Log In

Reviews

Review: Brothers & Sisters – Mistakes Were Made – Parte 1

Pin it

Brothers & Sisters - Mistakes Were Made - Parte 1
Série: Brothers & Sisters
Episódio: Erros que Cometemos – Parte I (Mistakes Were Made – Parte 1)
Temporada:
Número do Episódio: 8
Data de Exibição nos EUA: 12/11/2007
Data de Exibição no Brasil: 21/11/2007
Emissora no Brasil: Universal

Há algum tempo nossas séries de TV estão abordando com frequência um assunto mais que constante em toda conversa sobre o mundo moderno: o ataque ao EUA no dia 11 de setembro de 2001.

O que vimos no episódio desta semana foi o que motivou o Justin a se alistar ao exército americano. E percebemos que Nora já havia nos dito o motivo: Kitty e William. Não que eles tenham culpa, só que para o Justin os dois sempre foram as pessoas que ele teve como modelo. Quando Kitty voltou de Nova Iorque e desabafou o que viveu, foi possível ver em seus olhos o desespero sentido por ele ao imaginar sua irmã na situação que ela viveu. Justin e William sempre tiveram uma ligação especial, os dois surfavam e escutavam rock juntos. Os três sempre foram unidos e foi o curso normal dos acontecimentos Justin querer defender sua irmã e buscar a aprovação de seu pai.

Só que quando Justin recebe uma intimação do exército para voltar a guerra, ele surta. Afinal, depois de tudo que passou durante sua primeira estada no Afeganistão e todos os acontecimentos posteriores, positivos e negativos (a morte do pai, as brigas com a família, as drogas, o novo emprego, a nova namorada e o melhor relacionamento com a família), a notícia que terá que voltar para uma guerra que não acredita mais ser a solução, é devastadora.

Os flashbacks e o cliffchanger foram o auge deste episódio de duas partes, onde veremos qual será o destino do meu personagem querido. Agora, a cena onde Tyler vai ao apartamento de Justin e o encontra drogado com a Fawn foi demais. Pude ver nos olhos dela a decepção na pessoa que ela tanto acreditava.

Brothers & Sisters - Mistakes Were Made - Parte 1E Nora, quero dizer, Sally Fields, foi exatamente perfeita em cada reação deste episódio. Na história do encontro com David e na sua reação ao saber que o filho foi convocado novamente. Cada dia me torno mais fã dela, se é que é possível. Obs.: foi o episódio Erros que cometemos – Parte II que foi submetido ao Emmy deste ano e que lhe deu a estatueta de Melhor Atriz em Drama. Então prestem atenção ao episódio da próxima semana.

Bem, este episódio não foi somente sobre Justin, teve mais sub-histórias. Tivemos o fim do relacionamento de Kevin e Scotty, a descoberta que William teve uma filha com Holly, a descoberta da senha para o dinheiro desaparecido, o aprofundamento da relação entre Saul e Holly e o relacionamento entre famílias não tradicionais, como é o caso de Sarah com seu enteado, Gabe. Contudo nada foi melhor do que passear pelas memórias de Justin pós-ataque as Torres Gêmeas.

Quando Kevin liga para Scotty percebi algo: os melhores pedidos de desculpas que já escutei em séries são do Kevin. De todas as desculpas que ele já teve que pedir ao Scotty, essa foi a melhor. Mas o relacionamento, infelizmente, tinha dia para acabar. Os dois juntos não estava dando certo, sempre tinham uma briga, um desentendimento. Relacionamentos assim não dão certo. Infelizmente, já que sou fã do casal.

Este episódio também teve uma grande revelação: Holly teve uma filha com William, mas ele não sabia disso. Será possível? Porque, pelo que constatamos, por ele utilizar a inicial da Rebecca, é que ele sabia ou considerava a garota sua filha. Concordam?

Comecei a confiar no Saul. A cena em que ele se declara a Holly foi linda, romântica e verdadeira. Agora vamos ver se este relacionamento tem futuro, porque pelo que Sarah disse, o Saul tem uma escolha a fazer.

O que será que a segunda parte deste episódio nos reserva? Pela promo da Universal percebi que teremos fortes emoções. Só nos resta contar os dias para a próxima quarta-feira.

Séries citadas:

14 Comments

  1. Bem eu fiquei muito triste com o fim do relacinamento do Kevin e do Scotty, e com uma peninha do Scotty, a cara dele ouvindo o Kevin falar para a secretária eletrônica. Mas dou toda a razão a ele. A Kitty resumiu bem o Kevin não quer um namorado quer um liquidificador.

    A cena que mais me emocionou foi o relato da Kitty sobre o 11/09 e ela andando pelas ruas de NY. Pela primeira vez agora entendi porque todo mundo gosta tanto da atriz. Na verdade na série estão exigindo pouco dela, neste eps acho que ela se deu por inteira foi ótimo.

    Senti falta do Tommy neste eps??? Depois de tudo o que houve na semana anterior não falarem nadinha… não gostei.

    Essa série é boa de mais, mas vamos e convenhamos né gente, nenhum banco que se preze permite que você fique tentando uma senha mais de três vezes sem bloquear o acesso e aí só com o dono da conta. E se isso é possível (como na série é) não precisa de tentar ficar advinhando tal senha, um programinha simples de computador faz milhões de tentativas por minuto. Os roteristas falharam feio aí.

    Já que comecei a criticar vamos até o fim, que idéia foi aquela da Sara de ir na casa da Holly confrontá-la daquele jeito? Esta cena teria ficado ótima no eps da semana passada não neste, e depois quem em sã consciencia dá a senha de uma conta de 15 milhões de dólares para a amante do pai, só pra saber se tem uma irmã.

    Ainda nas falhas, porque a Kitty e o Kevin demoraram tanto tempo pra procurarem o Justin sabendo dos problemas dele, e falaram como se estivesse preocupados, eles agiram como se o cara tivesse perdido a namorada, ou brigado na escola … não… nada a ver… pior no dia seguinte chega todo mundo lá até o tommy que nem tinha aparecido direito.

    Também achei muito fora de hora a cena do Kevin pedindo desculpas pro Scotty, o Justin já tinha ido falar com ele, ele já tinha ido falar com a Kitty e de repente ele tá de novo no escritório dele falando com o Scotty.

    E o Justin, que papelão chamar a Fawn pra case dele daquele jeito hein! Se bem que acho que ele fez de propósito, o seu objetivo era justamente fazer com que a Tyler se decepcionasse com ele e não tentasse fazê-lo mudar (como ela fez antes).

    No final das contas único que agiu com certa lógica foi o Justin.

    Olha a sensação que eu tive é que na edição deste eps eles cortaram algumas cenas.

  2. Bem eu fiquei muito triste com o fim do relacinamento do Kevin e do Scotty, e com uma peninha do Scotty, a cara dele ouvindo o Kevin falar para a secretária eletrônica. Mas dou toda a razão a ele. A Kitty resumiu bem o Kevin não quer um namorado quer um liquidificador.

    A cena que mais me emocionou foi o relato da Kitty sobre o 11/09 e ela andando pelas ruas de NY. Pela primeira vez agora entendi porque todo mundo gosta tanto da atriz. Na verdade na série estão exigindo pouco dela, neste eps acho que ela se deu por inteira foi ótimo.

    Senti falta do Tommy neste eps??? Depois de tudo o que houve na semana anterior não falarem nadinha… não gostei.

    Essa série é boa de mais, mas vamos e convenhamos né gente, nenhum banco que se preze permite que você fique tentando uma senha mais de três vezes sem bloquear o acesso e aí só com o dono da conta. E se isso é possível (como na série é) não precisa de tentar ficar advinhando tal senha, um programinha simples de computador faz milhões de tentativas por minuto. Os roteristas falharam feio aí.

  3. Só mais uma coisa… fiquei na dúvida se o enteado da Sara é Gay ou não. E porquê chamaram a Sara e não o pai dele?

    Mas tirando os “erros” no roteiro, ou na edição acho que foi um excelente eps e a mistura das cenas atuais com as cenas do passado foi simplesmente ótima.

  4. Guibarranco

    Olha, gostei bastante do episódio!
    Definitivamente os destaques foram o Justin e a Kitty. Interpretações memoráveis dos dois. A Kitty conseguiu trasmitir todo o terror que ela passou, e o pânico do Justin ao saber da reconvocação foi simplesmente palpável…
    Sobre o Kevin e o Scotty, bem, alguém algum dia me disse que os dois são melhores se desculpando do que namorando em si… E é verdade, em todos os episódios acontecia a mesma coisa, o Kevin falava uma besteira (por vezes pequena, por vezes grande), o Scotty reagia histericamente todas as vezes, parecendo o maior ativista existente e depois eles pediam as melhores desculpas que eu já vi na minha vida. Mas fora esse vai-e-vem, a série não explorava muito mais do casal. Enfim, só serviu pra mostrar que o Kevin não sabe lidar com a sexualidade dele.
    Sobre o lance da Sarah com o enteado, achei que ela podia ter sido melhor explorado pelos roteiristas… Primeiro o enteado começou a demonstrar uma agressividade do nada, depois ela conseguiu dobrar o cara muuuuito fácil. Quem tem adolescente em casa sabe que a vida não é assim… Você não entra no quarto da pessoa, diz meia dúzia de palavras e ela passa a confiar em você… Foi simplesmente irreal.
    Já o Saul se declarou pra Holly, mas vamos e convenhamos, ele já tava dando mole pra ela fazia tempo, não foi surpresa nenhuma.
    Mas também não entendi o que a Sarah foi fazer na casa dela… Naquela altura do campeonato todo mundo já tinha sacado que o William considerava a Rebecca como filha dele, e a Sarah não tinha que ir até a casa da Holly pra dizer isso pra ela.
    Enfim, vamos ver até onde o Saul vai levar esse lance com a Holly, pode sair conflitos interessantes daí…
    Já a ausência do Tommy… O que eu posso dizer? Ele não fez nenhuma falta na minha opinião…
    Por fim, Sally Fields… Simplesmente uma graaande atriz!!! Nem vou tecer comentários.

  5. Tiago Santos

    Com certeza foi um episódio com fortes emoções. Bem dramático, na minha opinião foi a tempestade que veio depois da calmaria do último episódio que foi EXCELENTE porém bem mais light que esse que estamos comentando.

    Eu tinha certeza que isso iria acontecer uma hora, que o Justin seria convocado para a guerra, pois se ele já serviu ele é automaticamente reservista. Além disso é uma forma de: 1) Discutir a questão dessa guerra e mostrar para os espectadores o desespero das família de soldados envolvidos em um conflito no qual não acreditam mais; e 2) Criar situações dramáticas dentro da história ao mostrar um Justin recém se recuperando em todos os sentidos até que essa convocação joga tudo por água baixo.

    Esse ator que faz o Justin é excelente. E eu não gostava muito dele naquela série “Reunion”, mas a interpretação dele, especialmente nesse episódio, roubou a cena.

    Também achei errado os irmãos não terem dado a importância devida ao fato dele ter sido convocado. Cada um cuidando da sua vida, foram lá no dia seguinte, etc e tal. Puxa….ele é um rapaz problemático que todos sempre demonstraram querer proteger e foi convicado para uma GUERRA, não foi um probleminha qualquer como terminar com a namorada por exemplo.

    Então o relacionamento do Kevin e do Scotty terminou??? Pensei que seria apenas passageiro. Acho que ali muita coisa poderia ser explorada.

    A Sarah indo na casa da Holly e dizendo para essa mulher uma senha de 15 milhões!!!!! É barra de engulir. Quem em sã consciência faria isso???? Ponto fraco do episódio.Até por que essa história dela dizer que não queria nada, coisa e tal tal para mim não cola. No primeiro episódio ela estava pressionando o patriarca lembram?

    E Tio Saul. Detesto aquele velho. Que tipo de valores tem um sujeito que se apaixona justamente por uma mulher responsável por sacanear dessa maneira a sua própria irmã e a família dela. Lógico que o velho também éra culpado mas isso não isenta ela. Além disso ainda quer obrigar a família inteira a aceitar. Vai te catar! A Sarah tá coberta de razão em dizer que ele tem de escolher. Por que os outros não tem a obrigação de conviver com a escolha dele.

    Alguém falou que aquela cena da Sarh conversando com o enteado foi muito fácil. Eu não achei. Ele já vinha rebelde há muito tempo, e ela com muita paciência vinha engolindo. Ela é muito gente boa, muita madrasta ou padrasto por ai simplesmente ignoraria o moleque. Ela ainda procurou conversar, ouviu, teve paciência. O problema dele éra não se sentir parte da família.

    Uma vez conheci tive um amigo que falou que era o filho mais velho dos pais dele, que eles separaram muito cedo e se casaram e tiveram outros filhos. Ee comentou que se sentia um intruso tanto na família do pai quanto na família da mãe. Aquilo ali na série foi um caso assim, não de rebeldia pura e simples mas sim de carência e de se sentir deslocado.

    E a aquela cena da conversa entre ele e a Sarah foi ponto culminante de um relacionamento que já se desenvolvia há muito tempo, então não foi tão rápido ou fácil assim.

    Além disso não gosto dessa idéia de regra geral, tipo todo adolescente não iria ceder, todo adolescente agiria assim ou assado. Cada pessoa é um e cada pessoa reage da sua maneira aos impulsos externos. Ele cedeu, outro poderia levar mais tempo ou não ceder nunca. Cada pessoa é uma, não existe regra geral, seja ela criança, adolescente, jovem, adulto ou velho.

    Interessante verifica nesse episódio como o 11 de setembro calou fundo no americano e como irá influência nas suas manifestações culturais e no seu imaginário. Éra inevitável mesmo. No início, logo que aconteceu éra quase assunto proibido. Agora temos filmes, séries, livros etc e etc. Retratando esse acontecimento sob todos os pontos de vista. Como aconteceu na série.

    Interessante será ver a Kitty no futuro lidando com os traumas e preconceitos gerados a partir desse evento que ela presenciou tão de perto.Espero que eles explorem isso.

    Bom desculpem me alongar demais.

    Quem leu. Obrigado pela paciência.

    EXcelente episódio e excelente série!

  6. Giselle Bauer

    Como já é de praxe adorei este episódio.Estou gostando muito desta série. Tadinho do Justin logo agora que ele tomou jeito recebe uma notícia daquelas.E eu continuo não suportando aquela Holly.Êta mulherzinha intragável.Pior é o Tio Saul
    aonde já se viu ter um relacionamento com a mulher que foi amante do marido da irmã dele.Dá um tempo! E ótima a atitude da Sarah dizendo que ele tem que escolher.E a partir desta quarta vai ter Rob Lowe.Gente adoro ele quando eu era adolescente era apaixonada por ele.Até hoje tenho um poster dele que eu ganhei de um carinha da locadora quando eu aluguei o filme A Farsa.

  7. Angela

    Oi, pessoal …
    Queria muuiitto entrar para a turma fã dessa maravilhosa série que, infelizmente, só comecei a acompanhar no terceiro eps. Gosto muito dos comentários de vocês. Meus personagens favoritos são a Sarah e o Justin (os dois extremos, né?). Acho a Kitty bem chatinha e detesto a Holly. Escrevo porque preciso que vcs me tirem uma dúvida: o que faz na vida o Joe, marido da Sarah? Ele trabalha?

  8. Angela Sabel que eu não sei… parece que vi uma vez ele falando que era professor, mas não tenho certeza.

  9. Tiago Santos

    Angela e Fe

    Ele é professor de música. Dá aula tanto em escola quanto particular.

    Lembro um dia em que a Sarah estava saindo e cruzou com um menino que chegava carregando um instrumento musical, ele a cumprimentou e ela o cumprimentou pelo nome.

    Angela

    Bem Vinda ao grupo!

  10. Angela

    Pois é, vc não acha estranho no 7º eps ninguém saber disso? Será que ele vive às custas da pobre da Sarah, que dá um duro danado e ainda sofre por se achar uma mãe ausente? Assim é fácil ser paizão, né?

  11. Luciana

    Tem um trecho do proximo episodio no blog do Universal….vejam! FIQUEI TENSA…é amanhãaaa

  12. Patrícia

    Não li todos os comentários ainda por falta de tempo, mas li a review, e gostei muito… só queria falar uma coisinha… o nome correto é Sally Field, sem ‘s’ no final do sobrenome… desculpa se eu tô sendo chata, mas é a segunda vez que eu vejo o nome dela escrito errado, e tava me incomodando…

  13. Rafaelly

    Calita Flockhart e o Dave Annable arrasaram…Deu pra sentir o drama.Tudo feito de forma muito honesta e natural…
    Fico triste pelo Justin.É um cara muito legal e estava indo bem agora com a a Tyler e longe das drogas…Quando ele falou do lance das frutas e que a droga o impedia de sentir o gosto delas eu logo vi que viria problema por aí.E infelizmente veio…
    Tô ansiosa pela entrada do meu querido Sam Seaborn no próximo episódio.Que venha o Rob Lowe!E saia o purgante do Warren…
    Kevin e Scotty não iria muito longe mesmo…como algúem falou aí em cima, foi só rpa mostrar a difculdade dele em lidar com a sua sexualidade.Fora isso não foi nada demais.Pouco desenvolvida a relação…
    Saul é um pilantra de ficar com essa Holly.Sarah está certíssima!!!Essa mulher foi amante do pai dela…Ele não pode ter a Holly e a família ao mesmo tempo!!!Só um santo aceitaria isso.Particularmente eu não aceitaria pois não ceguei nesse estágio evolutivo…hehehe

  14. Angela

    Caros …
    Não concordo que o Tommy é que deveria dirigir a Ojay Foods e não a Sarah. Ela é passional, tem que cuidar de marido e filhos etc … mas é infinitamente mais inteligente e brilha mais em quase todas as situações, mesmo quando explode. O Tommy me parece adar meio a reboque dela. Ela faz e assume o que faz e quando precisa volta atrás – vide o último eps naquele rolo com parte da Holy na herança .
    Quando ao discurso da Kitty acho que pode significar uma guinada na personagem que ficaria menos republiana pró-Bush e iria aos poucos tomando consciência do absurdo da guerra etc … e faria novos discursos que os americanos estão precisando mesmo ouvir.
    A carta – não ficou claro quando ela foi escrita. O William sabia que ia morrer quando escreveu ou foi uma espécie de testamento conjugal? Estranho que ele não deixou nenhum sinal de como os filhos deveriam agir quando descobrissem o golpe nas contas da Ojay Foods … e mais uma vez sobrou para a Sarah decidir.
    O melhor é que a série cresce a cada episódio e os atores vão ganhando mais chão e os personagens mais firmeza.
    bjs
    bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account