Log In

Reviews

Review: Brothers & Sisters – Domestic Issues

Pin it

Brothers & Sisters - Domestic IssuesSérie: Brothers & Sisters
Episódio: Problemas Domésticos (Domestic Issues)
Temporada:
Número do Episódio: 28 (2×05)
Data de Exibição nos EUA: 28/10/2007
Data de Exibição no Brasil: 22/10/2008
Emissora no Brasil: Universal

Neste episódio tivemos o começo de uma família e o término de outra. Kitty com sua boa notícia e Sarah com momentos de pura emoção. O início e o fim. Dois temas que nos levaram ao limite da emoção. Isso sim é novela de qualidade, quero dizer, série de qualidade.

Primeiro as boas notícias: a gravidez de Kitty. O modo de como a família ficou sabendo da novidade foi hilário e também comovente. O modo que os Walkers se unem, na tristeza e na alegria, é sempre especial e único.

Só que a reação de Robert foi assustadora. Tudo bem que existe a campanha, mas o que ele sempre foca é a família. Contudo ele deu a volta por cima, e priorizou o que é certo: sua família.

Brothers & Sisters - Domestic IssuesSarah, por outro lado, não teve muita sorte a respeito do ex-marido. A punhalada pelas costas foi avassaladora e não esperada. A relação do casal, desde início foi pré-estabelecida e do nada Joe resolve que é seu direito ter a guarda das crianças.

A cena final, da união de mãe e filha nos mostrou a ligação especial que se tem com a mulher que nos pôs no mundo. Ninguém pode negar esta união, o amor e o sentimento do relacionamento maternal.

E também tivemos o começo de um caso e talvez o fim de um casamento. O caso Lena e Tommy veio para abalar as estruturas moralistas da família. Tommy está confuso e carente, e Lena se aproveitou da situação. Os dois iniciaram um caso, ela é a secretária e ele o chefe. Como irá acabar bem?

E Justin, se afundando mais e mais no seu vício novamente. Acredito que teremos fortes emoções sobre o assunto no decorrer da temporada. Só espero que não seja as mesmas ações da temporada passada.

Apesar de Kevin ter aparecido no episódio ajudando Sarah, ele não teve destaque. Quando os roteiristas escrevem algo para ele é sempre divertido e dramático. Cadê o Kevin que conhecemos e amamos?

Séries citadas:

21 Comments

  1. Anderson

    Simplesmente estou adorando essa segunda temporada de B&S, os roteiros estão ótimos, as interpretações estão muito boas também, até o Justin está mais convincente, fora o show a parte que Sally Field nos proporciona a cada episódio.
    Espero que o nível se mantenha nos próximos episódios.
    É bom termos uma série dramática que seje boa sem que ninguem queira matar um presidente, destruir o mundo ou voltar a uma ilha.

  2. Kate

    Adorei esse episódio , D+!

    Engraçado com a gravidez de Kitty , triste na perda de Sarah. Aliás , vontade de dar um tiro naquele Joe , que frieza!

    Muito bom , quem não vê B&S não sabe o que perde.

  3. Mônica A.

    Joe foi um grande fdp. Eu gostava dele, mas depois dessa…Ele foi mau-caráter ao extremo.

    É incrível como não se guardam segredos na família Walker. O modo como foi descoberta a gravidez da Kitty foi hilário. Amei!

  4. Glica

    Foi comovente a perda da guarda dos filhos, me emocionei e chorei, não consegui segurar as lágrimas. Me imaginei na mesma situação da Sarah, o que eu faria se estivesse no seu lugar (afinal, como ela, também tenho filhos). Deve ser desesperador para uma mãe ver ser filhos partirem daquele jeito e não poder fazer nada. Achei a atitude da Nora tocante, pois ela conseguiu passar força e apoio para a Sarah sem ao menos precisar dizer uma palavra. E também achei bom que ela teve a postura de não bater boca com o Joe, afinal tal atitude só pioraria a situação.

  5. Mica

    Olha, eu sinceramente aplaudo o Joe. Quero dizer, foi ele quem criou os filhos, foi ele quem sempre esteve ali para eles, nada mais justo do que ser dele a guarda. Só acho que eles poderiam ter uma visitação mais ampla. Todos os finais de semana, ou finais de semana alternados e um dia no meio da semana. A Sara é uma boa mãe, uma pessoa centrada e merecia um contato maior com os filhos.
    O ideal seria a guarda com ele e visitação livre, mas isso costuma dar problemas depois de um tempo.
    (o que eu acho errado é as pessoas assumirem que os filhos ficarão com a mãe. Fui advogada de família durante 7 anos e nunca consegui engolir isso. Parece que todo mundo assume que mãe ama mais, e isso não é verdade. Os pais amam tanto quanto e as vezes até mais do que as mães).

    Fiquei chocada com a atitude do Robert. Quem diz que ele tem que ser o primeiro a saber? É o corpo da kitty, ela tem o direito de contar primeiro para quem ela quiser! A culpa não é dela que o assessor dele foi mais inteligente e prestou mais atenção nela do que ele. E eu também (na situação que a Kitty estava) teria ligado para minha mãe em busca de apoio.
    E nem foi um lapso tão grande assim dela. Um dia! Um único dia! Quando ele chegou à noite em casa ela ia falar. Totalmente natural.
    Fiquei com vontade de dar uma surra no senador, mas meio que entendo o stress que ele está passando, e uma titica de nada foi estopim para ele ventilar sua frustração (principalmente por causa dos valores que ele defende). Mas ele se redimiu (pelo menos um pouco) aos meus olhos no debate.

    Justin continua cortando o meu coração.
    A respeito do Tommy, seu casamento afundando e a amante não vou comentar. Esperarei os próximos episódios para ter uma visão mais real dos acontecimentos.

  6. Patrícia

    Já me cansei dessa história de alguém ter um segredo na família, que não deve ser contado pra ninguém, mas se espalha como pólvora… até foi engraçadinha a cena da descoberta da gravidez da Kitty, mas já encheu!

    Fiquei com muita dó da Sarah, e foi muito triste a cena final…

    O Tommy é um idiota mesmo, né? Se gosta tanto assim da esposa, porque não vai atrás dela lá, em vez de se agarrar com a secretária? E essa secretária, que desculpa esfarrapada pra ligar pro Tommy…

  7. Glica

    Oi Mica.
    Para a mãe ficar longe dos filhos é muito complicado, normalmente é ela quem se sacrifica mais em relação a eles (acho que este não foi o caso da Sarah). Acho também admirável o Joe ter cuidado das crianças e ter assumido o lado doméstico do lar, também não deve ter sido fácil para ele. Só que a Sarah não estava pedindo a guarda dos filhos e sim a guarda compartilhada, o que eu acho que seria melhor para as crianças. Enfim, estas questões familiares são sempre muito complicadas e polêmicas.

  8. Mica

    Pois é, por isso que eu digo que o melhor seria eles compartilharem a guarda, ele ficar com as crianças e ela com visitação livre. Mas acho que o Joe tinha medo de que com o tempo ele fosse perdendo o contato com os filhos. Eu percebi ao longo dos anos, que quando o pai fica com a guarda, a mãe continua bem presente na vida dos filhos, os laços não se rompem (a menos que ela queira isso…é raro, mas acontece). Entretanto, quando é a mãe que fica com a guarda, por mais presente que seja o pai, os laços não são os mesmo. A cumplicidade que geralmente os filhos tem com os pais é menor (com algumas exceções). Por isso que eu acho legal que um pai lute pela guarda das crianças. Geralmente eles acabam achando que é direito da mulher (uma coisa meio pré fixada pela sociedade) e que nem adianta eles lutarem. Por isso que eu sempre felicito os homens que lutam pelo direito de estar com os filhos.
    Mas, como eu disse, concordo com você. O ideal seria terem compartilhado a guarda, mas deixando as crianças com ele e com visitação livre para ela.

    Ainda sobre Tommy. O ser humano age de uma forma muito estranha quando está ferido. Tommy não sabe como se aproximar da esposa, pq ela o culpa pela morte da filha. E acho que lá no fundo ele também sente uma certa culpa, se bem que a razão fala mais alto (ainda bem). Não estou tentando justifica-lo, mas o que está acontecendo é um bom exemplo de que num casamento, quando a coisa está desandando, não adianta uma das partes ‘dar um tempo’ longe da outra, para tentar solucionar o problema. Este tempo quase sempre leva à dissolução, pois o que foi temporariamente preterido geralmente está tão machucado (seja homem ou mulher) e solitário que acaba se agarrando com todas as forças à primeira pessoa que aparece e lhe dê carinho.
    Problema de casal deve ser resolvido entre o casal, e não à distância. Distância é separação, jamais forma de unir alguém.

  9. Kate

    Mica ,
    Compartilhar a guarda é o certo , agora Joe sempre viveu as custas de Sarah e esta sempre trabalhou para o bem-estar dos filhos , é muito fácil Joe alegar que é ele que cuida , não faz p**** nenhuma na vida! Os filhos precisam da mãe e ela merece.

  10. Mica

    Viveu as custas de Sarah!?? De forma alguma. Os dois combinaram assim. Ela trabalharia e ele cuidaria dos filhos (e faria música, mas não viveria disso). Eles apenas trocaram os papéis.
    É engraçado que ninguém fale que uma mulher não faz nada da vida apenas fique cuidando dos filhos e da casa enquanto o marido traz o alimento para a mesa (muito pelo contrário, dizem que a mulher se mata de trabalhar em casa para cuidar da família e para ajudá-lo a construir um futuro), mas quando é o homem que está nesta mesma situação ele é tratato como um vadio que não faz nada da vida.
    Joe sempre deu o seu melhor. O caso é que o seu melhor não era financeiro. Sarah também deu o seu melhor, e no caso dela, o melhor era din-din na conta bancária. Ambos tem direitos. Ambos amam os filhos e procuram estar lá para eles o máximo possível. O caso é que se fosse a Sarah quem estivesse pedindo guarda total, ninguém estaria aqui questionando, pq a sociedade ainda vê a mulher neste papel e não consegue enxergar o homem com os mesmos direitos (e obrigações, diga-se de passagem. Pq a responsabilidade de cuidar de um filho é mais uma obrigação para com eles e o bem estar do menor, do que direito de estar ao lado deles).

  11. marília

    AVE COMO ESSE EPISÓDIO ME ARRASOU.

    demais.

    fiquei com o ódio do Joe… mais um ódio… não por ele querer a gurada pra ele, mas pelo modo como ele conduziu tudo.

    agora vai ficar Sarah sustentando o “músico” que dá em cima das alunas pq ele cuida dos filhos. uó.

    JOE É O ERRO.

    that being said. eu amo a família Walker. só lamento que ninguém tenha percebido que outro tá muito doido ainda…

    e MAIS KEVIN PLEASE.

    ps. thommy sempre foi seguidor do papai… Holly dando lição de moral é dose, né? mas ela tem razão.

    LENA É O ERRO.

    MAS JULIA TBM É O ERRO.

    SABE QUEM NÃO É O ERRO TOMMY?

    EU.

  12. Patrícia

    Eu concordo com a Mica, quando os papéis são trocados, ou seja, o homem fica em casa e a mulher trabalha, a sociedade tem essa imagem de que o homem é um folgado, que não faz nada, e vive às custas da mulher… nesse caso, foi uma resolução do casal, que achou melhor pras crianças que um dos pais ficasse tempo integral com eles…
    Eu acho que o Joe foi errado ao querer a guarda só pra ele, deveria ser compartilhada, como vocês já falaram aqui, e achei mais sacanagem ele mudar de idéia na última hora, quando já tinham combinado que a guarda seria compartilhada…

  13. Mônica A.

    Mica, o que não gostei na atitude do Joe foi ele querer a guarda só pra ele quando o certo seria a guarda compartilhada. Tenho uma amiga que é casada com um cara que tem um filho do primeiro casamento. O garoto mora com a mãe, mas o pai vai buscá-lo todo dia no colégio, tem dias que almoça com ele. O menino passa um sábado com a mãe, o domingo com o pai, no fim de semana seguinte eles trocam. Eles se vêem sempre. O garoto vê o pai e a mãe todos os dias. Isso é que é o mais importante. O pai e a mãe estarem sempre presentes na vida dos filhos. Por isso não gostei da atitude do Joe. Ele caiu e muito no meu conceito.

  14. Mica

    Pelo que eu entendi, eles nunca haviam falado sobre a guarda dos filhos. Sarah que havia suposto que seria compartilhada, dado o histórico deles.
    Admito que o erro do Joe foi o de não ter comunicado com antecedência sua decisão. Sarah não merecia saber na hora da conversa para fechar o acordo.
    E, mommy, você tem razão. Embora eu ainda não veja o Joe como a pessoa errada nesta história, acredito que a solução poderia ter sido mais bem elaborada entre eles. Como eu já disse nos outros comentários, não havia necessidade de ter uma guarda total (a menos que ele tenha outros planos para o futuro, como sei lá, se mudar ou algo assim). O ideal teria sido os dois conversarem mais a respeito. Mas, por experiência, também sei que em se tratando de advogados, a orientação é deixar a bomba cair de uma vez para a outra parte não poder se preparar e, principalmente, fazer você mudar de idéia.

  15. marília

    o joe é sim a pessoa errada. pq ele foi um calhordão o tempo todo.

    Sarah teve lá os erros dela, mas na hora de optar e de agir pra salvar a família, ela foi lá e fez.

    já o interno insatisfeito, nunca se entregou por inteiro pra salvar o casamento e ainda por cima, traiu a confiança da sarah, antecipando e se armando com unhas e dentes pra ma batalha que ela nem sabia que ia disputar.

    o problema aqui não é inversão de papéis e tal, eu já ultrapassei isso, vejo pelo lado de serem dois seres humanos que têm o direito de criar seus filhos de forma igual, e trabalhar não pode simplesmente ser um empecilho pra Sarah tentar fazê-lo.

    Se antes ela era mais “relapsa” é exatamente pq sabia que o músico estava em casa a dar “aulas” e cuidando dos filhos. Numa emergência, o caso da separação, ela merecia pelo menos uma chance pra tentar se adaptar.

    e eu não tenho nenhum preconceito contra músicos. adoraria casar com um e tal. mas o joe podia se esforçar um pouquinho mais né? começando por parar de dar em cima das alunas.

    e outra, lembram que o Gbe, filho mais velho dele é o maior problemático? e ele voltou a namorar exatamente com a mãe dele? so much for estabilidade e blá, blá…

    simplesmente não dá pra defender esse homem. não dá.

  16. Daniele

    Olá

    Eu concordo com a Marilia em tudo, principalmente qdo ela comenta “fiquei com o ódio do Joe… mais um ódio… não por ele querer a guarda pra ele, mas pelo modo como ele conduziu tudo”

  17. Sarah C.

    Olá
    Adorei o episódio,foi muito intenso,chorei muito no final.Também sou mãe,e embora casada fiquei me imaginando na pele de Sarah,para a mulher é mais difícil aceitar a perda.E ela foi muito digna,já ele foi um canalha,tinha pego as cartas de recomendações um mês antes,então podia ter avisado que lutaria pela guarda dos filhos,afinal até então a separação era amigável.Sou filha de pais separados que compartilharam civilizadamente a guarda dos filhos,mesmo tendo a minha mãe ficado com a guarda.E o mais importante, são amigos até hoje.O Joe não precisava fazer o que fez,e ainda por cima voltou com a ex.
    Enfim foi um episódio emocinante e também divertido com as trapalhadas por causa da gravidez da Kitty.Adorei.

  18. Giselle

    A Sarah é uma boa mãe. Não merecia passar por aquilo. Tudo bem que o Joe sempre cuidou dos filhos mas ele tá errado. O ideal seria a guarda compartilhada. Acho que ele não vai aguentar o tranco. Fiquei com muita pena da Sarah e chorei com aquela cena dela com a Norah.

    O Tommy nem comento. Acho o personagem mais sem graça da série. E a tal da Lena mais sem sal impossível.

    Também me diverti muito com a história da gravidez da Kitty.Um passando pro outro. Bem engraçado.

  19. Andrea

    Concordo com todos os posts da Mica. Pela divisão de papéis entre a Sarah e o Joe no casamento, é mais lógico mesmo que as crianças morem com ele. E ele até podia pedir pensão… (já ouvi casos em que isso aconteceu na vida real).
    Acho, porém, que a decisão do Joe tem um quê de vingança, como acontece em alguns casos de divórcio em que os pais colocam seus rancores contra o ex acima dos interesses dos filhos.
    Neste ponto, a Sarah mostrou mais maturidade do que ele, especialmente na cena em que dá o celular e tenta animar a Paige.
    Aliás, outra mãe que eu amei ali foi a Nora. Que lindo ela ter aparecido na casa da Sarah para dar um apoio – só com sua presença – num momento tão doloroso.
    Eu nunca fui muito fã do Tommy, mas esta temporada tenho muita pena dele. A Julia vai tomar um chifre bem merecido. Ela não foi a única a perder um filho, o Tommy estava fazendo tudo para que ela sofresse menos e ela vai embora com os pais pisando por cima dele?!! Como ela teve coragem de dizer na cara dele que ela o culpava pela morte do bebê e simplesmente partir? Mais mimada e egoísta impossível…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account