Log In

Reviews

Review: Army Wives – Who We Are

Pin it

Army Wives - Who We AreSérie: Army Wives
Episódio: Who We Are
Temporada:
Número do Episódio: 6
Data de Exibição nos EUA: 8/7/2007
Data de Exibição no Brasil: 25/8/2009
Emissora no Brasil: People+Arts

Na semana passada eu havia falando que, particularmente, a Denise era totalmente dispensável. E nessa semana reitero o que eu disse: sim, por ora Denise Sherwood não serve para a trama de Army Wives. Vejamos:

Frank retorna para casa e, depois de muita tensão em torno disso, ele está bem e curte a esposa e o filho. Jeremy, por sua vez, sente-se cada vez mais decidido a contar para o pai sobre o fato de ter batido na mãe. E chega a hora: Jeremy conta e Denise ouve tudo. Ela imediatamente entra no meio, mas Frank já decidiu: Jeremy está na rua.

Eu esperava MUITO drama, lágrimas da Denise, Frank espancando o filho, chutando pelos cantos, gritando, ameaçando e fazendo aquele escândalo. Tanto que, segundos antes da confissão, fiquei tenso, com aquele gelinho na barriga. Infelizmente nada disso aconteceu, Frank apenas expulsou o filho e Denise não fez nada para impedir que isso acontecesse. Passiva mode on.

E Roxy recebe uma visita inesperada: sua mãe. Ela chega na base militar causando alvoroço na portaria. O relacionamento entre mãe e filha nunca foi decente e não começaria agora. Roxy ainda tem dúvidas se sua mãe está sóbria e quais motivos a levaram a procurar a filha. Drogas? Bebidas? Jogo? Dinheiro?

À parte temos Trevor – no clube – ensinando aos meninos que a bandeira americana deve ser honrada diariamente, às 17h. Essa cena, no entanto, foi estranha, pois enquanto explicava tudo aos garotos, Trevor se referiu à eles como sendo o “pai”. E Roxy ouviu do fundo. Achei estranho, soou diferente, mas não certo. Enfim. Minutos antes de irem embora do clube, os meninos acabam provocando um acidente, o que leva Trevor ao hospital: ele vai fazer uma cirurgia e não poderá seguir para a guerra.

Claudia Joy e Michael descobrem que Amanda está saindo com Jeremy. E agora? Como permitir que o garoto que bate na mãe namore a filha mais velha da casa? Os pais, entretanto, resolvem não interferir na relação, mas quando Jeremy, já expulso de casa, procura Amanda, Michael deixa claro:

Você não pode ver minha filha enquanto não tiver minha confiança novamente!

E Jeremy parte para o único lugar que poderia lhe oferecer ajuda no momento: a base militar. Sim, ele se alistou.

Army Wives - Who We AreLembram da adúltera do episódio passado, Marilyn? Pois o marido não descobriu tudo? Claro que ela foi correndo jogar na cara de Roxy, que deixou claro que a única que sabia da história era Pamela. E Marilyn correu para a casa de Pamela. Acabou desabafando e tudo ficou por isso mesmo. Sem grandes dramas.

Roland sente falta de Joan, que está internada. Fim. O resto é totalmente dispensável. Roland está em fase descartável da série. Fato.

E a mãe de Roxy finalmente revela o motivo da visita repentina: ela perdeu tudo, a casa, o emprego e não tem lugar para morar. Taí um drama, uma trama que vai render muitas histórias ao longo dessa primeira temporada.

Séries citadas:

8 Comments

  1. Denise

    Concordo que a trama tem suas falhas entretanto, acho que é a série mais gostosa de se ver, apesar da possibilidade de vários dramas ela é leve e quando acaba fica o gostinho de quero mais. Eu acho interessante o fato da série demonstrar bem os diversos tipos de personalidades e relacionamentos. Fico anciosa para que venha logo a terça-feira.

  2. Simone Fernandes Miletic

    Realmente a Denise irritou neste episódio, totalmente alheia.

    De resto, espero que não se repitam esses momentos em que esperamos grandes coisas e nada acontece, como com Pamela e Marilyn.

  3. Felipe

    Acho que a partir desse episódio, quando Jeremy é expulso, que a Denise começa a acordar um pouco para a vida.

    Além disso, a trama é boa, tem mesmo suas falhas, mas qual série não tem? Embora Roland e Joan sejam mornos, eles têm um charme ali. Afinal, ele é o único marido no meio das “wives”.

  4. Angela

    Roland não é descartável, pois como o Felipe disse ele é o único marido entre as esposas. Eu só acho que ele poderia ter mais histórias.

  5. Claudemir Antonio Zamproni

    Desculpe, mas não concordei nem com metade das suas opiniões acima, Pablo. Parece que você está vendo a série obrigado, sem vontade, e não parece encontrar nada que seja saudável nela. Considero Denise um grande personagem, pois, no meio em que ela vive, era de se esperar outras reações da parte dela, só que ela não as tem e, no final, a gente vê que ela tinha motivos reais para a sua (falta de) reação. É o contraponto ideal para as outras “esposas”, é a parte fraca, é onde a balança não consegue se equilibrar. Também acho Roland imprescindível para a série; acho mesmo que, se houvesse um narrador, alguém escrevendo esta história, seria ele; muitas vezes ele parece ser o filtro e o catalizados de tudo, mesmo pouco aparecendo. Esta série é uma grande surpresa para mim, não esperava muito e aí está, emocionando e ensinando muito. Pega mais leve, Pablo!!!

  6. Pablo

    Claudemir,

    Não vejo Army Wives obrigado, eu adoro a série, tanto que acompanho desde 2008, quando o People Arts nem sequer cogitava trazer a série para o Brasil.

    Eu acho que os dois personagens, Roland e Denise, são ótimos personagens, quando são inseridos dentro da história. Nos últimos três episódios eles praticamente são ofuscados. Claudia Joy, Pamela e Roxy (até mesmo Trevor e Jeremy) possuem tramas tão mais interessantes, enquanto Denise e Roland me parecem coadjuvantes dos coadjuvantes.

    Eu adoro a Catherine Bell, uma das melhores atrizes da série. Mas a Denise, por ora, está numa fase muito down na temporada. Isso, certamente com o alistamento do Jeremy, a falta do filho, vai mudar. E o mesmo vai acontecer com o Roland, que por enquanto está “na geladeira”, simplesmente pois a Joan está internada na clínica.

    Muita coisa ainda vem pela frente. Não posso falar nada pois seria spoiler. E, diferente do que você acredita, eu gosto muito da série, é uma das minhas preferidas de todos os tempos.

    Obrigado pela sua opinião, é para isso que estamos aqui!

    :)

  7. ricardo

    Eu também gostei do episódio, acho que a Denise tá ressurgindo de mansinho. E a Roxy é mais protagonista do que a Claudia Joy!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account