Log In

Reviews

Review: Battlestar Galactica – Collaborators

Pin it

Cena de Collaborators
Série: Battlestar Galactica
Episódio: Colaboradores (Collaborators)
Temporada:
Número do Episódio: 43
Data de Exibição nos EUA: 27/10/2006
Data de Exibição no Brasil: 31/3/2007
Emissora no Brasil: TNT

Graças aos Deuses mais um sábado chegou e assim chega também o quinto episódio da terceira temporada. Vou deixar claro desde o início que esse talvez seja o meu episódio favorito desta temporada, e certamente entra no meu top 5 de todas as temporadas, então serei mais opinativo que o habitual.

O episódio começa mostrando um julgamento totalmente inquisitorial. Um círculo, composto por Galen Tyrol (o Chief), Saul Tigh, Samuel Anders, Diana Seelix, Charlie Connor e Jean Barolay, decreta a sentença de morte de James Lyman, o Jammer.

Inquisição, como bem sabemos, foi um tribunal inventado para defender a fé católica. Juridicamente falando, o julgamento inquisitorial é muito mais antigo, remete aos tempos de Roma antiga, e nada mais é do que um julgamento aonde o juiz produz provas, ele acusa, se tiver interesse defende, julga e pune.

A condenação de Jammer foi apenas pelo fato de “coloborar com o inimigo”, porém ele também teve boas atitudes durante esse período e quem viu os webisodes sabe bem que ele só entrou pra Polícia de Nova Caprica pra que não acontecessem novos ataques a humanos durante simples averiguações de locais pelos centuriões, como o do templo que resultou na morte de Nora, esposa do homem bomba Duck. Então teria Jammer agido como um verdadeiro colaborador? Com o real intuito de ajudar os cylons contra os humanos? Ou teria ele sido muito ingênuo e se unido aos cylons pra tentar melhorar o convívio entre as duas raças? Eu opto pela segunda opção. Se ele não foi um traidor, ele teria ele merecido morrer? Pra mim não. Como ele bem disse, estava uma bagunça em Nova Caprica e as pessoas estavam tentando sobreviver da melhor maneira e a melhor maneira dele foi essa.

Outro aspecto relevante pra mim como jurista é sobre o Círculo. Um pressuposto básico pra um julgamento justo é o juiz estar apto a julgar imparcialmente e o problema na cena é que Connor teve seu filho assassinado pelos homens da Polícia de Nova Caprica, entre eles Jammer, enquanto que Tyrol teve suas esposa Cally salva por Jammer. Ou seja, ambos estavam totalmente ligados ao réu ao qual estavam julgando.

Pergunto-me também se os humanos ao agirem assim contra sua própria raça não estariam sendo piores que os cylons.

Claro, o se faz ali é uma forma de se buscar culpados pelo que os cylons fizeram. O que só prova o quanto a raça humana é rancorosa, vingativa e covarde, organizando uma caça as bruxas. A humanidade é inapta a perdoar os seus próprios erros.

Mas o debate principal da cena se trava sobre o seguinte tema: o fato de Jammer fazer uma benevolência anula o ato de ele ter cometido uma atrocidade? O primeiro a questionar isto é Tigh:

Salvar Cally o livra de ter matado outras 23 pessoas?

Tyrol refaz a pergunta a Jammer, que após relatar tudo que aconteceu com ele durante o seu período na Polícia de Nova Caprica, responde:

O que você queria que eu fizesse?

Nesse momento Tyrol se convence e dá sua resposta a Tigh. Assim eles deixam Jammer amarrado no compartimento de lançamento de naves, que desesperado grita pedindo desculpas. Ninguém se comove, Connor aperta o botão ligando o despressurizador e ejeta Jammer da nave pro espaço.

Agora pergunto eu, matar Jammer, trás de volta a vida as outras 23 pessoas? Havia a necessidade de fazerem isso? Matar todos que colaboravam com os cylons vai trazer algo de bom pra humanidade? A resposta aparece dentro do próprio episódio em especial no discurso final de Roslin.

O episódio segue com Baltar e seu sonho de ser perdoado por Adama, Roslin e Tigh. Foi tragicômico principalmente na hora que apareceu a cylon número Seis e disse:

Não me deixe com raiva, Gaius.

E Adama avisa:

Você não ia gostar de ver ela com raiva.

Depois da aproximação de Laura para beijá-lo, ele perceber que tudo se tratava de um sonho. As expressões do ator são engraçadíssimas. E realmente, como foi questionado nos comentários da semana passada, como pode atores desse calibre não serem lembrados na hora de receber uma indicação que seja em diversas premiações?

Zarek, que acabou presidente, já que era vice do Baltar, abrindo mão da presidência para a Roslin!!! Mesmo que por conta de uma pressão militar do Adama, achei maravilhoso. Os roteiristas passaram aqui a mensagem de que um “terrorista” pode sim se regenerar ou mudar a sua visão das coisas, ou mesmo as coisas mudarem e ele ser obrigado a mudar sua visão. Tenho no Zarek um dos meus personagens prediletos.

Mas a cena não se resume a só isso não, Tom, que não é bobo nem nada, deseja se manter no governo, e tão surpreendente quanto a decisão de Zarek de largar a presidência em prol de Roslin é a decisão de Roslin de dar sim o cargo de vice-presidente para Zarek (!!!!!). Quem se lembra do episódio que a Roslin indica o Baltar pra vice só pra não deixar o Zarek ser nomeado? É, as coisas mudam.

Seguindo o episódio, Tigh hostiliza Gaeta (e também todos os tripulantes da Galáctica), tudo por conta dele ter se mantido ao lado de Baltar durante a ocupação de Nova Caprica. Mas no CIC temos uma frase memorável, é a de Tigh para Gaeta:

Enquanto estiver aqui talvez possa me ajudar, eu perdi algo na detenção, como você ficou amiguinho dos cylons, talvez você saiba onde esteja (…) Sabe onde meu olho está?

Tigh esta revoltado ele discute com Adama, fala um mundo de asneiras, seria por conta da sua amargura por ter matado Ellen? Ele ouve do Almirante:

Vá dormir, isso é uma ordem.

Outra frase de peso no episódio e durante a reunião do Círculo, Connor fala:

A maioria desses desgraçados são tão culpados que fedem, poderia passar 50 nomes em uma hora.

Tigh o adverte, diz que o tribunal é sobre justiça. Mas pergunto existe justiça em um julgamento aonde o réu não pode apresentar provas, aonde não pode se pronunciar? Tigh acha que eles tinham evidências pra condenar Jammer, mas o caso de Gaeta deixa claro que por vezes as evidências são totalmente erradas e insuficientes pra se julgar. Mesmo assim o julgamento é feito e é obtida a condenação. Nesse momento, Anders, que já estava irritado desde a condenação de Jammer, abandona o julgamento. Connor tenta dar prosseguimento mesmo com cinco membros, mas os outros não aceitam. Visando recompor o Círculo eles convidam Kara, que pouco antes havia discutido com Gaeta no refeitório. Antes de apresentarem provas, Kara já havia condenado Gaeta.

O episódio tem ainda outra cena com alívio cômico, dessa vez entre os Adamas. Eles fala sobre o desaparecimento de sobreviventes, justamente aqueles que estão sendo executados. Lee se despede dizendo que tem que ir pular corda. Após a cara incrédula de seu pai completa dizendo já ter emagrecido metade do peso e escuta como resposta:

Continue pulando.

Na Basestar Cylon, os modelos humanóides estão definindo se Baltar fica vivo ou não, eles empatam a votação em 3 a 3, e quem vai decidir o destino dele serão as cylons modelo Seis. Mas a Caprica não parece muito disposta a salvar a vida do seu amante, seus sentimentos interferem no seu julgamento e parece que ela prefere se afastar de Baltar a manter ele vivo.

O episódio vai chegando ao ápice. Anders descobre que Kara entrou para o Círculo e a chama pra conversar. Ele dá a entender que aquilo não é justiça, apenas uma forma de matar pessoas, mas Kara responde:

Eu preciso disso.

E antes de Anders ser dispensado por sua esposa, que diz que tem vontade de socá-lo só de olhar. Ele ainda diz:

E daí? Jogar umas pessoas pela comporta vai fazer você se sentir melhor com você mesma?

E ela responde:

(…) Alguém tem que pagar.

Aqui eu vou abordar um aspecto polêmico, a necessidade do ser humano, do senso geral, de punição a qualquer custo. Então eu pergunto a respeito de muitos casos que vemos na nossa sociedade, o mais recente o do menino João Hélio, se eu me comovi e queria justiça a qualquer custo? Sim, mas achar que matando aquelas pessoas estaríamos promovendo a justiça, ou mesmo querendo aproveitar a oportunidade daqueles crimes pra discutir a diminuição da menoridade penal, não me parece uma decisão correta. Um erro não justifica o outro e assim como em Battlestar Galactica a humanidade busca sempre corrigir seus erros e acaba sempre cometendo outros.

De volta ao episódio Tigh tenta convencer Tyrol a votar pela morte de Gaeta, uma vez que o voto do Círculo tem que ser unânime pra condenar a morte. O Coronel fala sobre a morte de Ellen e diz ser esse o preso a pagar quando se colabora com os cylons:

E eu gostava muito mais dela do que do Gaeta.

Cena de CollaboratorsTigh consegue convencer Tyrol. Eles capturam Gaeta e o levam para comporta, anunciam que ele já havia sido julgado e condenado – o que ia adiantar ele alegar algo uma vez que já estava condenado antes mesmo de se pronunciar? Gaeta simplesmente fica calado, diz que não faz sentido ele já tentou explicar e que não vai implorar, até que Starbuck explode:

Implore. Implore. Implore! (e chuta Gaeta) Conte como você trabalhou pra Resistência todo esse tempo. Vamos! (…) Conte sobre o pote de cachorro, e tudo mais.

E assim Tyrol percebe que Gaeta era a fonte de dentro da administração de Baltar, uma vez que somente os dois sabiam que o sinal de virar o pote amarelo do cachorro significava que tinha mensagem na gaveta da lixeira. O Círculo fica chocado, percebendo os erros dos seus julgamentos. Tyrol diz a todos:

Ele é a razão de estarmos nessa nave (…) Aqui está nossa fonte Coronel.

Gaeta apenas se levanta do chão e diz da forma mais humilde:

Eu fiz o que pude. Eu não sei mais o que eu poderia ter feito.

Dentro da Colonial One, Roslin e Zarek discutem a validade das execuções, Roslin diz que se eles forem culpados vão ser condenados por um júri, Zarek responde:

Eles têm um júri, mas não tem advogados, eles não são vistos durante semanas, meses, eles não criticam o sistema e eles não ficam andando pelas naves como mártires (…) eles apenas desaparecem, agora!

Mas Roslin rebate:

Todos por lei tem direito a um julgamento justo, todos, isso não é uma opção que pode ser descartada com a vontade do presidente.

Zarek replica:

Você acha que tornando os julgamentos públicos vai conseguir justiça?

Após Laura dizer que sim, Zarek ataca de novo:

Vamos Laura, você não é tão ingênua assim, deixa eu te contar o que vai acontecer nesses julgamentos, vai consumir essa frota por meses, anos, pessoas vão fazer fila pra testemunhar contra seus vizinhos, vai ser um circo, diversão pra todos e você vai passar seu mandato assinando sentenças de morte todos os dias.

Após ser nomeada, a Presidência Laura toma a decisão a meu ver a mais correta:

Todos nós sentimos a necessidade por justiça e também por vingança, mas é e dizer a diferença entre os dois pode ser muito difícil às vezes. Nós somos todos vítimas dos cylons e nenhum de nós pode ser imparcial (…) Não haverá rancores, eu estou assumindo um perdão geral para cada humano dessa frota.

Gaeta volta a seu posto de oficial e, ainda isolado, recebe a companhia de Tyrol no refeitório. O episódio se encerra e assim eu encerro o meu review de hoje.

Curiosidades do episódio:

– Detalhe pra abertura. Depois de quatro episódios em que a legenda exibia “A raça humana longe de seu lar lutando pela sobrevivência”, voltamos a boa e velha frase “41,435 sobreviventes em busca de um lar chamado Terra”.

– E por falar em número de sobreviventes, no último episódio da segunda temporada eram 49,550 sobreviventes. Ou seja, morreram mais de 6000 durante o 1º ano, a grande maioria provavelmente na explosão da Cloud Ninee mais ou menos 2 mil pessoas durante o tempo de ocupação cylon e a fuga de Nova Caprica.

Séries citadas:

Viciado em séries desde 1998, quando gravava os episódios em fitas cassetes para assistir depois (estou ficando velho). Minhas séries prediletas são: Battlestar Galactica, Boston Legal, Ally Mcbeal, Quantum Leap, Dexter, X-Files, GoT, TWD, Seinfeld, dentre outras! Atualmente sigo buscando séries que forneçam algo mais do que um passatempo de qualidade, ainda que para tanto precise recorrer a séries antigas que não vi.

38 Comments

  1. Rô Floripa

    Eu estava ansiosa por esta review, pq eu gostei mais deste ep do que do anterior, que todo mundo falou tanto. Eu assistia e comentava – ESTA SÉRIE É MUITOA BOA MESMO! E a minha irma do meu lado nao entendia nada (era 1ª vez que assistia). Achei maravilhosa todo esta discussão sobre justiça e vingança.
    So naquela cena dos Adamas eh que eu entendi que os julgamentos e execucoes eram em segredo. Pq eu nao conseguia entender que eles estivessem fazendo aquilo por uma decisao oficial, pois o o objeto principal nao eh salvar a raca humana? Cada vida faz toda a diferenca.
    (OBS. deu tilt no meu teclado, nao consigo acertar a tecla correta de pontuacao).

  2. Joel

    Por um acaso nas curiosidades. não tinha ficado 39550 sobreviventes, se eu não me engano eu vi em um dos ultimos epsodios do 2º ano

  3. Méia

    Olá!
    Este sábado às 17hs na TNT estava começando um filme…Alguém sabe se mudou o horário? Não é mais às 17hs que passa Batlesttar?
    Obrigada

  4. Patricia E.

    Joel, se não me engano, os cerca de 39.550 correspondiam aos humanos que estavam estabelecidos em Nova Caprica. Uma parte ficou nas naves que permaneceram em órbita junto com a Galactica e a Pegasus e que saltaram quando os cylons apareceram no final da temporada passada.

    É bom chegar ao site e dar de cara com um review de BSG. :) Esse episódio marca a volta da série à sua premissa original. Amarraram algumas pontas soltas, mas nem todas. Felizmente não se verá algo comum em outras séries, na qual todos voltam às suas vidas pré-Nova Caprica como se nada tivesse acontecido. Todos os personagens, em maior ou menor escala, irão carregar consigo as marcas da ocupação cylon e tudo o que aconteceu nesse período terá reflexos nos episódios futuros. Não revelo mais pra não estragar eventuais surpresas. Algo interessante de que me lembrei ao ver esse episódio foi a resposta da Nº 3 (Lucy “Xena” Lawless) a Baltar quando este lhe pergunta por que eles não deixam os humanos ali e vão embora. Ela lhe diz algo como “o que garante que vocês não irão contar histórias sobre a ocupação aos seus filhos e estes aos seus filhos e por aí vai até que um dia a raça humana resolva sair à caça dos cylons em busca de vingança”? O clima de revanchismo instaurado à bordo da Galactica não prova que ela estava certa sobre a natureza vingativa dos seres humanos? Uma coisa é certa: esse julgamento forçou os humanos a se olharem no espelho e certamente eles não gostaram nada do que viram. Roslin acabou tendo que dar ouvidos a Zarek, que surge como a voz da razão (quem diria): a caça às bruxas não levaria a lugar algum, exceto à desintegração da frota. Mas o clima de tensão continua.

  5. Lucas Barreto Gomes Leal

    Joel “Por um acaso nas curiosidades. não tinha ficado 39550 sobreviventes, se eu não me engano eu vi em um dos ultimos epsodios do 2º ano ”

    sua pergunta foi respondida pela Patricia…a fonte do numero dos sobreviventes eu posto aqui depois ;)

    Patricia ” Algo interessante de que me lembrei ao ver esse episódio foi a resposta da Nº 3 (Lucy “Xena” Lawless) a Baltar quando este lhe pergunta por que eles não deixam os humanos ali e vão embora. Ela lhe diz algo como “o que garante que vocês não irão contar histórias sobre a ocupação aos seus filhos e estes aos seus filhos e por aí vai até que um dia a raça humana resolva sair à caça dos cylons em busca de vingança”? ”

    eu postei essa frase no meu ultimo review =D
    da uma lida depois se tiver interesse!

    quanto ao discurso da Laura eu tenho uma informação interessante TB mas eu posto depois pq agora to saindo pra faculdade hehehe =D

  6. Rô Floripa

    Patrícia,
    Pelo o que eu entendi, O Zarek estava de acordo com os julgamentos e execuções em segredo, da maneira como estava acontecendo. Mas a Roslin argumentou que todos tem direito à defesa e todos tem o dever de preservar a lei e o estado de direito, por isso nem mesmo um presidente pode desrespeitar uma lei deixando que tal coisa continuasse a acontecer. Mas ela percebeu que todo o ritual do julgamento dos envolvidos teria um custo muito grande, de tempo, energia, moral, etc e por isso optou pela anistia de todos.

  7. Patricia E.

    Com certeza, Rô. O Zarek manteve segredo sob o pretexto de “proteger a atual administração”, visto que ele seria o culpado caso tudo viesse à tona e não ela. Roslin quis fazer a coisa do jeito certo, mas viu que isso seria inviável pelos motivos que Zarek expôs — a caça às bruxas tomaria proporções gigantescas e levaria ao caos na frota. Dos males, (a anistia foi) o menor. Apesar de ter dado início a tudo, Zarek acabou convencendo Roslin a “deixar pra lá”, foi o que eu quis dizer quando o chamei de “voz da razão”. ;)

    “eu postei essa frase no meu ultimo review =D
    da uma lida depois se tiver interesse!”

    Eu li o review e foi por isso que me lembrei da frase quando revi o episódio :) (digo “revi” porque acompanhei a temporada pela rede — o horário da TNT é inviável pra mim). É bom ver os reviews aqui porque estou louca pra comentar essa temporada — e aproveito pra rever tudo já que a quarta só estréia no ano que vem. A espera será longa…

  8. Mica

    Eu gostaria de fazer algum super comentário, mas o caso é que desta vez eu concordo com tudo que vc disse, Lucas. Eu pensei exatamente o que vc escreveu enquanto eu assistia o episódio.
    E…se teve duas pessoas que essa temporada em Nova Caprica afetou e destruiu por completo, foi o Tigh e a Kara. Jesus, não gosto nem de lembrar.
    Mas…falando sério, quando vejo o que eles (principalmente o Tigh) se tornaram enquanto estava lá embaixo…chego a sentir nojo da raça humana.

  9. Paulo Fiaes

    caramba rapaz,

    review otimo, parabéns novamente.
    falando sério, BSG merecia esta cotada como melhor drama em todas as suas temporadas, me diz uma coisa, no orkut, o povo la se chateou porque a serie a partir de agora ficará mais envolvida com os dramas dentro da tripulação, para mim esta otimo, mas tem gente q diz q a série se perdeu. você pensa assim?? qual a sua opinião sobre essa terceira temporada, sem spoilers, ainda n vi o final. abraços e parabéns

  10. Lucas Barreto Gomes Leal

    Patricia é o mesmo motivo que eu quis escrever esses reviews(eu tb acompanhei pela net)…pra poder comentar e pra poder ver de novo enquanto espera!!!e além do que não ter review pra uma série maravilhosa como esse por aqui era uma mancada!então quando pintou a oportunidade eu me atirei pra ficar com ela!hehehe
    fico feliz que vc tenha lido o outro review!!! ;)

    Paulo Fiaes

    eu acho que faltou um pouco de Sci-Fi um pouco de Ação…como reclamou o povo no orkut…mas acho que isso não fez a série nem 1% pior…pelo contrário alguns episódios são os melhores que eu já vi na série…e acho a terceira temporada no mesmo nivel, se não melhor, que a segunda (que a primeira não que é imbativel pra mim)
    e eu discordo disso de “dramas da tripulação” eu acho que são dramas que permeiam a humanidade…ou seja acaba sendo mta critica a nossa forma de vida, aos nossos valores, de certa forma até a nossa politica (como foi esse Colaboradores) enfim…acho que o povo no orkut queria BSG uma série moldada e que não podia sair daquilo…a fato é que saiu e a qualidade se manteve…isso desagrada parte dos fãs mais conservadores…e agrada outros que tem prioridade ao roteiro do que ao sci-fi (como eu) não sei em qual vc se encaixa…então talvez vc goste, talvez não!hehehe
    ps pra mim a série não se perdeu!tá mais no rumo do que nunca!

    Mica agora é minha vez de concordar com tudo!
    assino embaixo ¬¬

  11. Lucas Barreto Gomes Leal

    bleh fiz post duplo pq não apareceu!!!
    gente as informações que eu havia prometido

    1- contagem de sobreviventes…
    http://en.battlestarwiki.org/wiki/Survivor_count

    2- http://en.wikipedia.org/wiki/Truth_and_Reconciliation_Commission

    quem prestou atenção no discurso da Roslin viu que ela citou uma comissão de verdade e reconciliação (não sei como foi exatamente traduzido…por isso até que não postei no texto no quote que eu fiz do discurso dela)
    enfim isso existe de verdade…e foi usado depois do ‘apartheid’ na africa do sul…e em outros paises que tiveram segregação e guerra civil!!!
    os roteiristas de BSG realmente se superam!!!eu na minha ignorancia não sabia da existencia disso…é BSG tb é cultura!(e espero que alguem que leu aqui tb não soubesse pra aprender como eu aprendi tb…assim meu review tb vai ser cultura!auhauhauh)

  12. Lucas Barreto Gomes Leal

    “The Truth and Reconciliation Commission that Laura Roslin announces at the end of the episode has a number of real historical precursors, formed to bring past wrongdoing by past governments to light and thereby resolve conflicts. Those in South Africa, Peru, Chile, and Sierra Leone are actually named “truth and reconciliation commissions”. Historically, such organizations tend to emerge from civil war, dictatorships, or other internal strife. In the case of this episode, the purpose of the commission is evidently to mediate grievances against Colonial collaborators during the Cylon occupation of New Caprica, while preventing more incidents of vigilante justice.”

    tinha prometido comentar sobre o discurso da Roslin…tá ai!!!postei os links mas to aguardando a moderação liberar…enquanto isso leiam a fonte ;)
    enfim a comissão citada pela Roslin, no discurso no final do episódio, o que eu só não comentei pq não sei como foi traduzido exatamente o nome da comissão, existe de verdade…e foi usada depois do ‘apartheid’ na africa do sul…e em outros paises que tiveram segregação e guerra civil!!!
    os roteiristas de BSG realmente se superam!!!eu na minha ignorancia não sabia da existencia disso…é BSG tb é cultura!(e espero que alguem que leu aqui tb não soubesse pra aprender como eu aprendi tb…assim meu review tb vai ser cultura!auhauhauh)

  13. Darth Cesar

    Po sr. Lucas, jurista hein? ta explicado a qualidade de seus rewiew, este episodio mostrou claramente o porque da pena de morte ser um sistema errado, fico imaginando o remorso q passa na cabeça daquela turma q quis fazer justiça com as proprias mãos, (será q matamos algum inocente? o Gaeta quase foi, se não fosse a Kara surtar??!!!). O melhor momento do episodio pra mim acabou sendo o discuso da Roslin, que voz tranquila, ponderada, amistosa, perfeita pra mensagem, perdoar realmente é algo muito dificil.
    A numero seis esta me deixando temeroso, será q o Baltar vai pra fita?

  14. Lucas Barreto Gomes Leal

    é eu fiquei mto temeroso com a Seis tb…afinal nada como uma “mulher” com o coração machucado!

  15. Paulo Fiaes

    Lucas,

    concordo plenamente com vc, qndo passa um episodio q foi mto criticado no orkut, comentarei aqui q foi um dos melhores pra mim e direi os motivos. para todas as pessoas q gostam de series q eu conheço, eu falo assista BSG, agora eu tb digo, nao eh sci-fi, é mto mais q isso. discordo de vc em apenas uma coisa, BSG foi a unica serie ate o presente momento que se superou em cada temporada, a primeira foi otima, a segunda melhor ainda e a terceira subiu mais ainda o nível. por isso eu afirmo, BSG qndo terminar não houver pelo menos um reconhecimento do emmy ou globo de ouro, será a maior injustiça dessa decada. e suas reviews sao excelentes

  16. Lucas Barreto Gomes Leal

    Paulo…bom questão de gosto…mas eu ainda prefiro a primeira temporada…acho aquele formato mais curto, acaba por elevar o nivel dos episódios e não tem um que seja ruim ou mais ou menos….na segunda tem uns episódios que eu acho mais ou menos…e nessa terceira eu até concordo…a grande maioria foi boa…mas tem uns 2 que eu achei meio bobos…no mais eu acho a primeira melhor, mas ai é questão de gosto mesmo!

  17. Gabriel

    Apenas um comentário sobre esse episódio e que também vale por toda a série: Stabuck sucks!

    E esse epis. realmente merece estar em um Top de BSG.

  18. Jorge

    Tudo que diz respeito a como os roteiristas escrevem a série, pra mim, é especular sobre as idéias ‘deles’ (idem para as idéias deles maturadas por idéias outras). BSG pra mim é uma inspiração para autocrítica, para avaliar comportamento e interação humanos. Mesmo, pq tudo está sempre partindo do “nosso” ponto de vista, humano de ser. Dito isso, salve Lost, salve Heroes, salve Grey’s…. e outras, mas BSG é muito humana, (do meu ponto de vista) mesmo os Cylons!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account