Log In

Reviews

Review: 24 Horas – Day 6: 10:00 A.M.-11:00 A.M.

Pin it

Cena de 24 Horas
Série: 24 Horas
Episódio: Day 6: 10:00 A.M.-11:00 A.M.
Temporada:
Número do Episódio: 125
Data de Exibição nos EUA: 22/1/2007
Data de Exibição no Brasil: 8/5/2007
Emissora no Brasil: Fox

Depois da explosão da bomba nuclear, todos estão sem palavras. A bomba, que parecia uma bomba até simples, matou com sua explosão 12 mil pessoas. A CTU agora procura as quatro bombas que podem estar em posse de Fayed. Na Casa Branca o presidente é deslocado para o bunker, um local projetado para resistir a uma explosão nuclear. Morris, em um dos seus momentos lúcidos neste dia, consola Chloe. A moça percebe que todas as pessoas que ela gosta acabam morrendo. Sejamos justos: do lado de Jack o resultado não poderia ser outro, a morte ronda o nosso herói e acaba respingando nas pessoas ao seu redor.

Fayed conseguiu sobreviver, porém agora não tem um programador para suas bombas e pede para um homem chamado McCarthy que consiga “mão-de-obra” especializada. Bom, a parte do helicóptero foi até bacana, mas feita para ganhar tempo. Percebam que a rua estava cheia, pelo menos até o helicóptero cair. E a bomba foi realmente um chamado para Jack, que volta a trabalhar com a CTU. Na Casa Branca, os chefes das Forças Armadas planejam uma retaliação e que a mesma seja realizada rapidamente, porém Palmer faz o tipo pacificador e espera ter mais dados que possam corroborar que país ou paises são os responsáveis e devem ser atacados.

Assad chega à CTU, e como não poderia deixar de ser, sua recepção é fria por parte de Buchanan. Uma falha que eu percebi em relação à Assad é que ele é conhecido como um grande terrorista, mas a série não conseguiu passar isso para o público, pelo menos para mim. Ele parece mais um cara arrependido do que um terrorista sanguinário responsável por dezenas de crimes. Talvez devessem mostrar um pouco mais do passado dele para dar a real dimensão ao que ele representa em termos de terrorismo.

E no meio de seu interrogatório, Assad fornece um nome: Gredenko. Mas a CTU ainda iria descobrir uma informação mais perturbadora: o pai de Jack está ligado a Gredenko. Mundo pequeno. Buchanan repassa essas informações a Jack, que está surpreso. Afinal ele está há nove anos sem ver o pai. Bom, quem acompanha notícias da série já esperava por essa novidade nesta temporada. E na detenção, Walid é envolvido em um plano para monitorar o que possivelmente pode ser uma célula terrorista no interior do alojamento.

Chato escutar Sandra Palmer no meio de um plano bem executado dentro de uma certa razoabilidade. Fizeram com que as pessoas que são suspeitas de serem terroristas simpatizassem com Walid, encenando uma agressão enquanto lhe colocavam uma escuta. O tempo corre e não se podia ter tomado outra decisão. E numa daquelas surpresas que só 24 proporciona… Lembram-se o homem que comandou toda a armação na 5ª temporada e fez de Logan um mero peão em uma conspiração para criar uma guerra? Pois bem. Num grande golpe, o cara é nada mais nada menos que o irmão de Jack. Pelo menos sabemos que Jack tem a quem puxar.

Realmente foi uma surpresa inesperada. Ele voltou até com o celular que usava na temporada anterior. Jack telefona para ele, que naturalmente finge surpresa. E o irmão dele toca em um ponto interessante. O que os EUA teriam oferecido aos chineses por sua liberdade? Isso ainda não ficou claro e pelo jeito não será esclarecido. Em casa, Gray (e não Grey’s), encontra seu filho e a lindíssima mulher de Nathan Petrelli, de Heroes, só que em 24 ela está andando e se chama Marilyn (Rena Sofer). Na Casa Branca, Lennox tenta implementar novamente sua política em face aos novos acontecimentos, enquanto Palmer reluta e quer manter os pés no chão.

Aproveitando o gancho dado pela série, vou dar uma opinião mais elaborada sobre o assunto. O ideal seria uma mescla dos dois, visto que tempos difíceis pedem medidas mais duras. O terrorismo não pode ser combatido com meios comuns, como se fosse um crime qualquer. O terrorismo não obedece à lógica ou um sistema determinado. Lógico que não se pode sair prendendo toda e qualquer pessoa ou grupos de pessoas, mas alguns direitos devem ser suprimidos, por exemplo, um toque de recolher, escutas telefônicas, prisões baseadas em algumas provas devem ser realizadas, afinal no caso da série e também na vida real, a busca por pistas sólidas não podem levar muito tempo para serem apuradas.

Por outro lado, o medo, como alegou Lennox não é o melhor caminho. O medo pode provocar erros trágicos, como o brasileiro que foi sumariamente executado por policiais britânicos um dia depois dos atentados em Londres. O medo que o brasileiro pudesse dar início a um novo atentado, com certeza contribuiu para esse lamentável crime. Por isso deve-se usar um meio termo de acordo com a realidade de cada país, até por que um ato terrorista precisa ser organizado por pessoas deste mesmo país a ser atacado, então não seria unicamente um grupo específico que não nasceu no país ou pratica a sua cultura a sofrer as sanções ou ser responsabilizado pela organização e execução do ato terrorista em si.

McCarthy liga para Fayed dizendo que pode encontrar alguém para detonar as outras bombas. Buchanan cumprimenta Assad por ter dado preciosas informações. É aquela coisa do ser humano tentar acreditar sempre que as pessoas podem mudar; Pena que no mundo real as coisas não sejam tão simples assim. Walid tenta obter informações junto aos suspeitos presos e Sandra Palmer ainda parecer viver em um mundo virtual onde achar uma pista que possa deter outra bomba nuclear é menos importante que alguns direitos. Ela não está balanceando o custo-benefício nessa operação.

Cena de 24 HorasJack encontra Gray, seu sobrinho e sua ex… bom o que não sabemos, mas que entre esses dois teve algo no passado isso ficou claro pela troca de olhares. Interessante Gray falando que ele e Jack se viram pela última vez no funeral de Teri, uma maneira de criar um “histórico” entre os dois que não foi visto nas outras temporadas. E percebendo que Gray quer ganhar tempo, Jack lhe dá um soco, o amarra uma cadeira e diz que quer respostas sobre seu pai. Palmer faz um pronunciamento à nação e o episódio acaba muito diferente de como começou: Jack, de um homem abalado e pronto a desistir de tudo após matar Curtis, a um homem que aparentemente se recuperou com a imagem da bomba nuclear explodindo, e terminando como um cara de sangue-frio e sem escrúpulos, que para obter uma informação, não reluta em torturar o próprio irmão. Uma guinada de 360 graus como diria uma sábia loira!

Séries citadas:

Luiz Marcelo é advogado. Fã de Lei & Ordem, Desperate Housewives, Grey's Anatomy, 24 Horas, The Good Wife e The Shield.

23 Comments

  1. Luciano Bruce

    Interessante mesmo a guinada de 360 graus, trazendo “Paul McCrane” de volta ao seriado. Um dos personagens mais interessantes da quinta temporada e agora irmão do Bauer.

    O gancho de Gray sendo torturado por Bauer, tentando respirar com o saco na cabeça foi demais!

    =D

  2. Neto Paes

    O Dr. Romano é o irmão do Jack?! Que mundo pequeno esse dos seriados né?! Huahuaa

    (Desculpa, mas já que vc fez piada com a esposa do Nathan Petrelli, eu não podia perder essa tb!)

  3. Thiago

    Me lembro que quando Dr. Romano foi revelado como irmão de Bauer, soltei um palavrão e caí na risada por alguns segundos. Foi uma guinada interessante

  4. Vanessa

    Adoro Paul McCrane, adorava ‘Rocket Romano’, ele sabe fazer um idiota como ninguém. É inevitável pensar se dessa vez ele tb vai ser atingido por um helicóptero ou coisa parecida… :-D
    Muita gente diz que isso de ele ser o irmão do Jack foi meio forçado, mas se pensarmos bem, o que conhecemos da vida do Jack? Só acompanhamos 6 dias da vida dele… Foi chocante o final, o Jack deve conhecer o irmão o suficiente para saber que ele estava mentindo. Só espero que esse passado com a cunhada não vire um dramalhão de novela das oito… Ótimo episódio.

  5. Cristiano (Highlander_Master)

    Rena Sofer se próprio enfrentou no horário nobre… hehe.

    Dramalhão de novela das oito, não chega tanto. Mas a série fica um pouco arrastada daqui pra frente. É uma temporada de altos e baixos. Mas ainda sim é continua sendo uma grande série.

  6. Mica

    Eu confesso que levei o maior susto quando vi que o cara era irmão do Jack. Nem sabia que ele tinha irmão!!!
    E como disse alguém, de fato, só vimos 6 dias da vida do Jack…esperar que o conheçamos na intimidade é presumir demais. Mas eu havia presumido, e agora vejo o quanto não conheço o personagem, hehehe.
    Agora, atorzinho mais feio esse pai dele. Credo!

    E concordo sobre o Assad. O passado dele como terrorista não foi bem entregue para nós, pois eu até agora estou gostando muitíssimo do cara, como se ele é que fosse o herói.

  7. Raphaela

    Bom episódio , sacaram que o sobrinho na verdade é filho de Jack né …………..

  8. Thiago

    O final dessa temporada, infelizmente é o oposto de seu início. Muito, muito fraco. Claramente estão inventando tudo de última hora.

    Mas e daí? As primeiras horas do 6ª dia são demais

  9. Darth Cesar

    Luiz Marcelo concordo contigo sobre aquelas questões ref a medidas de segurança, alguma coisa tem que ser feita.
    Não gosto muito de ver JB torturando a galera, mas dessa vez foi uma delicia, hhehe não via a hora do Bauer enfiar o pé na jaca.
    o que será q houve com o pai do nosso heroi???? inocente, culpado ou falecido.

  10. Chico Amaro

    Sabia que conhecia aquele careca de algum lugar, mas não lembrava de onde.

  11. Roosevelt Barros

    Mica, o pai do Jack não apareceu no episódio de ontem, apenas o irmão dele.

  12. João da Silva

    Um ataque nuclear terrorista faz com que o país que foi vítima seja moralmente obrigado perante sua população a responder no mesmo nível. Se não fizer isso, o governo vai parecer fraco e vulnerável tanto para sua população quanto para terroristas e estrangeiros. Claro que isso não significa que deve-se atacar todo e qualquer país muçulmano só por ser muçulmano, mas os que defendem a organização terrorista que fez o ataque não podem sair impunes. Precisam ser atacados para servir de exemplo para que outros não façam novos atentados (e também para destruir as estruturas da organização terroristas). E é óbvio que, na medida do possível, não é para se atacar as áreas civis do outro país, a não ser que as instalações terroristas estejam localizadas em áreas civis, quando então não há outro meio. Sabemos que terroristas se “preocupam” tanto com a população de seus respectivos países, que adoram se misturar em áreas civis, para assim terem um monte de escudos humanos e ainda terem novos bobos para serem recrutados quando civis acidentalmente forem mortos em ataques inimigos.

    Se o governo for fraco e não tiver estômago para fazer uma guerra, então que pare de oferecer qualquer ajuda ao outro país, e que bloqueie as contas dos habitantes do outro país, e que se livre (mande-os de volta para o país de origem) de nativos daquele país suspeitos de terrorismo.

    E, se o governo for ainda mais fraco e patético, a única solução é ficar de joelhos para os terroristas, implorando para não sofrer outros ataques, e fazendo tudo o que eles querem. Mas, uma solução dessas é constrangedora e vergonhosa para qualquer governo que se leve a sério.

    Colaborar com o país de origem da organização terrorista só funciona em casos extremamente raros (normalmente quando os terroristas fazem constantemente atentados terroristas no próprio pais onde são nativos, como ocorre com as FARC na Colômbia, o ETA na Espanha, e o IRA na Irlanda do Norte, nestes três casos os governos se esforçam em erradicar o terrorismo), e dificilmente vai trazer algum resultado positivo. Normalmente países que possuem organizações terroristas em seu território não combatem o terrorismo porque não querem, e não porque não podem. Caso se tente fazer colaboração com eles, eles vão ficar pedindo dinheiro e armas, e ainda vão fingir que combatem o terrorismo.

  13. João da Silva

    Ah, e gostei da surpresa de descobrir quem é o irmão do Jack Bauer, ainda que eu acho que foi um tanto quanto forçado.

  14. sandra

    Realmente a descoberto do irmão maluco de Jack, foi uma surpresa e tanto, apesar de forçada. Mas convenhamos os roteiristas são bons mesmo, claro que existem furos, forçadas, etc. Mas 24 horas ainda é uma das minhas preferidas, vcs repararam na trilha sonora? É de arrepiar, bem de acordo com o clima. Já assisti até o episódio 21 e esta temporada está ótima, ainda tem muita estória para contar para muitas temporadas, bem… isso se o Jack aguentar, ou então for infectado por algum meteorito de smallville e virar indestrutível (rsrs). Mas me divirto muito.

  15. Lucas Barreto Gomes Leal

    concordo com o que vc disse eu mesmo citei o toque de recolher e certas liberdades…até como medida pra proteger a propria população mas escutas telefonicas eu não concordo afinal dificilmente se descobre algo de relevante dessa forma, somente se viola a liberdade das pessoas…
    “Inimigo do Estado” que passou outros dias aborda muito bem esse tema e eu concordo com quase tudo demonstrado ali no filme…a verdade é que e se os terroristas forem os que estam grampeando os telefones???como fica a população!?!?!?
    no mais o episódio foi muito bom e to com o Thiago essa sexta temporada esta tendo um final deprimente…sem aquele choque e aquela vontade de assistir que teve a quinta temporada e a primeira por exemplo…essa sexta é uma das mais fracas pra mim só não é pior que a terceira ou a quarta (eu sempre troco a tematica das duas não sei qual delas que foi mto ruim acho que foi a quarta) a primeira e a quinta magicas…e a segunda excelente!

  16. Silvia

    Putz! Esse negócio de meter a família no meio, não sei não. Achei forçada demais. É claro que alguma coisa do passado do Jack eles teriam que buscar, mas inveja de irmão é na novela das seis. Fiquei um bom tempo imaginando o que teria que acontecer prá Kim voltar prá série. Gosta do relacionamento difícil entre ela e o Jack. Ela teria se separado do marido na quinta temporada, mas será verdade?? O Jack não teria um neto? Se a estória fosse por aí, até chegar no irmão e no pai do Jack teria mais coerência.É uma pena! Acho que eles estão perdendo a mão.
    Concordo com o Lucas que a 1a.,2a. e 5a. temporadas foram as melhores. Fico apreensiva quando o pessoal aí comenta que a 6a. não termina bem. Mas vou até o fim. Sou fiel ao Jack!!

  17. Carla

    Uma temporada mediana de 24 é melhor do que muita série por aí. O que eu acho chato é que os fãs brasileiros, que estão ouvindo que a série não está boa, acabe indo assistir já com o pé atrás, com esse pensamento na cabeça e acabe não aproveitando a jornada. O ser humano pode ser muito influenciável. Não é a melhor temp., mas tb não é horrível como muitos exageram…

  18. cecilia

    realmente Jack se recupera logo dos traumas, depois de ter matado Curtis…..valeu a pena? Morreram 12 mil pessoas desta bomba nuclear….Jack é sem sentimentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account