Log In

Reviews Spoilers

Reality Time: Survivor – Heroes Versus Villains, The Amazing Race 16 e American Idol

Pin it

American Idol: The Top 12 Girls Take The Stage For The First Time Live! (9×13), The Top 12 Guys Take The Stage For The First Time Live! (9×14) e Result Show (9×15)
Data de exibição nos EUA: 23, 24 e 25/2/2010
Data de exibição no Brasil: 27/2/2010
MVP: nenhum

American Idol - The Top 12 Girls Take The Stage For The First Time Live!

E se inicia a etapa de shows ao vivo de mais uma temporada de American Idol. A semana que todos esperavam desde que o programa começou, no inicio de janeiro. Motivos para comemorar? Não. Assim como não é possível imaginar que os produtores pensem que possamos concordar quando eles comentam que “esse é o grupo mais talentoso que já tivemos em nosso programa”. Se eles falassem, sinceramente, esse é o grupo mais apagado, mais decepcionante e mais fraco que já passou pelo palco do reality, daí sim, poderia ser possível concordar.

A mediocridade foi a principal protagonista dessa semana no American Idol. E ela não vestiu apenas os candidatos a idol, como também aos jurados e, até mesmo, a audiência que votou nos seus preferidos. A bancada formada por Ellen DeGeneres, Simon Cowel, Kara DioGuardi e Randy Jackson não só mostrou comentários completamente aleatórios como também contraditórios. Claro, houveram momentos bacanas como quando KC cantou e Kara fez graça ou quando Ellen comparou um dos calouros a uma banana.

Quanto às eliminações… particularmente achei muito questionável. Dois latinos foram eliminados direto na primeira semana, quando haviam pessoas bem piores do que eles (preconceito? não posso afirmar). Mas a eliminação mais inexplicável, quando se compara a eliminada aos demais que continuaram na competição musical, foi a de Janell Wheeler. Ela realmente não fez uma apresentação inesquecível, mas como não lembrar da moça cantando “American Boy”, na Hollywood week? Aquilo foi o passaporte e a segurança de que ela tinha muito o que mostrar.

Entre tantas apresentações insossas, algumas se destacaram, como a da simpática Lilly Scott e a do surpreendente Casey James. Espero que na próxima semana, a nona temporada de American Idol tenha o brilho que ficou a quilômetros de aparecer nesta. (Ivan Guevara)

Eliminados:
American Idol

Survivor – Heroes Versus Villains: That Girl is Like a Virus (20×03)
Data de exibição: 25/2/2010
MVP: JT
LVP: não teve

Survivor - Heroes Versus Villains - That Girl is Like a Virus

Mais cedo ou mais tarde, esse episódio chegaria: o que não seria tão bom quanto os episódios até aqui. Não importa o quanto uma temporada seja boa, sempre haverá um episódio em que pouca coisa acontece. Pelo menos, se esse episódio não tem muitos prós, também não tem muitos contras.

Uma dos aspectos decepcionantes desse último programa foi o fato de que não houve muitos avanços em matéria de alianças, estratégias e conflitos. Tudo foi muito parado. Por exemplo, já no começo do episódio, James e Tom (pertencentes a alianças diferentes) “fizeram as pazes” e honraram seus títulos de heróis. Uma pena, pois uma briga explícita entre alianças seria muito interessante de se ver. Mas como em Survivor o jogo social é muito importante, fazer inimigos à toa pode se tornar muito perigoso: eles podem te eliminar ou não votar para você ganhar, se fizerem parte do júri.

Mas alguns bons momentos emergiram: JT finalmente mostrando a que veio e conseguindo o feito heróico de manipular uma das melhores jogadoras: Cirie. Ele a deixou com a pulga atrás da orelha ao contar que Candice não confia na enfermeira. E a mentira nem foi descoberta! O caipira ingênuo está melhorando… Também vimos o começo (bem sutil, mas presente) de um conflito de autoridade na tribo dos Vilões: Russell, arrogante como ele só, está ressentido da posição de Rob, claramente o líder da equipe. Ele, que havia acabado de dominar a 19° temporada apenas alguns meses antes, ainda não deve ter assimilado que está jogando com profissionais agora. Pressinto uma briga de egos num futuro próximo.

Novamente tivemos apenas uma prova, provavelmente para focar mais nos participantes. Já desisti de esperar por um desafio original, pra não me decepcionar depois. Hoje tivemos uma releitura de uma das melhores provas já criadas (e que apareceu primeiro em Palau): lutas ao estilo de sumô (só que aqui, com a ajuda de um tipo de almofada, usada para empurrar o oponente para fora do ringue). Infelizmente, a prova não rendeu nada, porque os Heróis, muito mais fortes fisicamente que os Vilões, venceram de lavada, com uma vantagem de 8 a 0. A produção podia ter escolhido outra, porque dar uma vantagem assim para uma das tribos é injusto. O único bom momento foi Coach se achando quando jogou a “montanha” do Rupert pra fora, quando na verdade havia infringido as regras e o duelo foi invalidado (Rupert venceu a revanche).

O final do episódio não foi tão empolgante quanto os dois últimos: ao que parece, os Vilões estão enferrujados quando se trata de estratégias. Tirando os jogadores que estavam com a corda no pescoço (Parvati, por ter muitos aliados em potencial na tribo dos Heróis – Candice, Cirie e Amanda; e Randy, por ser o mais fraco – aparentemente, Courtney é “forte” para os Vilões), ninguém tentou bolar planos ou jogadas. No final, a tribo escolheu se livrar do peso morto Randy. Decisão perigosa, porque é quase certeza que Parvati vai tentar se aliar com as heroínas mencionadas acima. Veremos nos próximos episódios se a eliminação foi sensata. Para os telespectadores, pelo menos, ela foi boa: Randy estava apagado e não lembrava em nada o coroa rabugento e hilário de Gabon. (Bruno Piola)

Eliminado:
Survivor - Heroes Versus Villains

The Amazing Race 16: Run Like Scalded Dogs (16×03)
Data de exibição: 28/2/2010
MVP: Jet e Cord
LVP: Louie e Michael e Monique e Shawne

The Amazing Race 16 - Run Like Scalded Dogs

É, melhorou um pouco a temporada. Mas ainda tem muita coisa aquém do esperado. Vamos esperar que o terceiro episódio indique uma gradação na melhora da temporada. O ruim é que, quando a temporada começa a deslanchar, um dos melhores times é eliminado. É a vida.

Nessa etapa, os times foram para Bariloche, Argentina (dessa vez, pelo menos, a cidade aindão não havia sido visitada anteriormente – o país, sim). A primeira prova que tinham que cumprir no local era vencer um jogo de cartas para ganhar um gnomo (o Travelocity Roaming Gnome, que já apareceu em outras edições do programa). Perderam uma boa oportunidade de criarem um desafio complicado, porque o tal jogo dependia apenas de sorte, e não habilidade. Por que não um jogo de pôquer?

Mas, quando tudo indicava que o episódio seria um repeteco do anterior, eis que os desafios melhoraram. O Bloqueio era laçar um boi de palha (??). A prova pode reacender um debate clássico sobre o reality: a produção deveria escalar times com habilidades que serão utilizadas na corrida? No caso, Jet e Cord foram beneficiados por laçarem gado diariamente. A questão é complicada porque é impossível que um time não tenha, cedo ou tarde, vantagem em algum ponto da jornada. Os próprios cowboys disseram: “Alguns times sabem falar espanhol e nós não”. Mas se eu fosse da produção e soubesse que haveria uma prova que envolvesse atirar laços, eu pensaria duas vezes antes de escalar cowboys para a corrida. Agora, sobre a prova propriamente dita, foi a primeira difícil da corrida, dando trabalho a alguns times.

Já o Desvio tinha duas opções que pareciam fáceis à primeira vista, mas deram trabalho para algumas equipes. A opção de procurar sacos através de coordenadas se mostrou confusa para os times (eles tinham que dar passos para uma certa direção para achá-los). Já a outra escolha consistia em subir num cavalo de pau (??? Será a crise econômica? Não deu pra alugar animais?) e atravessar uma bola por um campo com a ajuda de um bastão – claramente uma alusão ao pólo. Mas os times, aqui, só podiam dar 9 tacadas no máximo para completar a prova. Caso contrário, teriam que começar de novo.

Apesar das boas provas, senti falta de mais tarefas adicionais (as que não são nem Bloqueio ou Desvio): a prova das cartas não foi desafio pra nenhuma equipe, e havia tempo no episódio para outra (poderiam ter tirado alguns depoimentos de Monique e Shawne: talvez assim não ficasse tão óbvio que elas eram as eliminadas). E, infelizmente, o problema dos times continua: há poucos conflitos ou características interessantes dos times restantes – apenas Jet e Cord e Carol e Brandy tem causado alguma polêmica até aqui. O resto é fogo de palha. Mas ainda estamos no começo – quem sabe não melhora. Sobre os times:

1 – Jet e Cord: Os caubóis confirmaram neste episódio que são mais do que parecem. Informaram-se bem ainda no Chile sobre seu destino. Resultado: Não se perderam nenhuma vez, enquanto outros times sim. Simplesmente destruíram as prova. Resultado: o segundo lugar consecutivo. Por serem competentes, tem minha torcida.

2 – Steve e Allie: continuam não aparecendo nada. Nem parece que estão na corrida. Espero que sejam eliminados logo, ou serão um peso morto na temporada.

3 – Carol e Brandy: sorte no jogo, azar no amor. Continuam indo bem nos desafios, mas passaram a discutir feio nesta etapa. Isso pode prejudicá-las no futuro.

4 – Joe e Heidi: depois da polêmica no episódio passado, desapareceram neste. Suspeito que deram o que já tinham que dar.

5 – Jordan e Jeff: outros que estão apagados, não adicionando nada à corrida. Só apareceram hoje porque se atrapalharam no Desvio.

6 – Dan e Jordan: continuam discutindo, mas recuperaram um pouco de seu carisma.

7 – Brent e Caite: conseguiram se recuperar bem depois de terem intoxicação alimentar antes da etapa começar, mas ainda estão devendo no quesito “personalidade”.

8 – Michael e Louie: sempre escapam por um triz de serem eliminados, e a edição quase não foca neles. Não devem permanecer na corrida por muito mais tempo.

9 –
Monique e Shawne: é triste ver um dos times mais simpáticos da corrida ser eliminado. Depois de duas etapas bem corridas, elas cometeram erros cruciais, que custaram a corrida para elas: demoraram demais no Bloqueio e no Desvio escolheram a opção física. Vão fazer falta. (Bruno Piola)

Eliminadas:
The Amazing Race 16 - Run Like Scalded Dogs

Séries citadas:

Os textos assinados pela Redaçao TeleSéries são textos de autoria coletiva ou notícias escritas por um redator anônimo, mas sempre revisadas com a máxima precisão jornalística.

7 Comments

  1. Bruno Piola

    Correção: Jet e Cord conseguiram o segundo PRIMEIRO lugar consecutivo. Ou seja, nesses dois últimos episódios, chegaram em primeiro lugar na etapa.

  2. Bruno Piola

    Realmente, Daniel, me confundi porque no TAR5 eles visitaram SAN CARLOS DE BARILOCHE, que pra mim era outra cidade. Fui ver, e é Bariloche mesmo. Muito obrigado pela dica.

  3. Luciano Rodrigo

    Bom disse tudo quanto ao top mais apagado, queria entender ao menos onde estao todos os talentos que eles tentam nos vender, acho que falam isso pra apagar de nossas memorias algumas eliminações injustas no top50, tinha alguns candidatos ali que mereciam o top24 e foram cortados
    Quanto aos latinos ja tinha cantado a bola no meu twitter, nunca tiveram e nunca teram chance nesse programa o que é uma injustiça pois tinham mais talentos do que alguns ali que prefiro nem lembrar o nome que ja doi a cabeça de tao ardidos que sao…

  4. Leonram

    Tu nem pode esperar por provas novas mesmo, todas vão ser de temporadas anteriores, as melhores provas vão estar nessa temporada.

  5. Aristóteles

    Melhor temporada de SURVIVOR na minha humilde opinião.
    Fizeram certo ao eliminar RANDY, apagado…

  6. Yury

    Comentando sobre o TAR:

    Tbm percebi que a etapa melhorou e gostei desse ar de filme de cawbóis que teve a etapa.
    As provas melhoraram mas podem melhorar ainda mais!!
    Jet e Cord ganharam não por serem cawbóis mas porque são competentes tendo a minha torcida para ganharem !!
    Lamento as mães terem deixado a competição, gostava delas mas acho que os atiradores e os irmãos gay e “quase gay” deviam sair !!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account