Log In

Reviews

Review: Battlestar Galactica – Hero

Pin it

Cena de HeroSérie: Battlestar Galactica
Episódio: Herói (Hero)
Temporada:
Número do Episódio: 46
Data de Exibição nos EUA: 17/11/2006
Data de Exibição no Brasil: 21/4/2007
Emissora no Brasil: TNT

Graças aos Deuses, mais um sábado, mais um episódio e mais um review para debatermos. Depois da polêmica da última semana e de um episódio que me agradou muito, o episódio dessa semana na minha humilde opinião foi um dos piores da série. Nada de memorável, nada digno de ser debatido, nenhuma grande cena de ação, uma história pouco convincente e somente algo muito importante a ser comentado, os humanos, na pessoa do Adama, podem ter motivado o ataque dos cylons as colônias.

Como eu tentei explicar no último review, seriam os cylons os verdadeiros ‘culpados’ dos ataques porque simplesmente resolveram eliminar os humanos ou teriam eles tido uma motivação especial que os levaram a crer que os humanos podiam estar planejando a sua eliminação? Foi um ataque despropositado ou um ataque preventivo?

Cada um terá sua opinião acerca do tema e com certeza será o único fator de extrema relevância a ser debatido nesse episódio. Uma pena, pois eu gostava do Carl Lumbly em Alias, mas achei que ele foi muito mal aproveitado neste episódio como Bulldog. A esperança é que talvez o personagem retorne ou se torne fixo na série, quem sabe?

Bom vamos ao episódio em si. Na Galactica tem início um possível ataque cylon, mas a formação dos raiders não é a habitual. O Almirante manda a patrulha, no caso Kat e Kara, pra investigar, mas antes mesmo delas chegeram Dualla percebe que se trata de uma perseguição de dois Raiders a um terceiro. Kat e Kara chegam aos raiders, destroem os dois com facilidade, mas o terceiro que estava sendo perseguido escapa e se dirige direto pra Galactica (!!!). No exato momento que eu temia algum problema mais sério, Bulldog se anuncia como fugitivo. Nesse momento acho que todos se perguntaram quem raios é Bulldog? Escapou de lá aonde? Adama acha que era um truque, mas acaba por perceber que pode se trata de um antigo piloto seu que havia sido capturado durante uma missão e que provavelmente havia conseguido escapar dos cylons.

Bulldog aterrissa, na série e na nave, Galactica. Adama reconhece o seu antigo piloto que bate continência pra seu antigo comandante, mas fica a pergunta teria Bulldog realmente fugido, ou seria ele na verdade um cylon disfarçado?

Nas cenas seguintes essas perguntas são respondidas. Dr. Cottle compara o DNA do antigo piloto com amostras existentes no seu registro militar e elas confirmam que é ele não é um cylon e é mesmo o antigo piloto Daniel Novacek (ou Dany como lhe chama o Almirante).

Ao ser questionado por Adama como conseguiu fugir ele demonstra bom humor:

O alojamento era medíocre, o serviço lento, e chegou um momento em que pensei que o estabelecimento nada mais tinha a me oferecer, portanto eu parti.

Ao ser indagado mais uma vez por Adama, que ficou feliz por saber que os cylons não haviam destruído seu senso de humor, ele conta o que aconteceu de verdade. Preso em uma cela, onde sofria uma tortura psicológica da número Três, Dany observou que um vírus havia infectado todos os cylons, menos ele, e assim esperou o momento certo para fugir.

Na Colonial One após tentar organizar uma homenagem aos 45 anos de dedicação de Adama como militar, Roslin se reuniu com Bulldog perguntando como ele foi capturado pelos cylons. Ele conta o que aconteceu e Adama completa contando uma mentira tentando resolver a situação. Roslin percebe e pergunta o que de fato aconteceu, mas William Adama resolve manter o seu segredo da presidente.

Adama vai procurar Tigh pra conversar e avisar do retorno de Bulldog. Tigh, que estava tomando as suas biritinhas, fica chocado com o anúncio do Almirante, mas não entende o porquê de Adama ir conversar com ele, depois se dá conta do fato e começa a pressionar Adama. Adama fala que passado é passado e Tigh retruca:

Você bebeu.

Vindo de Tigh naquele momento ainda por cima não teve como não dar risada.

Adama percebe que é impossível conversar com o ex-coronel e vai se reunir com Lee pra desabafar. Adama conta então o que se passou com Bulldog quando eles faziam parte de tripulação da Valkyrie. Adama abateu a nave de Bulldog, pois não podia arriscar que os cylons tivessem conhecimento da presença humana naquele local. Adama o fez para preservar a missão, mas para azar ou sorte dele e de Bulldog, o piloto acabou por ser capturado por um raider cylon e sobreviveu.

Adama estava em uma missão secreta para investigar algo, na hora não soubemos o que, mas durante a conversa com Lee é revelado que Adama estava investigando a possibilidade de um ataque dos cylons. Mas durante a investigação, a nave de Bulldog deliberadamente cruzou a fronteira com o território cylon, cometendo um ato de guerra, que pode ter acabado motivando o ataque cylon às colônias.

Descobrimos também que por conta dessa malfadada missão, Adama acabou indo parar no comando da nave que ia se tornar um museu, Battlestar Galactica.

Durante a conversa com Lee vemos a visão de Adama sobre a missão, que para ele comprovou que:

(…) Éramos ávidos por guerra como pensavam que éramos. E eu deixei-lhes apenas uma escolha: nos atacar antes que os atacássemos.

Dany vai visitar o ‘caolho bêbado’ Saul e assim Tigh ganha um companheiro de bebida. Conversando Tigh se dá conta que Bulldog não sabe do abate da sua nave por Adama e que sobrou pra ele a missão de contar o que Adama não quis contar:

Aquele filho da #%$@.

Kara investiga os vídeos da chegada de Bulldog e percebe que os raiders estavam encenando a sua perseguição a nave. Starbuck avisa Tigh, e eles se dão conta de que os cylons não o deixariam escapar assim sem um plano e que foi muita coincidência Bulldog saber do vírus, conseguir fugir e achar a frota no meio do espaço por um mero acaso.

Assim desvendamos o problema, Dany não fugiu, na verdade os cylons o deixaram fugir para que ele chegasse a Galactica e buscasse vingança de quem o abateu – e talvez até eles soubesse que quem o abateu foi Adama.

Novacek pede para que o Almirante apareça no seu quarto, Adama vai de imediato e cai na armadilha, Bulldog prende Adama e começa a revelar seu martírio:

Que estúpido idiota cheio de esperança eu era. Eu não parava de me dizer “Resista mais um pouco Bulldog, Bill Adama esta vindo. (…) Ele não vai deixar um homem para trás. Resista” Mas você não veio.

Assim Bulldog está perto de realizar o desejo dos cylons e executar sua vingança, e conta que fugiu porque eles haviam ‘esquecido’ a porta aberta da sua cela. Adama percebe rapidamente e diz que foi assim que eles o deixaram escapar. Bulldog vai desferir o golpe mortal em Adama, quando aparece um fardado Saul Tigh para salvar o dia. Tigh se deu conta do quanto os cylons conseguiram seu objetivo fazendo com ele (em Nova Caprica) a mesma manipulação em busca de vingança que fizeram com Dany.

Cena de HeroDe volta a Colonial One vemos que William Adama pede a sua demissão a Roslin pelo ocorrido. Roslin não só não aceita como ainda entrega a medalha de distinção pelos 45 anos de serviços militares prestados. Adama não aceita, mas ela diz que ele tem que fazer pela frota, pois eles terão assim o que mais têm necessidade:

Um Herói.

E essa será a sua punição, ainda que isso o mate.

Bulldog está de partida da Galactica mas nesse momento chega Adama e lhe entrega sua farda de piloto, Dany recusa afinal após tudo que ele fez, provavelmente assim como Adama pediu sua demissão ele não se sente à vontade para voltar a ser um militar depois do que fez, mas Adama diz:

Você não vai se livrar tão facilmente de mim. Uma vez piloto sempre piloto.

Na Basestar, D’Anna tem um pesadelo em que está na Galactica e é perseguida por humanos, até que encontra uma porta escrita “Fim da Linha” (um referência clara ao episódio Torn em que o hybrido repetia insistentemente esta frase, além claro da interpretação óbvia) e ela é alvejada pelos humanos. Ela acorda e, pra nossa surpresa, descobrimos que os cylons não são monogâmicos (!!!) e que ela esta confortavelmente ‘dormindo’ ao lado de Baltar e da Caprica. Após torturar Baltar parece que ela acabou se aliando ao humano.

Em conversa futura com a Seis, D’Anna acha que o sonho é Deus tentando lhe dizer algo, não sabe ainda o que é, mas é algo importante, assim D’Anna vai a um centurião e pede pra que ele a execute e depois apague o comando da memória – surpreendente, uma máquina que não pode morrer suicida. Parece que o plano que a número três tinha, seja ele qual for, dá certo, ela faz o download e percebe: existe algo de maravilhoso entre a vida e a morte, mas o que ela quis dizer com isso eu não faço idéia, talvez ela tenha descoberto a tal mensagem importante que Deus tinha para ela.

E o episódio chega ao fim com a reaproximação de Tigh e Adama. Após salvar a vida do amigo, Tigh resolve conversar e Adama percebe que Tigh precisa expurgar os seus pecados e seus problemas contando tudo que aconteceu em Nova Caprica em especial a morte de Ellen.


Curiosidades do episódio:

• O número de sobreviventes é de 41,421 um acréscimo de uma pessoa na contagem anterior, o sobrevivente Daniel “Bulldog” Novacek.
• A nave stealth de Bulldog é captada no Dradis, algo que não deveria ocorrer. como aconteceu no episódio Flitht of The Phoenix.
• A Battlestar Valkyria era a de número 41.
• Adama indicou seu filho Lee Adama como seu sucessor no comando da Frota.
• O escritório do Almirante Corman’s é decorado com vários objetos de guerra, tal qual era o da Almirante Cain, sem dúvida sujeitos que apreciam uma boa guerra.
• Uma cena em que Adama fala a Bulldog de sua “bullshit attitude” (algo como atitude de merda) foi censurada nos Estados Unidos, mas acabou indo ao ar na internet (no iTunes e em outros canais pelo mundo).
• Foi revelado pelo roteirista no seu podcast após o episódio que a visão de D’Anna em uma ópera, era uma visão dos cinco cylons desconhecidos, os denominados cylons finais.

Séries citadas:

Viciado em séries desde 1998, quando gravava os episódios em fitas cassetes para assistir depois (estou ficando velho). Minhas séries prediletas são: Battlestar Galactica, Boston Legal, Ally Mcbeal, Quantum Leap, Dexter, X-Files, GoT, TWD, Seinfeld, dentre outras! Atualmente sigo buscando séries que forneçam algo mais do que um passatempo de qualidade, ainda que para tanto precise recorrer a séries antigas que não vi.

112 Comments

  1. João Luiz

    Na verdade, o Baltar mentiu sobre os resultados, ocultou o fato de ter detectado a Boomer, mas eu não diria que foi abandonado por ser não confiável e sim esquecido em razão dos eventos acontecidos. Vc não acha assim ou eu é que estou enganado? Acredito até que o Sr. Gaeta vá descobrir mais esta falcatrua agora que ele está mais próximo das anotações e dos trabalhos no laboratório do Maquiavélico e Louco Baltar

  2. Lucas Barreto Gomes Leal

    João sim é isso que vc falou…eu só quis dizer que os outros da Galactica não sabem que ele ocultou o fato…logo pra eles a máquina é pouco confiavel!!!
    fora que ele falou que precisava de um dispositivo nuclear para a maquina e depois esse aparato acabou sendo explodido na Clound Nine pela Gina logo os tripulantes da Galactica devem achar que essa parada da máquina do Baltar não tem mais como funcionar sem o dispositivo nuclear!

  3. Jorge

    Tudo que diz respeito a como os roteiristas escrevem a série, pra mim, é especular sobre as idéias ‘deles’ (idem para as idéias deles maturadas por idéias outras). BSG pra mim é uma inspiração para autocrítica, para avaliar comportamento e interação humana. Mesmo, pq tudo está sempre partindo do “nosso” ponto de vista, humano de ser. Dito isso, salve Lost, salve Heroes, salve Grey’s…. e outras, mas BSG é muito humana, (do meu ponto de vista)mesmo os Cylons!

  4. Otto Skorzeny

    Caros

    O que mais me emociona em BSG é a sutil trama religiosa. Afinal os Cylons são monoteístas, só crêem em um Deus ùnico! e os humanos são politeístas! caso tenha chegado na terra e subjugado os humanos que já estava lá, teriam então os cylons vencido a corrida até a terra? afinal quase todo terráqueo é monoteísta. Bem, pelo menos a visão que tenho da série é que em termos de roteiro e trama, é a melhor coisa que este cinéfilo já viu! além do esmero, das diversas vertentes a serem seguidas para a conclusão e para o início da série, temos personagens que podem se revesar constantemente nos episódios, um verdadeiro time de craques! adoro BSG, que ela nunca acabe, ou seja, que nunca cheguem na terra!@!!

  5. Gabriel

    ao contrariod mtos axei est epsodio mto bom, soh naum entendi uma coisa nele, quandu o adama da o uniforme pro bulldog, eh pra ele guardar como recordaçao ou continuar sendo o piloto? pq eu num vi o bulldog em nenhum dos outros episodios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account