Log In

Reviews Spoilers

Review: 24 Horas – Day 8: 4:00 A.M.-5:00 A.M.

Pin it

24 Horas - Day 8: 4:00 A.M.-5:00 A.M.

Série: 24 Horas
Episódio: Day 8: 4:00 A.M.-5:00 A.M.
Temporada: 8ª
Número do Episódio: 181 (8×13)
Data de Exibição nos EUA: 22/3/2010

E 24 Horas, como previsto, foi mesmo cancelada. Foi uma decisão acertada. A oitava temporada é a prova que de a série está desgastada. Mas ainda está previsto um filme que, se especula, irá ao ar em 2011. Portanto, se alguém acha que esse será o último e derradeiro dia de Jack Bauer pode afastar essa teoria. Ainda não se tem muitas informações sobre o filme, nem se ele manterá o formato da série, como em 24 Horas: A Redenção, onde o “tempo real” foi mantido. Falando do episódio, ele foi interessante, mas novamente acabou dividindo os fãs.

Com a CTU paralisada, Jack teve que ir as cegas atrás dos terroristas e acaba ficando no meio do fogo cruzado com Cole. Pena que os dois outros integrantes da equipe não ajudam muito, aliás eles acabam complicando as coisas. E com o tiroteio, Jack acabou sendo salvo por Renee, ela que estava afastada agora retorna e provavelmente irá auxiliar Jack e Cole nas buscas pelos materiais radioativos. Essa equipe promete. Na CTU, após o caos da explosão da bomba eletromagnética, a prioridade é recolocar os sistemas em operação novamente.

É ai que finalmente, depois de estar apagada nesta temporada. Chloe aparece. Ameaçando com uma arma os técnicos da Segurança Nacional, ela tenta colocar o sistema em ordem mais rapidamente possível. E, apesar da prioridade para todos ser a caça aos terroristas, para Chloe a prioridade é ajudar Jack. Ela já estava mesmo merecendo um destaque maior do que simplesmente ser irônica e sarcástica como vinha sendo. E finalmente Hastings se impôs e defendeu Chloe, acreditando que ela tinha razão. Parece que finalmente ele está entendendo o que é ser chefe da CTU.

24 Horas - Day 8: 4:00 A.M.-5:00 A.M.

Mas o que acabou rendendo grande discussão foi o final do episódio, com a revelação que Dana é a espiã dos terroristas dentro da CTU. Muitos acharam que foi uma surpresa inesperada e que foi outra boa reviravolta na série. Para os fãs mais críticos, isto é mais uma repetição do que já aconteceu em outras temporadas, e a CTU parece não ter noção nenhuma de quem trabalha nela. Mas, apesar disso, dá para reconhecer que pelos menos nesses dois últimos episódios, a série deu uma melhorada. E em que pese o fato de Dana ser uma espiã e o fato de ser outra idéia repetida, pelo menos serve para dar um maior destaque a Katee Sackhoff na série.

Ainda é cedo para analisar se as ações de Dana correspondem à revelação que ela é uma traidora, só vendo os próximos episódios para ver se isso se encaixa no contexto geral. A única coisa estranha, é que na hora de matar Kevin ela parecia hesitante, quase com medo de garantir seu disfarce. E no final deste episódio, ela age como se fosse uma assassina profissional. Agora é esperar e ver se a melhora da série é fogo de palha ou se realmente 24 pelo menos consegue ter um final digno em sua última temporada.

Séries citadas:

Luiz Marcelo é advogado. Fã de Lei & Ordem, Desperate Housewives, Grey's Anatomy, 24 Horas, The Good Wife e The Shield.

12 Comments

  1. Thiago Sampaio

    Luiz, pra mim esse foi o episódio que justificou o cancelamento de 24 e tô discrente quanto a existência de um “final digno”

    A 8ª temporada começou anêmica, sem foco nas tramas e com muita novelinha na família do presidente topetudo. Tá faltando ação? Beleza, coloquem um PEM pra neutralizar a CTU. Beleza, mas… eu não liguei. Não me importo com essa CTU e pela primeira vez, não me importei com a queda da agência. É o fator tempo… já usaram isso demais.

    E pra piorar, esse episódio reúne tudo o que está de errado no seriado: está tudo muito forçado. A Chloe, (sua atriz está péssima) forçou em seu plano pra reativar a CTU, Renee forçou ao encontrar Jack sozinha no tiroteio (bem cliche ela carregando a arma antes de sair do apê), o tiroteio forçou em durar 40 minutos (só o metal das balas seria suficiente pra construir uma ponte para o Rio Hudson) e a produção forçou em fazer Dana uma terrorista (de onde veio isso?!).

    A série está débil (não sabe o que fazer), sem sentimento (a gente não se importa mais), óbvia (nada é mais surpresa), sem tempo real (o relógio hoje não fez sentido nenhum!) e… bah. Horrível. O episódio foi um bom passatempo, mas retardado até dizer chega

  2. robfarah

    O episódio estava razoável até o final, quando tornou-se absolutamente ridículo.
    Toda cena com essa Dana desde o primeiro episódio foram completamente desnecessárias.

    E há alguns episódios copiaram descaradamente o final de The Hurt Locker (Jack tentando desarmar o colete do terrorista e não conseguindo) e neste episódio copiaram uma cena clássic de Full Metal Jacket (Nascido Para Matar) – temporada deprimente.

  3. Eduardo

    Acho que no quesito suspense, a série ainda consegue se manter bastante relevante. Milan Cheylov sabe conduzir isso muito bem.

    Não reclamo das tentativas dos roteiristas em tentar copiar cenas de grandes filmes dentro de seriados, até porque é isso que diferencia uma boa seqüência visual e faz da série parecer mais do que apenas TV. Sabe-se que os diretores de 24 Horas são muito fãs de Hurt Locker.

    Eu gostei dessa hora específica, assim como as três anteriores. O roteiro de Manny Coto e Brannon Braga soube manter a trama suspensa temporariamente, ao mesmo tempo criando um belo clima de tensão.

    É verdade que a revelação de Dana como a espiã foi inesperada e inexplicável, mas no ponto de vista da personagem, isso é melhor do que manter viva a trama anterior. Isso finalmente dá um rumo pra ela.

    Apesar da estupidez dos agentes da CTU naquele tiroteio, foi uma boa forma de trazer Renee Walker de volta a ativa. Julian Morris (ex-ator de ER) conseguiu fazer um bom trabalho com o fraco material que tinha. Apesar de sua atitude estúpida, ela teve boa motivação bem passada pelo ator.

    Pessoalmente nunca me canso de Mary Lynn como Chloe O’Brian. E ela começou a criar uma boa afinidade com Hastings.

    Detalhe interessante: esse grupo terrorista do IRK surgiu graças as políticas implementadas por Tom Lennox durante a presidência de Wayne Palmer. Boa continuidade.

  4. Camila Telcontar

    Achei o episódio bom por toda ação que teve, porque até o episódio 12 não tinha tido quase nada, foi uma lenga lenga danada.

    Mas eles contruiram o personagem da Dana muito mal, ela era muito burra e insegura e fez tudo errado, sendo uma traidora. Pra eliminar o problema, ela teria que ter matado o ex logo de cara, e não correr o risco de expor o seu disfarce.

    Pelo menos deram algo mais pra ela trabalhar agora. quando começou, ela com medo do ex, eu pensei, não é possível que ela esteja com medo, e arme um roubo desse só pra esconder aquele “detalhe” da sua vida, é fazer algo pior pra encobrir um erro não tão grande.

    Vamos como eles conseguem melhorar os clichês próprios da série até o final “sombrio” prometido. a Atriz da Chloe também twittou que estavam filmando os dois últimos episódios, e que não acreditava no que iria acontecer a sua personagem, era algo para cair da cadeira.

  5. Luisa Maria

    Vai ver, Chloe vai se tornar chefe da CTU… é pra cair da cadeira mesmo.hehehe

    Olha, eu dei muita risada com a ceninha da Renee armando a pistola antes de sair. Quem faz aquela pose pra carregar uma arma, meu Deus? rsrsrs.

    Tb achei esse lance da Dana muito sem noção. Como uma espiã pode ter cometido tantos deslizes desnecessários e estúpidos? E logo após se mostrar uma assassina fria e calculista? Não faz sentido nenhum. Se houvesse coerência no personagem, ou ela teria armado uma arapuca pro ex no dia do roubo, acionando a polícia, ou então eliminava o cara num lugar ermo qualquer. Foi tão fácil matar o policial, em plena CTU, né? Enfim.

    E a CTU, além de investigar mais seus funcionários, precisa treinar melhor seus agentes, aqueles dois foram muito amadores, aff! Sério que um veterano achou melhor peitar o fogo cruzado que tentar aquela estratégia? OK então.

    Apesar de tudo, das forçações de barra, até que eu achei legal o episódio. Muita ação e tal, pelo menos agitou mais as coisas, teve mais emoção, eu gostei.

  6. Bruno

    Acho que ela exitou na hora de matar Kevin, foi porque, querendo ou não, eles foram namorados, tiveram uma história… Repetitivo, sim, mas foi muito, muito bom…

  7. Luiz Marcelo

    Thiago realmente o titroteio durar 40 minutos sem chamar a atenção da polícia foi estranho mesmo.

  8. Claudemir

    Puxa, será que, então, é mesmo que a Chloe morre no final?!?!?! Querendo chocar e surpreender à custa da morte de uma excelente personagem… Ah, mas, depois, no filme, ela reaparece e está viva, foi tudo brincadeirinha. Não é assim o universo de “24 HORAS”????????

  9. Gabriel Paixão

    Esse episódio para mim foi o prego na tampa do caixão. Pela iésima vez vemos a incompetência do RH da CTU contratando uma foragida que trabalha para terroristas, novamente a CTU está fora do ar, o tiroteio inexplicávelmente extenso e simplista demais (se o Jack ainda tivesse com um pente cruzado de balas como o Rambo ainda vá), o retorno forçado de Renee à trama e o núcleo político não avançou. Só vou terminar a temporada porque falta menos da metade e estou curioso se Jack vai morrer no final (o filme poderia ser um “prequel”).
    24 deixará saudades, mas não por causa desta temporada.

  10. Luiz Marcelo

    Outra coisa que não coloquei na coluna, porque acabei esquecendo, foi o fato dos terroristas também contratarem uma pessoa com passado nebuloso, ao invés de ter uma pessoa com o passado “limpo” na CTU…

  11. Ricardo

    Olha, assisiti a 7ª temporada de 24 horas, na 1ª metade até me empolguei, mas depois sofri mais que o Jack Bauer em me manter acordado assisitindo aos episódios e suas intermináveis reviravoltas absurdas. Já foi melhor e não sentirei falta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account