Log In

Especiais

Retrospectiva 2006 – II – Dramas médicos nas alturas

Pin it
Cena de House, Grey´s Anatomy e Nip/Tuck

Não é de hoje que os dramas médicos são o diferencial na TV. Todo esse sucesso já vem de longa data. ER em 1994 revolucionou o conceito, revitalizando o gênero e se tornando um sucesso de público e crítica. O tempo foi passando e ER foi se firmando como o drama médico mais duradouro da TV. Mas série já não era a mesma. Os atores do elenco original foram saindo, a fórmula deu sinais de esgotamento e, por fim, a audiência caiu. Hoje, em sua 13ª temporada, ER tenta encontrar novos caminhos e parece estar encontrando. Mas atualmente quando se fala em dramas médicos campeões de audiência não se fala em ER: e sim em House e Grey´s Anatomy.

House teve uma estréia tímida em 2004, mas aos poucos foi construindo uma base sólida de fãs. Não demorou muito para a série cair nas graças de todos e começar a ser notada. Bem elaborado, House tem vários trunfos mas o maior é sem dúvida seu astro-mor, Hugh Laurie. O talento indiscutível do ator faz com que os casos médicos do episódio fiquem em segundo plano, pois seja com diálogos sarcásticos ou com seu cômico mau-humor ele faz tudo parecer brincadeira. A Fox colhe bons frutos com sucesso da série. Além de ser um dos programas mais assistidos do canal, a série ainda coleciona vários prêmios importantes. House é uma dos grandes destaques surgidos nesse período fértil de estréias das últimas temporadas.

Quais as chances de uma série de mid-season se tornar um grande sucesso? Convenhamos, é bem difícil. Mas foi justamente assim que Grey´s Anatomy começou. Inicialmente, a série teria apenas quatro episódios. Mas o sucesso foi tão grande que sua primeira temporada, exibida em 2005, teve nove episódios, mantendo a média de incríveis 18,5 milhões de telespectadores. Números altíssimos para uma atração do meio da temporada. Nascia nesse exato momento um dos maiores hits da TV atualmente, que viria a crescer em 2006, atingindo seu ponto alto de audiência com o nervoso episódio pós-Superbowl It’s the End of the World. E a grande verdade é que de drama médico Grey´s não tem nada. O hospital em si é uma grande fachada para o desenvolvimento da trama – o relacionamento entre pessoas que lidam com a morte diariamente. Grey´s Anatomy não tem nada de inovador, nada. Mas então o que faz a série ser tão popular atualmente? Simples: ela mexe com o lado emocional do telespectador. E se consegue mexer com o lado emocional das pessoas, aí minha gente, deslancha sem se preocupar com nada e ninguém. E nesse ponto Grey´s Anatomy faz isso com excelência. A mensagem que a série transmite é mais importante que qualquer briguinha entre colegas de trabalho ou escolhas amorosas dos personagens. Hoje em sua 3ª temporada, a novelinha ambientada em um hospital está mais forte do que nunca.

Não só na TV aberta americana há dramas médicos de sucesso. Nip/Tuck e Saved também foram bastante comentadas em 2006, mas as duas tiveram rumos diferentes. Em seu quarto ano, Nip/Tuck manteve sua boa audiência no FX e é líder entre o público de 18 a 49 anos. Na semana passada foi ao ar sua season finale e o episódio alcançou índices excelentes. Já Saved certamente foi a série mais injustiçada do ano. Ela estreou na mid-season da TNT, que buscava outro sucesso como The Closer. Sua média foi superior a três milhões de telespectadores, mas o canal queria mais e cancelou a série. Acredito que a TNT se equivocou ao cancelar Saved. O seriado centrado em um paramédico (cercado por médicos) tinha roteiros caprichados e ótimas atuações. Infelizmente o fator audiência de novo fala mais alto e põe um fim numa das melhores estréias de 2006.

Séries citadas:

32 Comments

  1. Victor Hugo

    Eu prefiro ER por saber balancear drama com os seus sempre casos de urgencia ou dificeis de lidar…. Grey’s Anatomy, eu acho um saco…é um draminha crifrim…totalmente sem graça….
    House eu ainda não vi um episodio portanto não posso criticar a serie….
    Gosto de serie medicas e apenas na minha opinião ER faz muito bem…..

  2. Lucas Barreto Gomes Leal

    “Grey´s Anatomy não tem nada de inovador, nada.”
    exatamente por isso que não fui com a cara da série!nunca consegui ver um episodio inteiro…enfim acho q já fui ver com antipatia e não gostei
    já House tb inova mto pouco…vejo mtas coisas dali que existiam em Becker e existem em Scrubs…
    mas acho q compila coisas já existentes e outras faz melhor…por isso House tem uma qualidade impressionante e eu comecei a ver e em 3 meses devorei as duas primeiras temporadas e agora estou indo pro começo da terceira…simplismente D+
    e o Laurie sem comentarios…acho que ele Kiefer e Shalhoub são os atores hj que se sairem dos seus seriados não tem nenhuma chance do mesmo sobreviver sem eles alem de merecerem sempre elogios e indicações pra qq premio(e acho que o Carrel e o Michael C. Hall tb entraram pra esse grupinho)

  3. Rubens

    Eu ja disse isso antes, mas acho que seriados como Grey’s Anatomy e House vêm atender pessoas como eu, que nao estao nem um pouco interessadas em assuntos médicos. Acho um pé no saquinho quando esses seriados começam com aqueles “Ele está com hipoplofagia, 100 cc de entumiscina, RÁPIDO!”. Papo desse tipo é chato pra caramba.

    Interessante mesmo é ver os relacionamentos dos medicos em Grey’s Anatomy (que minha esposa gosta), ou o rabugismo de House (com os problemas dele com drogas, o relacionamento dele com os demais colegas e etc.).

    Porque de resto, o papo medico é totalmente secundário, alem de chatissimo…

  4. Thiago Sampaio

    Seria sacrilégio mencionar Scrubs? Eu sei que é comédia, e por vezes muito escrachada, mas… tem umas partes dramáticas tão boas… Infelizmente nunca tive oportunidade de ver House. O lado emocional de Grey’s não me toca. Nip/Tuck pega pesado demais =p Eu fico com ER.

    Não está nem perto de sua fase dos anos 90, mas prefiro ouvir “he’s coding; 20 of versed and 100 of sux. ET tube 6,5” (que não é a toda hora) do que “pick me! I love you! pick me!” durante a execução da milésima melodia pop do episódio (q é qse a toda hora).

  5. Rubens

    Thiago, entre essas duas opcoes, eu prefiro ficar com nenhuma… (risos).

    Nao sou fan de Grey’s Anatomy, assisto por causa de minha esposa. Mas realmente acho muito chato filme medico que lança o foco sobre os procedimentos medicos, como esse dialogo que voce descreveu.

    Ate porque eu conheco medicos e todos me dizem que nesses seriados ocorrem absurdos completos em todos os episodios, e que alguns sequer fazem sentido. Ou seja, esses papos medicos nesses seriados nao passam de bullshit, sequer sao fiéis ao que aconteceria com um medico de verdade. Entao para que se fixar neles, se nem os roteiristas sabem o que escrever (e os diretores nao sabem o que os atores tem que fazer), mesmo com a ajuda de zilhoes de assessores medicos?

  6. Thiago Sampaio

    Opa, peraí. Pode não ser completamente fiel como em um documentário e os medicamentos surtirem efeito rápido demais, mas a acuricidade técnica de ER é alta demais, especialmente nos primeiros anos (hoje tbm não fica muito atrás) e Eu já vi entubações em Grey’s q não levam nem 2segundos =p Não posso falar por House, mas ER tenta ser correta

    Eles não precisam mesmo “falar” os medicamentos, então passaria como um bullshit mesmo. Mas é um hospital escola em ER, então todo procedimento é falado pelo médico pra assim os estudantes (e nós) entendermos o q tá rolando na cena. Não sei se é pq gosto da medicina, mas adoro as cenas de trauma.

    ER tem roteiristas médicos e as cenas são planejadas para se aproximar do verdadeiro. Claro q se ficar muito real, fica chato. Por isso o over the top as vezes. E Rubens… são 13 anos. Os diretores sabem o q fazer =p

  7. Rubens

    Thiago, eu nao tenho embasamento para levar uma discussao dessas adiante porque eu nao sou medico. Mas, em outras listas (um tipo de fórum de discussão) onde há médicos presentes, os comentarios deles sobre esses seriados costumam ser ao nivel de: “mas o paciente estava com X, fizeram o procedimento XPTO com ele e aplicaram 100cc de Y e isso está totalmente incorreto; nao se faz o procedimento XPTO nesses casos porque bla-bla-bla, e 100cc de Y iria provocar ble-ble-ble…”.

    Enfim, como eu disse, os medicos costumam comentar que os procedimentos dos episodios sao errados.

    E olha, eu ja ouço isso desde o inicio da serie, ainda daquele tempo que passava na Globo e tinha o George Clooney.

    Acredito que seja mesmo verdade simplesmente porque sempre que os filmes tratam de um tema que eu conheço bem, os roteiros viajam pra caramba e sao cheios de furos, mesmo. Basta ver quando Hollywood tenta abordar questoes de informatica o desastre que sai…

  8. George

    Eu assisti somente a 1ª temporada d Grey’s e foi simplesmente PERFEITA.

  9. Leonardo

    House é genial.
    Nip/Tuck, além de genial é sombria!
    ER, além de genial, sombria, dramática é O melhor drama médico de todos os tempos.
    Grey’s Anatomy é uma bo#t%.

  10. Vanessa

    Chamar Grey´s de drama médico é sacrilégio e um insulto à House e ER.

  11. Eric Fernandes

    Todos as séries médicas acima tem um estilo próprio. Elas são o que são exatamente por serem diferentes. ER está legal, House é ótima, Saved era bacana e Grey´s eu acho demais.

    “Eu ja disse isso antes, mas acho que seriados como Grey’s Anatomy e House vêm atender pessoas como eu, que nao estao nem um pouco interessadas em assuntos médicos. ”

    Rubens, exatamente.
    Você e sua esposa irão adorar a 3ª temporada de Grey´s Anatomy então. A vida pessoal deles ficam ainda mais em evidência.

  12. Rafaelly

    Amoooooooooo ER…Foi o primeiro seriado q eu vi na minha vida e o primeiro q eu consegui continuar assistindo depois das saídas dos atores originais.E continuo amando…Kovac, Abby, Neela,Ray etc. …com (quase)a mesma intensidade q gostava de Mark,Susan,Carol, Carter e cia.
    Venci uma resistência inicial em relação a Grey’s Anatomy e tb estou adorando!!!Não tem nada a ver com ER.É outra história e nem por isso deixa de ser boa.
    NIP/TUCK tem seus momentos,mas na maioria da vezes força muito a barra e pega pesado demais!Eu assistia,mas deixei de ver.Não me chama mais a atenção não!
    E House não assisto…Só vi pedaços de episódios então não posso falar.

  13. Lucas Barreto Gomes Leal

    “Seria sacrilégio mencionar Scrubs? Eu sei que é comédia, e por vezes muito escrachada, mas… tem umas partes dramáticas tão boas… Infelizmente nunca tive oportunidade de ver House. O lado emocional de Grey’s não me toca. Nip/Tuck pega pesado demais =p Eu fico com ER”
    SACRILEGIO?!?!SCRUBS é genial!!!escrachada mas as partes dramaticas (tão boas) me tocam MTO mais que Grey’s a qual eu não gosto (mas não acho uma bosta como muitos falam…tem suas qualidades mas não faz o meu estilo de série nem de longe)
    já House é genial eu tb não tido a oportunidade de ver e de tanto falarem puxei…pra mim é a melhor, junto com Scrubs (só pra consta tb não gosto mto de ER)

  14. Valéria

    assisto desde a 1ª temporada e pra mim ER sempre será a melhor, pode até não ser a mesma do passado mais ainda é a melhor… gosto muito de House mas assisto muito pouco… Greys só consegui ver 2 episódios e odiei… Scrubs adoro.
    ER fez história e não é atoa q está a 13 anos no ar e com a 14ª temporada garantida. Er hj é a única sérei q ainda me faz esperar ansiosamente pelo próximo episódio e aguadar com prazer a próxima temporada e é a única q baixo da internet, pq não consigo esperar até a warner transmitir.

  15. Farley

    Grey’s não tem nada de série médica, eles só colocaram um hospital ali pra tem um lugar pra juntar as pessoas, e alem disso é mto draminha pop.
    Eu só assisti 7 episodios de House até hj e já virou minha série favorita. É impressionante como tem drama e comedia muito bem misturados.
    Scrubs é bom vc assistir qdo vc quer rir, é uma das melhores de comedia que existem.
    E.R. eu só assisti dois episódios(-.-“) mas parece ser boa, não excelente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account