Log In

Gastronomia

Quando a coisa fica Hot in Cleveland

Pin it

Melanie Moretti:
“Ei, a coisa mais estranha acaba de acontecer comigo: tive uma conversa com um vizinho!”

Joy Scroog:
“Uau! Eu nem mesmo via meus vizinhos em Los Angeles… Exceto nos terremotos.”

Victoria Chase:
“Às vezes saíamos pela garagem ao mesmo tempo e, enquanto os portões eletrônicos se abriam, eu pensava: “nem mesmo sei os nomes deles e eles não sabem o meu”. E o mundo era bom.”

Melanie Moretti:
“Bem, aquilo éramos nós em Los Angeles. Aqui em Cleveland vamos conhecer nossos vizinhos. Na verdade, darei uma festa amanhã. Olhe para mim, sendo toda espontânea!”

A coluna de hoje é ao mesmo tempo uma sequência da coluna da semana passada, dedicada ao tema “bons vizinhos”, e também uma edição com receitas indicadas para as crianças, já que comemoramos o dia delas na próxima quarta-feira. No episódio Good Neighbors de Hot in Cleveland [o quinto da primeira temporada, exibido originalmente nos EUA em 14/7/2010], a personagem interpretada por Valerie Bertinelli decide dar uma festa para os vizinhos a fim de se enturmar.

Melanie, Joy e Victoria são novas na cidade e estão adaptando-se a um estilo de vida completamente diferente do que levavam até então. As três colocatárias contam com a ajuda da local Elka, interpretada por Betty White. A presença da atriz veterana reforça a impressão de que Hot in Cleveland lembra muito o antigo seriado As Super Gatas/The Golden Girls, mas isso não desmerece a série atual nem um pouquinho.

Joy Scroog:
“Cupcakes chegando.”

Melanie Moretti:
“Na verdade, são Ohiocakes, vê? Porque são redondos na beirada e altos no meio, entendeu? O-high-o?”

Joy Scroog:
“Tem certeza que não é você que está alta?”

Melanie Moretti:
“Olhe, eu tenho latkes Great Lakes, um curry Drew com arroz Lebron e para empurrar tudo pra baixo um gelado e delicioso ponche Rio Cuyahoga.”

Bem, de cupcakes já temos duas receitas no TeleSéries [a de Grey’s Anatomy aqui e o bolo de café de A Feiticeira aqui]. O curry com arroz pretendo abordar mais pra frente porque é um prato mais indicado para o inverno, mas deixe-me apenas comentar que o nome que Melanie deu ao prato é uma referência esportiva que se perderia se o episódio fosse exibida apenas alguns dias depois, quando Lebron James praticamente largou o time de basquete de Cleveland pra assinar com Miami e despertou o ódio dos torcedores do Cavaliers, tornando-se persona non grata na cidade.

Voltando ao escopo, ficamos então com o latkes e o ponche. Latkes são panquecas de batata, um prato de origem judaica consumido no período de Hannukah ou Chanucá. O nome “latkes Great Lakes” é fictício, baseado na localização geográfica de Cleveland [na região dos Grandes Lagos] e faz parte da política de boa vizinhança de Melanie.

A receita – Latkes

Ingredientes:
500 g de batata
1 xícara [chá] de cebola ralada
1 ovo grande + 1 gema, levemente batidos
1 colher [chá] de sal
4 colheres [sopa] de farinha de matzá ou de trigo
1 colher [chá] de fermento em pó
1/2 a 3/4 xícara [chá] de óleo vegetal

Modo de fazer:
Descasque as batatas e passe no ralador [não sei o nome técnico dele, mas no de quatro faces é o da lateral que faz tirinhas finas e curtas, como se fossem juliennes] ou processador. Cuidado com os nós dos seus dedos, queremos manter esta receita o mais kosher possível.

Espalhe a batata e a cebola num pano de prato limpo, enrole feito rocambole, prenda as pontas e torça para espremer o máximo de água possível. Força aí! Passe a mistura para uma tigela e acrescente o ovo, a farinha, o fermento e o sal.

Aqueça o óleo em uma frigideira no fogo médio-alto. Ele deve estar bem quente mas sem fazer fumaça. Trabalhe apenas três ou quatro latkes por vez, dependendo do tamanho da sua frigideira: duas colheres de sopa da massa para cada latke [ou uma daquelas de servir arroz], amasse com um garfo para achatar e modelar na forma de panqueca. Reduza o fogo e deixe cozinhando até que o lado de baixo esteja dourado, vire o latke e frite do outro lado. Escorra o excesso de óleo em papel-toalha.

Sirva puro ou acompanhado de iogurte natural, molho de maçã, creme de leite. Tem até quem salpique com açúcar.

Notas pessoais: Eu sei que é difícil de saber pela minha cara aparência da batata, mas quanto mais amido ela tiver, melhor. Esta receita serve quatro pessoas, é fácil de fazer e um sucesso com a criançada. Certifique-se de fazer bolinhos bem firmes, apertando bem a massa antes de fritar, assim não corre o risco de absorver muito óleo ou se desmanchar no processo.

A batata oxida rápido depois de descascada, então deixe tudo preparado primeiro. Se quiser deixar uma baciada de latkes prontos para um time de futebol frite até estarem quase no ponto [90%], deixe esfriar e guarde na geladeira ou no congelador bem fechado em filme plástico. Quando for servir, disponha numa assadeira em uma única camada e asse no forno a 180º C durante 15 a 20 minutos.

Melanie Moretti:
“O rio era tão poluído que incendiou-se de verdade uma vez. Mas já limparam tudo.”

Joy Scroog:
“Bem, algumas pessoas gostam de um pouco de poluição.”

Ah, eu estava devendo a receita de uma bebida não-alcoólica há muito tempo e o ponche é a oportunidade perfeita! A bebida [ou mistura de bebidas] tem origem indiana e chegou ao Ocidente pela mão dos britânicos que colonizaram o país. Tradicionalmente a receita leva álcool, açúcar, limão, água, chá e especiarias, mas escolhi uma versão de frutas sem álcool desta vez. Numa festa com crianças ou mesmo com adultos abstêmios ninguém pode sentir-se excluído.

A receita – Ponche de frutas sem álcool

Ingredientes:
2 litros de refrigerante de fruta [guaraná, laranja, soda limonada, framboesa, uva, da sua preferência]
150 a 200 mL de suco de limão
500 mL de suco de laranja
2 xícaras [chá] de maçã descascada em cubos
2 xícaras [chá] de abacaxi descascado em cubos
2 xícaras [chá] de uvas Itália ou rubi sem os cabinhos e sem sementes, cortados ao meio
200 g de morangos lavados, sem a folhinha e cortados em quatro
2 xícaras [chá] de açúcar
gelo

Modo de fazer:
Coloque o refrigerante para gelar.

O suco de limão evita que as frutas oxidem e fiquem feias, então regue-as com ele à medida em que for picando as frutas.

Forre uma tigela grande com capacidade para pelo menos 3,5 litros com 1/3 da capacidade de gelo [de preferência moído ou triturado] e coloque as frutas por cima. Misture o açúcar no suco de laranja até dissolver bem e regue as frutas com ele.

Adicione o refrigerante apenas quando for servir e vá completando com mais suco e refrigerante conforme o consumo. Sirva com uma concha em copinhos coloridos transparentes.

Notas pessoais: fácil de fazer, ideal para os dias quentes. Com a época dos feriados e a semana do saco cheio chegando, é uma opção pra entreter o pessoal. As frutas podem ser substituídas conforme a estação ou a região, assim como o refrigerante. Aqui, por exemplo, tem um de framboesa com uma cor pink bem forte que deixa a bebida “chocante”. E, é claro, sempre se pode “poluir” o ponche com rum, grappa, vodca ou cachaça, se quiser.

Aaaah, sim, é verdade: o Rio Cuyahoga pegou fogo e não foi só uma vez, não, foram várias. Tem até um cerveja que homenageia o feito, a Burning River Pale Ale [fonte: Cleveland.com].

Este post atende ao pedido da Mariela Assmann.

Séries citadas:

6 Comments

  1. Mariela Assmann

    Que liiiindo!!! Hot in Cleveland na coluna gastronômica! Certeza que a Clara vai amar, também! Afinal, ela que me indicou a série! E não sei o que é mais delícia, se a série ou seu post! Parabéns, mais uma vez, Lu! Ah, antes que eu esqueça (totalmente aleatório), a série abordou os corações partidos pelo abandono de Lebron James nos episódios posteriores! =D

  2. Anônimo

    eu adorava supergatas, “ergo” curti bastante hot in cleveland.
    :oD

  3. Anônimo

    aaah, eu quero começar a assistir do começo, sorte que são episódios curtos. um da eu chego  nesses do lebron!

  4. Pingback: Domingueiras « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account