Log In

Reviews

Review: 24 Horas – Day 6: 9:00 A.M.-10:00 A.M.

Pin it

Cena de 2Série: 24 Horas
Episódio: Day 6: 9:00 A.M.-10:00 A.M.
Temporada:
Número do Episódio: 124
Data de Exibição nos EUA: 15/1/2007
Data de Exibição no Brasil: 1/5/2007
Emissora no Brasil: Fox

Com a descoberta dos verdadeiros planos de Fayed ao libertar os prisioneiros, a CTU entra em estado de alerta máximo. Bill está irado pelo fato de um terrorista fugir em plena luz do dia e ser uma grande ameaça ao país. Realmente foi uma falha gritante e ainda com ajuda interna. E decididamente não estou gostando do Morris nessa temporada. Parece que está no trabalho contra a sua vontade. Suas atitudes são infantis, uma coisa irritante. Não parece o Morris da temporada anterior.

Na Casa Branca descobre-se o real pode de destruição das bombas nucleares. É quando o presidente Palmer pede para que Jack lidere a busca por Numair e Fayed. Ao encontrar Curtis, Jack comunica-lhe sua nova missão e pede para que ele seja mais tolerante com Assad. Mas Curtis realmente odeia o cara e parece que não dará refresco – podemos perceber isso pela rispidez com que ele trata Jack, perguntando:

O que os chineses fizeram com você?

Uma frase desnecessária, até por que Assad demonstrou ser muito útil até aqui, porém Curtis não consegue esquecer o passado dele.

Ahmed recebe o telefonema de Ray de que apanhou o dispositivo eletrônico. E numa jogada audaciosa, Ray consegue libertar sua mulher. O interessante é que Ahmed fala que a entrega não deverá durar mais do que trinta minutos. E numa série cujo princípio é o tempo real, cada indicação de tempo mostra se a conclusão será nesse ou no próximo episódio, coisa que não acontece em outras séries. É uma vantagem interessante que pode prender o telespectador para continuar assistindo o episódio ou ver o próximo para descobrir qual será o desfecho da história. Afinal não tem como um episódio ser esticado sem uma explicação plausível.

Milo e Morris têm mais uma de suas discussões bobas. Eu sabia que o motivo do Morris era o mais infantil possível: ciúmes de Chloe. O gozado é que o Milo pouco interage com ela. Cresce Morris! Quando a esposa de Ray aciona a polícia, Bill encaminha Jack para tentar regatar Scott. No caminho, Palmer telefona a Assad e promete-lhe um acordo: imunidade em troca de total cooperação. Todo mundo ganha ou pede imunidade, devem ter até rascunhos para serem assinados! Bom, até aqui o episódio está morno, nenhuma grande revelação ou acontecimento. Sandra reclama com Lennox com outro de seus discursos inflamados para que ele solte Walid. Mas não adianta. Aliás um discurso sem noção para a atual situação do pais. Óbvio que o governo deve suprimir alguns direitos em tempos de guerra.

Walid cria um vinculo com um dos homens do centro de detenção que parece insinuar saber o que está acontecendo neste dia. Ray entrega o dispositivo e implora para Fayed dar a ordem para libertar seu filho, mas ao invés disso ele manda Ahmed matá-lo. Parece que ele não estava preparado para receber essa ordem. Porém como a mãe está livre, matar só o rapaz em tese não iria alterar o quadro. E claro que Ray é dispensável tendo em vista a ordem dada por Fayed.

Jack chega a casa no mesmo instante que Ahmed está para matar Scott e consegue detê-lo. E mostrando uma memória acima da média para quem estava em uma situação tão estressante, Scott revela com precisão o endereço onde sue pai fora entregar o pacote. A partir deste momento, o episódio ganha contornos de ação e drama. Curtis é surpreendido pela notícia do acordo com Assad. Pelo que ele teve demonstrado durante essa hora, até que ele aceitou bem a notícia.

Porém, Chloe informa a Jack a história que envolveu Curtis e Assad no passado e ele imediatamente percebe que precisa encontrar ambos rapidamente. Jack sai da casa e encontra Curtis mirando sua arma para Assad. O clima é tenso. Curtis não larga Assad. Jack pede. Curtis nega. Arma de Curtis. Arma de Jack. O desfecho ainda é improvável. Jack olhando fixamente para Curtis. Jack faz um último apelo, porém Curtis não vai deixar Assad vivo. E antes que Curtis possa fazer algo, o tiro certeiro. Bem no pescoço, no momento em que a grande maioria, inclusive eu achava que ele não teria coragem de atirar.

A cena em si foi muito bem feita. A música acentuando o impacto do acontecimento. Uma das melhores cenas: Curtis caindo, não acreditando que Jack trocou a vida dele pela de um conhecido terrorista. Assad entrando no carro surpreso com a atitude que Jack tomou. E Jack arrasado por ter de tomar outra decisão de matar um companheiro seu e se arrastando pela grama enquanto fala com Bill que pra ele “chega” e seu choro incontido. Foi intensa. É uma daquelas cenas que marcam a série.

Apesar de que quando Jack foi obrigado a matar Chappelle na 3ª temporada, a dramaticidade foi ainda maior em minha opinião. Bem, por si só, esse já seria um final surpreendente. Vemos um Jack totalmente entregue, acabado, querendo sumir da face da Terra. Ele já teve que fazer e aceitar muitos sacrifícios nestes anos. Seu limite tinha chegado ao fim. Mas ainda tinha mais.

Cena de 24 HorasA CTU chega ao local onde os terroristas estão armando a bomba. Eles entram em combate, porém Numair consegue detonar a bomba. Todos na Casa Branca e na CTU estão perplexos e sem reação com o cogumelo se formando nos céus. O interessante é pareceu, pelo menos para mim, que quiseram associar o exato momento em que a bomba explode e que Jack percebe a explosão como um “chamado”, querendo alerta-lo que sua missão estava apenas começando. Saber como pode reagir uma pessoa depois de um acontecimento desses é tentar ponderar o imponderável. A temporada está apenas começando e essas é apenas uma das surpresas que nos aguardam!

Séries citadas:

Luiz Marcelo é advogado. Fã de Lei & Ordem, Desperate Housewives, Grey's Anatomy, 24 Horas, The Good Wife e The Shield.

113 Comments

  1. Mica

    Eu fiquei pasma com a bomba explodindo. Que eu me lembre, foi a segunda bomba nuclear em território americano, não? Só que a primeira conseguiram detonar no deserto..
    Pq o impacto dela foi tão pequeno? Acho que perdi a explicação…

    E o Curtis, hein? Não poderia segurar a raiva um pouquinho? Usar e abusar do Assad e só depois matá-lo? Seria mais útil para o país…
    Falta de profissionalismo dele, deixou a emoção tomar conta e dançou. O Jack teve que suportar a Nina depois dela ter matado a mulher dele!!!

    Não lembro do Morris antes. A única participação dele que eu lembro é no finalzinho da temporada passada…bem no finalzinho.

    E a irmã do Presidente tem toda a obrigação de lutar pelos direitos do namorado árabe (ou sabe Deus de qual origem). Tudo bem que em tempos de guerra alguns direitos são e devem ser mesmo suprimidos, mas que seja feito sem discriminação e preconceito, como é o caso em questão. Tenho nojo desse racismo americano.

  2. Leo

    Até que enfim saiu o review de 24…

    Pelo contrario, acho que esse racismo americano salva vidas ! Vcs não sabem o quanto tenho raiva e “nojo” dos asiaticos (pq eles assassinam a natureza e a vida marinha) e islamicos (pq fanatico tem que morrer mesmo, quando vejo no noticiario que um homem-bomba matou tantos, fico é feliz pois eles mesmo estao se matando !).

  3. Cristiano (Highlander_Master)

    Nossa, Leo vc ta errado. Vc generalizou muito. Não foram todos os asiaticos que assassinaram a natureza e a vida marinha, se for assim vc também tinha que ficar com raiva de todos os brasileiros, quando na verdade é só uma parte que destrói amazonia, trafica animais, e não todos os brasileiros. Do mesmo jeito que tem brasileiro engajados contra essas crueldades da natureza, devem ter varios asiaticos também.

    E quando um homem bomba mata dezenas ou centenas de pessoas, eles não tão matando outros guerrilheiros, terroristas ou militares, tão matando civis, que estavam passando pelo lugar provavelmente a trabalho ou curtindo sua hora de folga.

    Leo, acho que vc precisa e muito rever os seus conceitos.

    Voltando ao que interessa ao episodios, eu achei ele muito bem feito, até eu fiquei com vontade de vomitar quando o Jack matou o Curtis, Mas era o que ele tinha que fazer, o trabalho dele realmente é muito duro, não é atoa que no final do episódio ele diz “chega”. E logo depois ve a bomba explodindo, alias essa bomba foi foda, jamais pensei que eles iam ter coragem de explodir uma bomba atomica nos Eua, na tv americana, muito foda isso.

  4. Rô Floripa

    Acho que o discurso da Sandra Palmer é muito pertinente e necessário nesta série. Tem que haver um contraponto. O respeito a constituição é essencial em qualquer momento. Todos são inocentes até que se o contrário e ninguém pode ser considerado suspeito e detido só por suas crenças. E a liberdade de opinião e expressão são fundamentais. Leis de excessão nestes momentos de “excessão” são apenas argumentos para justificar a intolerância dos que estão no poder.
    Mas o Jack não podia ter acertado a mão do Curtis, impedindo que ele conseguisse atirar. Tinha que matá-lo????

  5. Darth Cesar

    Que episodio espetacular, não achei q a bomba fosse explodir, alias, tambem achei pequeno aquele cogumelo, talvez deva-se ao fato de ser um produto de contrabando da ex. URSS.
    Foi a primeira vez q vi um lado bem humano no Jack, foi otimo, chequei a pensar q seria muita coincidencia o surto dele c/ a explosão da bomba, mas depois, lembrei do tempo, acho q não daria pra ele chegar ao local, o que da mais realismo as sequencias, agora o Curtis vacilou na minha opinião, ir contra a ordem do presidente?! o q ele esperava q o Jack fizesse?

  6. Cecilia

    Jack não precisava matar Curtis.Será que vale a pena? Matar um amigo. Sendo que os amigos deles salvaram ele por diversass vezes: como o Tony, Michelle…e ele simplismente nem chummm….e agora o Curtis…..Cloe que se cuide!!!!e a Audrey tambem……

  7. Silvia

    GREAT!! Tô até agora chocada com a morte do Curtis, principalmente com aquele olhar de decepção pro Jack. Demais. Espero isso dessa temporada : surpresa atrás de surpresa. Tava na hora de mostrar um Jack feito de carne e osso. Já basta vê-lo sem colete e sem tomar um tiro.
    Os detalhes também são tudo – como é que o cientista fugitivo chegou até o Fayed?? Que ele teve ajuda na saída do avião, todo mundo viu. Mas como conseguiu outra roupa?? Só comento isso porque em outros momentos isso apareceria, nem que por um breve segundo. Mas no total o episódio é ótimo.

  8. João da Silva

    A bomba era portátil, por isso seu poder de destruição foi baixo.

    Depois desse ataque, os americanos passam a ter o direito de explodir uma arma nuclear numa grande cidade que proteja (ou que faça vista grossa ao terrorismo que vem de seu território) qualquer um que seja membro da organização terrorista que fez o atentado. Na verdade, só pelo número de atentados que os pobres americanos sofreram nesta temporada, uma guerra não só seriai nevitável, como seria justa e necessária.

    O Curtis já estava com cara de que ia morrer desde que inventaram essa disputa dele com o Assad.

  9. Vanessa

    Não sinto tanto a morte do Curtis. Acho que valeu a pena só pelo show que o Kiefer deu depois. Já tivemos mortes bem mais importantes. Se pensar bem, o que o Curtis acrescentou a série? Ele era só o que dava cobertura ao Jack.

    Qto ao episódio, sensacional, entrou para a história de 24. E acho bacana essa discussão que a Sandra Palmer levantou. Acho que essa discussão só tende a aumentar nas próximas horas.

    Pareço ser a minoria, mas eu gosto do Morris. O que eu não estou gostando é dessa ‘nova’ Chloe, sem as suas tiradas sarcásticas, mais séria. Tudo bem que ela tem que evoluir, mas nem tanto.

  10. Cristina L.

    O Curtis era um chato e obviamente faria besteira. E lembrem que ele estava de pistolinha pronta pra atirar no Jack no primeiro episódio, caso ele se recusasse a ser entregue ao Fayed. Mas eu que sou fã de carteirinha e assisti a todas as temporadas estou achando essa muito previsível e sem sal. A bomba foi legal, a interpretação do Kiefer é cada vez melhor, mas o negócio de ter mais quatro bombas, e a irmã do presidente dando voz à democracia tão enchendo. E o Ahmed ter liberado a mãe do menino, sinceramente, esses coadjuvantes estão muito burros. Sei lá.

  11. Lucas Barreto Gomes Leal

    ” Óbvio que o governo deve suprimir alguns direitos em tempos de guerra.

    discordo totalmente Luiz…talvez deva suprimir direitos sim mas da população geral (exemplo toque de recolher e outras coisas que ajudam em investigações e possibilitam mais segurança pra população) agora centros de detenção aonde somente árabes são presos além de um absurdo é extremamente xenofibista!

    Rô pensei a mesma coisa o Jack podia ter atirado na mão do Curtis ou no ombro…uma pena mesmo fiquei muito triste pelo Curtis e pelo Jack tb

    Leo não sei nem o que falar do seu comentário…pra mim um absurdo TOTAL discordo em absolutamente tudo!

    Vanessa concordo com vc…eu gosto do Morris e não gosto dessa Chloe mais séria…mas depois ela volta a ser um pouco mais “Chloe” mas nem perto do normal dela

    João da Silva
    “uma guerra não só seriai nevitável, como seria justa e necessária.”
    como sempre comentários sem fundamento no meu ver…não sei como vc consegue defender esses pontos de vista parece que estamos dialogando com o Bush ou com o Saddam!!!
    sinceramente respeito vc mas suas opiniões além de não terem sentido esse tipo de pensamento que provocou morte de milhares de pessoas ao longo da história da humanidade…estamos no século XXI vc não acha que deve parar de pensar como se estivesse na Roma antiga?!!??!
    sinceramente atacar um pais que acoberta terroristas pode ser justo…mas jamais ‘necessário’ existem N outras medidas de combate ao terror principalmente quando se aliam com o governo desses paises que TB querem combater os terroristas em seu território!!!agora quando o governo é o proprio terrorista (exemplo EUA) não resta outra saida a não ser sanções internacionais…algo que eu não vi o EUA sofrer mesmo tendo desrespeitado a ONU!!!(claro eles que bancam a ONU) enfim…reveja um pouco seus conceitos 24h debate muito esses temas, BSG tb e vc ve as duas e já deve ter visto N séries com temas relevantes e consegue manter sua visão cara?!vamos pensar pra frente numa sociedade politica que não tenha necessidade por guerra e nem tenha no armamentismo e na morte de pessoas de outros povos como prioridade!!!

    enfim melhor episódio dessa temporada (e olha que já vi até o 20) e um dos melhores da série pra mim…muito bom! primeira vez que explodiu uma bomba MESMO
    e Mica teve poucas baixas pq foi num bairro meio que isolado!!!mesmo assim os danos ambientais são enormes!!!

  12. Patricia E.

    O Curtis era um “camisa-vermelha” de luxo. Era um personagem com a profundidade de um pires, e foi só ganhar destaque pra ir pro saco. Tentaram dar profundidade pra ele com o lance da Marianne na 4ª temporada, mas não deu lá muito certo. Ele teve seus bons momentos com as cenas de luta contra os capangas do Mr. Esfiha e até levou um tiro (de raspão) no final. Ele foi um dos poucos a sair em missão com o Jack e não acabar dentro de um saco preto como costuma acontecer com os agentes genéricos da CTU. Parece que a sorte dele acabou.

    E cá entre nós, a morte dele serviu pra dar ao Kiefer aquela cena básica que vale indicação pra Golden Globe, Emmy, etc. E vê-lo interpretando um Jack destruído física e psicologicamente, duvidando de si mesmo, tendo aquela reação de dar nó na garganta ao ver o que acabara de fazer é uma das coisas que me convenceu a continuar a assistir.

    E com isso a temporada começa de forma explosiva (literalmente), mas ainda tem aquele gostinho de comida requentada. Os velhos ingredientes estão lá, vamos ver se essa mistura vai ganhando liga ao longo do dia antes que comece a desandar. ;)

    E que venha a próxima hora.

  13. Leo

    Lucas e Cristiano,

    discordar ate vai la, mas discordar totalmente do meu comentario ?

    Nao importa se o japa é bonzinho ou nao mas sempre vai ta comendo carne de baleia, pq é “afrodisiaco”, o chines vai massacrar o urso mantendo-o vivo pq quer tirar um liquido que o figado produz, pq é “afrodisiaco”, o coreano vai criar cachorro pra matar e comer, pq é “afrodisiaco”; fora outros e outros animais… esses imundos não merecem um pingo de compaixão !

    E quanto aos terroristas, nao digo la de Israel ou Marrocos ou outro país mais “desenvolvido”, digo os iraquianos, os iranianos, os fanaticos mesmo, nao adianta, se tem alguem vivo nesses paises, esse alguem tem odio no coração, tem sede de vingança pq algum parente ou amigo proximo foi morto por terrorista;

    (espero que eles nao descubram onde estou, senão vão apedrejar minha mãe, amputar meu irmão e me enforcar…) :D

  14. João da Silva

    Só uma pergunta: quando, no mundo real a cooperação entre dois países (sendo que um deles é o que faz vista grossa ou defende terroristas) deu certo? Resposta: nunca. Assim, se uma guerra for o necessário para neutralizar o terrorismo, então que se faça guerra. Não se pode mostrar fraqueza diante de terroristas e nem diante de Estados que patrocinam o terrorismo.

    E eu espero que nunca se façam sanções aos EUA. Isto causaria uma crise mundial sem precedentes que iria causar muito mais desgraça que qualquer guerrinha que os americanos façam.

    O pacifisimo é ótimo em teoria, mas no mundo real muitas vezes não passa de uma utopia inatingível. Para haver paz os dois lados devem querem que ela aconteça. Enquanto houver terroristas isto não será possível, infelizmente.

  15. João da Silva

    Leo, eu penso assim: qualquer tipo de caça a animais é vergonhosa e quem faz merece ser executado. Isto vale tanto para pesca como para caçar raposas como para caçar baleias e golfinhos. Caça e coleta é algo atrasado demais. É mais lógico e civilizado criar e reproduzir o animal em cativeiro, como se faz com bois, galinhas, porcos etc.

    E quanto aos terroristas, tudo o que eu tenho a dizer é: bala na testa neles. E bala na testa de quem defende estes lixos humanos também.

  16. Luiz Marcelo

    Gente como o tema político rendeu uma bela polêmica, vou abordá-lo na proxima coluna com um pouco mais de profundidade.

  17. Thiago Sampaio

    Terrorista bom, é terrorista morto. Mas islamismo não é sinônimo de terrorismo. Todos deveriam ver o episódio ‘Isac e Ishamel’ de The West Wing…

  18. João da Silva

    Thiago Sampaio escreveu às 02/05/2007 às 05:46 pm:

    “Mas islamismo não é sinônimo de terrorismo.”

    Certamente isto é verdade, mas é também verdade que a maior parte dos terroristas (praticamente todos) seguem o Islão.

  19. Darth Cesar

    Sem querer defender já defendendo os EUA, pra mim eles não são terroristas, invadiram o Iraque, guerra declarada, depois é que veio o problema, não souberam administrar a ocupação, depois veio o pior, iraquianos se matando, tire as tropas americanas do Iraque pra ver se melhora? Duvido, quem esta se matando são os iraquianos.
    Quanto a sofrer sanções pela ONU, nunca, jamais, no passado quem foi que socorreu a Europa? Recentemente quem foi que se mexeu pra derrubar aquele projeto de Hitler dentro da Europa, o cara la em Kosovo, os europeus???
    Eu também quero acreditar no desarmamento das nações e que vivamos em paz e harmonia, mas na pratica a coisa pelo jeito nunca vai dar certo, olha nosso mundo nesse momento como esta, de um lado os EUA, de outro a Europa e de outro a China, todos tem seus interesses e nunca se sabe aonde isso vai dar.
    Tava vendo um programa esses dias em que dizia-se q a Europa já esta planejando o seu sistema de GPS, pois o que tem no momento é americano e em caso de guerra ele corta tudo, a coisa é muito complicada, basta ver o filme Munique.

  20. Milton

    Eu suspeito do Assad, o Jack não é mais o mesmo, pode ter uma reviravolta, como é comum nesta série e o Assad mostrar sua verdadeira face. Eu não confio integralmente nele. Talvez alguém tenha assistido antecipadamente os episódios e escreva outra coisa. Com certeza este Assad não chega até o final do dia.

  21. João da Silva

    É claro que os americanos não são terroristas. Quem inventou isso deve ter sido algum esquerdista (ou então propaganda de quem defende o terrorismo islâmico) anti-americano, numa tentativa de rebaixar os americanos para o nível de seus inimigos.

    Particularmente, acho que devemos agradecer que os americanos são a única superpotência do mundo. Se não fossem eles, seriam chineses ou árabes ou qualquer outro povo mais agressivo e menos aberto que os americanos. Mesmo os britânicos, que são muito, mas muito melhores que árabes e chineses, eram muito mais duros e intolerantes que os americanos, quando eram a maior potência do mundo.

  22. Marcelo Luciano

    O episodio de ontem realmente foi sensacional. Eu, pasmem, estava achando 24 Horas chato nesta temporada, meio que sem graça. Mas ontem, superou tudo até agora.
    A cena do Jack vomitando apos atirar no Curtis e ficar em frangalhos realmente foi demais. E como cereja no bolo, minutos depois ele ve a explosao
    nuclear e mesmo sem saber que ainda restam quatro daquelas, sente que vai ter que levantar, sacudir a poeira e ter de dar a volta por cima, mesmo que não queira.
    24 Horas, ainda mais depois do episodio de ontem de Criminal Minds, eh emoção à flor da pele…..

  23. Mica

    Na verdade, terrorista é apenas o nome utilizado para os grupos de ação direta não governamentais. Quando é governamental, não é terrorismo, é guerra declarada….mas no final das contas, o resultado é o mesmo: morte e destruição da população, e protecionismo dos poderosos.

    Quanto aos animais…nunca entendi pq as pessoas fazem o maior auê para alguns tipos de animais, e permitem descaradamente a criação exclusiva para morte de galinhas, gado, ovelhas, etc, etc, etc. No final, todos tem vida. A única diferença é que não estão ameaçados de extinção…pq são criados exclusivamente para isso (o que, pensando bem, é até pior. Já pensaram a existência desses pobres animais? Nascem para morrer…sem qualquer outro fim).

  24. João da Silva

    Mica escreveu às 02/05/2007 às 09:22 pm:

    “Quanto aos animais…nunca entendi pq as pessoas fazem o maior auê para alguns tipos de animais, e permitem descaradamente a criação exclusiva para morte de galinhas, gado, ovelhas, etc, etc, etc. No final, todos tem vida. A única diferença é que não estão ameaçados de extinção…pq são criados exclusivamente para isso (o que, pensando bem, é até pior. Já pensaram a existência desses pobres animais? Nascem para morrer…sem qualquer outro fim).”

    Isto até é verdade. É preferível, ao menos para mim, salvar primeiro as espécies que não criadas em cativeiro, pois elas sempre acabam ameaçadas de extinção ou extintas, e então, se possível, salvar os outros animais. Com sorte, no futuro, cientistas consigam desenvolver algum tipo de carne em laboratório (talvez clonando a carne bovina, suína, de galinhas etc), e assim não se precise mais se criar estes animais para serem mortos. O perigo disso, entretanto, é que se estas espécies de animais perderem o valor econômico, ninguém mais vai se dar ao trabalho de criá-las, e elas vão acabar extintas, como aconteceu com o auroque.

  25. Lucas Barreto Gomes Leal

    Leo isso é questão cultural…aposto que tem N coisas que os japoneses olham pra nos e nos condenam…ou seja querer taxar da forma que vc fez e falando na palavra “nojo” pra mim é uma falta de tolerancia MUITO grande e eu acabo por discordar totalmente!e sinceramente Leo sua falta de argumentos pra fundamentar o seu ‘nojo’ e raiva chegam a irritar não da nem pra refutar o que vc diz pq o vicio tá tão intrinseco que não tem o que inferir…só posso dizer que nunca ouvi tanta coisa que eu discordo

    João tenha me mente que os EUA SÃO tanto terroristas quanto os outros paises…quem vc acha que cria terror no oriente médio só os paises em si, as facções terroristas ou o EUA?!!??!
    e sim tem MUITOS paises que fazem vista grossa…mas isso justifica uma guerra contra eles!?!?!Será que eles tem os meios necessarios pra combater essas milicias ou eles não fazem pq não querem!?
    sinceramente se isso justificasse uma guerra TODOS os paises do mundo teriam legitimidade pra fazer guerra…inclusive os seus tão amados estadunidenses que fizeram vista grossa contra o atentado de 11 de setembro!!!será que era pq eles queriam exatamente ter ‘legitimidade’ pra guerriar pelo tão sonhado ouro negro (petroleo)?
    João da Silva pra finalizar não vou mais me dar ao trabalho de refutar qualquer coisa que vc diz…além de extremamente preconceituoso e com opiniões pra lá de retrogradas vc consegue encarnar todas as caracteristicas mais ignobeis do ser humano e discutir com alguém assim me da nojo! desculpa se te desrespeitei mas sinceramente não tem como não fazer isso pq esse tipo de pensamento eu simplesmente não tenho como tolerar e ouvir…vc tem todo o direito de dizer e eu vou defende-lo sempre…mas não me peça pra ler o que vc diz ou me dar o trabalho de responder pq simplesmente não da!
    ah e só pra consta “qualquer guerrinha que os americanos façam.” já matou mais de 600 mil iraquianos…mas enfim qualquer guerrinha que morram eles lá e não aqui pra vc está bom ;)
    “O pacifisimo é ótimo em teoria, mas no mundo real muitas vezes não passa de uma utopia inatingível.”
    Ghandi discorda disso…com fatos por sinal ;)
    “Para haver paz os dois lados devem querem que ela aconteça.”
    bom e uma coisa eu te garanto…paz só vai acontecer quando ambos realmente quiserem a paz vc tem razão…mas com guerra não vai se criar paz!!!se toda vez que um paises sofrer ataque de grupos isolados e quiser guerra nunca existira paz…a formação a negociação entre os governos o respeito as etnias, as diferentes culturas e principalmente o respeito a soberania dos outros paises é essencial para qualquer dialogo sobre paz…e hj em dia é dificil ver algum pais no oriente médio ter qualquer um dos valores apontados respeitados…
    “Leo, eu penso assim: qualquer tipo de caça a animais é vergonhosa e quem faz merece ser executado. Isto vale tanto para pesca como para caçar raposas como para caçar baleias e golfinhos”
    Bom os indianos devem defender a nossa morte por matarmos as vacas então!!!e segundo vc eles tem legitimidade pra nos matar!!!afinal nos caçamos animais e merecemos ser executados!!!

    Darth Cesar
    “Quanto a sofrer sanções pela ONU, nunca, jamais, no passado quem foi que socorreu a Europa? Recentemente quem foi que se mexeu pra derrubar aquele projeto de Hitler dentro da Europa, o cara la em Kosovo, os europeus???”

    entrar com a guerra andando só pra explorar uma europa enfraquecida e conseguir melhorar a economia estadunidense até o Brasil se tivesse poderio bélico teria ido ‘socorrer’ a Europa…agora pq o estados unidos fecharam os olhos por exemplo pro massacre em Ruanda?e para N outros massacres que aconteceram na Africa!??!!?será que é pq a vantagem economica resultante seria 0???
    e nunca sanções ao EUA da ONU, então pra que ter a ONU se o EUA regulamenta o mundo?ataca o Iraque por terem ‘armas biologicas’ que nunca foram achadas e os ispetores da ONU garantiam que não havia nada?!!?!?enfim defender os estadunidenses tem que ter argumentos muito bons pq eles podem ter o poder economico ao lado deles mas isso não da o direito deles decidirem o que é melhor pra todos no mundo…pra isso existe a ONU pra poder retirar a soberania de determinados paises atraves dos meios legais para tal e não da mera vontade de um pseudopresidente (que na verdade nada mais é que um terrorista petrolifero enrustido) governar o mundo

    Mica “Na verdade, terrorista é apenas o nome utilizado para os grupos de ação direta não governamentais. Quando é governamental, não é terrorismo, é guerra declarada….mas no final das contas, o resultado é o mesmo: morte e destruição da população, e protecionismo dos poderosos.”
    é foi o que eu quis dizer…a ‘guerra declarada’ acaba muitas vezes criando mais terror e mais mortes que o proprio ‘terrorismo’
    pra mim o grande terrorista hj no mundo é George Walker Bush

    Luiz Marcelo espero que vc de uma boa abordagem do tema que trate com seriedade e principalmente com maturidade desde seu primeiro review eu pedi isso…afinal 24h vai além da ação e busca debater esses temas!

    Milton “Com certeza este Assad não chega até o final do dia.” boa aposta…mas posso garantir que sua frase sobre o Assad está bem errada =x

    ps guerra só cria mais guerra, violencia só gera mais violencia, odio só cria mais odio e principalmente terror só gera mais terror!
    ps2 Americano é quem nasce na america…os brasileiros, argentinos paraguaios são todos americanos…norte-americano é quem nasce na america do norte…os mexicanos, os canadenses tb são…por favor em respeito aos outros povos chamem os ‘americanos’ (quem nasce no EUA) de estadunidense…

  26. Cristiano (Highlander_Master)

    Ele não tinha como acertar a mão do Curtis, ela tava atrás da cabeça do assad, não tinha como mirar, mesmo sendo o Jack Bauer.

    Eu também gosto do Morris.

    Isso aí é uma verdade, as pessoas tem pena dos japoneses comerem golfinhos e baleias, dos Coreanos comerem carne de cachorro, mas não dão a minima da gente comer galinha e vaca…

    Essas discussões politicas em sites que estejam comentando 24 Horas, prova que a série acertou em cheio no tema. To vendo que ela vai concorrer ao emmy de novo, eu preferia que ganhasse Prison Break nessa temporada, mas se tiver 24 la de novo, eu torcer por ela de novo. Apesar de que eu acho que vai dar grey´s…

    Mas o Kiefer ganha!! Apesar que tão falando muito do cara de House… Alias House estréia em canal aberto hj…

  27. Darth Cesar

    Pra mim, e pra todo mundo eu acho, uma vida vale tanto quanto outra, no entanto nas relações internacionais nunca vi isso, nenhuma nação poderosa vai gastar milhões pra ir apartar briga tribal na África, (com todo respeito aos africanos), o problema de Ruanda é local, triste com certeza, mas domestico.
    É obvio que os EUA tem interesses econômicos e políticos, quem não tem, o que as tropas brasileiras estão fazendo no Haiti, ajuda humanitária??? Que bonitinho!!! estão é puxando saco da ONU pra ver se o Brasil consegue a tão sonhada cadeira no conselho de segurança da ONU.
    Eu queria ver como seria nossa vida se os EUA não tivessem entrado na segunda guerra, (alias o Brasil tem foi la), a suástica na tv, os europeus falando alemão, o racismo no Brasil (mais forte), a Ásia na mão dos japoneses, mas os EUA continuariam pobres e humildes.
    Sempre achei que o Gandhi deu foi sorte, o império britânico já estava caindo e o mundo já estava em transformação, eu queria ver o Gandhi conseguir aquilo 100 anos antes.

  28. Darth Cesar

    Pra mim, e pra todo mundo eu acho, uma vida vale tanto quanto outra, no entanto nas relações internacionais nunca vi isso, nenhuma nação poderosa vai gastar milhões pra ir apartar briga tribal na África, (com todo respeito aos africanos), o problema de Ruanda é local, triste com certeza, mas domestico.
    É obvio que os EUA tem interesses econômicos e políticos, quem não tem, o que as tropas brasileiras estão fazendo no Haiti, ajuda humanitária??? Que bonitinho, estão é puxando saco da ONU pra ver se o Brasil consegue a tão sonhada cadeira no conselho de segurança da ONU.
    Eu queria ver como seria nossa vida se os EUA não tivessem entrado na segunda guerra, (alias o Brasil tem foi la), a suástica na tv, os europeus falando alemão, o racismo no Brasil (mais forte), a Ásia na mão dos japoneses, mas os EUA continuariam pobres e humildes.
    Sempre achei que o Gandhi deu foi sorte, o império britânico já estava caindo e o mundo já estava em transformação, eu queria ver o Gandhi conseguir aquilo 100 anos antes.

  29. Rô Floripa

    Caramba! Imagino que a maioria que participa aqui deve ter entre 18 e 40 anos e com um nível de estudo razoável. Então, que triste ler tanto absurdo vindo deste público. Muito triste.

  30. Patricia E.

    Rô, desde que tal debate não descambe pra agressões pessoais, toda opinião é válida. Não concordo com boa parte do que li aqui, abomino toda e qualquer forma de racismo e discriminação e, acima de tudo, rejeito toda e qualquer forma de pensamento radical e fundamentalista, seja ele pacifista, belicista, ecologicamente correto, o que for, porque o mundo não é só preto no branco e poucos conseguem enxergar nas entrelinhas, pois isso implica ter que repensar suas crenças e valores e nem todos estão dispostos a isso.

    Luiz Marcelo, essa discussão toda me fez esquecer do que interessa mais aqui: parabéns pela sua coluna e espero que você vá um pouco mais a fundo na parte política, que terá destaque com o núcleo da Casa Branca e certamente levantará mais questões a serem debatidas, desde que com o devido respeito entre as partes. Esses quatro episódios conseguiram abrir a temporada de forma espetacular, mas ainda acho que a série precisa de algo mais, sei lá, falta alguma coisa, aquilo que me fazia ficar ansiosa pela próxima hora. Isso não tem acontecido nessa temporada, por mais que esse começo tenha sido bem movimentado — mas as outras também foram assim e depois esfriaram. Espero que a tal mudança para NY sirva pra dar um novo fôlego à série (será que vão mesmo pra lá dessa vez?).

  31. Rô Floripa

    Patrícia, concordo totalmente com o que você diz. Todos têm o direito de expressar sua opinião por mais diferentes que sejam da minha. Mas eu fico triste em ler estas afirmações, racistas e belicistas mas mais triste ainda pela intrasigência.

  32. Patricia E.

    É, Rô… isso me fez lembrar de quando um colega meu esteve nos EUA e um gringo só faltou botar o dedo na cara dele acusando todos os brasileiros de destruir a “rain forest” e de matar criancinhas nas ruas. Uma ex-professora minha esteve a trabalho numa universidade em Washington em meados da década de 80 e viu um grupo de estudantes distribuindo panfletos sobre o movimento negro e quando ela foi pegar um o cara não quis dar porque ela não era negra, aí ela falou que não era de lá, que era do Brasil. O cara então deu o papel pra ela dizendo que só fez isso porque no Brasil não tem racismo. Duas visões completamente diferentes de nosso país e nenhuma das duas completamente verdadeira. Só que pra essas duas pessoas em particular, o Brasil era isso. Assim como eles nos vêem de forma distorcida em meio a tantos estereótipos, não é justo dizer que também teríamos uma visão distorcida de como são as coisas em outros países e outras culturas que não conhecemos de perto?

  33. Cristina L.

    E vamos levar em conta a história, e lembrar que a maior parte dos países desenvolvidos de hoje, como França, Espanha, Inglaterra e Portugal, agiram como terroristas dizimando populações inteiras que eram consideradas “inferiores” e com a desculpa de colonizá-las. Eu, de minha parte, tenho medo de toda essa convicção e intransigência.

  34. Lucas Barreto Gomes Leal

    Darth Cesar não subestime o poder da inteligencia…pra mim Gandhi teria feito aquilo 100 anos antes 100 anos depois e etc…não tem como se atingir um inimigo inatingivel…como o cara fala em V de Vingança…”vc não morre?” e o V responde “não, idéias são a prova de balas”
    e desculpa a briga em Ruanda era problema domestico e a briga em Kosovo era o que!?!?
    e sobre o nazismo vc julga que ia se alastrar pelo mundo, eu julgo que não…pra mim Hitler ia se tornar o Fidel só que num continente(talvez com uns aliados aqui e acola)…ia ser a extrema direita como ditador da Europa…até que uma hora a propria Europa derrubaria ele ou ele morreria e as coisas tomariam seu curso normal de evolução…
    e pro resto do mundo hj o EUA não teria 99% da influencia que tem e nem mandaria no mundo da forma que manda…bom mas em troca não teriamos mais judeus vivos com ctz…e se eu troco a cultura judaica pelo não dominio do EUA hj…hum preciso responder?!!?!claro que não…acho que já me demonstrei contrario a genocidios inumeras vezes…então claro que prefiro o EUA dominando o mundo hj do que o Hitler dominando a Europa e os judeus exterminados da face da Terra…
    porém agradecer aos EUA por ter entrado naquela guerra eu acho um pouco demais…afinal eles podiam ter feito isso BEM antes, praticamente ter evitado a guerra no sentido mais amplo, poupado a vida de milhares de pessoas e não ter deixado a Europa se destruir…mas ai eles não teriam como ganhar dinheiro…que ingenuidade a minha!!!
    mas se eu concordo com a entrada do EUA na Guerra…opa concordo plenamente afinal foi um mla necessário…por mais que eu priorize a paz sempre…ali não havia o que ser feito infelizmente!mas dai a agradecer os caras acho um pouco demais!

    Cristina MUITO bem lembrado…e vale dizer que os estadunidenses não são de terceiro mundo como nos pq eles não tinham muito para ser explorado pela Inglaterra…e pq quando guerrearam pela liberdade com os Ingleses ganharam…se não iam ser iguais a qualquer pais “latino”

  35. Paulo

    A serie 24 para mim e a minha favorita e a Unidade Especial, porque sou fanatico por tropas especiais, não tenho nada a apontar a cada uma das series, mas a pessoas que deviam ver masi coisas sobre bombas e explosões porque não sabem o que são, por isso comentem coisas que não sabem, sem ofensa.

    Dou os parabens ao realizdor por ter feito uma grande serie e que nunca para de emitir novos episódios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account