Log In

Reviews

Review: Brothers & Sisters – States of the Union

Pin it

Brothers & Sisters - States of the UnionSérie: Brothers & Sisters
Episódio: Os Estados da União (States of the Union)
Temporada:
Número do Episódio: 27 (2×04)
Data de Exibição nos EUA: 21/10/2007
Data de Exibição no Brasil: 15/10/2008
Emissora no Brasil: Universal

Resumindo: Sarah está se divorciando, Kitty está noiva, Justin está ferido e cometendo o maior erro de sua vida, novamente, Tommy teve um bebê e está separado, Kevin está namorando um pastor à distância e se tornando amigo do ex-namorado, Saul está se descobrindo sexualmente e Nora continua sendo a Nora.

Nada de novo com os Walkers. Foi somente minha impressão ou este episódio não acrescentou nada a trama?

Não se esquecem que esta temporada é a da greve dos roteristas e teremos episódios a menos tentando juntar a trama de 24 episódios em 16. Mas que mesmo assim, ainda fazem um episódio que não cita nada novo e nem nada que já não sabemos.

Brothers & Sisters - States of the Union
Com este episódio percebemos que teremos nesta curta temporada: muitos problemas para os Walkers. Será que estamos preparados?

O nome do episódio fez jus à trama. Foram as uniões da família que deram o tom. Sarah com seu divórcio acontecendo, Tommy é o seu futuro relacionamento com Lena, Kevin e os laços que o une com o tio, Kitty e seu medo de relacionamento e Justin com Rebecca.

Queria ter mais o que escrever, mas realmente este foi um episódio leve para preparar o nosso coração para o que vem pela frente.

Séries citadas:

18 Comments

  1. Ivonete

    Também achei a mesma coisa, um episódio que não trouxe nada de novo.
    Mas será que o Tio Saul está se descobrindo sexualmente, ou negando o que já descobriu faz tempo?

  2. Maurício

    Realmente foi um episódio que veio apenas para ocupar espaço e sem nada a acrescentar.

    Concordo com a Ivonete que disse que o Tio Saul só negava uma coisa que ele já sabia faz tempo. Tanto é que não senti grande esforço da parte dele em ficar com a Holly na temporada passada.

    Eu tinha certeza que isso ia acontecer com o Justin, que quando ele voltasse da guerra enfrentaria o problema das drogas. Mas preferia que tivesse sido de outro jeito. Preferia que ele tivesse continuado no Iraque e fosse mostrado o lado dele nessa guerra. Sei que a série não é de guerra e que isso movimentaria grandes recursos, mas poderiam fazer de forma rápida, através de diários e mensagens dele via internet e cenas rápidas dele com as tropas ou cenas documentais e jornalísticas misturadas com sua narração. Poderiam fazer um contraponto disso com a campanha do Senador e da Kitty tendo de defender a guerra, a contradição entre os fatos.

    Quanto ao divórcio da Sarah. Sob o risco de ser linchado, eu estou com o Joe. Não tiro a razão dele. O cara foi massacrado por todos, ninguém deu o benefício da dúvida para ele, todos acreditaram cegamente na garota e deixaram de lado o fato dele estar casada há 10 anos com a SArah, o intenso convívio que teve com ele e o fato de ter sempre sido fiel. Simplesmente se meteram, julgaram, condenaram e maltrataram.

    Como eu disse: Não deram nem o benefício da dúvida, simplesmente acreditaram numa estranha e ponto final.

    Nos outros episódio eles disse quando a Sarah o acusou de não ter amor próprio: “Estou tendo agora”. Em outro momento ele falou: “Aguentei tempo demais da sua família”.

    E sempre foi ele que cuidou dos filhos. Não acho errado requerer a guarda.

    Estatísticas comprovam que as maiores causas de divórcios são: falta de dinheiro, interferência excessiva da família (seja do marido ou da esposa) e infidelidade. Nesse caso a família da Sarh, temos de admitir, a absorve demais. Quando não estava no trabalho está lidando com eles. É sufocante casar com alguém dessa família.

    Agora….tenho para mim que a responsável pelo Justin sair das drogas será a Rebeca.

    Acho que teria sido mais interessante fazer o Justin voltar seco da guerra, mudado, frio por dentro e a família tentar se adaptar e mudar isso.

    Desculpem. Me alonguei demais……

  3. Alvaro Vianna

    Que postagem horrorosa. Logo aqui no Teleséries, que para mim é um dos melhores sites do gênero? Cheia de erros de escrita, e sem nenhum detalhe sobre o episódio, que foi sim importante para o desenvolvimento da trama. Foi mais um episódio típico de Brothers & Sisters, e quem é fã da série está acostumado a esse tipo. São os momentos de união, e os de conflitos entre a família que fazem a série ser tão boa. E nesses episódio teve de tudo um pouco. Tentem melhorar na próxima postagem.

  4. Leo Enes

    Será que só eu vi mostrando que o Justin está novamente se drogando, ou que o Kevin sofreu preconceito fo pai e do Tio ao saber que ele era gay, e o envolvimento maior ainda de Tommy com a nova gerente, e a aproximação maior ainda de Rebeca com Justin….Como assim ñ houve muito coisa nesse episódio?!

  5. Daniel

    O Justin poderia ter morrido no Iraque,aí ficaríamos livres desse “ator” de uma expressão facial.

  6. Patrícia

    Eu achei também que aconteceram algumas coisas sim… tudo bem que eram coisas previsíveis, tipo o Justin se drogando, o Tommy se envolvendo com a funcionária, mas foram acontecimentos! E a Sarah quase indo pra cama com o cara do casamento? E o tio Saul com medo de sair do armário?
    A review demora tanto pra chegar que eu até acabo me esquecendo do que pensei quando vi o episódio (não estou reclamando, eu sei que as pessoas não vivem de escrever no Teleséries, têm outras atividades e tal…), e essa review saiu bem fraquinha, né?

  7. Blue

    “Quanto ao divórcio da Sarah. Sob o risco de ser linchado, eu estou com o Joe. Não tiro a razão dele. O cara foi massacrado por todos, ninguém deu o benefício da dúvida para ele, todos acreditaram cegamente na garota e deixaram de lado o fato dele estar casada há 10 anos com a SArah, o intenso convívio que teve com ele e o fato de ter sempre sido fiel. Simplesmente se meteram, julgaram, condenaram e maltrataram.

    Como eu disse: Não deram nem o benefício da dúvida, simplesmente acreditaram numa estranha e ponto final.”

    A coisa não aconteceu como Rebecca falou mas aconteceu: eles se beijaram. Ele traiu a Sarah sim. E que massacre é esse que eu não vi? Ninguém bateu boca ou xingou ele, simplesmente foram frios e com razão pq ele magoou a irmã/filha deles. Maltrataram???? Me poupe! Quanto a ele ter sido fiel e daí? Quer o que? Uma medalha? Foi fiel pq quis, pq era o certo. Fidelidade é(ou deveria ser) uma escolha que se faz por livre e espontânea vontade não para ganhar crédito. Ridiculo isso.

    PS: Péssimo review. :(

  8. Maurício

    Bom. Vamos aos fatos:

    1) A Rebeca disse para todos que foi o Joe que a beijou, que foi ele que deu em cima dela. E todos acreditaram pia mente sem nem dar o benefício da dúvida a um sujeito que fazia parte da família há 10 anos;

    2) Não foi isso que aconteceu, foi ela que deu em cima dele e foi ela que o beijou;

    3) Por uma fração de segundo ele correspondeu, mas logo em seguida a afastou e pediu com que ela fosse embora, inclusive ela ao sair continuou se oferecendo para ele enquanto este desviava o olhar;

    4) Sim, numa fração de segundo ele correspondeu, é Homem, sentiu atração, por uma garota jovem e bonita, quem pode culpá-lo? A Sarah também sentiu tesão pelo colega de trabalho e teve várias conversas melosas com este;

    5)A frieza e descaso com que ele foi tratado é muito pior do que ofensas diretas, quem já sentiu isso sabe do que estou falando;

    6) Sim. Foi um massacre sim. A própria Sarah pediu para eles pararem;

    7) É claro que fidelidade e ser bom cônjuge é obrigação. Mas será que uma pessoa que cumpriu sua obrigação durante 10 anos deve ser execrada por um simples beijo que não durou um minuto e sendo que foi tentado a isso?

    E sim. Quem tem histórico merece crédito na vida.

    Não. O argumento não é ridículo. Porque o Joe não traiu a Sarah. Ele cedeu num momento de fraqueza mas parou a tempo e pediu a garota que saísse apesar de todo o esforço desta em ficar.

    E se ela é irmã deles o cara é pai dos sobrinhos deles e merecia pelo menos ser questionado do fato e não massacrado com tanta falta de educação e desrespeito

    Quem nunca cometeu um erro na vida? Quem nunca se sentiu tentado a fazer algo errado? Que jogue a primeira pedra….

    Além disso ninguém naquela família é santo para ser tão critico. Nem a própria Sarah.

    Então…

    Blue

    Antes de criticar as opiniões alheias se certifique de tudo que viu e não deturpe argumentos alheios.

    Discordar vale. Esculhambar não.

  9. Maurício

    Por último…..

    Até as leis criminais fazem diferença em quem comete um crime por impulso próprio e futil daqueles que são provocados a isso. Uma coisa é agredir alguém do nada e outra é se é provocado a isso com ofensas ou agressões.

  10. Rodrigo de L Oliveira

    Sempre disse que os review de Brothers & Sister eram horrorosos…
    Eu disse
    xD

  11. Blue

    Esculhambar??? Cara, vc é muito drámatico! Posso não ter sido um poço de delicadeza mas não exagera vai! E tb não deturpei nada do que vc disse apenas não concordei.

    Quanto a sua listinha vamos lá:

    1) Concordo que deveriam ter ponderado mais antes de acreditar na bastardinha mas o Joe tb podia ter falado em alto e bom som o que realmente aconteceu, o Justin perguntou e ele titubeou e não respondeu. Se foi injustiçado kd a indignação? Quem cala consente.

    2) Ela beijou. Ele correspondeu. Se beijaram.

    3) Fração de segundo? Foi um segundinho beeem longuinho viu?

    4) Essa “fração de segundo” que mata a gente né? :) Não culpo ninguém por sentir nada, mas agiu então aguente as consequências. Adoro quando dizem: é homem. Eu tenho tanto tesão quanto qualquer homem, já traí e não culpei ninguém. A responsabilidade sobre meus desejos é minha. Na minha opinião a Sarah traiu tb, acho melhor ser infiel do que ser fiel sem vontade mas isso já é outro papo.

    5) Achei que não fizeram nada demais. Como disse antes se ele estava indignado ou se sentindo injustiçado não demonstrou hora nenhuma. Estava apenas levemente incomodado. Cara-de-pau mesmo.

    6) Eles não estavam falando para o Joe e sim entre eles. Falar por trás não faz mal não, é muito mais educado. hehehe A gente desabafa, fala demais, exagera mesmo, estavam com raiva e sentindo a dor de Sarah. Quando extrapolaram ela deu um basta. Tudo normal.

    7) Novamente não concordo. Não é obrigação não, é uma escolha. Quando nós cumprimos nossas obrigações nos sentimos no direito de cobrar e cobrança e fidelidade para mim não combinam. É claro que ele não deve ser execrado, estava tudo muito fresco quando os Walkers deram um gelo nele, com o tempo derrete. Quanto a “um simples beijo” de simples um beijo não tem nada e para muitos é mais íntimo do que sexo. Usar lógica numa situação de traição, que é algo tão dolorido, humilhante e mexe tanto com ego, é quase impossivel mas tem gente que é bom engolidor de sapo, comigo nem rã passa mas como disse antes isso já é outro papo.

    “Além disso ninguém naquela família é santo para ser tão critico. Nem a própria Sarah.”

    E daí? A maioria das pessoas é meio hipócrita nesse sentido mesmo. Só pq alguém comete erros não quer dizer que tem que aguentar tudo quanto é desaforo só pq um dia ja foi desaforada tb. Claro que temos que botar a mão na consciencia e tentar ser justos mas sempre? a todo istante? depois do chifre? Ah, ta difícil! Que pessoa iluminada é essa? Se vc é assim meus parabens!

    Quanto ao resto já disse que não precisa ser uma drama queen! Não quis te desrespeitar é que não sou formal como vc é e as vezes sou um pouquito debochada. Esse é meu ÚNICO defeito. Nada mal hein? ;)

    Bjos!

    PS: Essa da lei criminal foi over d+ e vou ignorar. rs

  12. Kate

    Episódio sem novidades, comum? como assim? acho que eu não assisti o mesmo ep então.

    A insegurança de Kitty foi mais explorada.
    Vimos pela 1ª vez a Sarah dando uns peguinhas num gostosão.
    Soubemos que nem sempre Kevin foi plenamente aceito em família.
    Tio Saul decretando indiretamente sua orientação.
    Tommy e a secretária (ok já era bem previsível)
    Justin e sua volta ao vício (previsível tb)

    No mais , Rob Lowe lindo como sempre e muitas tiradas engraçadas.

  13. Maurício

    Blue

    Eu adoro esse site do Teleseries. Adoro. Venho a ele todo santo dia, ver notícias, ver reportagens e artigos a respeito das séries e com certeza ler a opinião dos colegas internautas (falei como o Silvio Santos???) sobre as séries. Além disso acho muito legal essa possibilidade de interação entre pessoas que antes de existir a internet nem teriam a possibilidade de se conhecer, de trocar idéias, de discordar e concordar.

    Quando eu era criança até, mais ou menos, os 14 anos, eu adorava ler gibis, colecionava todos que podia, da Marvel a DC. Mas não conhecia ninguém que gostasse, nem no colégio nem no bairro que cresci. Era um hábito solitário, tinha até vergonha de falar desse gosto para os outros. Se na época tivesse a internet com toda essa interação com certeza eu falaria com outros fãs.

    Quando reagi a sua colocação foi apenas no intuito de defender meu ponto de vista sobre uma série. Uma ficção. Não sou dono da verdade e apenas expus a minha forma de ver toda uma situação. Só isso.

    Como disse não sou dono da verdade. Quem ler o que escrevi tem todo direito de concordar ou discordar a vontade.

    E pode manifestar seu pensamento livremente (aliás esse é um direito e não uma liberalidade minha).

  14. Maurício

    A única coisa que eu realmente não gosto, e isso acontece muito, é o policiamento. É você pegar a opinião de outras pessoas repetir e depois esculhambar.

    Se você tivesse simplesmente colocado a sua opinião depois da minha, e colocado seus motivos sem me citar, copiar o que escrevi e dizer palavras como ridículo ou coisas do tipo. Eu nem responderia e deixava na boa.

    Como você fez isso me vi na obrigação de responder. Porque ao fazer isso você foi policialesca (existe essa palavra???) e repressora da opinião alheia.

  15. Maurício

    Não faço a emnor questão de contra argumentar a todo instante e nem dou importância sentimental a debates pois são sobre fatos e pessoas que não existem. Nem estamos em um debate acadêmico. Apenas faço questão de responder caso seja citado e de me fazer entender.

    Vamos aos fatos:

    1)Não. Só o fato de uma pessoa que te conhece a tanto tempo de injustiçar já prova que não vale a pena se defender. Pois essa pessoa nem deveria duvidar de você, e não, esse lugar comum de quem cala consente não se aplica a todos os casos. Muitas as vezes vejo as pessoas falando cada besteira e nem contra argumento por não valer a pena. E isso não é consentir;

    2)Como eu disse….ele correspondeu. Errou. Nunca neguei isso;

    3) Mas foi bem rápido sim. Não foi um longo beijo. Demorou pouco;

    4)Então se você admite ter traído você sabe como é cair numa tentação e um sentimento falar mais alto. Não deveria ser tão critica. Além disso foi uma fração de segundo, ele não a agarrou e a levou para cama para fzer sexo com ela. Entre um ato e outro reside GRANDE diferença;

    5) Uma pessoa ser ignorada e tratada com frieza como se nem estivesse ali é mais ferino que ser xingado ou expulso. Como eu disse, quem já sentiu isso na pele sabe do que estou falando. A dor de ser ignorado é muito maior. Ainda mais por família. Além disso ele não estava levemente incomodado, ele reagiu a aquilo com dignidade, aguentou a própria emoção para não brigar com a família da esposa e não criar um clima ruim naquele momento, foi respeitoso por causa da esposa e dos filhos; Na minha opinião teve dignidade e elegância por ser tão contido. Eu no lugar dele talvez falasse verdades na cara de cada um. A personalidade das pessoas variam, muitas se fecham e não reagem, mas não quer dizer que sejam caras de pau ou mal caráter;

    6) Não. Não é tudo normal. Falar mal de uma pessoa pelas costas é falta de respeito, falta de educação e covardia;

    7)Sim, eles tinham a obrigação de usar a lógica. les não foram traídos e nem o ego delas estava ferido. Eles até tinham que ser lógicas porque a única que tinha direito de ser ilógica era a ofendida, a Sarah, a esposa. A obrigação de fidelidade dele é com ela, não com eles. E sim, um simples beijo que levou um minuto em momento de fraqueza e que em seguida foi parado por indole do próprio Joe não pode ser comparado a fazer sexo que é um conjunto de atos conscientes e de muita intimidade;

    Não. Eu erro também. Todos cometem erros num momento de raiva ou fortes emoções. Mas….de cabeça fria, você exigir dos outros comportamentos perfeitos. Não, essa hipocrisia não é aceitável e nem perdoável.

    É como eu disse, ninguém naquela família é perfeito. Até estão longe disso.

    E não. Não fui drama queen como você disse. Você é que deu chiliques ofendendo meus pontos de vista e me citando diretamente. Motivo como já explicado de eu voltar e defendê-los.

    E ser debochada é um defeito beeem grande. Eu não gosto de irritar meus interlocutores, ainda mais estranhos.

    Nada mal heim?!?

    Beijos

  16. Paulo Antunes

    Puxa, estes reviews estão mais dramáticos que a série, e olha que isto é difícil.

    Eu só quero defender a review da Bárbara. Nem sempre a gente está inspirado para escrever (e aqui ainda tem este plus de ter sido um episódio com poucos acontecimentos, daqueles em que a história anda para o lado, o que desestimula ainda mais o redator). Ainda assim, acho bacana ela ter feito o registro, abrindo espaço para toda esta discussão.

  17. Blue

    3 posts?? Ufa!

    Maurício, eu citei vc pois no meu comentário ficaria claro que eu estava falando do seu post e, imagino, vc iria responder de qualquer jeito já que no início do seu post original vc até disse que correria o risco de ser linchado, então preferi ser direta.

    Eu sou do tipo de pessoa que se mexem com os meus mexeram comigo. Quem não é assim tem dificuldade para entender mesmo. E quem pode determinar quem tem o direito de sentir o que ou quando? Difícil isso e como disse antes o problema do outro passa a ser nosso e só depois a gente se controla e usa bom senso. Com a tinta fresca não dá.

    E quanto ao falar mal pelas costas é normal desabafar com quem a gente confia sim; falar um monte de coisa da boca pra fora depois respirar fundo e ponderar. Muito melhor do que dizer bobagem na cara e depois nunca poder reparar o dano que causou, isso que eu quis dizer. Sem contar que meu tom jocoso estava muito claro e vc simplesmente ignorou.

    Mas o mais interessante é alguém tão sensível como vc que que disse que eu ofendi, esculhambei as suas opiniões dizer:

    “6) Não. Não é tudo normal. Falar mal de uma pessoa pelas costas é falta de respeito, falta de educação e covardia;”

    Isso sim que é esculhambar e distorcer o ponto de vista de alguém. Isso que é ser ofensivo.

    Essa sua maneira rígida e radical de ver as coisas eu reservo para o que realmente importanta na vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account