Log In

Reviews

Revew: Friday Night Lights – Last Days of Summer

Pin it

Friday Night Lights - Last Days of Summer
Série: Friday Night Lights
Episódio: Last Days of Summer
Temporada:
Número do Episódio: 23 (2×01)
Data de Exibição nos EUA: 5/10/2007
Data de Exibição no Brasil: 16/11/2007
Emissora no Brasil: Sony

A Sony, em uma boa estratégia, resolveu não esperar até o próximo ano para estrear a 2ª Temporada de Friday Night Lights, resolvendo emendar um ano no outro. O que é muito bom porque, assim, os fãs que acompanham os episódios pelo Brasil não precisarão ficar esperando tanto tempo. E foi um ótimo ínicio de temporada. Incrível como tudo se encaixa perfeitamente na história e como a série se supera: atores, roteiristas, direção, produção. Toda uma equipe técnica que está por trás dessa grande série, considerada como o melhor drama teen da atualidade.

O verão está acabando e o time do Dillon Panthers tem agora um novo treinador, ainda mais durão que o seu antecessor, Eric Taylor, que agora treina um time universitário. Eric está de volta à cidade depois de 8 meses para acompanhar o nascimento da sua filha, Gracie. E logo de cara ele percebe o quanto a sua família mudou. Ficar muito tempo longe de casa é sempre um mau negócio e com ele não foi diferente. A sua filha, Julie, já não tem mais o mesmo respeito que tinha antes por ele. A vida da família Taylor está uma confusão e isso reflete no ambiente da casa toda desarrumada, dando um toque a mais de realidade.

O telespectador pode ter noção do que esperar nessa temporada logo pelo início do episódio, no diálogo entre Matt e Landry na piscina. Por ali se tira tudo o que está acontecendo na cidade. Julie e Matt vivem tempos conturbados e o QB titular do Dillon Panthers sente que está perdendo a mulher que ama. Tim Riggins continua a mesma pessoa de sempre: beberrão e festeiro e, com a chegada do novo técnico, pode ter a sua vaga no time ameaçada. Jason Street agora é o assistente técnico da equipe de Dillon. Ainda não teve nenhum jogo oficial, mas a preparação é intensa, principalmente quando se tem um técnico tão exigente como McGregor.

Friday Night Lights - Last Days of SummerQuem apareceu bastante no episódio foi Landry, juntamente com Tyra, que ainda vive atordoada depois de ser atacada no final da temporada passada. Landry também está se preparando para entrar no time e parece que o seu personagem terá destaque maior dentro da série, principalmente pelos acontecimentos desse episódio. A sua paixão por Tyra continua e é engraçado de ver, porque ele é o tipo de pessoa que não tem experiência alguma no asssunto. As cenas entre os dois acabam sendo hilárias por conta disso.

Estava com saudades de Friday Night Lights. Aquela câmera balançando e as ótimas interpretações dos atores continuam sendo os pontos fortes dessa série. Os temas tratados, por mais corriqueiros que sejam, perpassam os limites de “algo normal” para “algo diferente”. Não sei se dá pra entender, mas uma cena que é fácil compreender, quando Tami Taylor está dando a luz para a sua linda filhinha, por exemplo, são momentos que vemos constantemente em séries e filmes, mas ultrapassa a normalidade pela forma com que ela é feita: trilha sonora com “post rock” emocionante ao fundo e a felicidade pós-parto.

Acompanhei os textos do Paulo Antunes e senti mesmo as críticas que ele fazia em relação a série mas, se pararmos pra pensar, pode ser realmente que ela não consiga mostrar todo o perfil de todos os personagens, tentando correr no último episódio para tentar alcançar o seu objetivo: emocionar. Ainda assim, acredito que Friday Night Lights, em meio a esses novos dramas que estrearam e que já foram cancelados, consegue se manter com um roteiro consistente, técnicas diferentes e um time de atores que dispensa qualquer tipo de comentário. O maior trunfo da série está nesses elementos que a compõe, fazendo jus ao título de “queridinha dos críticos”.

Séries citadas:

22 Comments

  1. Paulo Antunes

    Bem-vindo Vinícius!

    Vou direto ao ponto. Estou ouvindo muitos elogios a esta segunda temporada mas fiquei preocupado.

    Até então FNL era uma série de acontecimentos triviais, reais. Agora temos um assassinato seguido de ocultação de cadáver… Estou realmente preocupado.

  2. Thiago Sampaio

    Welcome, Vinícius

    E sigo com o raciocínio do Paulo. Esta temporada começou meio esquisita pra mim. Não gostei desse salto de tantos meses, da mudança da Julie (tá acontece, mas não gostei) o assassinato…

    Landry não estar presente quando Tyra quase foi estuprada, foi a coisa certa. Ele matar o cidadão foi extremado demais. A graça de FNL é seu estilo documental, soar verdadeiro. Mas essa foi demais =/

  3. Marcelo T.

    Também não gostei muito desse início de segunda temporada. Além de inventarem uma dispensável trama de assassinato, no segundo episódio começaram a insinuar um possível romance entre Matt e a enfermeira latina, Tami e o professor de Ciências… É muito clichê junto. Nunca pensei que FNL fosse virar One Tree Hill.

  4. Paulo Fiaes

    olha só

    o lance do assassinato, comentei até com Eric outro dia, provavelmente foi imposição do canal, pq tirando Dawson’s, nunca entendi pq toda série teen tem q ter um psicopata, mas ao contrario das outras, FNL consegue se sair bem. alias, a série ate agora tem sido bem melhor do que a primeira temporada, sim, é verdade, existem alguns clichês, mas desde a primeira temporada sabemos disso. o que quero dizer é que a série continua real.

  5. Anderson Vidoni

    Eu não gostei dessa coisas do assassinato e tal, mas o resto foi extremamente bem feito. Apesar de eu estar com o Thiago e estranhar muito a mudança da Julie. Porém, eu faço coro aos elogios a partir do segundo episódio, que é quando começa a ficar realmente foda.

    Mas a atuação da Briton já nesse episódio foi espetacular.

  6. Bruno Zamora

    Não gostei tanto assim. Concordo que a série continua mantendo a qualidade técnica, a direção ousada e a narrativa ágil.

    Mas, parece-me que tudo que foi construído na primeira temporada agora foi subitamente detonado para criar novos conflitos e dar continuidade à história. Não gostei.

    Ele poderiam usar outros recursos narrativos.

  7. kelen

    Esse foi o pior episodio que eu vi durante toda a serie!!!
    Os personagens estão perdidos…
    E agora o Landry é assassino!!Fala serio!!!
    Coitadinho do matt!!!

  8. Agnaldo

    O primeiro episodio da segunda temporada foi muito bom. Ao contrario da maioria, gostei do lance do assassinato. Acho que isto não é forçado. O diretor Gus Van Sant (no qual acho que FNL se baseia no estilo de camera e filmar paisagem e angulos inusitados) vem falando sobre este assunto a bastante tempo, como no recente Paranoid Park. Enfim, FNL entrou neste tema, de como a juventude atual “perdida” e alienada, e FNL mostra muito isto. O que gosta na serie como um todo é que ela passa uma sensação de inevitavel e parece que todos os personagens não tem saida e que a vida deles não vai mudar muito.

    Valeu …. que venham mais episodios como este.

  9. Olga Nogueira

    Achei compreensível o Landry atacar o cara porque foi uma atitude desesperada. A morte do cara não foi intencional. Mas o estranho se instalou quando Tyra o impediu de chamar o pai e o convenceu a jogar o corpo no rio. Aí a coisa se desvirtuou. Se eles tivessem notificado a polícia seria bem plausível porque Landry bateu no cara para defender Tyra e a si mesmo e não para matá-lo.

    Já a choradeira infindável da Tami está muuuito exagerada. Ela é uma mulher experiente, que orienta adolescentes na escola e agora se desestrutura porque teve um bebê e o marido está longe? Não justifica…

    Parece que todo mundo está entrando em situações extremadas, incluindo a rebeldia da Julie indo contra todos que gostam dela e também a religiosidade abrupta da Lyla…

  10. malu

    Landry assassino = odiei
    religiosidade abrupta da Lyla= achei péssimo
    meu treinador Taylor querido morando longe=horrivel
    Tami e o professor de Ciências=fala sério
    o casal mais lrgal da temporada passada Taylor e tami morando longe um do outro=detestei
    sei lá não tô curtindo muito não

  11. Gisele G.

    Olga, assino embaixo do que vc escreveu! Vc resumiu muito bem o que estou pensando sobre a série.
    Acho que estes novos rumos estão tirando a narrativa de seu caminho, e duvido que saia coisa boa daí.
    Era uma série que eu adorava até o final da 1ª temporada, mas agora… hum, estou pagando para ver se a estória não se perderá.

  12. Giselle Bauer

    Oi Vinicius! Só vou poder dar a minha opinião quando você fizer o comentário do segundo episódio.Não consegui ver o primeiro episódio mas pelo o seu review deu pra sacar o que aconteceu e tô vendo que as opiniões estão divididas.Até o próximo review.

  13. Paulo Fiaes

    pessoal,

    vcs nao poderiam está mais enganados a respeito dessa segunda temporada de FNL, esta simplesmente excelente. pelo q eu vejo pelos blogs de internet, FNL esta em praticamente todos os top5 sobre as melhores séries dessa temporada. va por mim, vcs n vão se arrepender. e Thiago, passou 4 meses, vc acha q uma pessoa nao larga tudo e vira cristão? conheço mais de uma pessoa q fez isso, exemplo mais conhecido, Rodolfo do Raimundos. e perae, vcs estão julgando a rebeldia de Julie, ela é uma adolescente, varias vezes aqui em casa, eu era quieto pela manhã, mas de repente procurava confusão a toa. pra mim, FNL soube mto bem como dar novas historias para seus personagens, eu estou no 7 episodio, quero ver o q vcs vão achar da série qndo chegarem onde estou. va por mim, a série esta mto, mto, mto boa mesmo. abraços

  14. Vicente

    Concordo com vc, Vinícius, quando disse que iniciando a segunda temporada imediatamente após o término da primeira o canal Sony livrou os fãs que acompanham a série aqui no Brasil de ter que esperar tanto tempo pela nova temporada. Por outro lado, acho que isso atrapalhou para que sentíssemos que se passaram quatro meses entre as duas temporadas, o que, pra mim, foi o principal causador da estranha sensação meio “The Twilight Zone” que todos tivemos ao assistir ao episódio comentado.

    Talvez o intervalo entre as duas temporadas fosse importante para que entrássemos no clima do momento que os personágens estão vivendo. Sem esse intervalo parece que tudo estava de um jeito ontem e hoje acordamos com tudo mudado…

  15. Olga Nogueira

    Acho que vc tem razão, Vicente. Não estamos levando em consideração a passagem do tempo. E acho que foram até mais que 4 meses já que o Coach Taylor estava fora há 8 meses quando o nenê nasceu.

  16. Thiago Sampaio

    Paulo, os outros podem achar top5… bom pra eles =p
    Só vi dois episódios dessa temporada, nada ainda do resto, mas até agora, estou me vendo num início meio conturbado. No meu comentário, eu disse q a atitude de Julie é normal, mas… poxa, posso me decepcionar um pouco? Heh, heh

    Não fui muito fã desse burano negro entre as temporadas. Nem do assassinato. Mas vá lá. Vi apenas dois. Só q mesmo q achem um top5, continuarei com minha opinião, pq tem muitos shows “top” que faço questão de passar longe

  17. Paulo Fiaes

    rsrs
    Thiago
    de qual série top vc deve ter se referido?
    rsrs
    n faço nem ideia
    mas olha só, pessoas com opiniões distintas estão colocando essa temporada de FNL no topo, Eric, Cavalcas, Anderson, eu. e todos ficaram com essa pulga atras da orelha com essa historia de assassinato, mas mesmo assim a série conseguiu manter a qualidade. vai la, assisti sem desconfiar. e a explicação de Vicente acima é bem logica.

    abraços

  18. Anderson Vidoni

    Deixa eu tentar falar um pouco mais desse episódio e da temporada.

    Foi estranho para todos entrarem no mundo de FNL (ta certo, nem todos), se acostumarem com o modo como ela era feita, câmera tremendo, ângulos não usuais, edição frenética e etc. Nessa segunda temporada já estavamos acostumados com tudo isso, mas essa mudança para uns 8 meses no futuro foi uma grande coisa que teve o mesmo efeito, teriamos que nos acostumar logo com tudo (e novamente alguns já conseguiram logo de cara).

    Eu, por exemplo, estranhei muito o episódio. A Julie eu acho totalmente compreensível ela ter mudado tanto em tanto tempo: pai fora, imãzinha chegando, ta na adolescencia e tudo muda muito rápido, namoro perfeito e etc. Eu demorei a acostumar com a nova Julie e não gostei dela na premiere, mas eu não gostei do que ela se tornou como pessoa, mas entendi totalmente a personagem.

    O Lance do Landry, chamar ele de assassino eu acho forte. Eu só não gostei de criarem esse crime na história dele. Mas eu simplesmente adorei todas as consequencias que isso teve. Não é porque teve um inicio ruim que continuou ruim. E ele tava protegendo a Tyra, foi quase como um crime em defesa própria, já que uma pessoa que ele gosta estava sendo atacada. Agora se a pessoa levar para os outros episódios o inicio que não gostou, não irá aproveitar o resto que está maravilhoso.

    Então, algumas coisas eu estranhei, outras eu não gostei na premiere, mas já no segundo episódio (que novamente espero comentar aqui) deixei isso para trás. Já me entendi melhor com a passagem do tempo, a história do Landry e da Tyra ficou esperacular. E todo o resto eu estou adorando.

    A sim, eu gostei muito desse episódio aqui. Apesar de algumas ressalvas, teve muitas coisas maravilhosas. O que a Connie Briton fez aqui e nos outros episódios é uma coisa linda de se ver. O time com o novo treinador, o Eric sendo o peixe pequeno no novo time. Nascimento da filha dele e etc.

  19. Thomaz Jr

    Landry era o lado out futebol da série o que era mto interessante. Agora ele tetando entrar p o time e cometendo um assassinato. Disvirtuou demais o personagem.
    Adorei a mudança de Julie. Aquele dialogo dela, no carro, c o pai foi perfeito. Ela achando o namoro perfeito demais e com medo de se transformar num casal como os pais. Foi uma forma de negação ao “sonho americano”. Curto esses dialogos siples, porem profundos de FNL.

  20. Olga Nogueira

    Thomaz, vc tem toda razão! Julie não quer repetir a história de seus pais e o namoro com Matt a fazia se ver caminhando para ficar igualzinha a sua mãe. Então partiu para quebrar o padrão e o está quebrando como pode, com o que aparece e, naturalmente, muitas situações difíceis surgirão…

  21. Darth Cesar

    Cada vez melhor, gostei da questão do assassinato, fala sério, briga acabando em morte é o que mais tem, naquela situação é muito facil alguém perder a cabeça.
    A Lyla religiosa é bem tipico, a mulher esta perdida e a religião pra muitos se torna importante justamente nestes momentos, o fanatismo é coisa de crente novo.
    Com o Tecnico longe, sempre existe a possibilidade de alguem se aproximar da sra. Taylor, e novamente, como a serie busca a realidade, seu (im) provavel romance pode ser com um cara real.

  22. MAURICIO

    Por favor, me explique por que tirou do ar “fantasias de homens casados” e colocou aquela porcaria de OZ? Bom o seriado era dez!
    Acompanhava todos os episódio quando num certo
    dia… BUM! Do nada acabaram e colocaram aquela
    porcaria que até quem gostava de OZ estavam
    enjoados de ver… Na minha opinião: Nota 0
    ao SBT por essa desorganização demonstrada.
    Espero que um dia volte a passar esse seriado e
    não corte do nada, sem avisar os telespectadoresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account