Log In

Reviews

Review: Arrested Development – Harboring Resentment (episódio 53)

Pin it

cena de Harboring Resentment Série: Arrested Development
Episódio: Harboring Resentment
Temporada:
Número do Episódio: 53
Data de Exibição nos EUA: 10/2/2006
Data de Exibição no Brasil: 30/5/2006
Emissora no Brasil: FX

Harboring Resentment também é conhecido como Development Arrested, ou também como o último episódio desta maravilhosa série. Acho que o editor disse tudo no curto texto que colocou nos destaques do dia da exibição do episódio final no Brasil:

Pouca gente viu, seja no Brasil ou nos EUA, Arrested Development. Mas o fato é que, mesmo sem atrair multidões, o seriado deu um novo gás ao gênero das sitcoms, inventou um novo jeito de se fazer comédia e é um desses clássicos instantâneos, que irá influenciar gerações.

Confesso que mesmo já tendo visto o último episódio fiquei triste com está última exibição aqui em nossas terras, foi como se a última pedra fechasse sua sepultura. Depois de ver a temporada ser drasticamente reduzida (de novo, só que agora foi pior), Mitchell Hurwitz deve ter ficado meio desiludido vendo pela segunda vez isso acontecer e ela ainda sendo cancelada. Deve ter pensado “não quero que isso ocorra de novo”. Toda a desilusão que ele e todo mundo que faz parte da série passou deve tê-lo feito perder a vontade de continuar (poderia ter continuado no Showtime, que só não pegou pelo programa em razão de sua desistência) e de num futuro próximo ter que passar por todo este processo de novo.

Com diversas referências ao piloto, esse episódio é como se fosse um pouco do que foi a série. Michael, que tentou manter sua família junta ao longo das temporadas, se vê em dificuldade de conseguir isso justo no último episódio, já que foram retiradas todas as acusações contra sua família e agora todos podem vender suas ações e ficar com o dinheiro. Tudo que tentou fazer e parecia bem resolvido nessa temporada está indo por água abaixo e a companhia que finalmente está se recuperando. Então, num ato desesperado para manter a família junta até a festa para os acionistas, Michael acaba se “vendendo” e fazendo diversas concessões para isso. Até que no final joga tudo para o alto vai atrás de George Michael e ambos fogem deixando sua família toda junta, mas contra suas vontades.

Lucille acaba se revelando o “Gênio do Crime”, a pessoa por trás de tudo que a família fez. Sabe achei muito bom isso e como sempre não foi uma surpresa total – só para dar um exemplo, basta relembrar do episódio 1.20 (Whistle’s Mother). E ela convencendo o Michael a fazer de tudo para que os outros não vendam as ações mostra isso.

Uma das grandes revelações do episódio me pegou de surpresa. E o melhor, foi algo que nos foi jogado na cara ao longo da temporada sem nos darmos conta, e isso foi ainda mais legal. A namorada Cristã de Gob é Ann (Her?)! No episódio Notapusy, Gob fala que saia com a terceira colocada dos concursos e nos episódios anteriores foi dada diversas dicas sobre ela, que eu não tinha pegado e adorei. O George Michael se tornando um homem, após descobrir e dar uma porrada no seu tio, foi bem interessante também.

Acho que uma das maiores surpresas foi a da Lindsay descobrir que era adotada, mais por ter sido no último episódio. Ela que estava toda preocupada que iria fazer 40 anos daqui a três anos. Ela então recebe uma boa noticia: não faz parte da família Bluth e na verdade vai fazer 40 anos na semana seguinte. A reação dela foi muito engraçada e essa noticia também gerou algumas das melhores cenas do episódio.

Vamos ver, então Lindsay descobre que é adotada e que tem quase 40 anos e, desconsiderando o fato de já ser casada, ela quer a todo custo casar com alguém. O escolhido é Michael, apesar da cena meio bizarra a reação do Michael a investida da irmã é muito engraçada:

Eu apenas não estou interessado em mulheres mais velhas.

cena de Harboring Resentment Na festa, Gob descobre a verdade sobre sua irmã e que ela quer se casar com o Michael. Como está chateado com o Michael por mandar seu filho atrás dele, tenta se vingar a seu modo numa das cenas mais engraçadas do episódio:

Por que ir para o melhor se pode ter o resto?

E depois temos a cena dos dois fazendo uma verdadeira briga de irmãos e o Gob gritando “Mãe! Mãe!”.

George Michael finalmente consegue contar para o Michael sobre ele e a Maeby. Michael indo novamente contra sua vontade, fala para ele ir atrás da Ann e os resultados já vimos. No final depois que o Michael descobre que a Lindsay era adotada, fala para o filho que mesmo não sendo do mesmo sangue eles ainda assim eram da mesma família. Adoraria ver o George Michael e a Maeby juntos no final, mas garanto que se tivesse continuado essa história ele iria render e muito.

E a grande surpresa foi a volta de Annyong (Hel -loh). Depois de sumir na segunda temporada, acharam uma saída genial para ele. Annyong apareceu rapidamente do final do episódio Mr. F, com uma escuta onde estava reunindo informações contra a Lucille, que tinha roubado a idéia da Frozen Banana de seu avô e tinha o deportado para acabar com a concorrência. Annyong volta agora para vingar o seu avô – e Lucille tenta no final uma fuga desesperada.

cena de Harboring Resentment O final só não foi perfeito, por faltar dar um final a alguns personagens como a Kitty e o Steve Holt \o/ que simplesmente foram esquecidos.

E para terminar tivemos finalmente a participação de Ron Howard, analisando o projeto de um show baseado na Maeby e ele dá uma dica no final:

Eu não vejo isso com uma série. Talvez um filme.

Vai ser triste não escutar mais essas palavras que foram eternizadas no programa como: Pop Secret – Is Oscar my real father? – I’ve made a huge mistake – Come on! – Well that was a freebie – Her?. É claro que para matar a saudade irei ver e rever muitas e muitas vezes a série novamente, pois ai está a graça. Deve ser por isso também que a série não foi em frente, pois é muito difícil uma pessoa que nunca viu a série pegar um episódio a esmo e achar graça como acontece em outras séries. Arrested premia quem a vê, quanto mais você conhece a série mais gostará.

Para finalmente acabar esse review que acabou ficando grande, vou fazer um Top 5 On The Next, para relembrar um pouco dos momentos engraçados da série:

5 – Key Decisions (ep. 2.04) = Vale mesmo quando o Gob finalmente fica na capa da Poof Magazine, só que pelo desastre que foi seu show. Daí ele faz o clássico andar triste (aquela caminhada típica do Charlie Brown)

4 – Meet The Veals (2.16) = Um dos cães dos policiais ataca Buster pegando seu gancho, daí ele substitui seu gancho pelo Frank. Lucille fala que ele não irá ao clube com aquilo e a resposta de Buster com o Frank vocês já podem imaginar.

3 – Forget Me Now (3.03) = Gob finalmente se acerta com Steve Holt que fala que não se esquecerá desse momento. Daí o Gob vai e toma uma da pílulas “Forget Me Now” e diz “I will…. I will”,

2 – Bringing Up Buster (1.03) = Tobias recebe uma crítica negativa da peça que dirigiu na escola e a cena dele chorando no chuveiro é muito engraçada e depois ainda tem o Buster preso no telhado chamando a Lucille.

1 – The Ocean Walker (3.06) = O que dizer de um final onde finalmente um truque do Gob funciona? Simplesmente que esse final foi perfeito.

It was Arrested Development

Séries citadas:

27 Comments

  1. Anderson Vidoni

    Queria agradecer o Paulo Antunes pela oportunidade que me deu de tentar divulgar e homenagear essa grande série.

  2. Fer

    Steve Holt \o/

    nossa, tanta coisa a dizer desse último episódio, e da série em si… esse espaço acaba sendo muito curto para tal. mas deixa eu dizer algumas coisas.

    primeiro, dá para sentir que o espírito do episódio é o que o Hurwitz e equipe deveriam estar sentindo: uma certa impotência e frustração com o fato de que “they’re just not that into you”. mais uma vez, o Michael é a personificação dos produtores. quando o episódio começa em flashforward com ele chorando, tu já sente isso de cara. é meio que um “tá, vocês venceram”.

    mas há algo muito bacana que é o final da “saga do herói”. o Michael finalmente percebe, com clareza cristalina, que ser SEMPRE bom, generoso e responsável é ruim para ele. acho que pela primeira vez NADA o consola, não há nenhuma compensação que apele a sua vaidade que justifique aceitar tudo o que ele aceita, e essa éa força final para ir embora do jeito que ele foi. e é bonito ele perceber que, ao contrário do que ele disse em Storming the Castle (“you can’t really chage who you are”), dá para mudar sim, tomar as rédeas de sua vida e ir de encontro aos seus interesses sem sucumbir à culpa.

    (claro, nem tudo são flores, e a mente sempre dá um jeito de tentar manter tudo igual: lá estava o George Sr. escondido no barco, ao final. até que ponto ele vai saber manipular o Michael de novo?)

    o que eu não gosto do final, além de não saber o que houve com o Steve, é o modo como lidaram com a verdadeira origem da Lindsay. não acho que improvisaram, mas acho que foi meio apressado por causa do corte de episódios, e por isso PARECE improvisado. isso é uma mancha em um episódio que do contrário seria perfeito, na minha opinião. mas eu ponho a culpa na Fox ;-)

    uma correçãozinha: o episódio 2.04 se chama Good Grief!, e não Key Decisions. aliás, ótima idéia fazer um top 5 de On the Next…, nunca pensei nisso. e o final de Ocean Walker é realmente genial.

    Anderson, adorei acompanhar a última temporada aqui no TeleSéries contigo, especialmente porque assim a gente pôde se conhecer melhor :-) sempre legal conhecer outros fãs de AD pq, afinal, “there are dozens of us! dozens!” :-D parabéns para o Paulo Antunes por ter aberto um espaço para a série aqui no site, e especialmente por tê-lo entregue a um reviewer tão competente como vc.

    bom, era isso. I just wanted to share my Pop Secret with you ;-)

  3. Anderson Vidoni

    Muito obrigado pelas palavras fer e realmente a gente pôde se conhecer um pouco melhor. Sem querer acabei esquecendo de por “there are dozens of us! dozens!”, frase que tinha até pouco tempo atrás no seu blog.

    E valeu pela correção do nome do episódio, confundi com o 1.04.

    E fer, estou esperando o seu texto sobre a jornada interna de Michael Bluth.

  4. Paulo Antunes

    Anderson, eu que agradeço a você. Desde que o site entrou no ar este teu texto foi o que mais me encheu de orgulho editar, por saber que estou eternizando (ou pelo menos propagando, porque não sei se o site ficará no ar para sempre) o teu carinho e o teu respeito por este seriado realmente muito bacana.

  5. iTalo

    Eu também agradeço ao Teleseries pq se não fosse por esse site eu provavelmente nunca teria assistido não so Arrested Development, como também, Huff. Duas das series que eu eu mais tenho prazer em ver um episodio.

  6. Fer

    ah, vai sair sim, anderson. só que primeiro eu quero rever a terceira temporada em DVD, e isso só lá em setembro :-(

  7. Rubens

    Arrested Development é uma série que sempre mereceu mais audiência.
    E o seu final merece muito mais pesar do que outras que causaram ataques histéricos em fãs.

  8. Erick Sancley

    Foi triste que aja alguem nesse mundo capas de
    canselar uma das melhores series ja feitas. estou de luto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account