Log In

Reviews

Review: Brothers & Sisters – The Other Walker

Pin it

Brothers & Sisters - The Other Walker
Série: Brothers & Sisters
Episódio: A Outra Walker (The Other Walker)
Temporada:
Número do Episódio: 16
Data de Exibição nos EUA: 4/3/2007
Data de Exibição no Brasil: 16/1/2008
Emissora no Brasil: Universal

Qual seria a sua reação ao saber que você tem uma irmã que não conhece? Ou que seu marido teve uma filha com outra mulher durante o tempo que foram casados? Ou que você, depois de 20 anos, não só teve um pai como tem mais cinco irmãos? Com certeza, não é nada fácil. E é por isso que em momentos deste episódio acredito que Sarah só estava tentando lidar com a verdade da melhor maneira possível. Dou razão ao que Nora disse a respeito de Sarah ser a presidente da empresa, não da família. Mas, é algo que ela não consegue evitar. Parece que todos os problemas da família e da empresa sempre se misturam e recaem sobre ela, sempre.

O caos que a família Walker está vivendo já estava escrito desde o momento que Sarah descobre a verdade sobre Becca e decide esconder dos irmãos mais novos e de Nora.

E Nora foi perfeita novamente. Não canso de repetir que o personagem é fantástico. Quando está pronta para perdoar a amante do marido, a vida apronta de novo. Sua reação foi espetacular e somente uma mãe como ela, que passou pelo que passou, imediatamente contaria a verdade para os filhos mais novos.
Saul realmente me conquistou. Sempre tive dúvidas sobre seu caráter, mas ele fez a sua escolha e ficou ao lado da família, ao lado da irmã. E é dele a frase do episódio:

Não aprendemos nada este ano?

Como não aprenderia? A família Walker passou por maus bocados. Seu patriarca morreu e com isso foi revelado seus segredos mais obscuros: sua amante e seu golpe contra a previdência.

A reação de Kitty ao descobrir a verdade e enfrentar a irmã foi perfeita e a sua definição de o que é ser irmã foi mais ainda. Não é o DNA, é o convívio ao longo dos anos, as brigas, as brincadeiras, os amigos.

Brothers & Sisters - The Other WalkerAcredito que agora a Holly será o menor dos problemas para a família Walker. Como será que a família irá lidar com a presença de Becca? Já sabemos como Justin reagiu e agradecemos que não tenha recorrido as drogas. Sua visita a irmã foi o que mais me emocionou. A primeira pessoa a querer saber como ela é foi ele, e o motivo é simples: ele sempre tentou fugir do que sentia e se escondeu nas drogas, ele sabe o que é ser rejeitado e não deseja isso a ninguém.

Será que a família Walker conseguirá superar mais este obstáculo da vida? Acredito que sim, mas teremos que esperar mais alguns episódios. Já que estamos na reta final da temporada e tudo pode acontecer nesta família.

Séries citadas:

30 Comments

  1. Darth Cesar

    Estou gostando demais da serie, quando o Justin faltou ao compromisso c/ a namorada, ja pensei, não acredito que a anta ja foi pra drogas… mas, depois vi que o cara esta mudando mesmo. Não gostei da atitude da Sarah em contar a verdade e muito menos essa coisa puritana e certinha de amante não presta, não é ser humano, ninguém é perfeito.

  2. Rafaelly

    Adorei a atitude do Justin durante todo o episódio. Ele não recorreu às drogas; por mais que ele goste da Tyler, percebeu que ainda não estava pronto para um relacionamento e foi sinceo com ela; e quis conhecer a Rebecca..aliás, foi o único que pensou nela como um ser humano(e que não tem culpa de nada nessa história).
    A atitude sa Sarah foi completamente compreensível. Ela pode não ser a responsável pela família,mas que tudo recai sobre ela, isso recai.E no final quem tem que lidar com todos esse problemas da família, da empresa…é sempre ela.Depois ninguém sabe como ela tem problemas no casamento.Só pode ter.A mulher tem responsabilidade por todos os lados. Só não concordo com o fato de ela ter contado pra Rebecca…Isso não dizia respeito a ela, pois ela jogou tudo em cima dela por vingança, sem nem se preocupar com o que a garota ia sentir.Mas ainda assim compreendo que ela só fez isso pra se vingar da Holly. Quando a poeira baixar ela deve ver a besteira que fez e com certeza irá tentar se desculpar com a Rebecca.
    Quanto a safada da Holly não tenho nem palavras pra descrever o quanto aquela mulher é abusada!!!Amante sórdida!!!Faço minhas as palavras da Sarah pra ela lá na Ojai!Como é que aquilo lá queria reinvidicar algum direito ou algum respeito por parte de quem quer que seja naquela família???Em que mundo ela vive?????E ainda saiu de lá crente que tava abafando…Reclamando que a Sarah estragou a vida dela e da filha…E ela????O que fez???Vai ser ridícula assim sei lá onde!!!!!!!

    E amante, pra mim, não é ser humano mesmo não!!!Ainda mais se sabe que o cara é casado!!!É muita falta de caráter de ambas as partes, isso sim!!!

  3. diciocio

    Acho o site de vocês o melhor de todos sobre seriados e televisão, as reviews são muito bem feitas e percebe-se que quem escreve sobre os episódios são realmente fãs.Quanto a “Brothers” na minha opinião é o melhor drama em exibição.

  4. Carola

    Eu sou fã da série e adoro os post da Bárbara.
    Faço minhas as palavras dos comentários anteriores. Já está para acabar? Tomara que não, pois adoro demais a série.

  5. Andrea

    Adoro a série e achei muito bom o review!

    Eu consigo ver o lado da Sarah, mas realmente descarregar na Rebecca não é justo. A irmã é tão vítima quanto ela da história, ou talvez até mais. Ela precisa saber separar a raiva que ela sente da Holly da Rebecca…

    Por falar na Holly, a questão não é “essa coisa puritana e certinha de amante não presta, não é ser humano”, mas sim a pedra no sapato que ela virou para a família Walker. Tá, ela conscientemente decidiu ter um caso com uma pessoa casada e que tinha filhos: vamos dizer que ela errou “por amor”. Mas e agora que o cara morreu? É certo que a viúva e os filhos dele (que já haviam sido enganados) sejam obrigados não só a dividir o patrimônio mas também a conviver com ela???

    Se a Holly tivesse um mínimo de consideração pelos sentimentos dos outros, pegava o que já faturou com o romance e saía das vidas dessas pessoas.

  6. Mônica

    Acho que a Holly não amava tanto assim o William. Afinal, o cara nem tinha esfriado ainda e ela já estava dando em cima do Saul. Qual é a dela? Ela realmente virou uma pedra no sapato dos Walkers, tem mais é que se ferrar.

    Eu entendo perfeitamente a atitude da Sarah. A Rebecca não tem culpa nenhum nessa estória, mas ela precisa saber a mãe que tem. No lugar da Sarah provavelmente eu teria feito a mesma coisa.

    E o justin é a coisa mais fofa do mundo, fala sério! Adorei a atitude dele em querer conhecer a irmã. Além do mais, de todos os irmãos, ela é que tem a idade mais aproximada a dele. Tomara que eles fiquem amigos.

  7. Darth Cesar

    Carissimas Damas (não é gozação e sim elogio) pedra no sapato é lógico que a Holly é, mas se a mulher foi uma companheira do pai da Sarah por tantos anos, aceitou ser a segunda (os motivos pra mim não importam, amor, interesse, comodismo… de alguma forma ela se sacrificou) por que a Holly não pode exigir os direitos dela deixados pelo finado?! O outro irmão da Sarah (que não lembro o nome) soube separar as coisas muito bem e inclusive estão sócios, se não me engano.

  8. Maria Rita

    Bem, eu tenho uma cisma com a Holly – para mim essa mulher é falsa (Nada contra as amantes sinceras, por favor!). E digo mais: não será surpresa para mim se a Becca não for filha do William coisa nenhuma. Eu adoro o casal Kitty X McCallister. E Sally Field é fantástica desde quando voava, ainda mocinha.

  9. angela

    Essa Holly é um horror e a atriz é péssima. Por amor, dinheiro ou comodismo ela passa 20 anos com um cara casado, contente com o papel de “a outra”, ignorada pela família dele,e quando ele morre resolve reivindicar direitos, se meter na vida e na empresa da família, empresa que a Sarah luta para manter de pé, quando poderia perfeitamente estar num superemprego de executiva, ganhando fortunas? E a Rebecca? Será que ela nunca desconfiou que a mãe, uma atrizinha de quinta, que vivia desempregada, do dia pra noite vira executiva e fica rica?
    Concordo com quem escreveu que tudo cai nos ombros da Sarah. E porque pensar que ela contou tudo para a Rebecca por vingancinha boba? Ela tem direito de ter ciúmes, raiva etc, mas acho que ela estava defendendo a verdade acima de tudo. Ridículo ficarem contra ela porque queria poupar a mãe. Espero que o eps desta quarta seja mais leve. Achei o último ótimo, mas pesado demais…Fiquei triste com o fim do namoro do Justin com a Tyler, embora ele seja cada vez mais gracinha…
    E Barbara, sua review foi show. Parabéns. ..

  10. Rafaelly

    Acho o Tommy um bananão, um fraco!O cara perdoa tudo o que o William fez pq era um puxa-saco enorme dele!Fazia qualquer coisa pra ganhar a aprovação dele!Ele chegou a ouvir a voz da Holly naquele dia em que foi cobrar o fato da Sarah ter entrado pra empresa e nem assim se tocou(ou então se fez de surdo)…Já era pra Norah estar sabendo desse caso a tempos.
    E fala sério: ele fazer negócios com a Holly foi o fim da picada!
    Desculpe por ser tão radical, Darth, mas não acho que a Holly tenha direito nenhum!!!A Rebecca sim, mas a Holly não!Quando ela aceitou ser a segunda sabia o que estava levando(na verdade, nada…hehehe). Então é justo que ela fique na casinha dela quietinha, o q aliás, já é um lucro injusto.

    Desculpe a revolta, gente!hehehehehe…Mas a Holly me tira a paciência.Ela é muuuuuito abusada!

  11. Rafaelly

    Aliás, esse episódio foi meu preferido até agora!!!
    Pena que Kevin ficou um pouco de fora da história. A não ser por aquela discussão com o Saul.
    Esse namoro dele com o enrustido chato já deu!!!Kevin merece mais que aquilo!!!Tá na hora de ele se dar mais valor!!!

  12. Patrícia

    Eu também não gosto da Holly, acho que ela é muito abusada, não deveria estar se metendo na empresa da família do amante…

    E o Justin, foi o que teve a melhor atitude, indo conhecer a Rebecca…

    Muito boa a review, e essa série, está cada vez melhor!

  13. Andrea

    Darth Cesar, o Tommy ou Tony (também não lembro o nome dele) só ficou sócio da Holly porque a Sarah não topou um negócio que ele queria começar.
    E sim a Holly, infelizmente, (como todo amante de longa data…mulher ou homem) pode chegar a ter direitos financeiros. Se bem que a lei americana às vezes também permite ao traído reparação…então a Nora também poderia processá-la.
    Enfim, impor a presença da Holly à família do finado é sacanagem. E ela ter aproveitado a desavença entre a Sarah e o Tommy para fazer negócio com ele ou o fato dela ter se envolvido com o irmão da viúva antes mesmo do corpo do amante esfriar só mostram que ela não vale nada mesmo.

  14. Mauro

    A Sarah está me saindo uma verdadeira bitch. Primeiro em relação ao casamento. Ela está visivelmente insatisfeita com o marido que tem. E ainda tentou transferir a responsabilidade para ele, ao sugerir que ele estava tendo um caso. Acho que um dos problemas é que ela o trata como uma “empregadinha” e ele sente isso.

    Segundo, em relação ao Tommy, sempre duvidando da capacidade dele. E se achando superior em todos os sentidos porque o pai a colocou na presidência da empresa ( e ainda joga isso na cara dele).

    E terceiro, foi ridículo o que ela fez com a Rebecca ao contar uma coisa daquelas de uma forma egoísta e irresponsável. Realmente ela como mãe sabe o quanto foi cruel. Por vigança ela desceu àquele nível e nada justifica isso.

    A Holly teve um caso de 20 anos e acho que ela gostava dele de verdade. Na teoria, acredito que ela não deveria receber nada, afinal, ele nunca chegou a sequer se separar. Mas se ele deixou dinheiro para ela o que se pode fazer? É direito dela. Quer dizer que ele quis, e que gostava dela também. É díficl a família aceitar isso, mas os fatos são inegáveis. A Holly nem queria que ficassem sabendo que a filha dela era da família, não queria se envolver mais. Mas quando surgiu esse dinheiro da herança isso ficou impossibilitado, afinal exite uma parte que é dela e da filha. Ela foi sacana em ir trabalhar na empresa? Foi. Mas ela também estava com raiva, afinal a Sarah tentou dar um golpe nela. É difícil para as pessoas entenderem que ela também sofreu. A família sofre agora, mas ela sofreu durante 20 anos. Isso ninguém quer ver. Realmente é difícil ser objetivo quando se trata de traições, porque remete a sentimentos passionais.

    Em relação ao Tommy, se não me engano, ele teve um flashback, que confirma, de certa forma, as alegações da Holly de que o pai queria aquele vinhedo para ele. Então, acho que ele está certo, sim, em ir atrás e construir algo para ele. Só não concordo muito com essa sociedade com a Holly. Não por moralismo, mas porque sociedade com família já é algo diíficl e que pode destruir uma relação. Imagina, então, com a amante de 20 anos do pai, que a família sabe e a odeia, e que tem uma filha bastarda e etc. Acho complicado.

  15. Mônica

    Mauro, se a Holly sofreu durante 20 anos foi porque ela quis. Ninguém a obrigou a isso. E duvido que ela gostasse mesmo do William. O que ela queria era um pé de meia e conseguiu. Qual é a amante apaixonada que não quer que seu amor se separe da família pra ficar com ela?

    A Sarah tem mais é que esculachar aquela nojenta da vida de todo mundo. A Rebecca tem o memsmo direito que qualquer um dos outros cinco filhos. A Holly, não.

  16. Luiz Alexandre

    Não defendo relacionamento extraconjugal, mas também não tenho uma visão simplista das coisas. A Holly não foi a única responsável pelo relacionamento com William(afinal ele tinha escolha, né?). Ademais, Sarah faz dela culpada pelo simples fato de não poder descarregar suas raivas e frustrações no pai. Agora, com todo respeito às mulheres, tudo na vida tem escolha, sem essa de que a Sarah somente sonha em ser uma boa profissional, uma boa mãe e uma boa esposa. Todos sabemos que alguma coisa vai ficar de lado. No caso dela, foi o marido(que inclusive tentou dar apoio a ela, que preferiu afastá-lo). Já nosso amigo Kevin mostrou que os erros dos outros ele não perdoa(criticando Saul, que para mim agiu corretamente), mas os dele, todos devem aceitar. Errou ao ligar para o nerd do site(como se ameaçá-lo com um processo fosse adiantar – é a síndrome do advogado, achando que sem eles o mundo não sobrevive -), como errou em episódios anteriores ao dormir com seu ex-namorado para fazer ciúmes, como errou com Kitty, ao criticar seu relacionamento com o senador, como erra com todo mundo. Já Nora, é para mim a personagem mais interessante da trama, uma vez que de todas as pessoas ela é quem foi mais atingida, mas mesmo assim, é a mais compreensiva. É uma pena, aliás, que o autor da série tenha se afastado na segunda temporada, justamente porque preferia infocar o drama dos personagens mais velhos, enquanto a emissora de TV queria um maior enfoque nos personagens novos da trama. Espero que a qualidade da série seja mantida, o que acho difícil.

  17. angela

    Outra coisa … quem garante que a Rebecca é mesmo filha do William? É bem capaz de aquela falsa da Holly ter inventado tudo isso para se meter nos negócios dos Walker e tirar lucro. Quando é que os filhos vão pedir exame de DNA da Rebecca? Mesmo assim, reconheço que a coitadinha não tem culpa de nada. Só espero que ela não apronte, como a mãe.

  18. Andrea

    Ninguém pode exigir o DNA da Rebecca porque, se não me engano, a coitada nem é registrada como filha do William.

    Segundo os episódios que passaram, a Holly dizia ao amante que a garota era filha de um outro caso passageiro. E o William deve ter feito de conta que acreditava porque era mais fácil não ter de assumir oficialmente a filha (e, conseqüentemente, ter de dizer a verdade para a esposa e talvez encarar um divórcio).

    Não importa quem é a mãe dela ou por onde a gente olhe a história, a Rebecca é vítima.

  19. Rafaelly

    “A Holly não foi a única responsável pelo relacionamento com William(afinal ele tinha escolha, né?). Ademais, Sarah faz dela culpada pelo simples fato de não poder descarregar suas raivas e frustrações no pai”

    Concordo…até já comentei isso em outro tópico. Os dois tem culpa,mas como vc mesmo disse, Sarah não tem como descarregar no pai.Então, ela descarrega no culpado mais próximo: a Holly…E dou o maior apoio pra ela!!!hehehehe
    Kevin erra muito mesmo.Mas é como o pessoal já comentou em outros tópicos.Antes de ter alguém ele precisa se encontrar.Ele é muito egocêntrico e com isso só faz besteira.
    Agora…a Norah realmente tem um coração enoooooorme apesar de tb ser controladora. Só ela mesmo pra pensar em perdoar a Holly…Logo ela que foi a maior atingida!

  20. Luiza

    O review está muito bom,vou assistir ao ep.,não acompanho essa série com frequencia pois toda vez que assisto fico revoltada com a tal da Holly,acho que é uma série muito parecida com a vida real.Vejo que Sarah que é uma mulher ,bonita,inteligenta,mãe e excetutiva competente que está segurando a onda é criticada pelos homens que tem muita complacencia pela bitch da Holly,veja se isto não é 100% vida real.E o irmão e o tio Saul,magoadinhos vão se consolar/associar com a bitch.O pai safado tem trezentos filhos com a esposa e quem ficou com a maior parte da grana do terreno? A bitch,overdose de realidade.

  21. mauro

    Luiza, acho que você precisa ver a série mais vezes então. De preferência ver todos os episódios se possível. Porque você está sendo muito simplista e obviamente não entendeu muito bem o que se passa. Mas tudo bem, ninguém é obrigado a saber de tudo em relação a uma série para poder tecer criticas, não é? Muitas pessoas vêem apenas um ou dois episódio e já surgem com vários conceitos definidos. Normal!!!!!!

  22. Maria Izabel

    Para mim a Sarah teve uma reação normal, ao saber que o pai, afinal a família parecia ser tudo para ele, tinha outra família. Qual a sensação que a Sarah teve?, será que eles não bastavam como filhos? Então no primeiro momento vem a raiva, e como bem dito, o pai não está mais ali para ser confrontado, resta a filha e a amante. E para complicar, o novo membro da família é outra menina. Se fosse outro rapaz, talvez, quem sabe, seria mais fácil de engolir.
    Quanto a amante, não acho que mereça receber mais do que recebeu quando ele estava vivo. Pois para mim, ela já tirou tudo o que podia desta família, tanto afetivamente quanto financeiramente. sabia que ele tinha outra família, ele também não é nenhum santo, não importa seus motivos, pois ele sempre teve duas escolhas: continuar com a família original ou pedir o divórcio. Sua covardia ao não escolher tem reflexo na dor que sua mulher e seus filhos estão sentindo.
    Quanto a amante, ela sabia com que tipo de homem estava se metendo, covarde, mais com dinheiro, pois no final tudo se resume no dinheiro. O fato de ter ficado com ele por 20 anos não a redimi.
    A sorte desta família é que ela não está em um país como o Brasil onde a poligamia é aceita e reconhecida oficialmente, haja vista a surpresa de várias esposas ao ter que dividir a pensão do marido com as amantes dos maridos, não estou dizendo com os filhos fora do casamento que não tem nada com isso, mas com essas concubinas.
    A mudança necessária na sociedade, em reconhecer os filhos fora do casamento, garantindo o direito ao nome e a herança de seus pais não deveria ser usada para favorecer e incentivar a licenciosidade, mas proteger quem não pode escolher pais e mães.
    É lógico que estamos falando de uma obra de ficção, e com certeza a Holly é a grande vilã, portanto, até tudo se resolver, vamos ficar com muita raiva dela.

  23. Mica

    E cada dia que passa aumenta o meu desgosto com a Sarah. Desde o primeiro episódio ela foi a personagem que eu menos gostei, mas agora ela está beirando o insuportável. Ela é muito, muito egoísta. Fica com discurso moralista mas no fundo só pensa nela mesma. O que ela fez com a Holly e a Rebecca foi errado, muito errado. Se vingar da outra destruindo o relacionamento mãe/filha é muito baixo, até para a Sarah.
    É claro que a Holly errou ao esconder pai e filha um do outro, mas ainda assim ela é a mãe, e a ela cabia resolver a situação.

    Nora tem sido um exemplo de mulher (apesar de controladora demais), e confesso que fiquei com o coração nas mãos com o Justin, mas no final das contas ele foi o que lidou melhor com a situação. Palmas para ele.

  24. Mauro

    “A sorte desta família é que ela não está em um país como o Brasil onde a poligamia é aceita e reconhecida oficialmente, haja vista a surpresa de várias esposas ao ter que dividir a pensão do marido com as amantes dos maridos, não estou dizendo com os filhos fora do casamento que não tem nada com isso, mas com essas concubinas.”

    Maria Izabel, a poligamia não é aceita oficialmente no Brasil. Você está enganada porque a Lei do Concubinato não oficializa a poligamia. E existem diversos fatores para ela ser aplicada, não é nada simplista assim. Se o caso dessa família fosse no Brasil, a Holly não receberia nada. Afinal o William não era divorciado e muito menos separado da esposa. Ele morava oficialmente com a família original e não com a amante. Que eu saiba, eesa lei brasileira se aplica, principalmente, a casos quando o marido ou a mulher, é separado mas não divorciado, ou seja, se o William fosse separado da Nora, não morasse com ela há anos e morasse oficialmente com a Holly, mas não fosse divorciado da Nora, a Holly poderia conseguir alguma cosia na justiça, mas nem isso seria garantia. O que com certeza nao é o caso da série porque, eu repito, ele não era separado e nem divorciado da Nora e morava com a família original. Então eu repito, no Brasil, a Holly não receberia nada. Agora eu vi, falar que no Brasil, a poligamia é aceita legalmente. Nada a ver!!!!!!!!!!!

  25. Giselle Bauer

    Concordo com tudo o que a Maria Izabel escreveu.
    Também achei normal a reação da Sarah acho que eu teria o mesmo tipo de atitude. Ela está decepcionada com o pai além dele ter tido uma amante durante 20 anos agora aparece um filha.
    Tenha dó.

  26. angela

    Também concordo com o que a Maria Izabel e a Cecília escreveram sobre a Sarah. Ela teve uma reação normal, decepção-com-o-pai+raiva+ciúme e além do mais tudo cai nas costas dela – a empresa, os filhos, aquele marido sem sal se fazendo de vítima. E ainda tem o deslumbrado do Tommy se associando a Holly. O Tommy tem o direito de ficar “mordido” por ter sido preterido pelo pai. Mas querer “subir na organização” se associando à amante do pai, a quem a Sarah odeia!!!? PelamordeDeus!
    E, na boa, acho absolutamente artificial, falsa mesmo, a atitude magnânima da Norah conversando com a Holly e convidando a Rebecca para jantar. E acho o fim da picada ela querer impor a Rebecca aos filhos – principalmente a Sarah, cujo desconforto com a situação é visível e cuja antipatia pela Holly é mais do declarada.
    Continuo gostando da Sarah, tanto por seus erros e fraquezas como pelo que ela tem de competente e sensível.

  27. Cristina

    Não aguento mais isso a Sarah é uma piranha como esposa, como mãe, como filha e como irmã. Não tem nada a ver essa história de carregar o mundo nas costas. Só porque ela é presidente da empresa ela carrega o mundo? Pelo amor de deus. Quem vê pensa que ela faz tudo sozinha. E fora isso não consegue ser uma esposa decente, nem uma mãe competente. E como filha e irmã é completamente egoísta. Estou como nojo da cara dela simplesmente. Me desculpem as mulheres que se identificam com ela.

  28. Maria Izabel

    Mauro,

    No Brasil, filhos dentro ou fora do casamento têm direitos iguais se reconhecidos pela justiça. Não cabem ao filhos pagarem pelos erros dos pais, somente lamentar, muitas das vezes, ao descobrir após a morte destes, que não eram os únicos filhos. Já aconteceu com amigos chegados. No caso o avô engravidou a empregada, minha amiga de quase 28 anos tinha um tio de 13 anos. O avô continuava casado, nunca saiu de casa, e mesmo assim os irmãos de mais de 40 anos de idade tiveram que dividir parte de sua herança com o irmão, após a morte do pai. Quanto a divisão de pensão, ou voce é ingenuo ou não conhece as decisões atuais da justiça dividindo pensão de amante com as esposas.
    O engraçado é que eu realmente não conheço nenhum caso em que é a mulher a ter outra família, por isso é difícil os homens entenderem o sentimento que nos acomete quando escutamos estes casos. Bem, com o advento do DNA, alguns homens estão descobrindo que não são os pais biológicos de seus filhos. Parece ser uma justiça poetica, ou então a prova que o ser humano não consegue ser monogâmico, por mais que diga amar seus companheiros.

    Izabel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account