Log In

Especiais

Retrospectiva 2006 – XXIV – A crise das sitcoms clássicas

Pin it
The King of Queens, Til Death, 30 Rock

Lembra da época em que as sitcoms eram parte substancial da programação das emissoras? Séries como Friends, Seinfeld, Married with Children e Frasier, entre outras faziam a festa do telespectador. Mas nos últimos anos, o espaço delas só vem diminuindo. E o ano de 2006 só confirmou essa tendência.

A sitcom tradicional vem sendo substituída aos poucos pela comédia de câmera única e sem platéia (Scrubs, My Name is Earl) e pela dramédia (Desperate Housewives, Ugly Betty). Mas vamos nos focar no primeiro tipo. Todas as emissoras estão apostando nesse novo formato (exceto a CBS, emissora mais conservadora nessa área – o que ironicamente lhes rendeu a liderança da audiência nos últimos anos).

A precursora desse novo jeito de se fazer comédia, onde o texto e as atuações passam a importar menos e a direção e a edição ganham destaque, foi The Office – criação de Ricky Gervais e Stephen Merchant – o exemplar do gênero mais importante e influente da década até agora. O curioso é que toda essa onda de “novas sitcoms” tem no fundo uma preocupação muito mais criativa do que financeira, já que nenhuma delas é sucesso de audiência. Índices generosos para comédias? Só no bloco transmitido pela CBS nas segundas, composto de – surpresa! – sitcoms tradicionais.

Eis que chegamos à temporada 2006-2007. E qual o panorama das sitcoms clássicas? Entre as estréias não há nada animador. ‘Til Death está longe de ser unanimidade. O número de personagens de The Class mais atrapalha do que ajuda. E ainda tem 20 Good Years e Happy Hour, que foram canceladas com poucas semanas de exibição e que provavelmente nunca serão exibidas por aqui. A falta de prestígio é tão grande que as emissoras gringas chegaram a jogar três comédias clássicas (e populares) para a mid-season: Reba, According to Jim e The King of Queens.

E as comédias do formato novo? Vão bem, obrigado. Depois do Emmy para remake americano de The Office (a confirmação de que esse jeito novo de fazer rir veio pra ficar) aconteceu a estréia de 30 Rock, com Tina Fey e Alec Baldwin. Os números não são lá essas coisas, mas a produção da temporada completa já está garantida. E Baldwin já é um dos favoritos para o próximo Emmy. Nada mal para uma série sem risadas, não?

Séries citadas:

30 Comments

  1. Heitor Albernaz

    Bom texto Juliano.
    Pra mim, o que anda faltando para as comedias em geral é inovação. Ninguém tem mais paciencia para as mesmas piadas e mesmas situações que já foram exploradas a 10 anos atrás. Christine e Two and a Half Man vencem por que mesmo com o formato clássico, abordam temas extremamente atuais, gerando uma gama de novas possibilidades.

    E nunca tive oportunidade de ver The Class, estava sempre ocupado ou fora de casa, mas ainda pesco em algum episódio.

  2. Thomás

    Gostei do texto. The Class tem muita gente mesmo, mas a única parte que seria dispensável é aquela da Holly Ellenbogen (a apresentadora).

    Quase todas as séries que eu assisto são comédias e acho uma pena que as sitcoms tradicionais estejam desaparecendo e os dramalhões tradicionais estejam dominando as grades. Na minha opinião, as comédias que você citou, Juliano Cavalcante, podem ter desapontado (tanto em relação à audiência quanto em relação à espectativa), mas ainda assim são ótimas. Parece que o público lá nos EUA gosta mais de chorar do que de rir. E quem sai perdendo somos nós, que ligamos a TV nos canais de séries, procurando se divertir e dar muitas risadas.

  3. Marcio CB

    30 rock realmente tem o jeito técnico do The Office, e The Class veio tentando preencher o enorme buraco deixado por Friends (ou seria esta série um Friends de roupa nova?). Na minha opinião, The Class não vai decolar, oque é uma pena pois gosto do jeito da série, e 30 Rock vai subir, e muito, pois a tendencia é essa. E podem esperar mais fotocópias desse tipo de comédia este ano que entra… Abraço a todos

  4. Angelo

    Com o fim de Will & Grace (Karen Walker forever), a única comédia de platéia que ainda me interessa é Old Christine. O gênero está mesmo saturado e repetitivo.

    Será que só eu vejo The Class como uma das coisas mais caricatas e bobas da Tv?

  5. Fer

    oi, Ju. gostei do texto, mas acho que faltou citar Arrested, que pra mim foi o primeiro (e até agora mais bem feito) exemplo desta “nova comédia”.

  6. Victor Regis

    Acho que Scrubs deveria ser citado, acho que é a série nesse novo estilo exibida a mais tempo.
    E eu gosto de The Class, mas realmente tem muita gente no elenco.

  7. Carla

    Eu tentei assistir Til Death e The Classe, mas não conseguir passar do segundo episódio de nenhuma das duas. Ambas as séries são bobinhas e caricatas! Uma pena, pq sinto falta de seriados de comédia bons.

    Os únicos seriados de comédia q assisto atualmente são Two and a Half Men e The New Adventures of Old Christine. Os outros são repetições de piadas já batidas…

  8. Thiago Sampaio

    Amo Scrubs, adoro Office, Earl e Everybody Hates Chris; lamento até hoje o fim de Arrested Development, mas não sei se priorizo essas sitcons onde a comédia tá na edição. O problema é a qualidade das sitcons com “platéia”.

    Fora as quatro comédias citadas no começo do texto, eu acrecentaria Cheers, Mad About You, The Cosby Show.. eram muito boas mesmo! Acredito q se chegar uma hoje que tenha potencial, vira sucesso. Two and Half Man não tá vivo e forte?

    Se bem q pérolas como Out of Practice não mereciam terminar tão cedo…

  9. sandra

    Apesar de ser cheia de clichês Til Death não é tão ruim assim, enfoca dois casais: um recém casado e outro com vários anos de praia, as situações são hilárias, mas o que prende é atuação de Brad Garret, vem para provar que ainda é um ótimo ator de comédia.

  10. Marcos Almeida

    Olha, sempre adorei as sitcoms. Desde as que passavam na sessão comédia da Globo até os últimos lançamentos na tv a cabo: Married with Children, The Nanny, Seinfeld, Friends, 3rd Rock from the sun, Will&Grace, The Naked Truth, Mad About You, Suddenly Susan…dentre muitas outras.

    O que ocorre é que desde o final de Friends, ainda não surgiu um hit que faça a cabeça do povo e traga de volta novos sucessos. Não considero que seja o fim delas…as novas comédias com formato diferenciado tem audiências pifias e nem duram tanto. A exceção talvez seja Scrubs que já tá ai há algumas temporadas, mas mesmo ela tem caido em audiência.

    Espero que seja temporário e que surjam novas sitcoms pra lá de engraçadas.

  11. Leonardo

    Pra mim nesse formato clássico só se salva Old Christine. Já no no-laughs-version eu acho The Office du c*&$%$.

  12. Victor Hugo

    Desse formato só mesmo Two and a half a men, Old Christine e The Class( são ótimas)… Til death é muito chato…..

  13. Thomaz Jr

    Sinto muita falta das comédias. lembro qdo no sono tinha blocos c 4 comédias seguidas as terças, as quintas e as sextas. E agora? temos uns gatos pingados de comédia. Eu só assisto comédias, salvo The Nine que comecei a assistir agora. Acho que um fatos negativo para as comédias foi os realittys, eles ocupam os horários habituais das comédias.
    Seja a sitcom tradicional ou o nova formula que venham as comédias inteligentes como Frasier e Scrubs.
    Qto as estreias achei Til Death chata e repetitiva, The Class está mais para drama que comédia. O que salvou foi 30 Rock.
    O que decepciona é ver comedias como Out of Practique cancelada.

  14. André

    Adoro My name is Earl, pena que passa no FX e acho que porisso não é muito conhecida por aqui. Eu mesmo baixo pela internet. Alguém sabe como anda a audiência desse programa nos EUA?
    Também gostei do 30 Rock.

  15. Saborabi

    ahh , eu adoro as platéias …
    as risadinhas ed fundo ^^

    ahh , ultimamente de comédia ou eu revejo Friends ou vejo Two and a Half e Old Cristine ^^

    se bem que algusn episódios de Fredie tb são legais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account