Log In

Reviews

Review: Brothers & Sisters – Love is Difficult

Pin it

Brothers & Sisters - Love is DifficultSérie: Brothers & Sisters
Episódio: O Amor é Difícil (Love is Difficult)
Temporada:
Número do Episódio: 15
Data de Exibição nos EUA: 18/2/2007
Data de Exibição no Brasil: 9/1/2008
Emissora no Brasil: Universal

Já escrevi e escrevo de novo: adoro flashbacks. E por quê? Porque nos leva ao passado do personagem, traz informações que são novas para o telespectador e ficamos sabendo o que aconteceu no passado que mudou tudo no presente.

Tommy e Sarah foram os membros Walker de destaque, no episódio centrado nas relações íntimas que temos com nossos pais, companheiros, namorados e amigos. Tommy vem crescendo episódio a episódio, demonstrando seus pontos fracos e fortes sempre que possível. E gosto destas pequenas intereções que surgem com a família Walker e as notícias que ele leva para compartilhar, tais como: a gravidez e a notícia dos gêmeos, a chegada de um novo William na família. E os flashbacks nos fizeram acreditar, pelo menos eu, que William realmente tinha um plano para Tommy e que não deu tempo para realizar.

Surpresas foi também o ponto alto do episódio: a sociedade de Tommy e Holly e a chegada de Rebecca Harper. Os tempos tranqüilos que a família Wlker vinha passando estão prestes a acabar.

Já Sarah vem sendo o destaque ultimamente. Estamos vendo seu casamento passar por problemas há tempos. Os dois estavam ignorando a seriedade do que estava acontecendo e agora tentam resolver com terapia (aliás, lembram do falso Sloan?). Todos as cenas da terapia, sem exceção, foram de extrema emoção. E tiro meu chapéu para Rachel Griffiths e John Pyper-Ferguson, a atuação dos dois foi brilhante e transmitiu o que está acontecendo no casamento. O medo, as aflições, a incerteza, enfim, as dificuldades.

O fato dela assumir a atração pelo colega de trabalho foi um grande passo e demostrou que quer consertar o casamento. Quer mudar, mas não sabe como. E Joe sendo o “dono” de casa se sente frustrado e não suficiente para a Sarah. Contudo o terapeuta disse o que ela precisava ouvir:

Não há atalhos, Sarah, na vida ou no amor. Essa dor precisa ser sentida. A alternativa é muito pior. É isso que nos faz ser especial, que nos faz ser lindos, que nos faz ser dignos: a dor de como amamos. A dor é acompanhada por outra coisa, não é mesmo? Com a sua dor há esperança. E é aí que você se encontra: em algum lugar entre a agonia, o otimismo e a fé… Então, você é humana. Você está viva! E é isso que nós temos. Volte amanhã, e nós continuaremos.

Brothers & Sisters - Love is DifficultFinalmente Nora está superando a morte do marido e seguindo com a sua nova vida. Descobrindo antigas paixões e amadurecendo com escritora, pintora, enfim, como artista. Os textos do seu alter ego, Dora, são lindos. Não encontrei os textos, se alguém tiver, publica, por favor.
Sempre fui fã do Justin, e fico triste quando ele aparece pouco. Mas, neste episódio o pouco foi maravilhoso. A cena dele e da Nora na porta escutando a discussão da Kitty e o senador foi impagável.

Como é que Rob Lowe consegue ser tão fofo a cada episódio. Sério! Como é possível? E que encanação foi a da Kitty? Afinal de contas é só uma pesquisa. Não é o que todos pensam. Eu não penso assim.

Kevin decidiu entrar de cabeça na relação com Chad. Será que o Chad também vai levar a sério? Ele é um ator famoso que ainda luta para sair do armário. E o aviso da Michelle mexeu com ele e comigo. Agora é esperar para ver!

Séries citadas:

8 Comments

  1. Luiz Alexandre

    Um ponto neste seriado que realmente me chama a atenção é a possibilidade de uma pessoa levar uma vida dupla sem ninguém descobrir. Como a própria chamada da Universal diz, às vezes quem está do seu lado é quem você menos conhece. William amava Nora, mas também amava Holly(a própria personagem Nora percebe isto em um dos episódios), e isto se percebe em tudo aquilo que Holly falava e que Nora sequer imaginava. Aliás, Sally Field está impagável, ela fazendo a leitura do conto onde sua personagem se chama Dora é muito bom. Quanto aos seus filhos, torço para que Justin se dê bem(embora saiba que seu futuro não é dos melhores), pois sendo o caçula, também me identifico com esta super proteção que pretendem dar a ele, e que acaba somente o prejudicando. Aliás, de todos os filhos, para mim Sarah é a pior, pois culpa Holly dos erros de seu pai, e não percebe o naufrágio de seu casamento, muito mais por culpa dela, do que de qualquer outro.

  2. Paulo Antunes

    Oi Bárbara. Sabe que eu não gostei deste episódio?

    Não consegui entrar de cabeça nesta crise do Joe e da Sarah. No início da temporada era evidente que eles estavam em crise. Mas aqui é como se o tema tivesse caído de para-quedas – não lembra que há duas semanas eles se filmaram transando? Claro, claro, fazer sexo não significa terminar uma crise. Mas estranhei o tema vir com tanta força neste episódio, sem nehuma preparação nas semanas anteriores. Pra mim foi um pequeno erro de continuidade.

    Obrigado por reproduzir a fala do terapeuta. O Joel Grey é um grande ator, deu muito brilho a esta cena.

  3. sidney

    tb nao gostei muito do episodio. a lenga lenga da crise do casamento de sarah quase me fez dormir às onze horas da noite.

  4. Luciano

    Eu perdi os capitulos iniciais, estou acompanhando ha apenas alguns capitulos e estou gostando muito da serie, a Rebeca é filha do William ???, Se sim pq ela não se chama Rebeca Walker ?

  5. Patrícia

    Luciano, ela não se chama Rebecca Walker porque é filha ilegítima, nem o William sabia que ela era sua filha, pois Holly não revelou com medo que ele largasse a família. (Eu expliquei certo, né, pessoal que está mais por dentro? Se não for, me corrijam, por favor!)

    Eu gostei do episódio, mas não foi dos melhores… eu acho que o melhor está por vir, com a chegada de Rebecca…

    Quando eu vi a cara do terapeuta de Sarah e Joe, me deu até arrepios, lembrando do falso Sloan… hehehe

    Gostei da sua review, só não concordo com uma coisinha: eu acho normal a Kitty ficar encanada com uma pesquisa, afinal, imagina só se você começa a se relacionar com alguém público e todos ficam fazendo críticas a seu respeito… é bastante incômoda a falta de privacidade, e toda essa preocupação com imagem. E uma pesquisa bem feita reproduz a opinião da maioria, então quer dizer que ela não é muito popular entre os americanos fictícios. Nós que acompanhamos a série obviamente simpatizamos com a Kitty (pelo menos a maioria, eu acho), porque acompanhamos os dramas dela de perto, mas quem vê tudo de longe, pode ter opinião diferente sim… mas como o Senador não é besta, não vai ser uma pesquisa que vai fazê-lo terminar o namoro, né?

    Nossa, escrevi demais…

  6. Rafaelly

    Eu não condeno a atitude da Sarah…Ela é a única dos filhos que realmente mostrou-se revoltada com as atitudes do William(exceto o Justin que revoltou-se apenas quando descobriu)e talvez pq além do Tommy(que é uma baba-ovo sem noção)é a única casada dos irmãos e sabe o que é tentar levar um casamento adiante. Ela sentiu-se atraída pelo Noah mas não seguiu adiante.Tomou uma decisão e se comprometeu com ela de forma digna.Assim como o William deveria ter feito.Tanto ele como Holly(que sabia que ele era casado) tem sua parcela de culpa.Mas a Sarah já não pode descontar sua raiva no pai, não é? Então que desconte na Holly sim, o que é muito justo!
    Não apenas a Sarah é culpada dos problemas do casal, pq como o próprio nome diz, é um “casal”…A culpa é dos dois que não conseguem administrar seu casamento. Como ela mesmo disse, não tem culpa de querer trabalhar, ser uma esposa e mãe, ou seja, de tentar se realizar em todas essas áreas.É claro que com tantas atribuições, ela inevitavelmente fica devendo em alguma delas, mas ela tenta fazer o melhor que pode, se importa…Só isso já demonstra o grande ser humano que ela é. Tb não tiro a razão do Joe, mas ele que assumiu a parte de ser “dono-de-casa”. Se ele não queria tinha que conversar com a Sarah e tentar resolver.
    Só que isso não aconteceu, o silêncio tomou conta da relação e eles foram levando, levando…e a bola de neve foi crescendo e crescendo.Uma hora ela tinha que esmagá-los e a hora é agora!

    Bom…não preciso dizer que adorei o episódio pq teve muito da história da Sarah, né?hehehe
    Mas não teve nada de tiete no meu comentário não.
    E não gostei do falso Sloane!!!Já não gostava dele em Alias e ainda colocam o homem na mesma série em que trabalha o Sloae original?hehehehe

    Paulo:
    Concordo com vc…Esse assunto da crise no casamento surgiu muito do nada. A série começou mostrando isso, depois esqueceu e o assunto voltou do nada com uma força imensa.Mas…

    Quanto ao Kevin…larga esse loiro idiota, filhão!!!!!!!!

  7. Rafaelly

    Ah…e o John Pyper-Ferguson pela primeira vez na série teve uma atuação boa!

  8. Osório Coelho

    Simples. Quando forem transar é só ligar a camcorder. Gastaram dinheiro com terapia à toa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account