Log In

Reviews

Review: Brothers & Sisters – Sexual Politics

Pin it

Brothers & Sisters - Sexual Politics
Série: Brothers & Sisters
Episódio: Política Sexual (Sexual Politics)
Temporada:
Número do Episódio: 12
Data de Exibição nos EUA: 14/1/2007
Data de Exibição no Brasil: 19/12/2007
Emissora no Brasil: Universal

Um episódio centrado nos relacionamentos amorosos da família Walker. Que confusão! Tommy e Julie, senador e Kitty, Chad e Kevin, Sarah e Joe e, finalmente, Nora e seu amigo gay.

O charmoso do episódio, tirando o maravilhoso senador, foi a casamenteira executiva (que nome chique) tentar resolver os problemas de Kitty marcando um encontro com a pessoa que ela não queria ser ligada amorosamente, só profissionalmente. O jantar dos dois foi melhor do que se tivesse sido planejado. E o senador é sensual, lindo, inteligente, esperto e engraçado. O que foi aquilo, quando Kitty chegou no restaurante e o viu: “Você deve ser a Kitty?”. E ela estava hilária com os enchimentos, maquiagem e cabelos exagerados. Mas, no final das contas eles têm um timming maravilhoso e preciso.

Já Tommy e Júlia estão tendo mais destaque na trama devido a gravidez que foi desejada e planejada. E a vida a dois está sendo mais explorada pelos roteiristas e festejada pelos telespectadores. Vamos ver o que esse casal nos reserva para o futuro.

Brothers & Sisters - Sexual PoliticsKevin certamente merece um relacionamento adulto, maduro e sem confusões, mas ele não tem sorte. Tadinho! Mas, quem sou eu para julgar! Vocês sabiam que a namorada do Chad é filha da Holly que é mulher do roteirista da série? É isso que chamo de família unida! Os Walkers são fichinha perto deles.

Sempre torci pelo casal Sarah e Joe. E no início da série vimos que eles estavam com problemas, mas que aparentemente estavam resolvidos. Ledo engano. Agora que os problemas realmente começaram. O que é uma pena. Eles têm uma família linda, mas os problemas do cotidiano os afetam seriamente. Infelizmente, ficar em casa com os filhos não é fácil, por mais que se tenha o apoio do cônjuge. Com certeza é difícil para o Joe e também para Sarah. Fora de casa ela tem uma vida, mas ele continua sendo pai em tempo integral.

E o que dizer de Nora? Vocês já devem está enjoados dos elogios que faço toda a semana, tanto para atriz quanto para a personagem. E a relação dela com Kitty só tende a melhorar. É melhor assistir as duas se dando bem, do que as discussões que costumavam ter sempre.

E Justin? Ainda na rehab? Senti falta dele.

Séries citadas:

9 Comments

  1. Eric Fernandes

    Concordo que Kevin merece um relacionamento adulto e sem confusões, mas para isso ele tem que amadurecer também. Por trás daquela máscara de advogado bem sucedido há um oásis de insegurança e medo. A série acerta em explorar tão abertamente a homossexualidade, se tratando que passa na TV aberta, mas peca em desenvolvê-lo com tanto estereotipo.

  2. Giselle Bauer

    O episódio foi muito bom.Gostoso de se ver adorei a parte do jantar da Kitty com o Senador.E o Rob Lowe continua lindo. Achei meio chatinha a parte do Tommy e a Julia. Também senti falta do Justin e nenhuma da Holly .Então ela é mulher do roteirista da série.Agora tá explicado porque ela tá ali.

  3. Mica

    Qual a profissão do Joe? Ele dá aulas de violão? Ou é desempregado que dá aulas de violão enquanto cuida dos filhos para preencher o tempo?

  4. Tiago Santos

    Interessante…..gosto cada um tem o seu. Eu adoro essa série. Sempre elogio ela aqui, e no geral gosto muito dos episódios.

    Mas esse episódio em particular eu não gostei. Senti um tédio absurdo ao longo da trama.

    A única parte legal do episódio foi a da Kitty com o Senador. De resto achei muito ruim. Nem o Justin que um personagem ótimo apareceu desta vez.

    Eu acho engraçado, não sei se isso é da série ou os americanos e europeus são mais desenvolvidos que nós, é a facilidade com que eles conversam em família a sua vida amorosa. A Sarah, o Kevin, o Tommy conversando abertamente sobre os prazeres e aflições de suas vidas sexuais….horrível. Eu jamais comentaria qualquer coisa desse tipo com qualquer membro da minha família. Eles não sabem o que quer dizer vida íntima????

    Não é querer ser pudico mas acho que tudo tem limite. Eu iria ficar muito desconcertado se uma irmã ou irmão viesse me contar suas intimidades.

    Outra coisa que me irrita é que as vezes seus problemas parecem se reduzir sempre a sexo. Nunca é outra coisa. O sexo é uma parte maravilhosa da vida, mas eles o tornam uma obsessão, as vezes agindo como bichos no cio.

    Outra coisa que não entendi foi a Nora sair para aquele encontro. Achei extremamente inadequado para ela, primeiro por se envolver numa atividade da filha, parecia querer competir com ela, depois por ser contraditório com o que a série mostrou. Ela deu o fora no empreiteiro, que era um cara que ela gostava, por não ter tempo para um relacionamento em meio a tantas crises familiares, e de repente se propõe a participar de um encontro as escuras agendado por uma cafetina profissional. Acho que isso afetou até a credibilidade e a dignidade da Nora. A Kitty tudo bem!!! Estava desesperada para arranjar alguém só para exibir no gabinete como namorado, além disso ainda é jovem e solteira. Acho que a Nora deveria se dar mais ao respeito.

    Um episódio fraco, chato, sem nada a acrescentar sobre os personagens, nem nas tramas desenvolvidas. Não gostei. A única coisa que salvou foi a parte da Kitty com o Senador.

    Gosto mais dela trabalhando diretamente na política do que naquele programa. Não sei…..aquilo ali parecia meio forçado. Além disso acho que ela deve mesmo ficar com um cara que tenha o mesmno pensamento dela.

    Essa história de ue os opostos se atraem, que gostamos do diferente, é uma das maiores mentiras contadas em sociedade. Você pode conviver civilizadamente com o diferente, pode respeitar e trocar idéias. Ter tolerância….COM CERTEZA! DEVEMOS!

    Mas na prática, para sermos amigos, nos relacionarmos, casarmos, namorar, tem de ser com alguém que comunhe dos mesmos ideais, que tenha uma linha de pensamento na mesma direção. Claro!!! Não é pensar igual sobre tudo (isso não existe), mas que comungue das mesmas aspirações e objetivos. Vai dizer que não é mais agradável e saudável.

    Duvido que uma pessoa conservadora dê certo com uma liberal ou progressista. Pode haver atração sexual mas não passa disso.

    Desde o colégio a gente sempre busca os afins. Não é a toa que sempre tem a tribo dos CDFs, dos atletas, dos punks, dos que gostam de quadrinhos, ou de músicas etc.

    A vida é assim…..o resto é romantismo.

  5. Eric Fernandes

    Mica,
    Quando ele e a Sara decidiram ter filhos, os dois concordaram que ela iria trabalhar e ele ficaria em casa cuidando das crianças. As aulas de violão são só para preencher o tempo dele mesmo!

  6. Eric, porque você acha que tem esteriótipo? Não concordo tanto assim. Na verdade só não concordo com algumas falas que julgo sem necessidade tipo qdo o Kevin foi doar o esperma pro irmão, não precisava dele agradecer a moça pelos filmes gays.

    Já quanto ao Chad odei o cara, como assim a esposa dele aceita numa boa… Não é por nada não mais não acreditei nele mesmo. E concordo com o Eric o Kevin tem que amadurecer… Ele ficou encantado com o cara só porque ele é bonito (se bem que eu não concordo – não sei se foi porque odei ele).

    Adorei o encontro às escuras da Kitty, não vi necesdidade do encontro da Nora. Achei sem graça as aparições do Tommy.

    Quanto a Sarah… foi realmente boa as cenas dela.

  7. Mônica

    Também não gostei do Chad. Ele é lindo!!! E só. Não tem mais nada a acrescentar. O Kevin realmente precisa amadurecer se quiser ter um relacionamento e não umas ficadas, como acontece com ele.

    Ai, que bom, a Holly não apareceu. O marido da dita cuja é produtor executivo da série e diretor de alguns episódios. Parece que ele vai aparecer em aguns deles também. Só assim pra ela ter um papel de destaque. A culpa é do maridão.

    Senti falta do Justin. E o Rob Lowe é um luxo, fala sério. Onde a gente acha um senador daquele?

    Não foi dos melhores episódios, mas também não achei ruim.

  8. Rafaelly

    Concordo com a MÔnica…Rob Lowe é um luxo!!!

    Dito isso, posso falar do episódio…hehehe

    Sarah sempre arrasa em todas as cenas pra mim.é minha preferida sempre.Porém esse marido dela é muito do chatinho.ótimo pai, mas muito chatinho como marido…Ela merece coisa melhor e com uma juba menor!

    O que eu tenho pra reclamar do Kevin é que todas as histórias dele são relacionadas ao fato de ele ser gay. Isso é uma das características dele, mas ele não se resume a ser gay.Só que a série o trata como se ele fosse gay e só.Será que ele não pode se preocupar com outras coisas sem ser isso???Tá forçando a barra demais…Mas realmente antes de ter um relacionamento maduro ele tem que amadurecer antes.Não gostei desse carinha que ele arrumou não. É feio, chato e enrustido. O Kevin tá como amante,pô!Vc merece coisa mehor tb, Kev!

    Norah…não sei muito bem o que dizer sobre ela.A história da agência de encontros rendeu cenas engraçadas como por exemplo a da Norah pensando que o silicone era frango…hehehe…mas não passou disso!

    Rob Lowe foi uma aquisição e tanto.Além de lindo, é talentoso e tá fazendo uma parceira muito interessante com a Calista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account