Log In

Notícias

RETROSPECTIVA 2012 – Relembre as estreias da TV

Pin it

Entra ano e sai ano e todo bom fã de seriados fica de olho nas estreias. Em 2012, boas surpresas como Girls, The Newsroom, Smash e Arrow fizeram valer a pena o ano, que teve bastante coisa nova, e muita série cancelada.

Relembra algumas séries que chegaram este ano na nossa telinha.

Alcatraz

Alcatraz foi uma das grandes séries mais aguardadas da midseason. Afinal, J.J. Abrams é responsável de grandes sucessos na televisão americana, como por exemplo, Lost e Fringe. Mas infelizmente, essa não foi de grande sucesso e teve uma baixa audiência na Fox.  A produção era boa, mas o roteiro foi muito mal trabalhado com episódios no estilo “caso da semana”, onde a trama principal se repetia bastante. A história era sempre a mesma, um preso acusado de matar muitas pessoas foge e volta no futuro para se vingar, sendo que o mesmo não envelhecia. Alcatraz acabou sendo cancelada, tendo o seu término na primeira temporada, para a frustração de alguns fãs.

Veep 

Com um elenco bem afinada, Veep nos mostra a vida da vice-presidente dos Estados Unidos, Selina Meyer. Podemos dizer que a série representa o humor da HBO e tem cenas no mínimo bastante divertidas. Quem for assistir a série pode esperar por diálogos com termos políticos e bastante inteligentes. A produção de Veep agradou não só ao público, mas também aos críticos de plantão, onde garantiu ao seriado uma indicação ao Emmy 2012 de melhor atriz em série cômica, dedicado a Julia Louis-Dreyfus. Para quem gosta de bordões o mais famoso da série é “Sue, o presidente ligou?”, presente em todos os episódios.

Girls

Girls é uma série que fala sobre a verdadeira amizade na juventude. Mas é um grande engano se você pensa que a série é só dedicada às mulheres. Produzida pela HBO, mostra a vida de adolescentes já formadas que querem ter a própria vida e serem independentes de si mesmas. A série é feita e produzida por pessoas jovens, tanto é que a protagonista Lena Dunham, é a criadora e até produziu alguns episódios. O sucesso foi tão grande que Girls, teve indicação ao Emmy 2012 e ganhou cinco premiações como, “Melhor Série de Comédia” e “Melhor Atriz”, todos voltados a Dunham. A segunda temporada estreia no dia treze de janeiro do ano que vem.

Smash

Smash veio para abalar e ser um dos grandes sucessos, pois os musicais estão na moda e Glee, foi à pioneira, abrindo esse espaço, onde só se via nos cinemas. Exibida pela NBC, veio em sua produção grandes nomes como, Steven Spielberg e Anjelica Houston, sendo que as expectativas eram enormes, pois iria atrair não só o grupo dos jovens, mas também os adultos. Afinal, quem não gostaria de assistir a uma peça musical sobre a vida de Marilyn Moore, produzida pela Broadway? Mas as promessas de que seria uma ótima série não foram cumpridas, tendo tramas cansativas e personagens irritantes. Pelo menos os produtores reconheceram isso e prometeram reformular algumas coisas para o próximo ano.

Arrow

Arrow se tornou uma série surpreendente. Isso porque muitos pensaram que ela seria um “tapa buraco” na programação da CW, para substituir a eterna Smallville. Mas isso é um engano, pois o roteiro é impecável e a trilha sonora mais que perfeita. Os flashbacks mostram claramente como o personagem Oliver Queen tenta proteger a sua cidade e ao mesmo tempo não perder o equilíbrio de sua força. Muitos acham que é Revenge para os meninos. Os episódios se tornaram cativantes e Arrow veio para ficar realmente.

Bunheads

Para aqueles que gostam de assistir aos filmes da Sessão da Tarde da rede Globo, aposto que vão adorar Bunheads. Produzido pela Amy Sherman-Palladino, autora de Gilmore Girls, a série pode ser considerada fofíssima. A emissora ABC Family conseguiu cumprir o seu objetivo mostrando a vida de um stripper que se casa com um casa mais velho e acaba se mudando para uma cidadezinha chamada Paradise na Califórnia. É um ótimo programa para as férias, para quem curte um drama romântico.

The New Normal

The New Normal foi, provavelmente, uma das séries mais polêmicas de 2012.  Quando teve a primeira sinopse divulgada – um casal gay que decide ter um filho usando uma barriga de alguel -, um grupo de mães americanas fez uma campanha na Internet para impedir a transmissão da série. A NBC, então, disponibilizou o piloto do seriado antecipadamente em seu site e The New Normal deu a volta por cima: agradou público e crítica logo de cara. Andrew Rannells e Justin Bartha são o casal protagonista da atração, que garantiu a primeira temporada completa e pode ser renovada.

Political Animals

Quando estreou no canal USA, Political Animals prometia bastante: além de ter Greg Berlanti (Arrow, Brothers & Sisters) como criador, a série tinha uma sinopse parecida com a  história real de Hilary Clinton, mulher do ex-presidente americano Bill Clinton. O seriado girava em torno de Elaine Barrish (Sigourney Weaver), governadora do Illinois que, no passado, teve que enfrentar um escândalo na vida pessoal de seu marido, Bud, na época, presidente dos Estados Unidos. A série teve apenas seis episódios.

Go On

 Quando soube que no elenco de Go On teria um ator de Friends na hora eu pensei que seria um grande sucesso. E foi realmente. O ator Matthew Perry é bastante talentoso e as cenas são bastante engraçadas. A série chegou a um nível em que os 20 minutos são muito poucos e que eles passam voando. Apesar de Perry ser o ator principal, não é só ele que consegue levar o elenco, pis os outros atores são muito bons.

666 Park Avenue

Era para ter sido uma boa série de terror, mas 666 Park Avenue mostrou o contrário do que prometeu mostrar na televisão americana. Com um roteiro confuso não dava para sentir medo ao pânico ao ver as cenas. A audiência foi baixa, com média de 4,8 milhões de espectadores e assim foi caindo a cada episódio. É bom lembrar também que  o furacão Sandy causou uma inundação no estúdio de 666 Park Avenue, destruindo boa parte do cenário. Consequentemente acabou sendo cancelada pela ABC.

Hit & Miss

Produzida pela emissora britânica Sky Atlantic, Hit & Miss, conta a história de Mia, um assassino interpretado pela atriz Chloe Sevigny, de Big Love, que esconde vários segredos. Um deles, claro, é o fato de ser um assassino. O outro é que Mia é transsexual, e está apenas aguardando a operação que irá fazer sua mudança definitiva de gênero. A vida dela não é fácil e a mesma vive muitas inquietações e frustrações. A série acabou sendo cancelada,  e há especulações de que a emissora não conseguiu renovar o contrato com Chloe, por isso terminou tão cedo, mas a audiência era muito boa.

The Newsroom

Criou-se uma grande e até mesmo monstruosa expectativa em relação a The Newsroom. Afinal, ela é produzida pelo magnífico Aaron Sorkin, que também fez The West Wing Studio 60 on the Sunset Strip. Os diálogos rápidos e a crítica descarada dirigida ao modo de se fazer TV são pontos fortes na trama principal, onde Jeff Daniels é um editor de um programa de TV. Não vou ser hipócrita e dizer que a série não teve os seus defeitos mas acabou sendo renovada para um segunda temporada.

Touch

Touch, do canal FOX, parte do princípio do Efeito Borboleta e a Teoria da Caos – de que todos os acontecimentos do mundo podem ser previstos, até que aconteça o “efeito borboleta”, um fato que pode mudar o que, antes era previsível, e afetar destinos ao redor de todo o mundo. Kiefer Sutherland (24 Horas) é o pai de Jake, um menino que nunca disse, sequer, uma palavra, mas consegue prever, através de números, acontecimentos dramáticos em Nova Iorque – e que se conectam com outros em todo o planeta. Cabe ao personagem de Sutherland, chamado Martin, impedir que o fato incial, premeditado pelo filho, se concretize e interrompa destinos em outros lugares. A série está renovada para o segundo ano.

Hunted

Hunted é uma série britânica da BBBC One e do mesmo produtor de Arquivo X, Frank Spotnitz. A atração chamou a atenção pelo elenco renomado, trazendo a australiana Melissa George (indicado ao Globo de Ouro por In Treatment) como protagonista. Na história, ela vive uma espiã – ou agente de inteliência – que sofre um atentado. Ela sobrevive, mas descobre que os mandantes do crime são membros do seu próprio grupo.  A personagem continua trabalhando como se não desconfiasse de nada, enquanto tenta descobrir as motivações do ocorrido. O programa foi muito comparado à Homeland, aclamada série de espionagem do canal Showtime. Hunted também foi renovada para a segunda temporada.

Scandal

A série da ABC, Scandal, também chegou às telinhas em 2012. Assim como Political Animals, a atração, criada por Shonda Rhimes (Grey’s Anatomy), se inspira em fatos políticos ocorridos no mundo real. A atriz Kerry Washington interpreta a assessora de imprensa Olivia Pope, que é ex-funcionária da Casa Branca e, agora, lidera uma empresa especializada em gestão de crises. Seus clintes são pessoas da mais alta elite americana. A protagonista é inspirada em Judy Smith, que foi assessora de imprensa durante o mandato real de George W. Bush, um dos mas polêmicos na história dos Estados Unidos.

House of Lies 

É uma adaptação da obra homônima de Martin Kihn, e traz Don Cheadle no papel de Marty Kahn, um inescrupuloso consultor de negócios e sua jovem equipe. No piloto é possível perceber que existem muitas brigas e várias “lições” no mundo corporativo. Marty é é capaz de fazer qualquer coisa para agradar seus clientes, nem que para isso tenha que manipular, mentir e ludibriar a tudo e a todos. A série se seguiu bem e garantiu mais uma temporada para o próximo ano.

Are You There, Chelsea?

Are You There, Chelsea? teve a sua estreia em janeiro. É baseada na obra de Chelsea Handler e a série da NBC conta a história de Chelsea, uma garçonete sem nenhum objetivo de vida e que tem na bebida sua principal razão de fé. Ao ser presa por dirigir sob efeito de álcool, a protagonista reza para o seu Deus (no caso, a Vodka) dizendo que vai mudar de vida caso saia da prisão ilesa. Por ter prometido uma grande virada, Chelsea acaba encontrando um novo apartamento perto de onde trabalha e, assim, pode beber ainda mais sem precisar colocar as mãos no volante.Os baixos números na audiência acabaram fazendo com que a comédia fosse cancelada.

Luck

Luck, protagonizada pelo ator Dustin Hoffman e que já foi renovada para uma segunda temporada. A atração se passa nos anos 60 e gira em torno de Ace Bernstein (Hoffman), um cruminoso da máfia que, após três anos na cadeia, começa a tranalhar no mundo das corridas de cavalo. O falecimento de alguns cavalos acabou no quase cancelamento da série, mas os produtores deram sinal verde de que irá ter uma continuação.

GCB

GCB, ou Good Christian Belles, é baseada em uma série de livros chamados Good Christian Bitches de autoria de Kim Gatlin e conta a história de Amanda Vaughn (Leslie Bibb), ex-menina má do colégio, que acaba de se tornar viúva em uma situação escandalosa e volta para os subúrbios de Dallas, no Texas, onde cresceu, para reconstruir sua vida com seus filhos e morar com sua mãe, com quem não tem muito contato. A série acabou sendo cancelada pela baixa audiência e aceitação do público.

The Finder

The Finder conta a história de Iraque Walter Sherman (Geoff Stults) é um homem com uma estranha capacidade: encontrar qualquer coisa ou pessoa. Após ficar gravemente ferido em uma explosão e passar dois meses em coma, ele é liberado do exército e se muda para a ensolarada Key West, onde passa a utilizar seu estranho dom para localizar pessoas desaparecidas. The Finder, também não teve sucesso na temporada e se despedirá da telinha, depois de registrar uma audiência insatisfatória em sua curta trajetória.

Apartment 23

Apresentando a vida de duas roommates na cidade de Nova York, Apartament 23 pode nos arrancar boas risadas. Com apenas sete episódios na sua primeira temporada, a série mostrou que tem muito potencial para seguir em frente. Com um elenco impecável, a série apresenta um humor diferenciado, pois James Van Der Beek é um ótimo ator. Quem não se lembra dele na série sendo aquele nerd maníaco por cinema e fissurado em Steven Spielberg? Essa comédia foi uma das mais agradáveis de 2012 e pode nos surpreender ainda mais no ano de 2013.

Jane By Design

A história é bastante simples. Gira em torno de uma adolescente problemática que tenta garantir o seu futuro em uma empresa de moda, mas tem que manter em segredo a sua identidade. Com um elenco mediano a série acabou sendo cancelada pela ABC por baixa audiência e aceitação do público.

Dallas

Não é uma série nova, muito menos um remake, Dallas estreou em 2012 com a difícil tarefa de continuar a saga famosa do século passado. A dinastia dos Ewings e a sede de poder de seus decendentes mais uma vez se provou forte e a série foi uma das melhores estreias da TNT nos Estados Unidos. Essa continuação apresentou novos personagens mas também contou com a presença de Patrick Duffy como Bobby Ewing e do falecido Larry Hagman no papel de J.R. Ewing. A nova geração trouxe nos papeis principais Josh Henderson como John Ross Ewing III, Jesse Metcalfe como Christopher Ewing e Jordana Brewster as Elena Ramos. A série foi renovada e volta no mês que vem.

Partners

A série até que tentou, mas os parceiros da CBS não foram a lugar nenhum. A comédia criada por David Kohan e Max Mutchnick, conhecidos pela saudosa Will & Grace estreou em setembro de 2012 e durou apenas dois meses. O último episodio foi exibido em 12 de novembro depois da série ter sido cancelada pela baixa audiência. A história até que era divertida, mas nada fora do ordiário. A comédia mostra a vida de dois arquitetos, um heterossexual e o outro não. Charlie (David Krumholtz) e Louie (Michael Urie) são amigos e parceiros de negócios, além disso, eles lidavam com seus respectivos “parceiros” no amor. No elenco, Sophia Bush e Brandon Routh. A série foi baseada na vida dos criadores, já que David Kohan é héterossexual e Max Mutchnick não.

Texto produzido por Arthur Barbosa e Gabriela Pagano. 

Séries citadas:

19 anos, técnico em Química, mineiro de Beagá. Atualmente é vestibulando de Medicina e pretende se formar pela Faculdade de Medicina da UFMG. Quando aparece um tempo livre, tenta acompanhar a maioria das séries médicas, mas elas nunca acabam! Um dia pretende finalizar ER, Grey's Anatomy e Dr. House. Acompanha também: 2 Broke Girls, Bates Motel, Fargo, Sherlock, Supernatural, The Walking Dead, The Big Bang Theory e muitas outras.

Website: https://medcine.wordpress.com/

2 Comments

  1. biancavani

    Legal, no fim Hunted e Luck foram renovadas (mas você tem certeza, Arhur?)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account