próprio protagonista, Hank, se encontra sem foco, mas conforme Hank vai se encontrando a série encontra sem foco e mostra a que veio…mas mesmo nesse episódios iniciais eu já adorava a série com esse seu lado destrutivo e mostrando a degradação do personagem…mas cada um é cada um se vc não gostou paciencia, mas ficar esperando a série acabar como os amigos já falaram é bobagem, se vc não espera mais nada da série vai ler um bom livro que vc utiliza melhor seu tempo! ou veja a série…enfim faça o que quiser afinal o tempo é seu hehehe
    ps Californication tem 12 episódios salvo engano, e não 10!

  11. bianca cavani

    Marco,
    Você tem razão: engraçado Eric falar em arrogância… Certa vez eu comentei que achava a atuação de Sandra Oh caricata, e Eric respondeu:
    “a atuação de Sandra Oh é muito sutil, não é qualquer pessoa que compreende”.
    A propósito: deixei de assistir a Grey’s Anatomy e a Heroes há muito tempo. Não gosto de passar raiva.

  12. Silvia_05

    Eu mesma já fui mais crítica quanto à Californication. Realmente a série tem que comer muito feijão ainda prá dar uma encorpada. Mas todos os elementos bons estão lá : um cara de meia idade bombardeado por um mundo juvenil, uma vida que pouco exigiu dele quanto à maturidade, um sexo descartável sem nenhuma possibilidade de evoluir para um relacionamento descente, um mundo competitivo bem cruel e sem nenhuma ética onde a grana fala mais alto, um pouquinho de afeto legítimo da filha, porque ninguém é de ferro, ….

    Mas a certeza da 2a. temporada já dá um fôlego prá Californication sobreviver, e quem sabe, “amadurecer”. Na pior das hipóteses, é ótimo ter Duchovny lá em casa toda semana.

  13. Marco

    Pois é, Bianca… Já li comentários similares. E também concordo contigo, a moça é bastante caricata!

  14. Lucas

    Pensei que fosse para comentar Californication, e não Grey’s. Bem…

    Parei de assistir Californication no Piloto, pois como Leandro, vi que a série não tinha foco, mas talvez eu tenha sido estúpido ao largar a série só pelo Piloto, talvez eu volte a assistir, e esses reviews do Osório são ótimos.

  15. Darth Cesar

    Pra mim a série continua interessante, só fico com vontade rir quando os personagens citam muitas referencias, parece Dawson que cada conversa era uma tese de faculdade… quanto a sexo, drogas e rock n roll é tudo normal, só não cola pra mim esse papo de critica a sociedade, é pra chamar a atenção sim sr.

  16. Mr. Lexotan

    quantos pseudos críticos aqui “não gostei do desenvolvimento da série”, “não gostei dos rumos do hank”. Simplesmente muda a tv se não gostou… PQP!

  17. fernando dos santos

    Eu não acho que a série esteja ruim.Os altos e baixos que ela tem passado, são típicos de uma obra em início de trajetória.São bem poucos os seriados que já começam acertando em cheio.

  18. Cristiano Vieira

    A série é boa. Mas não é o bicho. Eu vi até o final. O último episódio não me agradou nem um pouquinho.

  19. Will

    Para quem continua firme em Californication verá que
    até o final da temporada a série dá uma boa descalibrada mesmo, de qualquer forma não deixei de acompanhar ao 1º ou 5º episódio;por favor não vamos começar com essas picuinhas, porque não gosto de Greys ou seja lá o diabo que for, sairei de modo algum afrontando o juízo do Paulo, do Eric ou do Marco.
    E ainda tenho que concordar com Osório, cria-se uma visão desfocada de certos postos na série.
    Abs

  20. Paulo Fiaes

    Darth

    eu ficava assistindo Californication e pensava que eu ja vi aqueles dialogos em algum lugar e foi aí que eu soube que a série foi criada por um dos escritores de Dawson’s, se eu ja gostava da série, passei a gostar ainda mais.

    Pra quem fala que a série nao ganha corpo, muito pelo contrário, a partir do proximo episódio, a série entra numa sequência de episódios memoráveis. e Eric deve está sendo mal entendido nessa historia, ele é um dos que achou Californication uma ótima surpresa.

    Pra mim Californication representa nesse ano o que Studio60 representou no ano passado, melhor série estreante.

    E sobre Leandro, concordo com a maioria, da maneira que ele falou parece q está sendo obrigado a assistir a série, contando até os dias para a mesma acabar, antes mudar de canal ou fazer alguma coisa interessante.

    agora eu acho q toda essa discussão saiu de foco, o que tem q ser debatido aqui é a excelente review de Osório, a fase perdida de Hank e as referências que a série faz ao mundo rock.

    Californication é uma série adulta, assim como studio60, não é série pra povão. e Hank representa quase todas as pessoas que eu conheço, em maior ou menor grau, eu mesmo me vi na pele dele inúmeras vezes.

  21. Leandro

    Peraí pessoal, só dei minha opinião apenas! Não estou sendo obrigado a assistir e continuo justamente para desvendar esse dilema: verificar se a série chega a algum lugar comum, afinal esse foi o episódio 5 né? mas realmente acho que vou parar por aí pois muitos aqui que já assistiram e afirmaram que o final é decepcionante! Não que eu vá na onda alheia mas já que estou tão desmotivado com a mesma então pra que prosseguir!
    Agora meu amigo dizer que FNL e Studio 60 é porcaria é um atestado para revisão de conceitos.

  22. Osório Coelho

    Na verdade, eu me divirto com a atuação do Duchovny, que parece estar se divertindo horrores com a série.

  23. Silvia_05

    Não sei se o termo decepcionante define o final. Eu diria “incompleto”, porque a gente ainda não sabe se terminou daquele jeito mesmo ou no 1o. episódio da nova temporada haverá uma continuação. Já li em vários lugares que poderá ser um sonho de Hank, aí fica legal, pois o início também foi um sonho (a famosa cena da freira). Só que a gente só vai saber daqui a um ano.

    Osório, esqueci de elogiar teu texto.Tá bem bacana. E eu tenho certeza que DD tá se divertindo às ganhas, pois já flagrei algumas cenas que certamente eles devem ter parado de filmar prá dar boas gargalhadas.

  24. Raul

    Perdi o episódio LOL de terça, e só consegui assistir no domingo. Mas, para meu desespero, meu gravador de DVD não quis (não sei porque) gravar o episódio, que estou adorando e gravando desde o primeiro.
    Depois de ler os vários comentários de pessoas que sempre escrevem no site, chego a conclusão da maioria: é de longe a melhor série dos últimos anos. David está ótimo, e o tema focado não poderia ser mais atual. E a trilha sonora, então, sem comentários!!!
    Agora, se algum de vcs puder me dar uma dica de como eu baixo pela internet o episódio LOL, eu ficaria agradecido, pois, acho que a Warner vai repetir os episódios, mas sabe-se lá quando, e não vou aguentar esperar.
    Nunca baixei nenhum episódio pela internet, mas já ouvi dizer que é demorado…
    Alguém gravou em DVD que possa fazer uma cópia???

  25. marcos

    Não achei o final decepcionante,é como a Silvia 25 disse…

    Aquilo ali poder ser tudo invensão da cabeça do Hank,eu acho que ficou uma boa deixa pra proxima temporada….
    Mas não acho que Californication,seja a melhor série do ano,mais ela é boa,e tenho esperanças que a sua 2 temporada seja melhor ainda.

    A melhor série pra mim do ano é(DEXTER)da propria Showtime…

    valeu gente..

  26. Silvia_05

    Raul, é demoraaaaaaaaaaaaaaado sim! Prá te dar uma ajudinha aí vai : http://www.eztv.it Pede o showlist. Quase todas as séries estão lá. Em Californication, escolhe o episódio, e Reza!

  27. Esperar Californication sem sexo e nudez é imaginar Weeds sem um baseado passeando pelo cena.

  28. Rafaelly

    Séries da Showtime são polêmicas sempre…E três delas eu vejo e adoro.Californication é uma delas, com certeza!
    Mas naquele canal é aquele negócio:ame ou odeie!

  29. Wenderson

    Eu acho californication um dos melhores seriados já feitos, por ver o David no (Arquivo x) que foi um papel que o marcou e agora no californication simplismenti fantástico além do elenco ser de primeira. e espero que nao acabe tao cedo!

  30. Vivi

    Californicationn se resume em retratar as relações do mundo atual. Magistralmente inclusive! David Duchovny esta conseguindo captar a essência desta geração.Um dos melhores seriados dos ultimos tempos… É o que vivemos, é o resultado da geração X que somos. Perfeito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account