Log In

Reviews

Review: Brothers & Sisters – Separation Anxiety e Double Negative

Pin it

Brothers & Sisters - Separation AnxietySérie: Brothers & Sisters
Episódio: Separation Anxiety e Double Negative
Temporada:
Número do Episódio: 29 (2×13) e 30 (2×14)
Data de Exibição nos EUA: 20 e 27/4/2008
Data de Exibição no Brasil: 17/12/2008 e 7/1/2008
Emissora no Brasil: Universal

Tentarei ser o mais breve possível com minha opinião sobre os dois últimos episódios de Brothers & Sisters que foram ao ar na Universal. Eu continuo a minha luta diária de não baixar logo o que falta e começar a terceira temporada, o que tem sido uma tarefa muito difícil. Se eu não tivesse novos vícios televisivos eu acredito que não teria resistido à tentação.

Nora mudando para o Washington e deixando a família para trás. Em qualquer outra série que o foco são os filhos isso não teria grande impacto, mas em B&S com certeza é diferente. Imaginar a família Walker sem a sua matriarca tentando controlar seus rebentos é inaceitável. Pelo menos para mim.

É aniversário de Rebecca e, seguindo a tradição, Nora resolve fazer uma festa e mais uma vez nada sairá como o planejado. Tudo porque Kitty fica sabendo por Robert que Isaac pretende mudar para Washington DC e quer levar a Sra. Walker. E, claro, em segundos todos os Walkers já está sabendo e, ao mesmo tempo em que acreditam ser impossível Nora aceitar tamanha mudança em sua vida, cada um a sua maneira (e por seu motivo) não reage bem ao fato de viver sem sua mãe por perto. O que é no mínimo engraçado de se ver já que todos reclamam do excesso de controle que ela exerce (ou tenta exercer) em suas vidas.

Também ficamos sabendo nesse episódio que Robert McCallister está fora da disputa eleitoral e após 3 meses da decisão do partido ser tomada ele e Kiity estão no meio de um tratamento de fertilização. Ela por sua vez passando por todo o nervosismo que esse tipo de tratamento provoca.

Destaco desse episódio a cena em que todos os filhos têm a mesma idéia de aparecer no meio do jantar de Isaac e Nora. Ela descobrindo que Sarah está na cozinha e deduzindo segundos depois a presença de Kitty foi impagável. Sem contar a parte em que Justin, o último a aparecer, diz o porquê de sua presença sendo que ele é o único a ter um motivo bom. O fato dele morar com a mãe. Além de Sarah esbofeteando Kevin durante uma crise de choro e dizendo:

Seja homem!

Eu tive momentos de raiva durante esse episódio. Achei a atitude dos filhos muito egoísta. E Kitty usou de golpe baixo com a mãe. Mesmo a justificativa sendo que no fundo Nora não estaria pronta para partir toda a situação me incomodou. Principalmente no final quando ela está sentada sozinha para jantar mostrando que apesar de todo o alvoroço todos seguiram as suas vidas.

Com relação a situação na Ojai. Não sei por que, mas estou com a Sarah: melhor não correr riscos e seguir em passos menores. Ao que parece Saul não concorda com ela e isso provavelmente trará muitos problemas.

Voltando a aniversariante do episódio, após saber por Justin da briga entre Holly e David, Becca finalmente resolve fazer um teste para saber se de fato é uma Walker. Foi um pouco forçado aquela história dela levar a escova de dente e outros pertences de Davi para o exame. Bastava ela e Justin se submeterem a um exame juntos e saber se realmente são irmãos. Eu inclusive li essa mesma opinião em outros sites sobre a série.

Em Double Negative recebemos muitas informações e restam apenas mais dois episódios para que tudo seja resolvido. Primeiro: Kitty não teve sucesso na fertilização. Eu sempre fico mexida com esse tipo de situação, e nem sei bem o porquê. Deve ser uma dor inimaginável saber que de repente, por mais que você deseje, não será mãe. Eu lembro sempre de um programa que assisti em que a apresentadora falava que nós mulheres com o tempo fomos convencidas que poderíamos esperar o quanto fosse para sermos mães e poderíamos cuidar da vida profissional e de uns anos para cá descobrimos que as coisas não são tão simples assim. Biologicamente, nós estamos em desvantagem. E acredito que seja isso que Kitty mostra. Aliás, ela foi muito bem nas cenas em que sofre por não ter conseguido engravidar. Quanto a Robert, ele recebe a proposta de ser candidato a vice-presidente e no final rejeita. Alega que não é tão ambicioso a ponto de se juntar a alguém que não tem os mesmos valores que ele. Honestamente: não me convenceu.

Kevin preocupado com o fato de Scotty não ter plano de saúde e fazendo um pedido totalmente racional de casamento foi um tanto inesperado para mim. Como torço pelos dois uma parte adoraria que Scotty tivesse dito que sim. No entanto, compreendo totalmente a negativa. E adorei quando ele disse:

Somos namorados, não clones. Não precisamos concordar em tudo.

Sarah estava certa. Negociar com a China não era uma boa opção para a Ojai. O pior foi a maneira como ela descobre. Após sentir toda culpa do mundo por não confiar no tio e no namorado ela resolve pedir desculpas – sendo que tio Saul passou por cima dela – fica sabendo que a firma está com problemas sérios, pois os novos sócios abriram falência. E eu acreditando que a personagem teria um descanso.

Brothers & Sisters - Double NegativePara terminar, finalmente temos a ‘grande revelação’: REBECCA NÃO É UMA WALKER. Acredito que não tenha sido uma grande surpresa para ninguém. Era o caminho mais fácil para resolver o fato que a química entre Justin e Rebecca é enorme, e difícil de ignorar. A questão é: Becca resolve guardar o segredo e se passar por uma Walker. O que sempre mostra que no fundo ela não é tão diferente da mãe quanto ela pensa. Não importa motivo. Mentira é mentira. O que gostaria de destacar dessa história foi a atuação da Emily VanCamp. Não sou fã dela (antes que alguém interprete errado: o fato de não ser fã não quer dizer que eu não goste dela), não gostava de Everwood, mas sei reconhecer que ela foi muito bem na cena em que enfrenta o pai e coloca toda sua raiva e desespero para fora.

Resta-nos agora aguarda os dois últimos episódios e saber como os problemas serão resolvidos e a reação dos Walker ao fato de que Rebecca não faz parte da família agora que todos já estão mais acostumados com a idéia. Sem contar que toda essa situação com certeza trará conseqüências para a sociedade entre Tommy e Holly. Afinal, se Rebecca não é filha do William, Holly tem realmente direito ao dinheiro que recebeu?

Tati Leite está substituindo interinamente a colunista Bárbara Reis.

Séries citadas:

Pós-graduada em História Contemporânea, pretende fazer mestrado usando séries como fonte. Seriados fazem parte da sua vida desde sempre. Magnum, Casal 20, Macgyver, Super Vicky são alguns deles. Assiste aproximadamente 40 séries (incluindo algumas já canceladas). Está aprendendo a abandonar séries mas sempre acaba colocando outras no lugar.

8 Comments

  1. FerNanda

    No caso do exame de DNA, se Rebecca e Justin fizessem o exame juntos ela ficaria sabendo se é uma Walker ou não, certo, mas isso não confirmaria que ela seria de fato filha do David. E é justamente isso que ela quer saber.

  2. Joelma

    estou q nem vc, me segurando pra não baixar logo todos os episódios, mas como tb tenho um MONTE de séries pra ver fica mais fácil resistir…
    tudo bem q eles querem mudar a relação da Becca e do Justin (tb táva torcendo) mas fica estranho, lembro de um episódio q a Kitty disse que não esperava q ela se parecesse tanto com o pai…

  3. Mônica A.

    Eu não resisti. Jás assisti até o 10º episódio da 3ª temporada. Garanto que está cada vez melhor. E continuo odiando a Holly.

  4. Paulo Antunes

    Acabei de assistir, atrasado, o episódio 2×13 de Brothers & Sisters. Concordo contigo Tati, achei que todos os filhos da Nora foram egoístas. Especialmente no final – todos sabiam que ela passaria a primeira noite sem o Isaac e ainda assim ela ficou sozinha.

  5. Andreza_Floripa_

    Nossa, agora que virei fã nº1 de B&S, não perco nenhum episódio, e confesso que não baixo os episódios porque não sei, daí tenho que esperar pelo Universal mesmo, kkk!!!

    Poxa Tati, é uma pena não gostares de Everwood, não sabes o que estás perdendo. Pra mim, de todas as séries de drama, Everwood é e sempre será a melhor, ficando na frente de B&S, inclusive.

    Com relação a Emily Vancamp, não precisa nem dizer, sou super fã dela desde Ever, e sempre achei ela uma ótima atriz, linda, carismática, perfeita. Foi por causa dela que comecei a acompanhar B&S.

    Na cena onde ela confronta o pai, me deu vontade de chorar, pois foi muito bonita e me fez lembrar da Amy, de Ever.

    Acho que a Rebecca deveria ser filha do William, mas talvez a história fique mais interessante assim, com esses conflitos mesmo. Compreendo que ela tenha guardado o segredo de não ser uma Walker pelo medo da rejeição, afinal, levou um tempão pra ser aceita pela família e também porque, pra alguém que foi criada só pela mãe, sem irmãos, ter o gostinho de fazer parte de uma grande família como os Walker e descobrir que não é verdade, é muito triste. Ops, falei demais!!!

  6. Paulo Antunes

    Assisti no domingo o episódio 2×14 e, uau, que puta atuação de Emily VanCamp. Nossa entrei em êxtase.
    Sempre achei ela competente, mas pra mim os fãs dela em Everwood exageravam um pouco nos elogios.
    Aqui ela atingiu seu melhor momento profissional. Fantástico.

  7. Andrea

    Tati, concordo que os filhos da Nora foram egoístas. Mas eles tiveram um comportamento típico de filhos que cresceram acostumados com a atenção integral da mãe. Acho que são essas faces cruéis mas tão verdadeiras das famílias que fazem a série tão especial.

    Fiquei com muita pena da Rebecca e, apesar de que não acho certo, entendo porque ela mentiu. Eu vi características da Holly nela quando ela se meteu com o Joe para se vingar da Sarah ou no caso com o professor que se matou, mas não nesta mentira. Ela só precisa de um tempo para aceitar que os Walker não são sua família…e aquela conversa entre o Tommy, o Justin e Kevin na praia deixou mais do que evidente que a Becca e o Justin vão namorar.

    Ando meio cheia da Kitty e do Robert. Não consigo me interessar mais pela história deles. Agora Kevin e Scotty estão cada vez mais lindinhos juntos.

    É impressão minha ou o tio Saul sente algum ressentimento por ter trabalhado sob as ordens do Tommy e agora da Sarah?

    E quando começa a terceira temporada mesmo???

  8. Andrea

    Ah, esqueci de dizer minhas cenas preferidas de cada episódio:

    Em Separation Anxiety eu teria uma lista, mas Nora, sempre a Nora, é um show. A cena em que ela confronta os filhos e vira para a Rebecca toda doce e diz algo do tipo “você não, meu, amor. Você é linda! Feliz aniversário!” foi fantástica.

    Em Double Negative o show mesmo é a cena em que a Rebecca confronta o David.

    Tati, que pena que você não gostava de Everwood. Para mim, é uma das séries mais perfeitas dentro do seu estilo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account