Log In

Reviews

Review: Battlestar Galactica – Unfinished Business

Pin it

Cena de Unfinished BusinessSérie: Battlestar Galactica
Episódio: Assuntos Mal Resolvidos (Unfinished Business)
Temporada:
Número do Episódio: 47
Data de Exibição nos EUA: 1/12/2006
Data de Exibição no Brasil: 28/4/2007
Emissora no Brasil: TNT

Sábado, graças aos Deuses inicia mais um final de semana e com ele a proximidade de um feriado, que muita gente deve ter aproveitado para viajar. Mas sábado foi dia também de Battlestar Galactica e quem viu com certeza não se arrependeu.

Depois de um episódio relativamente fraco a série volta com tudo. Para alguns esse episódio também não foi bom, mas pra mim foi um dos melhores da temporada sem dúvida. Aqui a fórmula de Battlestar Galactica muda um pouco, saímos dos confrontos de naves para as lutas corporais e saímos também da busca pela Terra pra revirar o passado dos personagens durante o salto de mais de um ano que a série deu no final da temporada passada. Então voltamos pra Nova Caprica, quando Baltar era presidente, Ellen vivia, Adama usava bigode, Kara tinha um cabelão e a população morava no planeta até a chegada dos cylons.

A idéia do Almirante Adama de utilizar o boxe, antiga tradição militar para solucionar os conflitos, foi demais. Afinal, nada melhor do que socar quem nos esta irritando para podermos seguir em frente. Afinal muitas personagens demonstravam certos ressentimentos que não sabíamos o motivo.

E nesse episódio finalmente conseguimos descobrir o porquê de certos problemas com os personagens e certas mudanças de comportamento que passaram despercebidas pra muitos foram explicadas. Por exemplo, o casamento de Kara com Anders fez todo sentido do mundo, afinal a personagem tem medo de compromisso tem medo, de se apaixonar por alguém que possa magoá-la. Assim, ela prefere magoar primeiro e foi o que ela fez com Lee se casando com o Anders.

Luta – Lee vs Agathon.

A razão das lutas é desafiar alguém que você teve um problema, eliminar a frustração, o rancor, e nada mais óbvio que o problema de Lee com Helo. Lee abomina os cylons e deixa isso sempre bem claro, demonstrando até certo desprezo pela mulher de Helo, Athena. Além disso, Helo foi quem sabotou os planos de genocídio de Lee. O episódio tem inicio com a luta dos dois.

Apollo cai, levanta, mas muito zonzo ainda, Cottle intervém e Tigh, que era o árbitro da luta, permite sua entrada no ringue. O doutor percebe que Lee não tem condição para seguir na luta e dá a vitória a Helo Agathon.

Após sair do ringue, Apollo ainda tem que escutar Starbuck tirando sarro da sua cara. Lee decide ir embora, mas após provocações de Lara ele decide ficar e ambos se preparam para a luta. Assim começam as lutas principais do episódio e os flashbacks.

Flashback

Vimos como começou a construção das habitações em Nova Caprica, descobrimos que Lee teve uma noite de amor com Kara e Roslin e Adama bem próximos conversando sobre o futuro. Tudo de forma breve, até que finalmente temos o primeiro grande flashback.

Baltar aparece discursando em Nova Caprica e terminado o discurso se iniciam as festividades. Ellen aparece também ao lado do Coronel Tigh, que ainda tinha os dois olhos. O casal aparece bebendo, obviamente, e Tigh parece uns 10 anos mais novo que atualmente na Galactica.

Quanto a Roslin e Adama, o episódio não é explicito quanto a possibilidade dois dois terem ficado juntos, eu pessoalmente acredito que sim – os dois tiveram uma (ou mais) noite(s) de amor em Nova Caprica. Agora será que eles continuam se ‘encontrado’ secretamente ou aconteceu apenas ali em Nova Caprica e nunca mais? Foi legal ver o ‘casal’ olhando as estrelas, Roslin deitada no peito de Adama e também ver eles sentados no leito do que era um rio, eles fumando, bebendo, conversando enfim, coladinhos o episódio inteiro.

Tyrol descobre a gravidez de Cally e ambos querem se mudar para Nova Caprica, afinal criar um filho em uma nave de batalha militar não parece ser boa idéia, mas o Almirante proíbe. Depois de muito refletir, Adama acaba dando a permissão pra que ambos se mudem pra Nova Caprica para criar o seu filho em terra. Porém, parece que não foi a melhor decisão, afinal os cylons chegam e todos sabemos os apuros que Tyrol passa e principalmente Cally.

E no principal flashback, Lee e Kara tem um noite de amor. E ambos gritaram seu amor pra quem quisesse ouvir, não que tivesse alguém, foi o simbolismo do ato que importou ali. Mas para Kara foi apenas coisa de momento. No dia seguinte ela acorda, deixa Lee sozinho e se casa com Anders.

Luta – Hot-dog vs Starbuck

Hot-Dog tem sua vez de escolher com quem lutar e o rapaz franzino escolhe logo Starbuck, a reação da loira é dar risadas:

Só pode ser brincadeira.

A luta começa e Hot-Dog até ensaia alguns golpes mas Kara, inspirada por visões de Lee em Nova Caprica, bate em Hot-Dog como se batesse no filho de Adama e derruba o rapaz rapidamente. Nocaute, não deu nem graça essa luta. Pobre Hot-Dog fica caído na lona sem saber o rumo de casa.

Luta – Almirante Adama vs Chief Tyrol

Vimos os problemas que Adama ‘criou’ para Tyrol nos flashbacks. Sendo assim, Adama reflete e vê a necessidade de Tyrol extravasar os seus problemas e quem melhor pra apanhar de Tyrol que o próprio Adama? Adama sobe no ringue e chama Tyrol pro pau.

Chief suba essa bunda gorda e preguiçosa aqui.

Tyrol fica tranqüilo e fala pra Cally:

É um homem velho, ficarei bem, não é a sério mesmo (se referindo a luta).

É, mas foi mais sério do que se supunha, não chegou nem perto de ser o funeral de Adama como Tigh proclamou. O Almirante partiu com tudo deu uns bons sopapos em Tyrol pra provocar sua ira. Logo que começa a luta ele já acerta um belo soco e manda Tyrol pra lona, mas depois disso Adama apanhou muito. Tyrol ganha. Mas quem ganha de verdade é Adama afinal como ele mesmo disse:

Eu não vou ganhar.

Mas sua missão ali não era ganhar a luta, mas sim fazer com que Tyrol seguisse em frente e esquecesse os problemas que teve durante a ocupação cylon. Adama termina a luta com um belo discurso que demonstrou que ele também se sendo culpado por muitos que estavam na Galactica terem passado pelos apuros de Nova Caprica.

Tigh acaba com a festa, mas não para Kara, ela ainda tem fôlego pra uma última luta e óbvio que ela será com Lee.

Luta – Starbuck vs Apollo
(e os problemas de Lee e Dualla; Anders e Kara).

Cena boa logo no inicio do episódio, que inclusive foi citada rapidamente, foi ver que mesmo após ter terminado com Anders, Starbuck estava na cama dele. Necessidade provavelmente, afinal como ela mesmo disse:

Exatamente o que eu precisava.

Anders ironicamente responde:

Feliz por ter lhe servido.

Finalmente no flashback vimos como os respectivos se casam (Apollo com Dee e Starbuck com Anders) durante o período de residência em Nova Caprica. Foi legal também ver Kara e Lee dançando, a troca de olhares entre os dois e toda a aproximação e retração que aconteceu no relacionamento deles.

Mas enfim vamos à luta, que é fenomenal, foi Kara quem desafiou Lee, os dois parecem tentar se matar segundo Anders e como bem disse Dualla isso é um ponto de vista (afinal sabemos que eles estão longe de querer se matar de verdade). Lee derruba Kara, ela levanta dando uma ‘rasteira’ nele e somos remetidos ao flashback que mostra como ela casou com Anders. É, realmente ela deu uma rasteira nele.

Cena de Unfinished BusinessAcho que eles realmente precisavam lutar para poder voltarem a ter no mínimo uma convivência harmoniosa. Principalmente depois do casamento de Kara com Anders (sendo que ela o pediu em casamento) e com toda a mágoa que ficou entre eles. A luta acaba com ambos se abraçando de maneira comovente, o amor deles é muito grande, mas na maioria das vezes só amor não basta, será que aqui é o caso? Kara diz pra Lee:

Senti sua falta.

Ele responde:

Senti sua falta também.

A luta se encerra sem vencedor propriamente dito, mas pessoalmente pra mim ambos venceram. Agora como vão ficar os outros envolvidos (Anders e Dualla) com essa reaproximação deles só vamos saber nos próximos episódios.

Nesse episódio a história não avançou, pelo contrário, foi mostrar coisas que já haviam acontecido (por mais que não soubéssemos delas). Mas às vezes para dar um passo a frente é preciso dar um passo atrás e isso vale para o episódio em si como também para o relacionamento conturbado dos tripulantes da frota, como também para os relacionamentos na vida real.

Curiosidades do episódio:
• É o primeiro episódio dessa temporada aonde a número três não aparece, por sinal nem os cylons apareceram.
• O número de sobreviventes é de 41,422; um a mais que no episódio anterior, ou seja, nasceu uma criança na frota.
• Jamie Bamber (o Apollo) pinta os cabelos para ficar com a cor mais semelhante a do Adama, a sua cor natural é mais clara, isso foi notado pelas fãs ao perceber os pelos claros no peito do rapaz durante o episódio.
• Outras lutas – Kat vs X (personagem feminino não identificado), Kat foi a vencedora; Fischer vs X (personagem masculino não identificado), Fischer vencedor.

Séries citadas:

Viciado em séries desde 1998, quando gravava os episódios em fitas cassetes para assistir depois (estou ficando velho). Minhas séries prediletas são: Battlestar Galactica, Boston Legal, Ally Mcbeal, Quantum Leap, Dexter, X-Files, GoT, TWD, Seinfeld, dentre outras! Atualmente sigo buscando séries que forneçam algo mais do que um passatempo de qualidade, ainda que para tanto precise recorrer a séries antigas que não vi.

48 Comments

  1. Mica

    Achei particularmente a luta entre a Starbuck e o Apollo maravilhosa :-)
    Agora, fala sério! O povo fez a cama onde iriam dormir. Eles é que exigiram aportarem em Nova Caprica, eles é que escolheram o Presidente deles (que fez realmente a única coisa que poderia ter feito, que era render-se aos cylons ou morrer), e tudo isso contra a vontade do Adama e da Roslin…e depois ficam reclamando. Deviam pensar um pouco mais nas próprias decisões antes de culpar os outros.
    Mas, pensamento à parte, eu concordo que o Adama e a Roslin foram para a cama em Nova Caprica…e acho que eles não têm repetido a dose depois de voltarem ao espaço. Se não me engano futuramente eles comentam como seria tudo se eles tivessem ficado em Nova Caprica sem os cylons, não? Não lembro com certeza.

    O drama Anders/Kara/Lee/Dualla é o mais arrastado da história. Muito embora eu ame Kara/Lee, acho que eles poderiam dar uma aliviada para os telespectadores e não enrolar tanto nos problemas amorosos dos quatro.
    O mais interessante, é que Anders/Starbuck combinam, mas Apollo/Dualla não tem nada a ver juntos. Ainda não me conformei de terem juntado esses dois.

    Infelizmente não posso dizer se eu gostei ou não do episódio, pq embora eu lembre dele, faz tanto tempo que assisti (fui viajar no final de semana), que não lembro a sensação que eu tive ao vê-lo. É..isso acontece comigo freqüentemente, desculpem.

  2. maria cecilia

    adorei o episódio que veio para completar as lagunas deixadas durante os capítulos anteriores,fatos que nos foram omitidos,agora muita coisa que eu não estava entendendo o porque ,foi resolvido,agora espero que o próximo episódio seja maravilhoso como desta série tão maltratada pela mídia,e tão bem feita.

  3. Darth Cesar

    Valeu pelo rewiew Lucas.
    Episodio um pouco estranho esse, diferente, mas bom, também senti falta dos cylons.
    A Kara é muito complicada, depois daquela noite fazer aquilo?! É o bom e velho ser humano com suas neuroses, pra que facilitar se podemos complicar, não é mesmo? Entendo q isso faz parte da nossa natureza, mas é meio ilógico.
    Realmente foi muito bom ver o Adama e a Roslin juntos, é uma pena que as circunstancias não favoreceram a união dos dois, mas ainda da tempo.
    É numa hora dessas que se vê um líder em ação, o Adama sentiu o que estava acontecendo com a tripulação, que parece, ficaram meio moles, esquecendo um pouco suas obrigações, hierarquia, o que não cabe muito numa nave militar em estado de guerra, pelo menos foi o que me pareceu com aquela conversa do Tyrol c/ um subordinado, motivo este que levou o Adama a subir no ringue e mostrar o que estava acontecendo com todos.

  4. Lucas Barreto Gomes Leal

    poh eu gosto de Dualla/Apollo Mica…claro que seria muito mais legal ver ela com o falecido Billy e na época que ela trocou ele pelo Lee eu fiquei mto puto…mas hj eu olho pro casal e gosto!
    bom esse episódio não tem nada polemico tirando se o casal Adama/Roslin foi pra cama ou não…
    pra mim como já disse foram…e tenho minhas duvidas se eles não repetiram outras vezes pelo jeito que eles tem se tratado!(veja o episódio do genocidio o Adama todo manso sem se pronunciar contra a Roslin…todo mundo estranhou MASSSSS pra mim agora está explicado o que poderia ser…)

    Darth Cesar “Realmente foi muito bom ver o Adama e a Roslin juntos, é uma pena que as circunstancias não favoreceram a união dos dois, mas ainda da tempo.”
    poh mas tem que lembrar que na profecia diz que a Roslin morre antes deles acharem a Terra =(
    acho que essa história não vai ter final feliz não…

  5. Marcos Almeida

    Lucas, cê me fez pensar duas vezes sobre esse episódio, porque a principio não gosteim, mas depois de ler sua coluna, já passei a não achá-lo tão ruim…

  6. Lucas Barreto Gomes Leal

    Marcos é o que eu disse é um episódio que da um passo atras pra poder dar dois a frente…agora MUITA coisa vai acontecer entre Lee e Kara e a historia dos dois ou vai ou racha!!!hehehehe
    e gostei tb por conta do Adama e Roslin explicando bastante coisa entre eles…
    o discurso do Adama mto bom…
    e tb a contrução dos flashbacks que ficou MUITO boa e não aquela coisa ordenada aqueles episódios tapa buraco…foi um episódio bem montado com as coisas sendo desvendadas aos poucos deixando bem clara a motivação dos caras que não era tapar buraco mais explicar algumas coisas e preparar terreno pra outras…enfim pra mim fica abaixo de muitos episódios de BSG mas pelos desdobramentos e pela peculiaridade da montagem eu acho que foi um dos melhores da temporada…
    mas Marcos não se sinta mal de não ter gostado no tv.com foi um dos episódios mais mal rankiados da história de BSG (7.8 de 10) e o povo odiou o episódio…mas é questão de gosto!!!

  7. Lucas Barreto Gomes Leal

    ah e Mica só agora que li seu comentário inteiro nossa tinha passado batido pelo primeiro paragrafo!!!!hehehe (ps meu comentário, o meu primeiro, o 4 na contagem de todos os comentários, a primeira parte foi pra comentar o que vc disse sobre Lee/Dualla Roslin/Adama) ;)
    concordo as decisões erradas deles afetaram a eles mesmos…mas que nem tinha um ‘botom’ rolando na net zuando “Don’t Blame me! i vote for Roslin”
    (depois posto o link aqui)
    é são males da democracia…mas acontece…mas tb não podemos esquecer que o Tigh por exemplo só desceu da nave por conta da Ellen e por conta de “poh já que estamos aqui, e o povo decidiu ficar aqui vou descer né” e quantos mais não desceram a Nova Caprica por conta disso???

  8. Marcelos

    Caramba! só admiro cada vez mais o Adama! o cara é bom. Só não deu uma surra no chief pq naum quis! As lutas foram boas, e acho q serviram ao propósito de estravazar as mágoas. Só não gostei da luta do Lee com a Kara. Putz, depois do que ela fez com ele, acho q uma boa surra seria pouco. Mas tudo bem, não seria nada nobre ver um sujeito espancar uma mulher…
    …mas ela merecia. ;-)

  9. Rô Floripa

    Eu adorei o episódio!
    Até a metade do episódio eu ficava pensando o que iria acontecer, não poderia ficar o episódio todo naquela luta, imaginava algum ataque enquanto eles estavam ali se ‘confraternizando’. Mas daí a grande revelação. Agora dá para entender melhor o comportamento e o ‘tamanho’ do Lee no início da temporada, era depressão pesada mesmo. A atitude da Kara em se casar com o Anders logo após aquela linda declaração de amor dela e do Lee, é totalmente condizente com o comportamento dela durante toda a série. Ela é uma pessoa muito auto-destrutiva e ela não quer levar o Lee nesta loucura que é a cabeça dela e os fantasmas que ela tem que lidar. Mais uma vez o cuidado com a continuidade dá um show. A cena final foi linda, emocionante. Os roteiristas conseguiram colocar uma história de amor forte sem ser piegas. Amei!
    E a montagem do episódio foi um show! Aquelas mesmas cenas mostradas várias vezes até você entender bem o que significavam aqueles olhares, aqueles sorrisos e aquele rancor. Bárbaro!
    Lucas, eu ficava imaginando como você iria fazer esta review, deve ter sido bem difícil. Parabéns.

  10. Marcelos

    Seria demais pedir p o Gaius lutar com toda a tripulação da Galactica? Acho q cada um tem algo a “dizer” p ele.

  11. Patricia E.

    “Deviam pensar um pouco mais nas próprias decisões antes de culpar os outros.”

    E tem algo mais humano do que isso, Mica? Culpar o outro, o destino, os deuses, o que for? ;) Odiar o Baltar é uma forma de eles não olharem para os próprios pecados. Por outro lado, Adama pode ter tomado parte da culpa pelo que aconteceu a seus subordinados para si, mas Tigh, Chefe e quem que que tenha optado por deixar a Galactica e se estabelecer em Nova Caprica fez isso por vontade própria. Ninguém ali foi obrigado a ir ou a ficar. Todos fizeram suas escolhas e pagaram por elas.

    E isso inclui Kara Thrace, cujo inferno pessoal em Nova Caprica só serviu pra deixá-la ainda mais auto-destrutiva.

    Quanto à roupa suja lavada no ringue, só achei que a Kara tinha que ter trocado uns bons sopapos com a Kat e não com o Hot-Dog (colocaram o filho do Olmos em destaque só pra levar uma surra?). Seria ótimo ver as duas resolvendo suas diferenças no tapa. :D

    Outra luta que gostaria de ver: Cally x Athena, mas a cylon levaria a melhor e a vantagem seria injusta, mas bem que alguém poderia dar uma surra nessa mulher do Chefe, ô coisinha irritante!

    Pra quem tinha detestado o “salto” de um ano no final da temporada passada, esse episódio serviu pra responder algumas perguntas que ficaram no ar, ou seja, não foi só pra “encher lingüiça”. Embora esse episódio não tenha me agradado muito de primeira, depois de revê-lo até que passei a gostar mais dele. Pra quem gosta de mais ação, ele foi bem parado em relação aos anteriores, mas nem por isso foi tão ruim como pintam. Como o Lucas colocou, foi uma pausa necessária.

    E o assunto Nova Caprica está longe de ser uma página virada, apesar de a intenção de Adama ser essa ao promover as lutas.

  12. Matti

    Gostei deste episódio, foi bom saber porque Kara e Lee estavam se estranhando e muita sacanagem dela fazer isto com ele. Ela não ama Anders e ele não ama Dualla e realmente os dois Lee/Dualla não tem nada a ver.
    Em relação a Adama e Roslin acho também que estava rolando alguma coisa, agora que ela voltou a ser Presidente não mais.E foi um alívio para mim não aparecer Baltar, por mais que ele faça parte da estória é um pé no ……

  13. Lucas Barreto Gomes Leal

    bom to indo pra aula então depois eu respondo a todos com calma…por ora Rô “Lucas, eu ficava imaginando como você iria fazer esta review, deve ter sido bem difícil. Parabéns. ” mto dificil…tal qual todos de BSG hehehe!!!
    mas sinceramente eu mesmo não sabia o que fazer…ai fiz o que eu faço sempre fui vendo o episódio e fui escrevendo…queria ter feito esse mais opinativo até pq o episódio demandava isso mas deixei do jeito que eu estou acostumado…mas pro proximo acho que vou descrever pouco portanto quem ficar sem ver o episódio talvez não goste…mas acho que os outros que verem o episódio devem gostar um pouco mais!

  14. Lucas Barreto Gomes Leal

    bom to indo pra aula então depois eu respondo a todos com calma…por ora Rô “Lucas, eu ficava imaginando como você iria fazer esta review, deve ter sido bem difícil. Parabéns. ” mto dificil…tal qual todos de BSG hehehe!!!
    mas sinceramente eu mesmo não sabia o que fazer…ai fiz o que eu faço sempre fui vendo o episódio e fui escrevendo…queria ter feito esse mais opinativo até pq o episódio demandava isso mas deixei do jeito que eu estou acostumado…mas pro proximo acho que vou descrever pouco portanto quem ficar sem ver o episódio talvez não goste…mas acho que os outros que verem o episódio devem gostar um pouco mais!
    ps Obrigado Rô ;)

  15. Paulo Fiaes

    Pô Lucas, esperava esse ep mais opinativo. como disse, gostei muito desse episodio, Kara e Lee mereciam um ep em destaque, por isso esperava q vc falasse mais das complicadas relações humanas, como citei na review de veronica Mars, serve perfeitamente pra esse caso aqui, como disse oscar wilde: ha duas grandes tragédias na vida, uma é não conseguir o que seu coração deseja, a outra é conseguir. acho que isso resume perfeitamente o episodio

  16. Lucas Barreto Gomes Leal

    Paulo eu pretendia fazer isso…mas acabou que eu escrevi muita coisa que não tinha acontecido no episódio (mas sim nos que teremos agora) ai depois de ver o episódio tive que cortar um monte de coisas…e vi que o que eu queria opinar mesmo não dava…então preferi seguir o meu ritmo mais descritivo infelizmente…
    e Paulo essa frase é mto legal mesmo mas mais que isso…a Kara tem uma necessidade de magoar quem ela tá do lado primeiro…é uma coisa comum em muitas pessoas…a falta de confiança e a sensação paranoica a ‘ctz’ de que será traido faz com que a pessoa traia primeiro, faça o outro sofrer primeiro…e com isso as pessoas afastam quem elas verdadeiramente gostam…(que é o caso da Kara) já o Lee tem o mesmo problema que eu…sabe o que quer, sabe como quer só não sabe como conseguir…e quando acontece de conseguir não sabe o que fazer pra manter!huauhahuaahuahuahu
    enfim acho que é isso que da pra eu opinar por ora! ;)
    podia ter posto no review mas preferi comentar por aqui mesmo Paulo…mas enfim pro proximo prometo um review mais opinativo

  17. Lucas Barreto Gomes Leal

    Matti o Baltar é ‘um pé no saco’ pq ele nos mostra como somos ruins com as pessoas do nosso lado…ele encarna muitos defeitos dos humanos e é sempre chato olhar pra ele…é como sermos forçados a olhar no espelho e ver o que há de pior na humanidade…enfim…
    Lee/Dualla e Kara/Anders pra mim eles se amam sim…o problema é que o Lee ama mais a Kara que a Dualla e a Kara ama mais o Lee que o Anders…
    mas até ai só amor nunca foi e nunca será o suficiente pra fazer uma relação dar certo

    Patricia é a cena do Hot-Dog foi desnecessaria…acho que foi só pra mostrar que a Kara poderia dar briga com o Lee e não ia ser uma briguinha besta…e sabia que eu só descori que o Hot-Dog era filho do Olmos ao escrever essa review!?!?(eu vi o nome dos adores quando foi procurar no TV.COM pra ver que nota foi dada pro episódio hehehe)

    Marcelos é acho que os cylons tb tem ‘algo’ a dizer pro Baltar tb e não só a Galactica!hehehe

  18. Géssica

    Foi o melhor episodio depois do resgate em new caprica!! Amei todas as lutas!! Adoro a Starbuck e acho ela perfeita tanto com o Lee como com o Anders.POde ficar com os 2?? Hehe… Comcordo q. faltou a luta da Athena com a Cathy…ou qq pessoa pra dar uns sopapos na Cathy.Eta mulherzinha chata!

  19. Lucas Barreto Gomes Leal

    Cathy ñ Géssica Cally!!!hehehe ;)
    (isso se vc esta se referindo a mulher do Chief)
    uahahuauh e poder ficar com os 2 acho que até pode o Anders já demonstrou que não se importa mto não uhauhaauhahu
    ¬¬
    e legal que mais alguém tenha gostado muito desse episódio no orkut fui até xingado pq falei que foi um dos melhores da temporada…enfim

  20. Alexandra

    É uma pena que perdi este episódio vou ver se ainda consigo assistir. Eu entendo o problema da Kara em assumir o romance com o Lee. A Kara sente-se culpada pela morte do irmão do Lee, pois por amá-lo demais acabou tomando uma decisão que custou a vida dele, ela tem medo de fazer o mesmo com o Lee e com qualquer pessoa que venha a amar. Ela é uma pessoa que não liga para convenções, aquela história de que casamento é sagrado não combina com ela, é só uma desculpa para não assumir um compromisso sério com o Lee. Ele é um cara todo certinho ia querer casar, exigir fidelidade, ia querer ter filhos, coisa que a Kara não está muito a afim de fazer. Por isso ela prefere ficar com o Anders que é um cara bacana, o homem mais lindo da Galactica e não e não se importa com as traições dela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account