Log In

Notícias

Produtor-executivo de ‘Downton Abbey’ comenta novidades na próxima temporada da série

Pin it

Atenção! Essa notícia contém spoilers.

Depois de novas adições à série, atualmente o britânico Tom Ellis (Buffalo Soldiers, Merlin) foi selecionado para a lista dos possíveis atores que poderão interpretar o papel do futuro amor de Mary (Michelle Dockery), na quarta temporada de Downton Abbey.

Ellis, que estrela a série Miranda, da BBC, tem grandes chances de participar da série, levando em consideração que o novo relacionamento terá um papel crucial no seriado.

NOTÍCIAS | Confirmado: Dan Stevens está fora da quarta temporada de ‘Downton Abbey’

NOTÍCIAS | Maggie Smith está confirmada na quarta temporada de ‘Downton Abbey’

Os produtores do seriado já haviam comentado que estavam a procura de um novo par para Mary. “Alguns são muito morenos, outros são muito loiros, outros mais são muito meigos – tendo em vista alguns nomes que foram colocados em uma pequena lista dos possíveis atores. A lista será discutida pelos produtores da série e o principal critério para escolha será o de que ele precisa ser elegante e bonito”.

Outras novidades também foram publicadas no EW, após entrevista concedida por  Gareth Neame, produtor executivo do seriado.

Confira abaixo a entrevista:

Quando vocês descobriram que Dan Stevens estava deixando a série?

Nós logo percebemos ao notar que ele não iria renovar seu contrato. Todo o resto do elenco havia renovado, mas ele não. Então nós tivemos muito tempo para pensar no caso e planejar como seria a saída do ator.

Nos Estados Unidos os atores são normalmente contratados por seis temporadas. Como isso funciona no Reino Unido?

Os atores britânicos vêm de uma tradição de que eles podem fazer uma variedade de trabalhos, então nós não temos o costume de fazer com que os seriados durem usualmente seis ou sete anos. Outra coisa é que os seriados americanos só continuam se eles tem um imenso sucesso e, tendo em vista isso, obviamente os atores podem ser muito bem pagos. Nós não fazemos dessa maneira. Não há um grande financiamento para as séries que também continuam por muito tempo no ar. Por isso nós temos uma tradição diferente que é a de que nós contratamos atores por três anos e negociamos para ter novos futuros acordos.

No final da temporada, Matthew morreu em um acidente de carro logo após ver seu filho recém nascido. Por qual motivo isso tinha que ser trágico?

Eu acredito que esse foi um final foi um dos possíveis, mas muito difícil para a audiência. Porque seria muito difícil ver ambos se separando. Isso foi uma grande jornada e a audiência acompanhou esse relacionamento. A ideia de vê-los separados desapontaria muito mais a audiência. A única saída foi a de que o personagem teria que morrertur.

Se Stevens não tivesse saído, qual teria sido o futuro de Mary e Matthew?

Bom, eu não gostaria de especular em cima desse assunto. O que faz parte da história é que o que aconteceu já aconteceu. Nós sabemos que o espírito de Matthew continua, da mesma maneira que seu  filho. O futuro é seguro, mas nós não temos certeza qual forma esse futuro terá.

A morte de Matthew não foi a única nessa temporada, Sybil (Jessica Brown Findlay) também morreu tragicamente. Porque você decidiu matar essa personagem? Isso também teve relação ao contrato da atriz?

Sim, isso também aconteceu por conta de algo parecido. Jessica queria continuar e ela se sentiu que nós poderíamos continuar com uma grande história após o final da sua personagem.

Considerando a próxima temporada, vocês farão uma retomada da história?

Eu não quero falar demais. Mas, é claro que a última imagem que as pessoas tiveram foi a de que “O que será que vai acontecer com Mary?”, assim, obviamente, esse será um grande ponto de início para a quarta temporada da série, no qual ela tentará reconstruir sua vida.

Em geral, o que nós podemos esperar para a quarta temporada de Downton Abbey?

Nós ainda temos meses e meses até a série voltar a ativa. Então é muito cedo para fazer qualquer tipo de comentário sobre a nova temporada. O destino de Mary e de seu filho é de grande importância para a continuidade da série. Você poderá ver que ainda há 20 a 25 personagens que terá suas vidas intercaladas. Será possível reconhecer uma grande mistura de romance, comédia e altos e baixos em relação ao drama. Além disso você também poderá ver os três momentos juntos, o que trará novamente aos espectadores, o sucesso da série.

No Reino Unido, a terceira temporada de Downton Abbey chegou ao fim em dezembro passado e o quarto ano pode estrear no segundo semestre ou somente em 2014. No Brasil, o canal GNT exibe as três primeiras temporadas do programa a partir de abril.

Com informações do EW e do Huffington Post.

Séries citadas:

22 anos, jornalista formada pela Unesp de Bauru. Suas primeiras séries foram: Lois & Clark, Veronica Mars, Gilmore Girls e Smallville. Atualmente acompanha: The Big Bang Theory, The Middle, além dos Top Chefs e Master Chefs.

6 Comments

  1. Ana Paula Leite

    Acompanho a série e a considero maravilhosa. Entradas e saídas dos personagens faz parte do processo, contudo, o fascinante mesmo é a história em si. Observar os costumes da época, associado a evolução da nossa sociedade em todos os campos de desenvolvimento, é instigante e nos remete a entender o contexto histórico sem cair no anacronismo. Torço para que continuem o sucesso e mais temporadas.

  2. Pingback: Confira novos atores que farão parte de ‘Gothica’, novo piloto da ABC

  3. Ane Fayad

    Série apaixonante, destaque para a grande educação e postura do tradicionalismo inglês, tanto para os aristocratas quanto aos leais (quase todos) empregados. Retrata fielmente a história (para quem estudou), sem exageros e na dose certa do romantismo e comédia. Uma minissérie para quem realmente entende de cultura britânica ou que se aprimorar na mesma. Tragédia é o Brasil.

  4. Ane Fayad

    Série apaixonante, destaque para a grande educação e postura do tradicionalismo inglês, tanto para os aristocratas quanto aos leais (quase todos) empregados. Retrata fielmente a história (para quem estudou), sem exageros e na dose certa do romantismo e comédia. Uma minissérie para quem realmente entende de cultura britânica ou que se aprimorar na mesma. Tragédia é o Brasil.

  5. Maryana Alencastro

    Eu também havia me revoltado por isso, Cristiane. Li num site que teria sido uma jogada política do roteirista em “matar” a minha personagem preferida, Sybil. A visão conservadora inglesa teria apunhalado a história… Mas por saber dessa agora, bem. Vou dar uma chance. Nem tudo é tão maldoso da parte da produção e roteiro. A série seria menos ridiculamente trágica se não fosse também pela desconsideração do elenco (em parte).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account