Log In

Opinião Spoilers

Private Practice – balanço da temporada

Pin it
Paixão, violência e muito drama. Assim está sendo o quarto ano de Private Practice. Confira nossa análise.

Private Practice
Ninguém apostou que Private Practice chegaria a uma quarta temporada. Eu mesma, que resenhei a série aqui ao longo dos dois últimos anos, apoiaria fácil o seu cancelamento, e nem ligaria se alguns personagens fossem remanejados para Grey’s Anatomy. Quem suportou até aqui sabe que a palavra ordem é instabilidade, o telespectador faz um esforço pra se adaptar às variações de um roteiro que ainda não encontrou uma proposta clara. Somados a todos esses problemas que estão pra qualquer um ver, uma protagonista totalmente sem personalidade, que é outra pessoa desde que saiu de Seattle (e os vários crossovers fazem questão de enfatizar isso), e casos médicos que não emocionam – temos três anos desperdiçados com uma série.

Aos que já esqueceram, a terceira temporada termina no hospital quando Dell e Maya sofrem um acidente de carro que resulta na morte dele. Em meio a essa tragédia, Charlotte e Cooper ficam noivos, Pete e Violet se acertam, Naomi perdoa Addison e todas as ofensas e a troca de casal fica pra trás como se nada tivesse acontecido.

O que então a série reserva para mais um ano?

Para Pete e Violet, o casamento. Considerando que eles tem um filho juntos e esquecendo tudo o que foi dito na audiência de Lucas, era a próxima etapa. Que, claro, não seria tão simples. Ela duvidou o episódio inteiro (e como toda novela mexicana que se preze ela teve que fugir do altar), ouviu Cooper ser do contra (pelo visto vai ser assim um bom tempo) e a opinião dos colegas até tomar a decisão de dizer sim. Depois disso, Violet se dividiu entre o marido e o melhor amigo, e descobriu sobre a família de Pete. Quem diria que a mãe dele matou o namorado na frente dos filhos e que ele e o irmão não se falam desde então, hein?? Foi um dos melhores plots especialmente por fugir do clichê de fazê-lo perdoar a mãe. Pete, atendendo aos pedidos de Violet, a visitou na prisão, mas se deparou com uma mulher incapaz de se arrepender do que fez. Mesmo se tratando de sua mãe ele não podia assinar sua liberação pra quem sabe cometer o mesmo crime novamente e como consequência uma possível relação com o irmão (Kyle Secor) não foi possível.

Private Practice
Addison e Sam enfrentam o problema de ter um relacionamento com uma pessoa cuja vida você já conhece, manias, opiniões, ex-esposa, filha, enfim, quando a surpresa, a fase de descoberta já passou e o que sobra é a rotina. Ademais, eles trabalham juntos, portanto, a maioria dos problemas vem do trabalho. A verdade é que por si só o casal é chato e sem química, tanto é que o oncologista no hospital que a chamou pra sair tem mais química com ela do que Sam. Pior casal ever e Shonda Rhimes continua a insistir nisso. A nossa sorte é que toda a vontade de Addison de adotar uma criança vai ficar só na vontade de acordo com os roteiristas, se isso se concretizasse não se poderia voltar atrás nesse casal.

Cooper e Charlotte por sua vez é o casal mais problemático e que cada briga parece ser a derradeira. Depois de vencer todos os obstáculos ficaram noivos, mas do noivado ao casamento é um longo caminho – muitas conversas, discussões se é o pastor ou o rabino, quando ela pretende ter um filho, em que casa vão morar etc etc. Até que no sétimo episódio ela é violentada dentro do hospital (a audiência foi de 10,20 milhões, a maior da série desde novembro de 2009). Private Practice não tem episódio bomba, nem massacre no hospital, mas tem psicopata cortando o bebê da barriga da mãe e médica sendo estuprada, tá pensando o quê?!! Dá nem pra comparar! Só dizer que como no spin-off não há todo o drama e risco de uma cirurgia (pelo menos quando o hospital deveria ser um recurso pouco utilizado. É bem verdade que isso mudou, mas eu divago…) é preciso utilizar episódios em que um dos protagonistas estejam a beira de uma tragédia. Foi a vez de Charlotte (e eu torço pra que o próximo seja Cooper) que ainda não é complicada o bastante e precisava disso acontecer.

Private Practice
Emmy de melhor atriz coadjuvante pra KaDee Strickland urgente por conseguir tornar essa trama emocionante e diferente de tudo o que já vi. Suas expressões falavam por si só, o medo de Charlotte de alguém descobrir, a dor, o choro calado dela, tudo isso me fez esquecer que a trama é um desespero do roteiro e que mal acabamos de digerir o ataque de Violet e já estamos vivendo outro.

O cara é esquizofrênico, tem mulher e filho e na noite em questão foi preso e acabou diante de Sheldon que não sabia nada do que tinha acontecido. Violet, numa atitude incomum, se manteve distante o quanto pôde, mas era inevitável que ela utilizasse o discurso “eu vivi isso, sei o que você está passando.” Aliás, sobre isso, a frase de Charlotte para Addison me marcou:

Sabe esses filmes, em que a mulher senta nua no chuveiro, segurando os joelhos e soluçando? Pois quando fecha os olhos, ela ainda pode sentir as mãos do cara nela? E quando mostram o ataque os olhos dela estão brancos e sem vida; e ela foge pra algum lugar da mente, pra lidar com o horror que está acontecendo com ela, enquanto toca uma música da Lilith Fair? Não é nada assim. É sujo e suado, e ele lambe o seu rosto e se limpa no seu cabelo, e quando você tenta gritar ele te soca tão forte que você vê Deus. Aí ele vai pra cima de você novamente, rasgando coisas que você nem sabia que tinha, porque ele adorou da primeira vez.

Foi tão profunda a intensidade do olhar dela quando disse isso que eu jamais vou esquecer essa cena.

O relacionamento dos dois só piorou, ela não consegue sequer tocar Cooper e ele como sempre não sabe o que fazer e como se portar; foi o último a saber do estupro e quis matar o cara que fez isso por desespero de estar tão impotente ou pra compensar o fato de que enquanto a namorada sofria ele estava no bar com os amigos paquerando Amelia. Seu medo, como mesmo disse a Sheldon, é que com o ataque a mulher pela qual se apaixonou tenha ido embora.

É esperar pra ver se Charlotte também vai passar uma temporada em Nova York com um terapeuta e voltar curada para LA.

Private Practice
Naomi, Sheldon e Amélia nós podemos resumir em um parágrafo só. Após a morte de William, Naomi foi curar o câncer, encontrar a cura da Aids, acabar com a fome do mundo, enfim, gastar os milhões que convenientemente lhes foram deixados. Voltou depois como quem nunca saiu e se envolve no drama de Addison e Sam que não se entendem sobre ter filhos. Amelia, bom, esse tipinho que sabe tudo, dá palpite na vida de todo mundo, supostamente sempre com a frase que parece ter saído da consciência da gente não é engraçado mesmo. Ela é uma criança jogada no meio de um adultos que se comportam como criança. E nos resta o sempre maravilhoso Sheldon, o personagem com menos destaque mas que sempre rende ótimos momentos.

Esta quarta temporada, apesar das críticas feitas acima, é a melhor fase da série. O roteiro amarrou algumas pontas, tivemos, por exemplo, o episódio que explicou porque Sam deixou de ser cirurgião, trazendo de volta o cara que causou o acidente de carro de Dell e Maya; Betsey deu as caras porque a tia não queria mais ficar com ela (e eu na torcida pra Violet e Pete adotarem a menina), enfim, algumas coisas que precisavam de um desfecho.

Private Practice
Também melhorou bastante os pacientes que chegam na clinica, quer dizer, no hospital. Uma criança com autismo que Pete receitou maconha medicinal; a criança que era molestada pela mãe e por isso comia demais; a paciente de Sheldon que queria uma cirurgia pra trocar de sexo e vários exemplos que fizeram dessa temporada mais suportável. Contudo, isso é uma obrigação, o mínimo que os roteiristas podem fazer. O que se espera de Private Practice é um drama que sobreviva sem Grey’s Anatomy, que seja supostamente mais maduro que Grey e Cia. e que realmente mostre a relação médico paciente no pós-operatório ou durante um trauma, uma abordagem diferente de Grey’s Anatomy. Nos levar até o hospital em cirurgias cerebrais ou outras que só Addison Montgomery pode realizar é mais do mesmo.

Pra quem aguentou até aqui tudo isso não é novidade e acreditar que vai mudar é difícil. Faltam ainda alguns episódios para o fim dessa temporada, mas a série já foi renovada pela ABC. A frustração que tenho como fã, e tenho certeza que muitos também, é de saber do potencial desse show, o problema não é no elenco, nem na direção e produção e Shonda Rhimes quando quer é maravilhosa, mas ainda assim Private Practice desaponta, é novelão mexicano descarado e cai no lugar comum sempre que pode – o que é uma pena.

Séries citadas:

Bacharel em Direito e servidora pública. Já chegou a ver mais de 30 séries, mas hoje prefere ter vida social. Atualmente acompanha Arrow, The Good Wife, The Voice e Scandal.

17 Comments

  1. Mônica Almeida

    Eu já gostei de Private Practice, mas parei de assitir há um bom tempo. Não suporto os casais Addison/Sam, Pete/Violet; odiei a morte do Dell e com o estupro da Chralotte virou totalmente novela mexicana. Não dá pra aguentar. Tá muito, muito chata.

  2. Tatiana Da Silva Siqueira

    Eita Lara, demorou mas veio comentar Private……basicamente minha opinião bate com a sua, a serie melhorou, mas deixa muito a desejar, já encarei Private como distração e não levo a serio, pois a serie tem falhas graves e personagens que poderiam ser melhores aproveitados(Sheldon é excelente) e outros totalmente dispensavel(Amelia affffffffffff, como ela conseguiu se formar alguem pode me dizer??????????). Fico na torcida pela Charlotte ela está maravilhosa na serie, e passou uma dor de quem realmente tinha sido estrupada. Vamos aguentando a serie até o fim, pois já comecei então…..rsrsrsrs….Excelente texto Lara

  3. Lara Lima

    Obrigada querida!

    Pois é, vamos levando né….Eu vi o episódio retorno e não comentei no texto, aproveito pra falar agora. Alguém me explica o tapa da cara que Addie levou de Bizzy???? Não acreditei que ela bateu na filha porque não havia nada que pudesse fazer pela namorada. Fiquei chocada.

  4. Tatiana Da Silva Siqueira

    Eu tbém fiquei chocada, e Addie, tbém foi bem “madura”(alias como sempre ela é)no episodio, não se impos como médica, e outra coisa ela mais do que ninguém sabe que não pode tratar de familia e me faz uma dessas; Please acorda né…..Ah!!!1Esqueci de comentar do Cooper, apesar da idade mental dele não ser compantivel com ele, eu gosto dele tem episodios que ele se destaca, no episodio de volta ele comprando o frango frito para Charlotte, foi muito fofo, e até depois na cama tbém….ele não pensou só nele….Gostei….hoje vou assistir o 4×12, vamos ver como foi…….Vc vai comentar mais de Private, ou só resumão mesmo?

  5. Lara Lima

    Olha, review de cada episódio não rola. Muita gente desistiu da série e eu perdi o tesão mesmo de comentar. Tava ficando chato aparecer aqui toda semana pra reclamar, parecia que eu tava implicante quando na verdade a série é meio louca e pisa nas próprias pernas. Mas a gente faz o seguinte, comenta na review de Greys ou nos Destaques da Semana :D

    Eu fiquei chocada com o tapa, sério, Addison devia ter dado outro na Bizzy. Aonde que Bizzy vai obrigar Addison a achar um jeito de salvar a namorada!!!Por acaso Addison é deus?? E já te adianto, a Addison consegue o impossível no 4×12. Se supera na infantilidade, no ridículo e na falta de bom senso.

  6. Laisa

    Eu assisti a primeira temporada de private practice e achei chatíssima. Eu era SUPER fã da Addison quando ela fazia Grey’s Anatomy, ela tinha uma personalidade forte, era carismática e apagava muito o brilho da Meredith, mesmo sem ser protagonista. Acho que, já que não rolou um motivo/situação pra que ela ficasse no seriado pra sempre, ela realmente merecia um seriado só pra ela. Mas sei lá, parece que ao invés de amadurecer nas suas decisões, andar pra frente e superar o passado, ela ficou cada vez mais insensata. E não de um jeito engraçado ou divertido, e sim de um jeito idiota. E o resto dos personagens também não estavam consguindo prender muito a atenção. Um mais perdido que o outro. Muitos casos chatos na clínica. Enfim.
    Pulei a segunda e a terceira e tenho visto vários episódios da quarta temporada. Achei que a Addison e o Sam são o casal mais nada a ver da história, mas fora isso, me parece que a série melhorou. Não boto defeito em mais nada. O drama da Charlotte foi com certeza o auge. Ela interpretou muito bem, dá pra sentir a dor que ela passa e isso ñ é pra qualquer um. E os casos médicos que estão aparecendo, eu também estou gostando. Mas ñ dá pra saber do futuro da série. Ela realmente é instável. Espero que aproveite esse “gancho” novo e continue mantendo o ritmo, por mais carregado de drama e violência que tenha que ser.

  7. Tatiana Siqueira

    Eu vi, ela consegue ser a insuportavel…..affffffffffffffff, ela ganha fácil de qualquer pessoa com problemas em relacionamento, e só cara bonitão dá em cima dela, isso é covardia………..Adorei o Cooper e a Charlotte…….tadinho do Sheldon, parecia que ele tinha descoberto que papai noel não existe, qdo descobre o surto do amigo.
    PS – Acho que a Addie, vai receber outro tapa na cara qdo a mãe descobrir que ela “encobriu” a doença da namorada.

  8. Lara Lima

    1) Porque a Addison não termina com Sam e fica com o oncologista?
    2) Matem a Amélia, ela é dispensável!
    3)Amei o Sheldon. Amei.
    4)Adorei ver Char e Coop voltando as boas
    5) E com certeza, também estou esperando a Addie levar outro tapa quando Bizzy descobrir que ela sabia e não falou nada.

    Menina, se tá sabendo que a Naomi não vai ser regular na próxima temporada??? Caixão e vela preta pra Private Practice!

  9. Tatiana Da Silva Siqueira

    Não ouvi falar nada sobre a Naomi, mas tbém não faz tanta falta assim, ela nas primeiras temporadas era melhor, agia como médica e tal….agora vive dando conselhos e olhando de rabo de olho o “relacionamento” do Sam e da Addie….até não gosto do casal, mas a Naomi teve várias chances de voltar para o Sam e não voltou, agora que ela viu que ele seguiu mesmo em frente, ela está doida.
    Meu a Amélia é muitooooooooooooo chata……jesus……
    Amei o casal fofo voltando as boas e torço por eles…..
    Podiam arrumar uma namorada para o Sheldon…..tadinho….gosto dele :)
    Acho que vai ser o senhor tapa……rsrsrsrs

  10. Tatiana

    Lara……..até que as coisas se resolvem no episodio 4×13, conseguimos descobrir de onde vem a infantilidade e egoismo da Addison. E não teve Tapa……rsrsrsrsr
    Charlotte enfim em paz?Será mesmo?
    E a Amélia mais chata ainda(se isso é possivel).

  11. Lara Lima

    Mas a gente sempre soube o motivo, veio do pai traidor e da mãe fria que ela tem, mas ela precisa crescer, já foi o tempo pra ficar colocando a culpa na família dela. Achei esse episódio 4×13 a coisa mais absurda que PP já fez, sinceramente. Esse relacionamento da Addison e Bizzy é, na falta de palavra melhor, tosco demais. Addison é outra pessoa e outra médica em PP, em Grey’s ela jamais ficaria daquele jeito. Bizzy também já atingiu o limite do egoísmo, impossível alguém ser daquele jeito.

    Outra coisa que detestei foi Cooper, Sheldon, Sam e Charlotte discutindo se salvavam Lee ou nao. Era como uma conversa de bar sobre uma coisa que eles fazem sempre e não devia ser difícil fazer de novo. Tati, como assim Sam estava disposto a escolher não salvá-lo?? Desde quando eles escolhem quem salvam ou não?? RIDÍCULO.

    Ahh e Amélia continua chata e Pete quis ser um porre junto aí já viu a merda que foi aquele caso.

    Pior episódio de longe.

  12. Tatiana

    Realmente tem episodios que ossos de engolir.Parece que vida pode ser negociavel em qualquer termo, e o juramento que eles fizeram não conta? O Cooper até dá para engolir a revolta, o Sheldon(eu vi ele mais como um contra peso do que a favor da “morte” do Lee)ficou se culpando por ser “responsável” pela liberdade do maniaco, Charlote foi de uma segurança na hora de perdoar e ao falar com a mulher(que finalmente tomou a atitude certa) do cara que olha…..são poucos. Enfim, são tantos altos e baixo da serie que tem horas que é complicado de continuar assistindo, mas como sou masoquista…..vamos que vamos até o fim. A espera de melhoras……..será????????????????

  13. Gabi

    Concordo em gênero, número em grau com o que a Lara colocou sobre Private. A 4ª temporada em especial, tem episódios dignos de dramalhão mexicano e que a única coisa que vem a cabeça é “Sério, Shonda?”
    assisto por assistir, até mesmo para ver qual o próximo drama que irão inventar para os personagens. Pelo comentários aqui e com outras pessoa, concordamos que Sheldon e ganhou espaço, mas ainda não o suficiente para o que seu personagem tem contribuido para a série. Em compensação, Amélia podia ter feito uma participação e caçado o rumo dela. Que guria insuportável! Não trouxe nada de bom para a trama.
    O casal Addie e Sam é de uma falta de química que chega a ser vergonha alheia. Parece que juntaram os dois, apenas para seguir com o roteiro de “pegação” que tem na história.
    Tá difícil acompanhar a história, que já teve momentos melhores.

  14. Lara Lima

    ahahaha Pois é Gabi. Eu assisto mesmo pra desencargo de consciência, fico pensando que se eu largar, o troço fica bom. Mas tá difícil acompanhar PP.

  15. Julianny Costa

    nossa que bom encontrar quem pensa igual a mim, aff’s Sam e Eddison foi a pior coisa dessa temporada… Totalmente sem quimica =S

  16. Valllky

    Olá Lara!!! Private Practice foi esquecida por você? Nada de novo a ser comentado já estamos na 5*09 e nadinha.Faz isso comigo não.Essa temporada melhorou bastante .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account